A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Gestão Ambiental. GESTÃO AMBIENTAL  Novo Cenário Mundial Globalização da economia, informações, comunicações e das questões ambientais. Globalização.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Gestão Ambiental. GESTÃO AMBIENTAL  Novo Cenário Mundial Globalização da economia, informações, comunicações e das questões ambientais. Globalização."— Transcrição da apresentação:

1 Gestão Ambiental

2 GESTÃO AMBIENTAL  Novo Cenário Mundial Globalização da economia, informações, comunicações e das questões ambientais. Globalização da economia, informações, comunicações e das questões ambientais.  Efeitos sobre o meio ambiente: Chuvas ácidas Chuvas ácidas Efeito estufa Efeito estufa Camada de ozônio Camada de ozônio

3  Acidentes ambientais significativos Chernobyl - União Soviética Chernobyl - União Soviética Bhopal - Índia Bhopal - Índia Exon - Valdez - Alasca Exon - Valdez - Alasca Guerra do Golfo Guerra do Golfo GESTÃO AMBIENTAL

4 Poluição do ar; Poluição da água; Resíduos Sólidos; Ruídos; Novas Tecnologias LEGISLAÇÃOMunicipal;Estadual;Federal Opinião Pública; Clientes; Investidores; Mercados Residentes Locais; ONG’S; Políticas; Códigos de Prática EMPRESA Fig.01 Pressões sobre a política global da empresa.

5  Comportamento empresarial: Proativo e ético Proativo e ético Responsabilidade ambiental integrada com a estrutura da empresa Responsabilidade ambiental integrada com a estrutura da empresa Além das exigências da legislação Além das exigências da legislação Componente ambiental como fator de competição Componente ambiental como fator de competição Responsabilidade gerencial voluntária não compulsória Responsabilidade gerencial voluntária não compulsória Fonte: GESTÃO AMBIENTAL - encarte da Gazeta Mercantil Abril/1996.

6  Novos termos usados Eco estratégia - variável ambiental incorporada no planejamento estratégico da empresa Eco estratégia - variável ambiental incorporada no planejamento estratégico da empresa Eco business - produtos e serviços cuja demanda cresce com a difusão da consciência ambiental Eco business - produtos e serviços cuja demanda cresce com a difusão da consciência ambiental Eco desenvolvimento - forma de desenvolvimento econômico e social que considera a variável ambiental Eco desenvolvimento - forma de desenvolvimento econômico e social que considera a variável ambiental Eco produtos - produtos ambientalmente saudáveis. Eco produtos - produtos ambientalmente saudáveis. Fonte: GESTÃO AMBIENTAL - encarte da Gazeta Mercantil Abril/1996.

7 A vanguarda da gestão ambiental Empresas exportadoras que sofrem discriminação por barreiras tarifárias ambientais, técnicas ou de certificação. Empresas exportadoras que sofrem discriminação por barreiras tarifárias ambientais, técnicas ou de certificação. Empresas dependentes de financiamento de bancos internacionais, que exigem avaliação de impacto ambiental para liberação de recursos financeiros. Empresas dependentes de financiamento de bancos internacionais, que exigem avaliação de impacto ambiental para liberação de recursos financeiros. Empresas nacionais voltadas para o mercado interno, susceptíveis a exigências ambientais por parte de acionistas, consumidores externos e da legislação no país de origem. Empresas nacionais voltadas para o mercado interno, susceptíveis a exigências ambientais por parte de acionistas, consumidores externos e da legislação no país de origem. Empresas que sofrem pressão da comunidade e dos órgãos de regulação. Empresas que sofrem pressão da comunidade e dos órgãos de regulação.

8  Características do Eco Produto Reduzido consumo de matérias primas Reduzido consumo de matérias primas Processo produtivo não poluidor Processo produtivo não poluidor Elevado índice de material reciclável Elevado índice de material reciclável Não realização de testes desnecessários com cobaias e animais Não realização de testes desnecessários com cobaias e animais Não produz impacto negativo ou danos a espécies em extinção Não produz impacto negativo ou danos a espécies em extinção Fonte: Simon, 1992.

9  Características do Eco Produto (cont.) Baixo consumo de energia (produção, distribuição, uso, disposição) Baixo consumo de energia (produção, distribuição, uso, disposição) Embalagem mínima ou nula Embalagem mínima ou nula Possibilidade de reuso ou reabastecimento Possibilidade de reuso ou reabastecimento Período longo de uso Período longo de uso Permite coleta ou desmontagem após uso Permite coleta ou desmontagem após uso Fonte: Simon, 1992.

10  Alguns selos verdes mundiais.  Principais selos que podem dificultar as exportações brasileiras: ECOLABEL ECOLABEL OKOTEX OKOTEX CERTIFICADO DE ORIGEM PARA MADEIRA CERTIFICADO DE ORIGEM PARA MADEIRA

11  Atuação do Consumidor Verde Procura qualidade e evita consumo de produtos com impactos ambientais negativos Procura qualidade e evita consumo de produtos com impactos ambientais negativos Recusa produtos derivados de espécies em extinção Recusa produtos derivados de espécies em extinção Observa os certificados de origem e os selos verdes Observa os certificados de origem e os selos verdes Observa biodegradabilidade dos produtos Observa biodegradabilidade dos produtos

12 Prepara produtos isentos de alvejantes e corantes Prepara produtos isentos de alvejantes e corantes Admite um sobrepreço no produto devido a qualidade ambiental Admite um sobrepreço no produto devido a qualidade ambiental Não adquire produtos com empacotamento excessivo Não adquire produtos com empacotamento excessivo Prefere produtos com embalagem recicláveis e/ou retornáveis Prefere produtos com embalagem recicláveis e/ou retornáveis Fonte: Elkinton, Hailes e Makower, 1988.

