A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TRATAMENTO COM BOMBA DE INSULINA – QUANDO? PARA QUEM? Solange Travassos,2009.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TRATAMENTO COM BOMBA DE INSULINA – QUANDO? PARA QUEM? Solange Travassos,2009."— Transcrição da apresentação:

1 TRATAMENTO COM BOMBA DE INSULINA – QUANDO? PARA QUEM? Solange Travassos,2009

2 Princípios Gerais Basal – infusão contínua ( Ex: 1,0 U por hora) –Mantém glicemias durante a noite e entre as refeições –Qdo bem ajustado permite atraso/omissão de refeição Bolus corretivo Feito quando as glicemias estão fora da meta Bolus alimentar sempre que for comer

3 infusão contínua //HbA1c Em adultos – A maioria dos estudos randomizados controlados(ERC) demonstraram uma redução de 0,5–1,2% na A1c em comparação com múltiplas aplicações de insulina. Em crianças – numerosos estudos observacionais demonstraram redução na A1c. Em adultos – A maioria dos estudos randomizados controlados(ERC) demonstraram uma redução de 0,5–1,2% na A1c em comparação com múltiplas aplicações de insulina. Em crianças – numerosos estudos observacionais demonstraram redução na A1c. et al. Hanaire-Broutin H. et al. Diabetes Care 23:1232,2000 et al. Phillip M. et al. Diabetes Care 30: 1653,2007

4 Infusão contínua // Hipoglicemia severa Em adultos –ERC demonstraram uma redução significativa nas hipoglicemias severas em comparação com MDI. et al. A Hoogma RP. et al. Diabet Med Feb;23(2): Em crianças – Estudos observacionais, mas não ERC demonstraram redução na frequência de hipoglicemia severa. et al. Phillip M. et al. Diabetes Care 30: 1653,2007

5 Quando Usar? Pode ser usada no diagnóstico ou em qualquer momento durante a evolução da doença. Dificuldade com deficientes visuais.

6 Indicações para Bomba no DM 1 e DM 2 Hipoglicemia Frequente Fenômeno Alvorecer Exercício / Atletas Pediatria Gestação Hipoglicemia Frequente Fenômeno Alvorecer Exercício / Atletas Pediatria Gestação Estilo de vida irregular Trabalhador de turnos Qualidade de vida Gastroparesia

7 1.Falta de regularidade no conteúdo das refeições e nos horários; 2.Falta de regularidade na prática de atividade física; 3.Maior freqüência de infecções virais; 4.Dificuldade no reconhecimento de episódios hipoglicêmicos; Grande preocupação com hipoglicemia noturna. 5.Perda da precisão na administração de doses baixas de insulina; 6. Rejeição à aplicações múltiplas de insulina. PROBLEMAS COMUNS NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA NO DM1

8 Possibilidade de programar várias doses basais; Possibilidade de interrupção temporária da infusão basal; Possibilidade de redução temporária da insulina durante exercícios físicos; Utilização somente da insulina ultra-rápida com menor variabilidade na absorção de insulina; Infusão mais fisiológica de insulina com maior previsibilidade; Maior precisão nas doses (0,1u); Menos hipoglicemia; Menor requerimento de insulina; Flexibilidade de horários e rotinas. Calculo da dose de insulina de acordo com a contagem de carboidrato e o fatos de correção. Facilidades com a terapia de infusão contínua

9 Prevenção de hipoglicemia usando algoritmos e suspensão automática da infusão de insulina Bruce Buckingham, ADA 2009

10

11 Poucos estudos. Alguns grupos com experiência. Risco de cetoacidose por oclusão ou dobra do cateter. Tal risco pode ser reduzido com a troca do cateter a cada 2 dias, monitorização freqüente ou com o uso do cateter agulhado. Não há limite mínimo de idade. Em famílias muito motivadas e cuidadosamente supervisionadas. Poucos estudos. Alguns grupos com experiência. Risco de cetoacidose por oclusão ou dobra do cateter. Tal risco pode ser reduzido com a troca do cateter a cada 2 dias, monitorização freqüente ou com o uso do cateter agulhado. Não há limite mínimo de idade. Em famílias muito motivadas e cuidadosamente supervisionadas. CRIANÇAS PRÉ-ESCOLARES J Pediatr Sep;145(3):380-4 //Diabetes Care Jun;28(6):

12

13 Uso de Bomba de insulina nos EUA No DM2

14 4,5 milhões de DM2 em uso de insulina nos EUA 71% de todos os pacientes em tratamento intensivo não aplicam insulina fora de casa. 69% dos DM1 89% dos DM2 Bruce Bode, ADA 2009

15

16 As bombas de insulina permitem interrupção ou a redução temporária da infusão basal de insulina, facilitando a realização da atividade física e o controle do peso. (C)Tansey M., et al. Diabetes 55: A240,2006.(B)Admon G., et al. Pediatrics B)Hanaire- Broutin H., et al. Diabetes Care 23:1232, :e348,2005. ASPECTOS EMOCIONAIS E QUALIDADE DE VIDA Qualidade de vida igual ou melhor. Vários estudos reportam redução de ansiedade e maior satisfação com o tratamento. Baixo índice de desistência do tratamento. EM ATLETAS

