A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

NOVOS ESPAÇOS PARA O ENSINO E A APRENDIZAGEM EM EAD Liamara Scortegagna Comassetto Universidade do Contestado - UnC

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "NOVOS ESPAÇOS PARA O ENSINO E A APRENDIZAGEM EM EAD Liamara Scortegagna Comassetto Universidade do Contestado - UnC"— Transcrição da apresentação:

1 NOVOS ESPAÇOS PARA O ENSINO E A APRENDIZAGEM EM EAD Liamara Scortegagna Comassetto Universidade do Contestado - UnC

2 Contextualização Tese: Novos espaços virtuais para o ensino e a aprendizagem a distância: estudo da aplicabilidade dos desenhos pedagógicos Um estudo da utilização dos espaços virtuais para a educação a distância on-line, destacando a análise e observação das plataformas Moodle e TelEduc e dos desenhos pedagógicos aplicados nestas

3 Objetivo Reflexão sobre os Novos espaços virtuais –A origem, características, diferenças... –Utilização dos novos espaços virtuais para a educação –O que tem de novo os Novos espaços virtuais –A transformação do espaço virtual: tecnológico – pedagógico

4 O surgimento de Novos espaços Avanços tecnológicos Mudanças para a melhoria e transformação da humanidade Surgem novos hábitos, costumes.... E com isso, surgem os Novos Espaços e uma nova forma de relacionamento (pessoais, negócios, educação, lazer...) Não sabemos com precisão onde as Novas Tecnologias vão nos levar... Porém se sabe das múltiplas utilizações e benefícios que elas nos oferecem

5 A Internet como novo Espaço Ciberespaço: um espaço sem fronteiras –Segundo Pierre Levy O ciberespaço pode ser considerado um grande depositário de informações e de produção de conhecimento e um local ilimitado, uma terra do saber, uma nova fronteira cuja exploração poderá ser, hoje, a tarefa mais importante da humanidade (1999, p. 92).

6 Nova estruturação O espaço virtual não foi desenvolvido especialmente para a educação Necessitou e necessita de reestruturação pedagógica Apresentar modelos diferenciados baseados na informação e na comunicação: –Transmissão, exibição, busca, acesso, análise, armazenamento, realidade virtual, gerenciamento –E inclusive - teoria cognitiva

7 Novos espaços virtuais de aprendizagem Espaço não situado geograficamente, onde ocorre o processo de ensino e de aprendizagem através da organização e aplicação de uma estrutura pedagógica, contendo comunicação e interação, bem como o apoio e o estímulo de uma instituição ou equipe de profissionais multidisciplinares.

8 Resultando em mudanças... Apresentação de textos, diagramas, gráficos e imagens Aprendizagem por ensino expositivo Aprendizagem autônoma Aprendizagem por exploração Aprender procurando por informação Aprender armazenando e gerenciando informações Aprender por comunicação Aprender por colaboração Aprender por representação e simulação

9 Características... Ausência de limites –Sem distâncias e sem limites Ausência de disposição espacial –Nada tem seu lugar, barreiras geográficas rompidas e os objetos tornam-se universais Opacidade –Simulação Virtualidade –O que é real não é tangível – representação digital de algo que é real Telepresença –Presença não física do professor, alunos ou tutores no espaço virtual

10 Diferenças... Espaços reais x virtuais Nem sempre são percebidas A transposição automática dos hábitos e costumes dos espaços reais para os virtuais Oculta potencial que os AVAs podem oferecer em relação ao processo educacional

11 Espaços reais de aprendizagemEspaços virtuais de aprendizagem Salas de aulas físicas e fixasIlimitada esfera que se estende além de todos os locais de aprendizagem Locais onde alunos e professores encontram-se cara a cara, para viver e aprender juntos Os alunos não interagem cara a cara em grupos, mas podem manter contato com colegas que estão em diversos locais. Ensino expositivo (oral)Ensino por pesquisa, simulação, escrita e descoberta. Facilitam a formação de grupos, possibilitam experiências de convívio, sentimentos de presença e a aspiração e busca comuns de conhecimento Espaço incomensurável não está fechado. As atividades de aprendizagem têm de ser fixas em termos de tempo e localização. O tempo e os locais não são fixos. Estratégias, técnicas e procedimentos de ensino e aprendizagem, que se desenvolveram num longo processo histórico são aplicados. A dimensão histórica se perde inteiramente. Petters, 2003

12 E ainda... Estudar e conhecer as diferenças entre os espaços reais e virtuais tornam-se de fundamental importância, pois nos ajudam a compreender, segundo Petters, –porque poderia ser benéfico e necessário inovar os processos de ensino e de aprendizagem drasticamente quando usamos a rede (espaço virtual) e que adaptações cuidadosas não são suficientes ( 2003, p.150). Saber diferenciar o real do virtual é essencial também para o desenvolvimento e aplicação das ferramentas de comunicação e interação nos AVAs.