13 Sistema de Gestão Ambiental (SGA)

14 Sistema de Gestão Ambiental (SGA)  Aspecto da estrutura gerencial global da empresa que se ocupa do impacto imediato e a longo prazo ao meio ambiente dos seus produtos, serviços e processos

15 Sistema de Gestão Ambiental (SGA)  Estabelece ordem e consistência nas metodologias da organização através de: Locação de recursos Locação de recursos Designação de responsabilidades Designação de responsabilidades Progressiva avaliação de práticas, procedimentos e processos para melhoria contínua Progressiva avaliação de práticas, procedimentos e processos para melhoria contínua

16  Benefícios Potenciais do SGA Atendimento às expectativas ambientais dos clientes Atendimento às expectativas ambientais dos clientes Boas relações com a comunidade Boas relações com a comunidade Atendimento aos critérios dos investidores e melhorar o acesso do capital. Atendimento aos critérios dos investidores e melhorar o acesso do capital. Contratação de seguros a preços razoáveis Contratação de seguros a preços razoáveis Melhorar a imagem e aumentar a fatia do mercado Melhorar a imagem e aumentar a fatia do mercado Atender os critérios de aceitação de vendedores Atender os critérios de aceitação de vendedores Capacitação para disposição de resíduos / geração de resíduos minimizada Capacitação para disposição de resíduos / geração de resíduos minimizada

17 Controle de custos Controle de custos Limitar as responsabilidades legais Limitar as responsabilidades legais Melhoria do processo / aumento da produtividade Melhoria do processo / aumento da produtividade Conservação de materiais e energia Conservação de materiais e energia Maior facilidade na escolha de locais para instalação e obter permissões Maior facilidade na escolha de locais para instalação e obter permissões Desenvolvimento e transferência de tecnologia Desenvolvimento e transferência de tecnologia Melhores relações com a indústria e o governo Melhores relações com a indústria e o governo Melhor desempenho ambiental e conseqüente melhoria do meio ambiente. Melhor desempenho ambiental e conseqüente melhoria do meio ambiente.

18  Certificação Internacional Demonstrar a clientes, fornecedores e a própria sociedade que exerce suas atividades sem provocar danos ao meio ambiente “PRODUTO COM QUALIDADE AMBIENTAL”. Demonstrar a clientes, fornecedores e a própria sociedade que exerce suas atividades sem provocar danos ao meio ambiente “PRODUTO COM QUALIDADE AMBIENTAL”. Arma de competição no mercado internacional. Arma de competição no mercado internacional.

19  ISO - Internacional Organization for Standardization (Não Governamental) Fundação: 23/02/1947 Fundação: 23/02/1947 Sede: Genebra/Suíça Sede: Genebra/Suíça Componentes: entidades de normalização de mais de 110 países (BRASIL – ABNT) Componentes: entidades de normalização de mais de 110 países (BRASIL – ABNT) Normas Internacionais - ISO

20 Objetivos da ISO: elaboração de normas que representem e traduzam o consenso dos diferentes países do mundo (governo, indústria, partes interessadas) Objetivos da ISO: elaboração de normas que representem e traduzam o consenso dos diferentes países do mundo (governo, indústria, partes interessadas) Todas as normas são voluntárias. Não existem requisitos legais que faça os países adotá-las. Todas as normas são voluntárias. Não existem requisitos legais que faça os países adotá-las. Desenvolve normas para todos os setores industrial ou de serviços, exceto os relacionados com engenharia elétrica e eletrônica. IEC (Internacional Electrotechnical Commission) Desenvolve normas para todos os setores industrial ou de serviços, exceto os relacionados com engenharia elétrica e eletrônica. IEC (Internacional Electrotechnical Commission) Normas mais importantes desenvolvidas - ISO série Normas mais importantes desenvolvidas - ISO série 9000.

21 AAAAs Normas ISO Série de padrões genéricos que permite gerenciamento dos negócios com estrutura para gerência de impactos ambientais. Objetivo: estabelecer condições para o desenvolvimento e implantação de Sistemas de Gerenciamento Ambiental (SGA).

22  Histórico: Clube de Roma - limites do crescimento 1972 Clube de Roma - limites do crescimento 1972 Conferencia de Estocolmo sobre meio ambiente Conferencia de Estocolmo sobre meio ambiente Surgimento do primeiro selo ecológico - ANJO AZUL - ALEMANHA Surgimento do primeiro selo ecológico - ANJO AZUL - ALEMANHA EIA/RIMA - década de 1980 EIA/RIMA - década de 1980 Protocolo de Montreal - os CFC Protocolo de Montreal - os CFC Relatório da Comissão Mundial sobre Meio Ambiente - Relatório - Brundtland - O nosso futuro comum – O conceito de desenvolvimento sustentável Relatório da Comissão Mundial sobre Meio Ambiente - Relatório - Brundtland - O nosso futuro comum – O conceito de desenvolvimento sustentável

23 Atuação responsável - RESPONSIBLE CARE PROGRAM - Canadá - década de Atuação responsável - RESPONSIBLE CARE PROGRAM - Canadá - década de Convenção de Basiléia - resíduos tóxicos Convenção de Basiléia - resíduos tóxicos SAGE (grupo estratégico consultivo para o meio ambiente) da ISO SAGE (grupo estratégico consultivo para o meio ambiente) da ISO Rio de Janeiro - ECO 1992 (03-14/06/92) - Carta do Rio Rio de Janeiro - ECO 1992 (03-14/06/92) - Carta do Rio BS revisada 1994 (BSI). BS revisada 1994 (BSI). Reunião de Instalação do TC-207- Canadá (junho 1993). Reunião de Instalação do TC-207- Canadá (junho 1993). As normas ISO As normas ISO

24  ISO TC gerenciamento ambiental Função: elaboração das normas ISO Função: elaboração das normas ISO Criação: Toronto 4/03/93 Criação: Toronto 4/03/93 Coordenação: Canadá Coordenação: Canadá Divisão: SC - Sub-Comitês temáticos Divisão: SC - Sub-Comitês temáticos WG - grupos de trabalho WG - grupos de trabalho Estrutura do Comitê Técnico ISO TC-207

25  Sub-comitês temáticos SC-01 - sistema de gestão ambiental (INGLATERRA) SC-01 - sistema de gestão ambiental (INGLATERRA) SC-02 - auditoria ambiental (HOLANDA) SC-02 - auditoria ambiental (HOLANDA) SC-03 - rotulagem ambiental (AUSTRÁLIA) SC-03 - rotulagem ambiental (AUSTRÁLIA) SC-04 - avaliação de desempenho ambiental (ESTADOS UNIDOS) SC-04 - avaliação de desempenho ambiental (ESTADOS UNIDOS) SC-05 - avaliação do ciclo de vida (FRANÇA) SC-05 - avaliação do ciclo de vida (FRANÇA) SC-06 - termos e definições (NORUEGA) SC-06 - termos e definições (NORUEGA) SC-07 - aspectos ambientais em normas de produtos (ALEMANHA) SC-07 - aspectos ambientais em normas de produtos (ALEMANHA) Fonte: Reis, m (1996) modificado.

