A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A MEDICINA E O ESPIRITISMO- Módulo I *Qual a definição de saúde dada pela OMS e pelos Espíritos? *Por que a doença é dita como o caminho para a cura? *Será.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A MEDICINA E O ESPIRITISMO- Módulo I *Qual a definição de saúde dada pela OMS e pelos Espíritos? *Por que a doença é dita como o caminho para a cura? *Será."— Transcrição da apresentação:

1 A MEDICINA E O ESPIRITISMO- Módulo I *Qual a definição de saúde dada pela OMS e pelos Espíritos? *Por que a doença é dita como o caminho para a cura? *Será que em nosso Mundo existe alguém com saúde integral? *Qual a diferença entre doentes e doenças? *Por que Jesus é considerado Mestre e Médico?

2 A Organização Mundial de Saúde estabeleceu que saúde não é a falta de doença e nem o silêncio dos órgãos. Durante muito tempo pensávamos, que uma pessoa saudável é uma pessoa que não se encontrava doente. ☺ A OMS estabelece que saúde é o resultado de três fatores que se conjugam: harmonia física, mental e social; e o Espiritismo acrescenta ainda o espiritual.

3 Tal definição está de acordo com os ensinos dos Espíritos a respeito do tema. Emmanuel, por exemplo, pronunciando-se a respeito diz que... para o plano espiritual, todavia a saúde é a perfeita harmonia da alma... Acrescentando: para a obtenção da qual, muitas vezes, há necessidade da contribuição preciosa das moléstias e deficiências transitórias da Terra. Vivemos em um mundo de expiação e provas, portanto a saúde integral não faz parte, ainda, da trajetória humana.

4

5

6 A função primordial do perispírito é servir de instrumento a alma, em sua interação com os mundos espiritual e físico; No processo de R.E. obedecendo aos impulsos psicossômicos de crescimento, leva a formação de um novo corpo físico que se estrutura de acordo com as características que marcam o corpo espiritual, modelo por excelência.

7 Ainda Emmanuel, em “O Consolador”, explica a origem das doenças e também sua terapêutica básica: “As chagas da alma se manifestam através do envoltório humano... E é ainda na alma que reside a fonte primária de todos os recursos medicamentosos definitivos... OBS: “Há enfermidades dalma, tão persistentes, que podem reclamar várias estações sucessivas, com a mesma intensidade nos processos regeneradores.”

8 TUDO MELHORA POR FORA QUANDO VOCÊ CRESCE POR DENTRO

9 As qualidades ou defeitos, faltas, abusos e vícios de existências passadas são registrados no perispírito e reaparecem no corpo físico como enfermidades e moléstias. As qualidades ou defeitos, faltas, abusos e vícios de existências passadas são registrados no perispírito e reaparecem no corpo físico como enfermidades e moléstias.

10 Manifestamos, pois, corpo e alma doentes porque somos portadores intrínsecos das causas: erros, enganos e tolices na caminhada terrestre, nesta e noutras existências. No entanto, é o suceder desta caminhada (reencarnações) que nos oferece a cura, pelo expurgo das cargas tóxicas que armazenamos. Pode ser paradoxal, mas adoecemos porque precisamos nos curar. Não é castigo divino, é o processo natural de reequilíbrio do espírito encarnado, liberando-se pela dor, reeducando- se diante das Leis Divinas.

11

12 Dr. Arthur Hanneman( Phd em dor) Evitar resolução precipitada; Não deixe que a dor tire sua forma generosa de ser; Gere sempre otimismo em você e nas pessoas em torno de nós; OTIMIZE SUA VIDA

13 Qual a importância do passe e da prece como terapias concomitantes ao indispensável tratamento médico? O passe repondo as energias salutares ou operando a troca das energias perturbadoras pelas salutares; e a prece como auxílio à renovação mental, fortalecendo a vontade e aproximando-nos dos Espíritos Benfeitores, para que não desanimemos na batalha interna da renovação.

14

15 Se convivermos com as dores da alma e do corpo sem revolta, com a resignação que é virtude ativa, bem aproveitando as lições da doença, pelo exercício da prática do amor, poderemos dizer que temos a saúde que precisamos enquanto aguardamos a saúde-merecimento, resultado da vitória sobre nós mesmos.

16 Em vários Países do Mundo existem cardiologistas, oncologistas, psicólogos, estudiosos do comportamento e das neurociências, que afirmam: “Quem ama não adoece; Quem ama tem doenças, mas não é doente.” A doença é um acidente de percurso na jornada do corpo que experimenta transformações.