17

18 Ironman Jay Hewitt to Diabetes: Youre Messing with the Wrong Guy

19 1: Cochrane Database Syst Rev Jul 18;(3):CD Links Continuous subcutaneous insulin infusion versus multiple daily injections of insulin for pregnant women with diabetes. Farrar D, Tuffnell DJ, West J. Farrar DTuffnell DJWest J Bradford Royal Infirmary Maternity Unit, Duckworth Lane, Bradford, UK, BD9 6RJ. BACKGROUND: Diabetes causes a rise in blood glucose above normal physiological levels causing damage to many systems including the cardiovascular and renal systems. Pregnancy causes a physiological reduction in insulin action; for those women who have pre-gestational diabetes, this results in an increasing insulin requirement. There are several methods of administering insulin. Conventionally, insulin has been administered subcutaneously, formally referred to as intensive conventional treatment, but now more usually referred to as multiple daily injections (MDI). An alternative insulin administration method is the continuous subcutaneous insulin infusion pump (CSII). OBJECTIVES: To compare continuous subcutaneous insulin infusion with MDI of insulin for pregnant women with diabetes. SEARCH STRATEGY: We searched the Cochrane Pregnancy and Childbirth Group's Trials Register (November 2006). SELECTION CRITERIA: Randomised controlled trials comparing CSII with MDI for pregnant women with diabetes. DATA COLLECTION AND ANALYSIS: Three authors independently assessed studies and extracted data. MAIN RESULTS: Two studies (60 women with 61 pregnancies) were included. There was a significant increase in mean birthweight associated with CSII as opposed to MDI (weighted mean difference , 95% confidence interval (CI) to ; two trials, 61 participants). However, taking into consideration the lack of significant difference in rate of macrosomia (birthweight greater than 4000 g) (relative risk (RR) 3.20, 95% CI 0.14 to 72.62; two trials, 61 participants), this is not viewed by the authors as clinically significant. No significant differences were found in any other outcomes measured, which may reflect the small number of trials suitable for meta-analysis and the small number of participants in the included studies. No significant differences were found in perinatal mortality (RR 2.00, 95% CI 0.20 to 19.91), fetal anomaly (RR 1.07, 95% CI 0.07 to 15.54), maternal hypoglycaemia (RR 3.00, 95% CI 0.35 to 25.87) or maternal hyperglycaemia (RR 7.00, 95% CI 0.39 to ). AUTHORS' CONCLUSIONS: There is a dearth of robust evidence to support the use of one particular form of insulin administration over another for pregnant women with diabetes. The data are limited because of the small number of trials appropriate for meta-analysis, small study sample size and questionable generalisability of the trial population. Conclusions cannot be made from the data available and therefore a robust randomised trial is needed. The trial should be adequately powered to assess the efficacy of continuous subcutaneous insulin infusion versus multiple daily injections in terms of appropriate outcomes for women with diabetes. 1: Cochrane Database Syst Rev Jul 18;(3):CD Links Continuous subcutaneous insulin infusion versus multiple daily injections of insulin for pregnant women with diabetes. Farrar D, Tuffnell DJ, West J. Farrar DTuffnell DJWest J Bradford Royal Infirmary Maternity Unit, Duckworth Lane, Bradford, UK, BD9 6RJ. BACKGROUND: Diabetes causes a rise in blood glucose above normal physiological levels causing damage to many systems including the cardiovascular and renal systems. Pregnancy causes a physiological reduction in insulin action; for those women who have pre-gestational diabetes, this results in an increasing insulin requirement. There are several methods of administering insulin. Conventionally, insulin has been administered subcutaneously, formally referred to as intensive conventional treatment, but now more usually referred to as multiple daily injections (MDI). An alternative insulin administration method is the continuous subcutaneous insulin infusion pump (CSII). OBJECTIVES: To compare continuous subcutaneous insulin infusion with MDI of insulin for pregnant women with diabetes. SEARCH STRATEGY: We searched the Cochrane Pregnancy and Childbirth Group's Trials Register (November 2006). SELECTION CRITERIA: Randomised controlled trials comparing CSII with MDI for pregnant women with diabetes. DATA COLLECTION AND ANALYSIS: Three authors independently assessed studies and extracted data. MAIN RESULTS: Two studies (60 women with 61 pregnancies) were included. There was a significant increase in mean birthweight associated with CSII as opposed to MDI (weighted mean difference , 95% confidence interval (CI) to ; two trials, 61 participants). However, taking into consideration the lack of significant difference in rate of macrosomia (birthweight greater than 4000 g) (relative risk (RR) 3.20, 95% CI 0.14 to 72.62; two trials, 61 participants), this is not viewed by the authors as clinically significant. No significant differences were found in any other outcomes measured, which may reflect the small number of trials suitable for meta-analysis and the small number of participants in the included studies. No significant differences were found in perinatal mortality (RR 2.00, 95% CI 0.20 to 19.91), fetal anomaly (RR 1.07, 95% CI 0.07 to 15.54), maternal hypoglycaemia (RR 3.00, 95% CI 0.35 to 25.87) or maternal hyperglycaemia (RR 7.00, 95% CI 0.39 to ). AUTHORS' CONCLUSIONS: There is a dearth of robust evidence to support the use of one particular form of insulin administration over another for pregnant women with diabetes. The data are limited because of the small number of trials appropriate for meta-analysis, small study sample size and questionable generalisability of the trial population. Conclusions cannot be made from the data available and therefore a robust randomised trial is needed. The trial should be adequately powered to assess the efficacy of continuous subcutaneous insulin infusion versus multiple daily injections in terms of appropriate outcomes for women with diabetes. EM GESTANTES