26 TC GERENCIAMENTOAMBIENTAL ROTULAGEM AMBIENTAL SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO AMBIENTAL ANÁLISE DO CICLO DE VIDA ASPECTOS AMBIENTAIS NAS NORMAS DE PRODUTOS AUDITORIAS AMBIENTAIS Fig Estrutura Simplificada do TC - 207

27  Tipos de Norma: Especificação: única ISO Especificação: única ISO Orientação: demais normas Orientação: demais normas  Norma para Certificação: ISO Aplicação: quaisquer atividades econômicas, fabris ou prestadoras de serviços. Aplicação: quaisquer atividades econômicas, fabris ou prestadoras de serviços.

28  ISO Série 14000: Sistemas de Gestão Ambiental - Mapa Guia Sistemas de Gestão Ambiental - Mapa Guia SGA - especificações para implantação e guia SGA - especificações para implantação e guia Sistemas de Gestão Ambiental (SGA) - diretrizes gerais Sistemas de Gestão Ambiental (SGA) - diretrizes gerais Guia para auditoria ambiental - diretrizes gerais Guia para auditoria ambiental - diretrizes gerais Diretrizes para a auditoria ambiental e procedimentos para auditoria - parte 1: princípios gerais para auditoria dos SGA`s Diretrizes para a auditoria ambiental e procedimentos para auditoria - parte 1: princípios gerais para auditoria dos SGA`s Diretrizes para a auditoria ambiental - parte 2: auditoria dos SGA`s Diretrizes para a auditoria ambiental - parte 2: auditoria dos SGA`s

29  ISO Série (cont.): Diretrizes para a auditoria ambiental - parte 3: cumprimento das normas Diretrizes para a auditoria ambiental - parte 3: cumprimento das normas Diretrizes para auditoria ambiental - critérios de qualificação de auditores Diretrizes para auditoria ambiental - critérios de qualificação de auditores Diretrizes para a realização das revisões prévias (diagnósticos) Diretrizes para a realização das revisões prévias (diagnósticos) Diretrizes para análise ambiental do “sítio” onde se localiza o empreendimento Diretrizes para análise ambiental do “sítio” onde se localiza o empreendimento Rotulagem ambiental - princípios básicos Rotulagem ambiental - princípios básicos Rotulagem ambiental - termos e definições para aplicação específica Rotulagem ambiental - termos e definições para aplicação específica

30  ISO Série (cont.): Rotulagem ambiental - simbologia para os rótulos Rotulagem ambiental - simbologia para os rótulos Rotulagem ambiental - testes e metodologias de verificação Rotulagem ambiental - testes e metodologias de verificação Avaliação da performance ambiental do sistema de gerenciamento Avaliação da performance ambiental do sistema de gerenciamento Avaliação da performance ambiental dos sistemas de operação Avaliação da performance ambiental dos sistemas de operação Análise do ciclo de vida - princípios gerais e prática Análise do ciclo de vida - princípios gerais e prática Análise do ciclo de vida - inventário Análise do ciclo de vida - inventário

31  ISO Série (cont.): Análise do ciclo de vida - análise dos impactos Análise do ciclo de vida - análise dos impactos Termos e definições Termos e definições Guia de inclusão dos aspectos ambientais nas normas de produto Guia de inclusão dos aspectos ambientais nas normas de produto Diretrizes para o estabelecimento de impostos ambientais Diretrizes para o estabelecimento de impostos ambientais.

32  ISO Série 14000: ABNT já editou as seguintes normas: NBR ISO – Sistemas de Gestão Ambiental – especificação e diretri-zes para uso. NBR ISO – Sistemas de Gestão Ambiental – especificação e diretri-zes para uso. NBR ISO – Sistemas de Gestão Ambiental - diretrizes gerais sobre princípios, sistemas e técnicas de apoio. NBR ISO – Sistemas de Gestão Ambiental - diretrizes gerais sobre princípios, sistemas e técnicas de apoio. NBR ISO – Diretrizes para auditoria ambiental - princípios gerais. NBR ISO – Diretrizes para auditoria ambiental - princípios gerais. NBR ISO – Diretrizes para auditoria ambiental - procedimentos de auditoria - auditorias de sistemas de gestão ambiental. NBR ISO – Diretrizes para auditoria ambiental - procedimentos de auditoria - auditorias de sistemas de gestão ambiental. NBR ISO – Diretrizes para auditoria ambiental - critérios de qualificação para auditores ambientais. NBR ISO – Diretrizes para auditoria ambiental - critérios de qualificação para auditores ambientais.

33  Principais fundamentos para implementação de um SGA Reconhecer que o SGA está entre as mais altas prioridades Reconhecer que o SGA está entre as mais altas prioridades Estabelecer um diálogo com as partes interessadas internas ou externas Estabelecer um diálogo com as partes interessadas internas ou externas Determinar as exigências legislativas e aspectos ambientais associados às atividades, produtos e serviços da organização Determinar as exigências legislativas e aspectos ambientais associados às atividades, produtos e serviços da organização Desenvolver o compromisso da administração e dos funcionários para com a proteção do meio ambiente, e a designação clara das responsabilidades Desenvolver o compromisso da administração e dos funcionários para com a proteção do meio ambiente, e a designação clara das responsabilidades

34 Encorajar o planejamento ambiental durante todo o ciclo de vida de produtos ou processos Encorajar o planejamento ambiental durante todo o ciclo de vida de produtos ou processos Estabelecer um processo de gestão ambiental disciplinado para alcançar os níveis de desempenho desejado Estabelecer um processo de gestão ambiental disciplinado para alcançar os níveis de desempenho desejado Fornecer recursos apropriados e suficientes Fornecer recursos apropriados e suficientes Avaliar o desempenho ambiental em relação a políticas apropriadas Avaliar o desempenho ambiental em relação a políticas apropriadas Estabelecer um processo de gestão para revisão e auditoria do SGA Estabelecer um processo de gestão para revisão e auditoria do SGA Coordenar os SGA com outros sistemas. Coordenar os SGA com outros sistemas.

35  Princípios e elementos de Gestão Ambiental Uma organização deve focalizar aquilo que precisa ser feito, deve possuir objetivo e um plano; Uma organização deve focalizar aquilo que precisa ser feito, deve possuir objetivo e um plano; Para implantação eficaz, uma organização deve desenvolver as capacidades e apoiar os mecanismos necessários para a realização de suas políticas, objetivos e metas; Para implantação eficaz, uma organização deve desenvolver as capacidades e apoiar os mecanismos necessários para a realização de suas políticas, objetivos e metas; Uma organização deve medir, monitorar e melhorar seu desempenho continuamente e deve também aprender a forma de melhorar seus próprios processos de gestão e de aprendizado. Uma organização deve medir, monitorar e melhorar seu desempenho continuamente e deve também aprender a forma de melhorar seus próprios processos de gestão e de aprendizado. O SGA deve ser encarado como uma estrutura da organização. O SGA deve ser encarado como uma estrutura da organização.