17

18 Encaremos a doença como um sinal de que algo tem que ser mudado. Não adianta, apenas, viver a experiência dolorosa, precisamos modificar comportamentos e atitudes para que sobrevenha a cura. Nem sempre a cura é a eliminação total da sintomatologia da doença, mas uma proposta de vida saudável, mesmo na convivência com fatores de limitação.

19

20 A cura nem sempre é compreendida do ponto de vista moral. No entanto, a doença tem início, na grande maioria das vezes, nos defeitos morais em que ocorrem em várias fases da encarnação de uma pessoa. Descobrir que somos responsáveis por ela assusta! No entanto, somos também capazes de nos curarmos! Descobrir que somos responsáveis por ela assusta! No entanto, somos também capazes de nos curarmos!

21

22 É, ainda, a OMS, com base em estudos, pesquisas e relatórios feitos por universidades americanas, que organizou uma lista de 99 indicações para um viver saudável. Entre elas estão a: bondade, controle da inveja e do rancor, solidariedade, fé, amizades e contato com a natureza...

23

24 Assim, a lei de causa e efeito que tanto nos assusta, nos mostra o caminho a ser tomado quando se quer corrigir um determinado erro ou uma determinada doença. Há doenças físicas que precisam a intervenção das mãos dos médicos, mas, em muitas ocasiões, o apoio espiritual, o passe, o estudo doutrinário e a vontade do próprio espírito produz o que nos poderíamos chamar de verdadeiras curas.

25

26 Causa das enfermidades Quanto à origem das enfermidades, podemos classificá-las como sendo provenientes de duas fontes. Numa, a causa do mal reside na alteração da estrutura orgânica, provocada por uma causa física qualquer. Na outra, temos um tipo de enfermidade, onde fluidos espirituais impregnados de baixo magnetismo, atuam no corpo espiritual causando desarmonia no funcionamento do corpo físico.

27 Kardec afirma que a maioria das moléstias, como todas as misérias humanas, são expiações do presente ou do passado, ou provações para o futuro. Não pode ser curado aquele que deve suportar sua provação até o fim. Isto não quer dizer, que se deva deixar o enfermo ao abandono para que sofra as expiações do seu carma. Às vezes, está em nossas mãos a tarefa de fazer cessar o sofrimento daqueles que nos procuram, fazendo uso da metodologia espírita.

28

29 Nas enfermidades localizadas no corpo carnal, o processo terapêutico convencional, através de medicação, procura substituir as moléculas desorganizadas, enfermiças, por outras saudáveis. Isto se faz com o uso da química farmacêutica e, em alguns casos, pela conduta cirúrgica. Nas doenças provenientes do corpo espiritual o processo curativo é exatamente o mesmo, só que realizado por médicos desencarnados. Livres da matéria, os Espíritos podem se encarregar desta tarefa com precisão, pois a tudo penetram com facilidade. Neste último caso, as moléculas substituídas são as do perispírito, causando conseqüências diretas na organização física. A este processo chamamos "operação espiritual".

30

31 →No movimento espírita existe uma ala de seguidores que afirma serem os trabalhos de cura uma atividade dispensável. Segundo eles, o Espiritismo teria vindo ao mundo para curar as almas e não os corpos perecíveis. Trata-se de uma filosofia belíssima, porém, comporta algumas observações. Se o Espiritismo é o cristianismo redivido, e à época de Jesus ele promovia curas em nome desta Doutrina, por que motivo nós que somos seus discípulos não o podemos fazer? Por que Jesus utilizava-se deste poderoso recurso? Qual a finalidade dos trabalhos curativos? Ora, sabemos que o Mestre tornou-se conhecido mundialmente por seus "milagres", não por sua doutrina. Isto por quê? Pelo fato de que o homem terreno, em vista do seu atraso, apega-se aos interesses imediatistas. Não daria ouvidos a nenhuma filosofia, que não lhes falasse às suas necessidades materiais.

32 "A mediunidade curadora não vem suplantar a medicina e os médicos; vem simplesmente provar que há coisas que eles não sabem e os convidar para estudá-las; que a natureza tem recursos que eles ignoram; que o elemento espiritual que eles desconhecem, não é uma quimera, e que, quando o levarem em conta, abrirão novos horizontes à ciência e terão mais êxitos do que agora" (Allan Kardec, Revista Espírita, novembro de 1866).

