A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

São termos utilizados para versões iniciais de um produto que ainda não foi comercializado, mas que está em fase de desenvolvimento, projeto, testes ou.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "São termos utilizados para versões iniciais de um produto que ainda não foi comercializado, mas que está em fase de desenvolvimento, projeto, testes ou."— Transcrição da apresentação:

1 São termos utilizados para versões iniciais de um produto que ainda não foi comercializado, mas que está em fase de desenvolvimento, projeto, testes ou planejamento. Os modelos,protótipos e mock- ups, assim como as maquetes, nos ajudam a entender os projetos de forma global. Isso permite a antecipação de problemas futuros, contribuindo para que possam ser contornados.

2 São modelos, formas, padrões, relevos, matrizes e demais objetos que sirvam de tipo na fabricação de um produto industrial, definindo-lhe a forma, as dimensões, a estrutura ou a ornamentação. Numa distinção meramente formal um modelo industrial refere-se à forma tridimensional do objeto, enquanto que o desenho industrial se refere a uma visão bidimensional. MODELO INDUSTRIAL

3

4 A maquete é ferramenta fundamental para compreender e comunicar um empreendimento ou produto, além de auxiliar na configuração e solução construtiva de projetos. MAQUETE

5 MAQUETE ELETRÔNICA Chama-se Maquete Eletrônica, podendo também ser chamada de maquete digital, qualquer simulação de formas, cores, volumes, materiais e espaços de um edifício ou qualquer projeto arquitetônico, urbanístico ou de desenho industrial produzidos em ambiente gráfico- computacional (virtual).

6 Modelagem 3d

7 Os mocku-ps são reproduções de uma idéia que mais se aproximam da realidade, podendo ter tamanho real ou em escala, mas não necessariamente precisam reproduzir suas funções. MOCK-UP Peças Técnicas

8 Os protótipos geralmente são feitos em escala 1:1 e tentam reproduzir as funções do produto final. Ambos não precisam ser feitos com o mesmo material que será utilizado no processo de fabricação, porém é desejável que sejam esteticamente fiéis ao produto final. PROTÓTIPO Área Biomédica Embalagens

9 Considerando as diferentes possibilidades de aplicação, os modelos podem ser categorizados quanto à execução (ponto de vista do material), e quanto a utilização (forma de construção).

10 QUANTO A EXECUÇÃO Protótipo Mock-up Maquete Modelo Ampliado Modelo em escala natural (1.1), com material igual ou semelhante ao especificado no projeto. Modelo em escala natural (1.1), com material diferente ao especificado no projeto. Modelo em escala reduzida, com qualquer material. Modelo em escala ampliada, com qualquer material.

11 QUANTO A UTILIZAÇÃO Teste Funcional Ergonômico Volume ou estético Modelo direcionado à avaliação de comportamento do produto ou componente a esforço estáticos ou dinâmicos. Modelo direcionado à avaliação de aspectos funcionais de sistemas ou subsistemas. Modelo direcionado à avaliação de fatores ergonômicos. Modelo direcionado à avaliação de aspectos morfológicos ou semânticos.

12 QUANTO A PROMOÇÃO Produção Apresentação Promocional Arranjo Modelo direcionado à avaliação de processos de fabricação ou produção. Modelo direcionado à apresentação pública. Modelo direcionado à apreciação do cliente (comprador) quanto a indicação dos atributos do produto final. Modelo direcionado à avaliação do layout (fábricas, mobiliário etc).

13 Eletrônico Modelo em imagem digitalizada para avaliação.

14 PROTOTIPAGEM RÁPIDA O termo Prototipagem Rápida designa um conjunto de tecnologias usadas para fabricar objetos físicos diretamente de dados gerados por programas de CAD (projeto auxiliado por computador) Essas tecnologias se caracterizam pela adição de matérias para a construção do protótipo, mockup ou maquete, camada a camada, de forma a constituir o objeto desejado. Eles oferecem diversas vantagens em muitas aplicações quando comparados aos processos de fabricação clássicos, baseados em remoção de material, tais como fresamento ou torneamento

15 PROCESSOS DE PROTOTIPAGEM RÁPIDA Estereolitografia (SLA) Sinterização Seletiva a Laser (SLS) Modelagem por Fusão e Deposição (FDM) Impressão Policromática 3D (3DP) *Melhor relação custo benefício do mercado.

16 Pelo processo SLA os protótipos são fabricados através da polimerização de uma resina fotossensível por meio de um feixe de laser. Materiais termoplásticos mais utilizados: Polipropileno (PP), Polietileno (PE), Acrilonitrila Butadieno Estireno (ABS) e Policarbonato (PC). PROCESSO SLA

17

18 O processo SLS fabrica protótipos também por meio de um feixe de laser, porém diferente do processo SLA, o laser funde pequenas partículas em pó de termoplásticos como: Poliamida (PA), Poliestireno (PS) e Policarbonato (PC). PROCESSO SLS

19

20 O processo FDM, ao contrário dos anteriores, não utiliza laser. Os protótipos são fabricados através da extrusão e deposição controlada de filamentos de termoplásticos depositados por um cabeçote aquecido. PROCESSO FDM

21

22 Também referenciada como Impressão por Jato de Tinta: os protótipos são construídos em plataformas móveis, a partir da infiltração de aglutinantes sobre camadas de um composto em pó. Um cabeçote de impressão por jato de tinta "imprime" seletivamente um aglutinante sobre camadas finíssimas de pó nas áreas desejadas. O pó que continua solto permanece na plataforma para dar suporte ao protótipo que vai sendo formado. A plataforma é ligeiramente abaixada, adiciona-se mais material pulverulento e o processo é repetido. Ao se terminar o processo, a peça é removida para acabamento final. É a tecnologia com melhor relação custo benefício do mercado. PROCESSO DE IMPRESSÃO 3D

23


Carregar ppt "São termos utilizados para versões iniciais de um produto que ainda não foi comercializado, mas que está em fase de desenvolvimento, projeto, testes ou."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google