36  Aplicação das Normas: Homogeneizar conceitos, ordenar atividades, criar padrões e procedimentos que sejam reconhecidos internacionalmente. Homogeneizar conceitos, ordenar atividades, criar padrões e procedimentos que sejam reconhecidos internacionalmente. Atender as exigências do desenvolvimento sustentável da comunidade inter-nacional. Atender as exigências do desenvolvimento sustentável da comunidade inter-nacional. Esforço mundial de diminuição e controle da poluição e degradação ambiental Esforço mundial de diminuição e controle da poluição e degradação ambiental A implantação voluntária das normas demonstra que a empresa tem preocupações com as condições ambientais. A implantação voluntária das normas demonstra que a empresa tem preocupações com as condições ambientais.

37 Implantação de um SGA ISO  Modelo proposto: ISO O SGA é estratégia da empresa para atingir a qualidade ambiental desejada. O SGA é estratégia da empresa para atingir a qualidade ambiental desejada. Ter uma postura pró-ativa é fundamental. Ter uma postura pró-ativa é fundamental. Adotar sempre ações preventivas. Adotar sempre ações preventivas. Comprometimento da alta administração é fator decisivo. Comprometimento da alta administração é fator decisivo. Implantação do SGA em 04 tempos (Fig. 03). Implantação do SGA em 04 tempos (Fig. 03).

38 ONDE ESTAMOS ? COMO ESTAMOS INDO? ONDE QUEREMOS IR ? COMO VAMOS ? Fig. 03 Implantação de um SGA (modelo simplificado)

39 Onde estamos? Revisão Ambiental Inicial  Análise dos aspectos internos da empresa e fatores externos.  Aspectos internos. Pontos fortes Pontos fortes Pontos fracos Pontos fracos  Fatores externos. Ameaças Ameaças Oportunidades Oportunidades  Defina prioridades.

40  Itens abrangidos na Revisão Inicial Interação com outros programas internos (qualidade, saúde, segurança). Interação com outros programas internos (qualidade, saúde, segurança). Identificação de aspectos ambientais, impactos, obrigações legais. Identificação de aspectos ambientais, impactos, obrigações legais. Avaliação com a comunidade e outras partes interessadas. Avaliação com a comunidade e outras partes interessadas. Comparação do desempenho ambiental da empresa com os requisitos normativos. Comparação do desempenho ambiental da empresa com os requisitos normativos.

41  Itens abrangidos na Revisão Inicial (cont.) Avaliação da documentação de questões ambientais. Avaliação da documentação de questões ambientais. Registros de não conformidades e ações de controle. Registros de não conformidades e ações de controle. Práticas e procedimentos ambientais existentes. Práticas e procedimentos ambientais existentes. Identificação das políticas e procedimentos relativos à atividades de aquisição, contratação etc. Identificação das políticas e procedimentos relativos à atividades de aquisição, contratação etc. Feedback resultante da investigação de incidentes anteriores. Feedback resultante da investigação de incidentes anteriores. Oportunidades de mercado vantagem competitiva. Oportunidades de mercado vantagem competitiva. Identificação de passivos ambientais. Identificação de passivos ambientais.

42  Técnicas comuns usadas na Revisão Inicial Questionários Questionários Entrevistas Entrevistas Listas de verificação Listas de verificação Reuniões internas e externas Reuniões internas e externas Seminários Seminários Inspeção e medição direta Inspeção e medição direta Revisão de registros Revisão de registros Benchmarking Benchmarking

43 Onde queremos chegar? Política ambiental. Política ambiental. Objetivos e metas ambientais. Objetivos e metas ambientais. Como vamos? Planos de ação. Planos de ação. Programas de gestão específicos. Programas de gestão específicos.

44 Como estamos indo? Avaliações, monitoramento do sistema; Avaliações, monitoramento do sistema; Auditorias; Auditorias; Implementar ações corretivas para não conformidades. Implementar ações corretivas para não conformidades.

45 Os requisitos da Norma ISO 14001

46 ETAPA1 ETAPA 5 ETAPA2 ETAPA 4 ETAPA3PA C D Fig. 04 Representação dos elementos do SGA e o ciclo PDCA. Etapas de um SGA

47 ETAPA 1 DEFINIÇÃO DA POLÍTICAAMBIENTAL ETAPA 5 ANÁLISECRÍTICA MELHORIACONTÍNUA ETAPA 2 PLANEJAMENTO ASPECTOS AMBIENTAIS E IMPACTOS ASSOCIADOS REQUISITOS LEGAIS E OUTROS OBJETIVOS E METAS PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL ETAPA 4 VERIFICAÇÕES E AÇÕES CORRETIVAS MONITORAMENTO E MEDIÇÕES AÇÕES CORRETIVAS E PREVENTIVAS REGISTROSAUDITORIAS ETAPA 3 IMPLANTAÇÃO E OPERAÇÃO ESTRUTURA E RESPONSABILIDADES CONSCIENTIZAÇÃO E MOTIVAÇÃO TREINAMENTO, CAPACITAÇÃO COMUNICAÇÕESDOCUMENTAÇÃO CONTROLE OPERACIONAL RESPOSTAS AS EMERGÊNCIAS

48 Política Ambiental

49 Política Ambiental “Declaração da organização das suas intenções e princípios com relação a seu desempenho global e que devem nortear o planejamento de ações e o estabelecimento de seus objetivos e metas ambientais” ISO  Deve ser um compromisso de todos  Ser alinhada com outras políticas da empresa

50  Considerar a missão, visão, valores, essenciais e benéficos da organização  Deve ser estabelecida após a revisão ambiental inicial da empresa  Deve ser definida pela alta administração da empresa  Revista ao final de cada ciclo, mas imutável dentro de um ciclo

51  Para a sua definição deve-se assegurar que a mesma: Seja apropriada a natureza, escala e impactos ambientais das atividades, produtos e serviços da empresa Seja apropriada a natureza, escala e impactos ambientais das atividades, produtos e serviços da empresa Inclua um compromisso com a melhoria contínua e prevenção da poluição Inclua um compromisso com a melhoria contínua e prevenção da poluição Inclua um compromisso de atender a legislação ambiental e regulamentos pertinentes e outros que a organização subscreva. Ex: atuação responsável Inclua um compromisso de atender a legislação ambiental e regulamentos pertinentes e outros que a organização subscreva. Ex: atuação responsável