33 No capítulo “Receituário oportuno” do livro “Escutando os Sentimentos” de Wanderley S. de Oliveira, Ermance Dufaux nos diz ser necessário ingerir três medicações com freqüência:

34 1.Acreditar que merece a felicidade, assim como todos os seres humanos (ser feliz é contentar-se com o que se é, sem que isso signifique estacionar; é o amor a si);

35 2.Parar de encontrar motivos externos para suas dores, encontrando-lhes as causas íntimas (dentro de cada um está a cura para todos os seus males);

36 3.Parar de pensar em felicidade para depois da morte e tentar ser feliz ainda em vida ; (a felicidade resulta da habilidade de consolidar o sentido da vida a partir do “olhar de impermanência”).

37 O desenvolvimento de valores como paciência, humildade, bondade, perdão, tolerância, caridade e amor, são características de consciência plenamente desperta, de unidade perfeita e de perfeito entrosamento de Deus para com o homem. Este é o caminho da cura. Este é o caminho da cura.

38

39 MEDICINA E ESPIRITUALIDADE 2ª PARTE

40 Sabemos quando a consciência de uma pessoa está desequilibrada, pois a mesma torna visível e palpável na forma de sintomas físicos ou psicológicos o seu desequilíbrio, existem desarmonias registradas a nível perispiritual. É o ser humano que está doente (espírito) e não o seu corpo físico.

41 Como os chakras fornecem energia sutil aos diversos órgãos do corpo, os bloqueios e conflitos emocionais podem resultar num fluxo energético anormal para diversos sistemas fisiológicos. Com o tempo, esses fluxos anormais de energia podem produzir doenças de maior ou menor gravidade em qualquer órgão do corpo.

42

43 O stress emocional é um importante fator no processo de produção de doenças. Os conflitos emocionais, os sentimentos de impotência e a falta de amor por si próprio podem ter efeitos nocivos sobre o funcionamento dos principais chakras.

44

45

46 A falta de amor a si ou auto-imagem ruim pode causar bloqueio no chakra cardíaco, o qual, secundariamente, afeta o funcionamento do timo, debilitando o sistema imunológico. Também pode afetar os pulmões contribuindo para as doenças respiratórias.

47

48 A forma inadequada de expressar verbalmente o que sente ou a não expressão verbal dos sentimentos internos pode interferir na função do chakra laríngeo. Esta pode ser a causa de muitos casos de amigdalites ou transtornos de tireóide.

49 Amigdalites / Transtornos de Tireóide

50 Nossas doenças são freqüentemente um reflexo simbólico dos nossos estados internos de intranqüilidade emocional, bloqueio espiritual e desconforto. Isto sugere que a prescrição de medicamentos de efeito rápido, que aliviem apenas temporariamente os sintomas agudos da doença, não é a solução ideal para minorar os problemas do paciente, dentro de uma perspectiva reencarnacionista.

51

52

53 Medicina do Futuro deverá ensinar os pacientes a reconhecer os fatores emocionais e energéticos sutis que podem predispô-los a determinados estados mórbidos. Terá mais facilidade em detectar disfunções nos chakras, corpos emocional, etérico e mental. deverá ensinar os pacientes a reconhecer os fatores emocionais e energéticos sutis que podem predispô-los a determinados estados mórbidos. Terá mais facilidade em detectar disfunções nos chakras, corpos emocional, etérico e mental.

54 Hereditariedade Por que ficamos doentes se aparentemente fazemos tudo certo?

55 A hereditariedade existe, mas os registros no perispírito, das experiências passadas da alma (psíquico, intelectual, profissional, moral e emocional), determinam a formação dos órgãos no novo corpo material. Visão Espírita da Hereditariedade

56 Hereditariedade e Afinidade A hereditariedade reflete a aproximação por afinidades vibratórias entre os membros da mesma família.

57 Afinidade e Fecundação Na fecundação, o gameta masculino vitorioso está impulsionado pela energia do perispírito do reencarnante que encontrou nele os fatores genéticos necessários para a progamação reencarnatória.

58 Hereditariedade e Afinidade Os códigos genéticos da hereditariedade,em consonância com o conteúdo vibratório dos registros, vão organizando o corpo físico.

59 As enfermidades graves decorrem de faltas passadas e contribuem para o aprendizado, reparação e restauração dos atos inadequados, além da elevação da alma.

60 Assim, enfermidades ou acidentes inesperados, carência afetiva, dificuldades econômicas, são meios utilizados para despertar da anestesia da ilusão ou da intoxicação do orgulho, egoísmo, cólera, etc, a que muitos se submetem.

61 Tabaco, álcool, drogas, excesso no sexo e na alimentação, são de livre opção atual, não incursos originalmente no processo evolutivo de ninguém. Quem a qualquer deles se vincula, colherá o efeito prejudicial, não se podendo queixar ou aguardar solução de emergência.

