A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Apresentação e distribuição de dados Prof. Dr. Vinicius Campos Disciplina de Bioestatística e Delineamento Experimental Graduação em Biotecnologia - UFPel.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Apresentação e distribuição de dados Prof. Dr. Vinicius Campos Disciplina de Bioestatística e Delineamento Experimental Graduação em Biotecnologia - UFPel."— Transcrição da apresentação:

1 Apresentação e distribuição de dados Prof. Dr. Vinicius Campos Disciplina de Bioestatística e Delineamento Experimental Graduação em Biotecnologia - UFPel

2 1. Tipos de variárveis 2. Apresentação dos dados através de gráficos e tabelas 3. Interpretação de tabelas 4. Interpretação de gráficos Abordagens da aula...

3 Divisão da estatística Estatística descritiva Apenas descreve os dados observações – conjunto de dados amostra – número de indivíduos variáveis – qualquer aspecto do indivíduo que pode ser medido e que apresenta distintos valores Estatística analítica Testa formalmente diferenças, isto é, compara grupos

4 Técnicas estatísticas que permitem uma primeira aproximação à realidade estudada, na procura de algum padrão As técnicas estatísticas diferem em função do tipo de variável que está sendo analisada Estatística descritiva

5 Duas principais classes de variáveis Desfecho – variável principal que estamos interessados, cuja variação ou ocorrência estamos interessados em entender Ex: Bebês nascidos com baixo peso (s/n) Ex: Expressão gênica do gene Bcl-2 em células tumorais Exposição – fator que pode influenciar o tamanho ou a ocorrência do desfecho Ex: Mãe fumou durante a gestação (s/n) Ex: Dif. conc. de droga usada para inibir o crescimento da célula tumoral

6 DesfechoExposição Variável respostaVariável explanatória Variável dependenteVariável independente Fator de risco Outros termos usados

7 Qualitativa ou categórica Quantitativa ou numérica Politômica Dicotômica ou binária Dicotômica ou binária Discreta (números inteiros) Discreta (números inteiros) Contínua (números reais) Contínua (números reais) Nominal Ordinal Tipos de variáveis

8 Dicotômica ou binária – sim / não – morreu / não morreu – doente / saudável – desnutrido / normal – masculino / feminino – maturo / imaturo – viável / não-viável Qualitativa ou categórica

9 Politômica – Nominal (não existe uma ordem nas respostas) estado civil tipo de acidente de trânsito cor da pele religião genótipo – Ordinal (existe uma ordem) nível econômico idade (em grupos) grau de instrução grau de progressão do tumor grau de desenvolvimento embrionário Qualitativa ou categórica

10 Discreta – Só números inteiros contagens idade (em anos) número de filhos número de blastômeros tempo de resposta Contínua – Números com vírgula medidas nível de expressão gênica altura peso toxicicidade celular Quantitativa ou numérica

11 Idade – Coletada em anos completos numérica discreta – Categorizada em grupos de idade categórica ordinal (20 a 29; 30 a 39; 40 a 49 anos) Renda familiar – Coletada em reais numérica contínua – Categorizada em quintis de renda categórica ordinal (1º a 5º quintil) Variáveis derivadas

12 IMC (Índice de Massa Corporal- kg/m 2) – Altura em m – Peso em Kg numérica contínua (23,3; 25,1; 30,3; 31,0...) categórica ordinal (normal / sobrepeso / obeso) dicotômica: obeso (s/n) Variáveis derivadas

13 Apresentação dos dados Tabelas Gráficos Tipo de variável Tipo de apresentação

14 Os dados podem ser resumidos e organizados com o uso de estatísticas – Em tabelas quando é importante a apresentação dos valores – Em gráficos ou mapas apresentação de distribuições, tendências ou relacionamentos entre variáveis Apresentação dos dados

15 Apresentação sumária dos resultados mais importantes Auto-explicativas – Idealmente não precisa recorrer ao texto – Abreviações explicadas Apresentação clara – Tabelas não têm linhas verticais (quadro sim) – Linhas horizontais entre título e cabeçalhos das colunas entre cabeçalhos e dados no final Tabelas

16 Qual a freqüência de inatividade física nos indivíduos da amostra? Inativos | Freq. Percent Cum nao | sim | Total | Variável categórica dicotômica

17 Tabela 1 - Frequência de inatividade física em indivíduos adultos e idosos residentes em Pelotas, RS. VariávelNPercentual Inatividade física Sim Não ,1% 58,9% 2 variáveis dicotômicas

18 Qual a frequência de inatividade física conforme o sexo? Inativos | sexo | masculino feminino | Total não | | 1837 | | sim | | 1282 | | Total | | 3119 | | Pearson chi2(1) = Pr = Duas variáveis dicotômicas