52 Proporcione uma estrutura para o estabelecimento e atualização dos objetivos e metas ambientais Proporcione uma estrutura para o estabelecimento e atualização dos objetivos e metas ambientais Seja documentada, implementada, mantida e comunicada a todos os funcionários e demais partes interessadas Seja documentada, implementada, mantida e comunicada a todos os funcionários e demais partes interessadas Seja disponível ao público Seja disponível ao público

53  Exemplo de declarações típicas: A empresa XXXXX se compromete a gerenciar todas as fases de suas operações para minimizar efeitos adversos sobre o meio ambiente e a saúde e segurança de seus empregados. A empresa XXXXX se compromete a gerenciar todas as fases de suas operações para minimizar efeitos adversos sobre o meio ambiente e a saúde e segurança de seus empregados. A empresa XXXXX está comprometida em alcançar reconhecimento como uma líder industrial na segurança e saúde de seus empregados e na proteção ambiental. A empresa XXXXX está comprometida em alcançar reconhecimento como uma líder industrial na segurança e saúde de seus empregados e na proteção ambiental.

54 Planejamento

55 Planejamento 1. Aspectos ambientais e impactos associados São os elementos das atividades, produtos, e serviços de uma empresa que podem interagir com o meio ambiente São os elementos das atividades, produtos, e serviços de uma empresa que podem interagir com o meio ambiente Para cada atividade, produto ou serviço, determine o maior número possível de aspectos ambientais. Para cada atividade, produto ou serviço, determine o maior número possível de aspectos ambientais. Considerar atividades de rotina, paradas de manutenção, repartidas e risco ambiental. Considerar atividades de rotina, paradas de manutenção, repartidas e risco ambiental. Fazer balanço de massa entre os fluxos de entrada e saída.(mostra perdas). Fazer balanço de massa entre os fluxos de entrada e saída.(mostra perdas). Verificar se localização exige cuidados especiais. Verificar se localização exige cuidados especiais.

56  Determinar com que freqüência uma situação que leve a um impacto poderá ocorrer. Não requer análise em detalhe do ciclo de vida do produto. Não requer análise em detalhe do ciclo de vida do produto. Controle e influência sobre produtos variam de acordo com a situação do mercadoControle e influência sobre produtos variam de acordo com a situação do mercado Onde praticável, a empresa deve propor instruções de manipulação e disposiçãoOnde praticável, a empresa deve propor instruções de manipulação e disposição Obs: procurar fazer fluxograma dos processos.

57 ENTRADAS PROCESSOINDUSTRIAL SAÍDAS Mat. Primas Produtos Produtos Auxiliares Resíduos sólidos Água Emissões p/ atmosfera Ar Perdas de energia Energia Efluentes líquidos Recursos Perdas diversas Fig Macroprocesso de Produção de uma industria típica.

58  Fazer análise crítica da situação. Usar EIA / RIMA Usar EIA / RIMA Usar listas de verificação Usar listas de verificação Promover reuniões de grupo Promover reuniões de grupo Entrevistas Entrevistas Inspeções diretas, medições Inspeções diretas, medições Resultados de auditorias Resultados de auditorias

59  Exemplo de aspectos ambientais significativos Descarga de efluentes líquidos Descarga de efluentes líquidos Disposição de resíduos sólidos Disposição de resíduos sólidos Emissão de gases Emissão de gases Emissão de material particulado Emissão de material particulado Ruído Ruído

60 1. Impactos Ambientais Associados  Impactos se refere a alteração do meio ambiente resultado do aspecto ambiental.  Identificação dos impactos Determine os impactos (positivo ou negativo) atual, passado e potencial dos aspectos levantados (destino e conseqüência ao meio ambiente) Determine os impactos (positivo ou negativo) atual, passado e potencial dos aspectos levantados (destino e conseqüência ao meio ambiente) Para cada um dos aspectos ambientais selecionados determine o maior número possível de impactos associados. Para cada um dos aspectos ambientais selecionados determine o maior número possível de impactos associados. Os impactos podem ser esporádicos ou crônicos Os impactos podem ser esporádicos ou crônicos

61 AtividadeProdutoServiço Exemplo Tratamento de água Copo plástico Manutenção de jardim AspectoCloro Não degradável ou reciclável Aplicação de herbicida Impacto Emissões para atmosfera Aterro Fonte de poluição não pontual Exemplo de atividade (processo), produto e serviço com os aspectos ambientais e impactos associados

62 Os ASPECTOS AMBIENTAIS e IMPACTOS ASSOCIADOS é uma relação de causa e efeito (ver fig. 06)

63 CONTAMINAÇÃO DO LENÇOL FREÁTICO VAZAMENTO DE TANQUES CHORUME DO ATERRO RESÍDUOSSÓLIDOS PRODUTOSQUÍMICOS ÓLEOCOMBUSTÍVEL DERRAMENTOSACIDENTAIS ROMPIMENTO DE TANQUES MANUSEIO DE PRODUTOS VAZAMENTODASTUBULAÇÕES INFILTRAÇÕES(LAGOAS) VAZAMENTOS NA REDE FOSSAS COM SUMIDORO DRENO DOS PÁTIOSEFLUENTESLÍQUIDOS ESGOTOSDOMÉSTICOS FIG DIAGRAMA DE CAUSA E EFEITO PARA LEVANTAMENTO DE ASPECTOS AMBIENTAIS ASSOCIADOS À CONTAMINAÇÃO DO LENÇOL FREÁTICO (IMPACTO AMBIENTAL).

64 Avaliação da Importância dos Impactos  Deve-se considerar Escala Escala Intensidade Intensidade Duração Duração Probabilidade de concorrência Probabilidade de concorrência Dificuldade de controlar o impacto Dificuldade de controlar o impacto Permanência do impacto Permanência do impacto Impactos sobre a comunidade Impactos sobre a comunidade Efeitos sobre a imagem da empresa Efeitos sobre a imagem da empresa Sanções legais Sanções legais

65 Avaliação da importância dos impactos (continuação) Sanções legais Sanções legais Incluir impactos sobre saúde e segurança Incluir impactos sobre saúde e segurança Custo para alteração do impacto Custo para alteração do impacto Efeitos sobre alterações sobre outros processos e atividades Efeitos sobre alterações sobre outros processos e atividades Preocupações das partes interessadas Preocupações das partes interessadas

66  Priorização dos impactos ambientais Vários critérios Vários critérios Método de qualificação usando matrizes Método de qualificação usando matrizes  Exemplos de critérios A) magnitude do impacto (intensidade, periodicidade, amplitude temporal) Mede em termos quantitativos ou qualitativos alteração no valor ou parâmetro ambientalMede em termos quantitativos ou qualitativos alteração no valor ou parâmetro ambiental B) importância Significância de um impacto em relação do fator ambiental afetadoSignificância de um impacto em relação do fator ambiental afetado

67 Exemplo de uma Matriz IMPACTOQUALIFICAÇÃO CRITÉRIO123 Magnitude Importância 1-Baixa 2-Moderada 3-Alta

68 AVALIAÇÃO DO IMPACTO PONTOSAVALIAÇÃO 5 – 6 Crítico 4 – 3 Moderado 2 – 1 Pequeno ou desprezível

69  Deve-se verificar se o efeito requer controle ou não  Uma situação crítica pode mudar de categoria após implantação de um controle adequado.  Análise de impactos ambientais nas condições de riscos ambientais - levar em conta a probabilidade de ocorrência.