62 O Caminho da Cura

63 O desenvolvimento de valores como paciência, humildade, bondade, perdão, tolerância, caridade e amor, são características de consciência plenamente desperta, de unidade perfeita e de perfeito entrosamento de Deus para com o homem.

64 Cada ser humano é responsável pela busca do seu equilíbrio, da sua harmonia. O espiritismo auxilia no tratamento da consciência humana, lhe apresentando novos valores, educando o espírito.

65 O médico do futuro combinará o conhecimento científico e o conhecimento espiritual a fim de promover a cura em todos os níveis.

66 Certa feita, Divaldo franco disse que a Aids não pode ser curada porque não existe a cura ainda. Um espírito dotado de amor e fé poderia curar-se ? Jesus disse-nos que podemos fazer tudo o que ele faz e mais. Da mesma forma que Ele disse que se tivéssemos a fé do tamanho de um grão de mostarda, nós poderíamos transportar uma montanha "daqui" para "ali". Jesus sem dúvida curou cegos, paralíticos, leprosos e estes últimos eram considerados os aidéticos da época. No entanto, nós temos que levar em consideração que Jesus é um Espírito Superior e nós somos espíritos caminhando na evolução, não tendo tanta vontade, determinação, fé, coragem, etc, capaz de promover todos aquelas curas, que na época Ele fez.

67 A AIDS é uma doença hoje em dia controlada pelo coquetel terapêutico. A maioria das pessoas que contraem a doença tem obrigatoriamente algum tipo de compromisso com a Lei de Deus, no entanto, pode ocorrer em alguns casos um controle ou até mesmo uma remissão, considerada ainda difícil, pela fé da criatura que a tem, ou esta cura ser promovida pela ação dos espíritos através da Medicina Espiritual.

68 De qualquer forma tem de haver a permissão de Deus e o mérito da criatura pra que isso ocorra. Há na literatura espírita casos em que o espírito do doente através do período de emancipação da alma é levado para regiões apropriadas e feito tratamentos adequados no perispírito, promovendo senão a cura, mas a melhoria substancial de seu corpo, dando-lhe uma moratória. Cabe a criatura que a recebe aproveitá-la da melhor forma possível. Quantos de nós sem o sabermos estamos recebendo ajuda do alto e a estamos desperdiçando?

69 A ciência aliada à tecnologia tem avançado, para oferecer ao ser humano longevidade. Não apenas uma vida muito longa, mas uma vida mais saudável. O importante não é que vivamos muitos anos, é que vivamos bem em cada momento da nossa vida.

70 Saúde é um estado de espírito e o espírito jovial é sempre saudável. William James também dividiu as criaturas em dois grupos: os indivíduos fortes e os indivíduos fracos. Os indivíduos fortes são aqueles que se aceitam como são e se amam exatamente porque assim o é! O indivíduo fraco é aquele mesquinho, reclamador, descontente, sempre ambiciona aquilo que jamais terá. Tem por meta algo que nunca conseguirá, porque ele é atormentado psicologicamente.

71 Um grande cientista de Harvard, Dr. Marck Lider, estava medindo a curvatura do amor e a interferência do amor nos linfócitos e no sistema imunológico. Poderá o amor, um sentimento, mudar o desenvolvimento dos linfócitos e trabalhar no sistema imunológico? Ele partia de uma premissa. Ele tivera oportunidade de assistir uma conferência de um desvairado, um psicólogo tresloucado. Ele dizia que a interação mente-corpo, espírito-matéria era possível. E que através da mente o indivíduo pode retificar o metabolismo orgânico, o equilíbrio fisiológico. E claro, o grupo de cientistas sorriu complacente e misericordioso daquela estupidez.

72 Não foi a doença que se instalou no organismo, foi este quem instalou nele próprio a doença. Era um mecanismo do inconsciente para tirá-la daquela situação detestável, daquele corpo que lhe era tão desagradável.

73 Pra finalizar não esqueçamos as regras de saúde: Aceite-se como você é. Não aspire a ser o que você não vai conseguir. Ame-se, porque quem não se ama a ninguém ama. Trabalhe interiormente para ser saudável. E quando você adquirir essa postura, de uma pessoa saudável, lembre-se de que você é um Espírito Eterno e Imortal, filho de Deus, com a missão de produzir a caridade na sua maior pureza.


Carregar ppt "A MEDICINA E O ESPIRITISMO- Módulo I *Qual a definição de saúde dada pela OMS e pelos Espíritos? *Por que a doença é dita como o caminho para a cura? *Será."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google