20

21 Como Profissionais de Saúde tratam seu Diabetes Profissionais de Saúde* * Survey of AADE membership (publication currently in submission) ** Industry estimates at time of survey (9/98) Injeções 40% Terapia de Bomba 60% População em Geral** Injeções 94% Terapia de Bomba 6% SIC EM PROFISSIONAIS DA SAÚDE

22 Para quem? Crianças de qualquer idade Adolescentes Adultos com DM1 ou DM2 Gestantes Atletas

23 Perfil do Paciente / Pré-requisitos para o uso da bomba Motivado e com expectativas realísticas; Disciplinado na auto-monitorização; Motivado à contagem de carboidratos; Ciente da necessidade de follow-up contínuo com a equipe médica. Pacientes com histórico de pele sensível e alergia de contato podem ter problemas. suporte financeiro e emocional adequados Motivado e com expectativas realísticas; Disciplinado na auto-monitorização; Motivado à contagem de carboidratos; Ciente da necessidade de follow-up contínuo com a equipe médica. Pacientes com histórico de pele sensível e alergia de contato podem ter problemas. suporte financeiro e emocional adequados A rotina de monitorização e contagem não deve ser um sacrifício. Pacientes com postura ativa em relação ao tratamento obtêm melhores resultados. Tanenberg: The Insulin Pump Book, MiniMed 1995: 21-30

24 Expectativas sobre Bombas Não realistaRealista A terapia com bomba é fácil; vou ajustar-me de imediato Precisarei de 2 a 3 meses para me ajustar A bomba curará meu diabetes Vou sentir-me melhor com a terapia com bomba Com a bomba terei um controle perfeito da glicemia Com a bomba terei melhor controle da glicemia Com a bomba não precisarei mais checar minha glicemia Terei que checar minha glicemia aproximadamente 4 x ao dia

25

26

27 Melhor Qualidade de Vida Liberação da dieta Melhora do controle com atividade física Facilidade de trabalho noturno & diferentes turnos de trabalho Facilidade de adaptação em viagens com diferentes fusos horários Melhor controle do peso Menor ansiedade Aumento da confiança no tratamento por parte do paciente e seus familiares Maior independência e aceitação da doença Liberação da dieta Melhora do controle com atividade física Facilidade de trabalho noturno & diferentes turnos de trabalho Facilidade de adaptação em viagens com diferentes fusos horários Melhor controle do peso Menor ansiedade Aumento da confiança no tratamento por parte do paciente e seus familiares Maior independência e aceitação da doença

28 Leonard Thompson ( ) Insulina em de Janeiro, 1922 J.L, 15/dezembro, /fevereiro, 1923

29

30 DM1 A tecnologia resolve?? Avanço tecnológico não é garantia de controle sem educação em diabetes. Maior esquecimento de bolus da refeição em pacientes que usam bombas de insulina em comparação com análogos injetáveis.( Joslin Clinic) Esquecimento de 4 bolus por semana = +1% na A1c. Envolvimento dos pais = melhor controle e melhor aceitação da doença. Avanço tecnológico não é garantia de controle sem educação em diabetes. Maior esquecimento de bolus da refeição em pacientes que usam bombas de insulina em comparação com análogos injetáveis.( Joslin Clinic) Esquecimento de 4 bolus por semana = +1% na A1c. Envolvimento dos pais = melhor controle e melhor aceitação da doença.

31 O bomba de insulina é mais uma alternativa no arsenal terapêutico do diabetes. Pode ser considerada em pacientes com DM1 ou DM2 motivados, de qualquer faixa etária, quando a meta do tratamento não é atingida com outros esquemas de insulinoterapia ou quando é desejo do paciente, desde que haja suporte profissional, financeiro e familiar adequados. O bomba de insulina é mais uma alternativa no arsenal terapêutico do diabetes. Pode ser considerada em pacientes com DM1 ou DM2 motivados, de qualquer faixa etária, quando a meta do tratamento não é atingida com outros esquemas de insulinoterapia ou quando é desejo do paciente, desde que haja suporte profissional, financeiro e familiar adequados. Conclusões

32 Visite o site da Sociedade Brasileira de diabetes Obrigada Visite o site da Sociedade Brasileira de diabetes Obrigada


Carregar ppt "TRATAMENTO COM BOMBA DE INSULINA – QUANDO? PARA QUEM? Solange Travassos,2009."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google