70 2. Requisitos Legais e outros  A organização deve dispor de procedimentos para identificar, acessar e compreender todos os requisitos legais e outros por ela subscritos: Licenças de operação Licenças de operação Autorizações, permissões e licenças. Autorizações, permissões e licenças. Legislação vigente Legislação vigente Códigos e princípios setoriais Códigos e princípios setoriais Outros códigos - compromissos da empresa - ex: atuação responsável. Outros códigos - compromissos da empresa - ex: atuação responsável.

71  Critérios internos de desempenho. Gestão de contratos Gestão de contratos Treinamento e responsabilidade dos empregados Treinamento e responsabilidade dos empregados Aquisição de novas áreas ou instalações Aquisição de novas áreas ou instalações Encerramento de atividades Encerramento de atividades Conservação de recursos Conservação de recursos Gestão de resíduos Gestão de resíduos Produtos perigosos Produtos perigosos Gerenciamento da água (águas servidas, pluviais, subterrâneas) Gerenciamento da água (águas servidas, pluviais, subterrâneas)

72 3. Objetivos e Metas  Definições - ISO Objetivo ambiental - alvo ambiental global, fundamentado na política ambiental que a empresa estabelece para que ela própria alcance. Objetivo ambiental - alvo ambiental global, fundamentado na política ambiental que a empresa estabelece para que ela própria alcance. Meta ambiental - requisito revisto detalhado de desempenho, quantificado quando praticável, aplicável à organização ou parte dela, decorrente dos ob-jetivos ambientais. A meta deve ser proposta e alcançada para que sejam considerados cumpridos aqueles objetivos. Meta ambiental - requisito revisto detalhado de desempenho, quantificado quando praticável, aplicável à organização ou parte dela, decorrente dos ob-jetivos ambientais. A meta deve ser proposta e alcançada para que sejam considerados cumpridos aqueles objetivos.

73  Objetivos devem ser específicos e metas mensuráveis.  Deve-se revisar regularmente - introdução de melhorias  Objetivos e metas estabelecidas para controle de aspectos ambientais visando reduzir o impacto ao meio ambiente. Deve ser consistente com a política ambiental.

74  Levar em consideração: Aspectos e impactos ambientais já levantados Aspectos e impactos ambientais já levantados Avaliação por indicadores Avaliação por indicadores Participação de todos Participação de todos Prever recursos humanos, materiais tecnológicos e financeiros necessários. Prever recursos humanos, materiais tecnológicos e financeiros necessários.

75  Exemplos: Objetivo:Redução do DBO do efluente industrial descartado Meta:Reduzir 60% o seu valor atual Indicador:Valor do DBO (mg/L) do efluente

76  Exemplo de comprometimento de objetivos e metas ambientais: Reduzir os resíduos sólidos Reduzir os resíduos sólidos Reduzir / eliminar lançamentos de poluentes no sistema hídrico Reduzir / eliminar lançamentos de poluentes no sistema hídrico Projeto de produtos com mínimo impacto ambiental Projeto de produtos com mínimo impacto ambiental Controle do Impacto Ambiental e matérias-primas Controle do Impacto Ambiental e matérias-primas Promover a conscientização ambiental de empregados, comunidade etc Promover a conscientização ambiental de empregados, comunidade etc

77  Exemplo de alguns indicadores: Quantidade de resíduos por tonelada de produtos Quantidade de resíduos por tonelada de produtos % de rejeitos reciclados % de rejeitos reciclados % de uso de material reciclado na embalagem % de uso de material reciclado na embalagem Número de acidentes ambientais Número de acidentes ambientais Concentração de poluentes em efluentes, emissões gasosas etc Concentração de poluentes em efluentes, emissões gasosas etc Investimento em proteção ambiental Investimento em proteção ambiental Quantidade ou eficiência no uso de energia Quantidade ou eficiência no uso de energia Quantidade ou eficiência no uso de matéria-prima Quantidade ou eficiência no uso de matéria-prima Investimentos em proteção ambiental Investimentos em proteção ambiental Número de ações judiciais Número de ações judiciais Fonte: Reis, m 1996.

78 4. Programa de Gestão Ambiental  Refletir a política ambiental  São ações e medidas mitigadoras para atendimento aos objetivos e metas ambientais  Integrar ao planejamento estratégico da empresa  Envolver todos os setores e pessoal responsáveis  Subdividir em programas setoriais (unidade operacional) para facilitar gerenciamento

79  Na elaboração do programa incluir ou considerar: Revisões periódicas Revisões periódicas Prevê recursos humanos tecnológicos financeiros e materiais Prevê recursos humanos tecnológicos financeiros e materiais Cronogramas Cronogramas Monitoramento continuo dos programas específicos Monitoramento continuo dos programas específicos O 5W1H (3Q1POC) - o que, quando, porque, onde e como - é ferramenta básica do planejamento O 5W1H (3Q1POC) - o que, quando, porque, onde e como - é ferramenta básica do planejamento

80 Programas de gestão específicos: ArÁgua Resíduos sólidos Energia

81 Exemplo : Programa de gestão de ar, água e resíduos sólidos e produtos perigosos de uma indústria têxtil - malharia - Fig. 07 e resíduos sólidos e produtos perigosos de uma indústria têxtil - malharia - Fig. 07

82 Implantação e Operação

83 Implantação e Operação 1. Defina a estrutura e responsabilidades: Integrar os diversos elementos do SGA Integrar os diversos elementos do SGA Definir, documentar e comunicar as funções, responsabilidades e autoridades para operacionalização do SGA Definir, documentar e comunicar as funções, responsabilidades e autoridades para operacionalização do SGA Prover os recursos necessários (humanos, tecnológicos e materiais) Prover os recursos necessários (humanos, tecnológicos e materiais)