19 Tabela 2 - Frequência de inatividade física (IF) conforme o sexo em 3119 indivíduos adultos e idosos residentes em Pelotas, RS. * Teste do qui-quadrado para heterogeneidade VariávelPercentual de IFValor-p Sexo Masculino Feminino 40,2% 41,8% 0,4* Duas variáveis dicotômicas

20 Qual a distribuição dos indivíduos da amostra por nível econômico? Nível econ.| | Freq. Percent Cum A | B | C | D | E | Total | Variável categórica ordinal

21 Tabela 3 - Distribuição da amostra de adultos e idosos conforme o nível econômico. Pelotas, RS, Brasil, VariávelNPercentual Nível econômico A B C D E ,6% 18,9% 40,2% 32,4% 4,0% Variável categórica ordinal

22 Tabela 4 – Estado civil dos indivíduos. Variável categórica ordinal

23 Tabela 5 – Estado civil dos indivíduos por faixa etária. 2 variáveis categóricas: 1 ordinal x 1 nominal 2 variáveis categóricas: 1 ordinal x 1 nominal

24 Qual o nível de expressão gênica do NPY em peixes adultos e juvenis? Descriptive Statistics for JUVENIS = 1 Variable N Mean SD Minimum Maximum Juvenis Descriptive Statistics for ADULTOS = 2 Variable N Mean SD Minimum Maximum Adultos Quantitativa ou numérica

25 Barbosa-Silva MC, Barros AJ, Post CL et al. Can Bioelectrical Impedance Analysis Identify Malnutrition in Preoperative Nutrition Assessment? Nutrition 2003;19:422– 426. Exemplo: médias estratificadas por sexo

26 Distribuição de frequência de variáveis categóricas Barras separadas No eixo X marcar as categorias No eixo Y marcar a frequência absoluta ou relativa (%) Quando se tem um no. pequeno de observações, marcar o no. absoluto em vez da % Escala do Y: SEMPRE iniciar do zero Gráfico de barras

27 Taxas de inflação (dados fictícios) Por que iniciar o eixo Y do zero?

28 Gráfico de barras

29 Figura 1 - Percentual dos níveis sociais (Abipeme) para o Brasil (1991) e famílias de crianças freqüentando creches gratuitas em Campinas (1994). Gráfico de barras - apresentação

30 Gráfico de barras – artigo científico Figura 1 - Percentual dos níveis sociais (Abipeme) para o Brasil (1991) e famílias de crianças freqüentando creches gratuitas em Campinas (1994). Gráfico de barras - artigo

31 Gráfico de barras - apresentação

32 Gráfico de barras - artigo

33 Expressão gênica do NPY e sbGnRH associada ao desenvolvimento gonadal em linguados juvenis e adultos

34 Exemplo de colunas empilhadas Busca de serviços de saúde por quintis de nível econômico

35 Gráfico de pizza Outra forma de distribuição de freqüência de variáveis categóricas Tipo de atividade física realizada pelos indivíduos da amostra

36 Distribuição de frequência de variáveis contínuas Divide os dados em classes de amplitudes iguais Área deve somar 100% Barras encostam O resto..., igual ao gráfico de barras Histograma

37 Histograma – variável contínua, distribuição simétrica

38

39 Histograma – variável contínua, distribuição assimétrica Freqüência relativa (%) Renda familiar (R$) Figura 3 - Renda familiar (R$) de crianças freqüentando creches gratuitas em Fortaleza, CE, 1995.

40 Histograma – variável numérica discreta Figura 4 - Distribuição dos pontos da classificação socioeconômica Abipeme por domicílio de crianças frequentando creches gratuitas em Campinas, 1994.

41 Gráfico de área Figura 4 - Distribuição dos pontos da classificação socioeconômica Abipeme por domicílio de crianças freqüentando creches gratuitas em Campinas, 1994.

42 A mesma variável agrupada em categorias Figura 5 - Distribuição dos pontos da classificação socioeconômica Abipeme por domicílio de crianças freqüentando creches gratuitas em Campinas, 1994.

43 Outros gráficos: pizza de pizza 3,7% 57% 43% Figura 6 – Indivíduos que deixaram de tomar os medicamentos que necessitavam nos últimos 15 dias e procura ao PSF

44 Outros gráficos: Linha Figure 8. Prevalence of low body mass index (BMI) in females according to schooling level.

45 Mudanças no perfil dos medicamentos mais utilizados aos três, 12 e 24 meses de idade. Coorte de nascimentos 2004, Pelotas – RS.

46 Dados agrupados

47 Obrigado pela atenção!!! Vinicius Farias Campos


Carregar ppt "Apresentação e distribuição de dados Prof. Dr. Vinicius Campos Disciplina de Bioestatística e Delineamento Experimental Graduação em Biotecnologia - UFPel."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google