13 O que tem de novo? Novos Espaços virtuais Década de 80 As ferramentas de comunicação e de interação são as mesmas – salvo algumas. Novo = originalidade, recente, moderno O novo parece estar centrado: – Na adaptação da teorias cognitivas (do presencial para o virtual)??????? –Na reestruturação pedagógica de cada ferramenta tecnológica –Recentemente – na realidade virtual

14 Plataforma virtual de apoio ao ensino e a aprendizagem São cenários que envolvem interfaces instrucionais para a comunicação e interação dos alunos Composta por diversos elementos responsáveis pelo processo educacional: –Ferramentas de comunicação e interação –Disponibilização nos formatos: texto, imagem e som –E, uma proposta pedagógica adequada

15 Transformação: Funções tecnológicas em pedagógicas Não podemos avaliar as AVAs ou plataformas apenas pelo aspecto tecnológico É necessário avaliar a concepção de currículo, de comunicação e de aprendizagem utilizada pelos autores e gestores –Instrucionistas, interativas, cooperativas/colaborativas e construtivistas

16 Instrucionistas Estão centradas no conteúdo, que pode ser impresso e no suporte: tutoriais ou formulários enviados por , normalmente respondidos por outras pessoas. A interação é mínima e a participação on-line do estudante é praticamente individual.

17 Objetiva a interação on-line, onde a participação é essencial no curso e as expectativas dos participantes são atendidas. Ocorre muita discussão e reflexão. Os materiais têm o objetivo de envolver e são desenvolvidos no decorrer do curso, a partir de opiniões dos participantes. Interativa

18 As atividades podem ser organizadas em temas de interesse, e profissionais externos podem ser convidados para participação. O papel do professor é mais intenso, pois as atividades são criadas no decorrer do curso. Interativa

19 Os objetivos são o trabalho colaborativo e a participação on-line. Objetiva uma aprendizagem essencialmente ativa. O aluno aprende algo novo e incorpora a essa experiência toda a sua bagagem de experiências. Cada novo fato ou experiência é assimilado numa rede viva de compreensão que já existe na mente desse aluno, que constrói assim a aprendizagem Cooperativa /colaborativas

20 Possibilita ao participante a decisão sobre tópicos e sub-tópicos do domínio a serem explorados, além dos métodos de estudo e das estratégias para a solução de problemas. Oferece múltiplas representações dos problemas estudados, possibilitando que os participantes avaliem soluções alternativas e testem suas decisões Construtivistas

21 Envolve a aprendizagem em contextos realistas e relevantes, isto é, mais autênticos em relação às tarefas da aprendizagem Coloca o professor/tutor no papel de um consultor que auxilia os participantes a organizarem seus objetivos e caminhos na aprendizagem Envolve a aprendizagem em experiências sociais que reflitam a colaboração entre professores- alunos e alunos-alunos Construtivistas

22 Conclusão Com o surgimento dos novos espaços virtuais de aprendizagem, aponta-se para a iminência de uma nova era educacional. A aprendizagem que era descrita como aprendizagem moderna com um currículo fechado, a partir dos espaços virtuais passa a ser considerada como pós-moderna, ou seja, não linear, sendo agora colaborativa, interativa... O currículo é aberto, com isso, apresenta-se uma nova dimensão de estrutura e abordagem pedagógica.

23 Conclusão As mudanças educacionais nos novos espaços virtuais de aprendizagem não foram previstas e planejadas por ninguém. Porém, estão acontecendo na mesma velocidade dos avanços tecnológicos. É evidente a necessidade da aplicação da nova estrutura pedagógica e em conseqüência de um novo desenho pedagógico, centrado na autonomia, flexibilidade e no aluno, como sujeito ativo e construtivo de seu próprio conhecimento.

24 Conclusão Com isso, desenvolvem-se plataformas virtuais interacionistas, construtivistas, cooperativos e colaborativos, que favorecem ao ensino e à aprendizagem, focadas no aluno. Esses ambientes têm como função a mudança para uma nova aprendizagem e se destacam entre as demais plataformas, principalmente as que se destinam à educação a distância on- line.

25 Obrigada


Carregar ppt "NOVOS ESPAÇOS PARA O ENSINO E A APRENDIZAGEM EM EAD Liamara Scortegagna Comassetto Universidade do Contestado - UnC"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google