84 Internalizar a preocupação da sociedade com a perseverança do meio ambiente Internalizar a preocupação da sociedade com a perseverança do meio ambiente Importância da conformidade com a política, objetivos, metas e requisitos do SGA. Importância da conformidade com a política, objetivos, metas e requisitos do SGA. Clareza das atribuições e responsabilidades de cada empregado dentro do processo. Clareza das atribuições e responsabilidades de cada empregado dentro do processo. Renovar permanentemente a preocupação ambiental da empresa. Renovar permanentemente a preocupação ambiental da empresa. Conseqüências potenciais ou não atendimento aos procedimentos operacionais específicos. Conseqüências potenciais ou não atendimento aos procedimentos operacionais específicos. 2. Conscientizar e motivar os empregados -> comprometimento

85 Integrar o SGA com os programas de qualidade, segurança e saúde Integrar o SGA com os programas de qualidade, segurança e saúde Identificar as necessidades de treinamento. Fazer programa - documentar. Identificar as necessidades de treinamento. Fazer programa - documentar. Capacitar pessoal que desenvolva atividades que possam causar impactos ambientais. Capacitar pessoal que desenvolva atividades que possam causar impactos ambientais. Requerer de subcontratados demonstração de treinamentos dos empregados Requerer de subcontratados demonstração de treinamentos dos empregados 3. Treinamento e capacitação de empregados

86 Estabelecer e manter procedimentos para receber documentar e responder informações e questionamentos das partes interessadas. Estabelecer e manter procedimentos para receber documentar e responder informações e questionamentos das partes interessadas. Estabelecer e manter procedimentos confiáveis de comunicação interna e externa. Estabelecer e manter procedimentos confiáveis de comunicação interna e externa. 4. Comunicações

87  Objetivos da comunicação: Demonstrar comprometimento da empresa com as questões ambientais Demonstrar comprometimento da empresa com as questões ambientais Debater as questões ambientais Debater as questões ambientais Divulgar a política, objetivos, metas e programas ambientais da empresa Divulgar a política, objetivos, metas e programas ambientais da empresa Informar o funcionamento do SGA Informar o funcionamento do SGA

88 5. Documentação do SGA  Descrever os elementos chave do SGA  Integrar e compartilhar com a documentação de outros sistemas  Identificar e atualizar periodicamente  Documentação típica do SGA - Fig. 07 Manual do SGA Manual do SGA Procedimentos operacionais Procedimentos operacionais Instruções de trabalho Instruções de trabalho Registros Registros

89 MANUAL DO SGA PROCEDIMENTOSOPERACIONAIS INSTRUÇÕES DE TRABALHO -FORMULÁRIOS -PLANOS DE EMERGÊNCIA-ORGANOGRA-MAS-ARQUIVOS-DISQUETES -LIVROS DE RE- GISTRO PROJETOENERGIAÁGUAARRESÍDUOSAQUISIÇÃO DE MATÉRIA PRIMA E INSUMOS PRODUÇÃO AMBIENTELOCAL PESSOALTREINAMENTO FIG ESTRUTURA DA DOCUMENTAÇÃO DO SGA

90 Planos de emergência, organogramas, formulários fazem parte da documentação.  Manual do SGA típico (requisitos mínimos): Organização Organização Política ambiental Política ambiental Objetivos e metas ambientais Objetivos e metas ambientais Estrutura da organização Estrutura da organização Responsabilidades ambientais Responsabilidades ambientais Descrição do SGA Descrição do SGA Listagens dos procedimentos Listagens dos procedimentos Páginas de revisões / alterações. Páginas de revisões / alterações. Fonte: Gestão Ambiental, encarte Gazeta Mercantil.

91  Nos controles da documentação deve-se assegurar que: Sejam facilmente localizados Sejam facilmente localizados Periodicamente revisados conforme necessário aprovado por pessoal autorizado Periodicamente revisados conforme necessário aprovado por pessoal autorizado Versões atualizadas dos documentos estejam nos locais onde estejam realizadas as operações Versões atualizadas dos documentos estejam nos locais onde estejam realizadas as operações Documentos obsoletos sejam prontamente removidos - prevenir uso não intencional. Documentos obsoletos sejam prontamente removidos - prevenir uso não intencional.

92 6. Controle Operacional  Identificar operações e atividades associadas com aspectos ambientais significativos  Assegurar o cumprimento da política, objetivos e metas através programas de monitoramento sistemático - usar indicadores ambientais

93  Exemplo de atividades: Prevenção da poluição Prevenção da poluição Conservação de recursos Conservação de recursos Gestão de rotina para assegurar conformidade com requisitos legais Gestão de rotina para assegurar conformidade com requisitos legais Gestão estratégica para prevenir situações de alteração dos requisitos ambientais. Ex: geração de poluentes não decorrentes do processo Gestão estratégica para prevenir situações de alteração dos requisitos ambientais. Ex: geração de poluentes não decorrentes do processo Perdas de produto Perdas de produto Operação inadequada de equipamentos Operação inadequada de equipamentos Estocagem inadequada Estocagem inadequada  Todas as operações de controle devem ser feitas através de procedimentos documentados.

94 7. Prontidão e respostas a emergências  Identificar e classificar áreas de riscos e processos críticos  Identificar riscos potenciais de acidentes e situações emergências (questões de saúde, segurança e aspectos ambientais)  Responder prontamente e adequadamente as situações adversas

95 EEEExemplos: Emissões acidentais para atmosfera Despejos acidentais de poluentes na rede de esgoto ou corpos d’água Disposição acidental de poluentes no solo Vibrações / ruídos acidentais

96 TTTTestar periodicamente (se aplicável) os procedimentos usados DDDDivulgar, o plano de respostas as emergências (pré) a todos os funcionários DDDDá treinamento periódico a todos os funcionários

97 Exemplo de alguns itens do treinamento: PPPProcedimentos emergênciais específicos PPPProcedimentos para comunicar as partes interessadas PPPProcedimentos para retomada de atividades em caso de paradas

98 Verificação e Ações Corretivas

99 Verificação e Ações Corretivas 1. Monitoramento e medições Objetivo: verificar a existência de não conformidade no desempenho ambiental (comparar previsto x realizado) Objetivo: verificar a existência de não conformidade no desempenho ambiental (comparar previsto x realizado)

100  Usar indicadores adequados Quantidade de combustível usado p/ unidade de produto Quantidade de combustível usado p/ unidade de produto Quantidade de resíduos gerados por unidade de produto Quantidade de resíduos gerados por unidade de produto Concentração de metais pesados ou DBO no efluente líquido Concentração de metais pesados ou DBO no efluente líquido N° de reclamações da comunidade por mês ou outra unidade de tempo N° de reclamações da comunidade por mês ou outra unidade de tempo Consumo de água p/ n° de empregados Consumo de água p/ n° de empregados

101 Equipamentos de monitoramento devem ser calibrados, sofrer manutenções preventivas periodicamente. Manter os registros

102 2. Ações corretivas e preventivas AAAAção corretiva - ações tomadas para eliminar as causas de uma não conformidade existente ou de um desvio indesejável afim de prevenir repetição AAAAção preventiva - ações tomadas para prevenir a ocorrência de um problema potencial.

103 Detectadas “não conformidade”, devem ser tomadas ações corretivas Usar metodologia adequada (Linhares, 1996)

104 3. Registros  Registros são as evidências objetivas da operacionalização DO SGA. Inclusive no atendimento da Norma ISO  A empresa deve estabelecer e manter procedimentos para: identificar, coletar, indexar, arquivar, manter e dispor dos registros de todas as ações e informações geradas no SGA.  Os registros devem ser legíveis, facilmente recuperados e rasteáveis com relação ao assunto envolvido  Devem estar disponíveis para avaliação pelas partes interessadas (órgãos oficiais ambientais, auditorias etc)

105 Exemplo de registros típicos (necessários):  Legislação e outros requisitos ambientais aplicáveis  Aspectos e impactos ambientais associados  Autorizações  Treinamentos

106  Manutenções, inspeção e calibração de equipamentos / instrumentos  Acidentes com impacto ambiental e ações adotadas  Reclamações da comunidade e ações tomadas  Informações do processo produtivo  Informações do produto

107  Informações de subcontratados e fornecedores e pertinentes  Relatórios de incidentes  Informações sobre prontidão e respostas as emergências  Resultados sobre prontidão e respostas as emergências  Resultados do monitoramento  Relatórios de auditoria  Analise críticas gerências

108 Objetivos:  Avaliar periodicamente se o SGA está adequadamente implementado e mantido  Verificar conformidade com: Todas as ações planejadas para o gerenciamento - ambiental (política, objetivos, metas) inclusive os requisitos da Norma ISO Todas as ações planejadas para o gerenciamento - ambiental (política, objetivos, metas) inclusive os requisitos da Norma ISO Prover informações sobre os resultados para a alta administração Prover informações sobre os resultados para a alta administração 4. Auditoria do SGA

109  As auditorias devem seguir procedimentos bem estabelecidos como recomenda a Norma ISO e  As auditorias podem ser conduzidas por pessoal interno da empresa ou pessoas (auditores) selecionados

110 Análise crítica pela Administração

111 Análise Crítica pela Administração  Objetivo: Melhorias contínuas, adeqüabilidade e desempenho do SGA  Revisar periodicamente a política, objetivos e metas ambientais  Dinâmica é função de: aumento das pressões de mercado aumento das pressões de mercado mudanças na legislação mudanças na legislação alterações de produtos e serviços alterações de produtos e serviços novas tecnologias / metodologias novas tecnologias / metodologias novos requisitos / expectativas das partes interessadas novos requisitos / expectativas das partes interessadas

112 Análise Crítica pela Administração  identificadas não conformidades implemente ações corretivas  deve ser abrangente  implementar ações corretivas  identificar oportunidades para implementar melhorias  fatores que propiciam novas oportunidades: controle sistemático controle sistemático programas de monitoramento programas de monitoramento indicadores ambientais indicadores ambientais programas de treinamento programas de treinamento motivação de facilitadores e multiplicadores motivação de facilitadores e multiplicadores

113 A Certificação  Certificação é uma avaliação efetuada por uma entidade independente reconhecida por um organismo nacional de acreditação ( no Brasil o INMETRO), a qual, comprova que a empresa possui um Sistema de Gestão Ambiental implantado de acordo com os requisitos da Norma ISO OBS: A empresa pode optar por uma autodeclaração no caso de não desejar a Certificação.

114 A Certificação De acordo com Maimom (1999) os passos para a certificação são os segiuintes:  Escolha da Entidade Certificadora (EC)  A auditoria de Certificação  Documentos Formais de Certificação (Carta ou Certificado)  Auditoria de Manutenção e de Recertificação  Aspectos de Confidencialidade

115 Escolha da Entidade Certificadora (EC) É função da estratégia da empresa:  Empresas exportadoras certificam com EC reconhecidas nos países que elas exportam.  Empresas voltadas para o mercado interno e que precisam da Certificação como pré- requisito devem escolher as EC's credenciadas pelo INMETRO, pertencendo então, ao Sistema Brasileiro de Certificação.

116 Escolha da Entidade Certificadora (EC) Itens exigidos na solicitação de Certificação:  Descrição resumida dos itens que o compões  Listagem das Normas ou outros documentos normativos a ele aplicáveis  Documentação do SGA, incluindo política, objetivos, metas e programas ambientais.

117 A auditoria de Certificação  Na maioria das vezes é incorporado na equipe de auditores um especialista  A auditoria é realizada de acordo com o escopo  O auditado é avaliado de acordo com os requisitos da Norma ISO  A norma a ser seguida pelos auditores é a ISO e

118 Documentos Formais de Certificação (Carta ou Certificado)  Empresa Certificada - Nome e endereço  Unidades certificadas - Nome e endereço  Escopo da Certificação - Norma ISO  Documentos Normativos  Data da certificação  Prazo de Validade da Certificação ( três anos )  Assinatura do responsável pela entidade Cerificadora  Marcas do INMETRO e da entidade Certificadora

119 Auditoria de Manutenção e de Recertificação  Auditorias de Manutenção - São realizadas a intervalos de até 12 meses  Auditorias de Recertificação - A cada três anos OBS: Os períodos podem mudar em função de acidentes ambientais, mudanças na estrutura administrativa e ou operacionais da empresa.

120 Aspectos de Confidencialidade  As EC's Certificadoras operam de acordo com princípios éticos e com a legislação aplicável.  As informações obtidas nas atividades do processo de certificação em todos os níveis devem ser estritamente confidenciais  As informações sobre produtos e outros particulares da organização não devem ser reveladas a uma terceira parte sem permissão por escrito da empresa auditada.


Carregar ppt "Gestão Ambiental. GESTÃO AMBIENTAL  Novo Cenário Mundial Globalização da economia, informações, comunicações e das questões ambientais. Globalização."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google