A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL - UNIJUÍ CAMPUS TRÊS PASSOS DISCIPLINA: SOCIEDADE, POLÍTICA E CULTURA PROFESSOR: DEJALMA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL - UNIJUÍ CAMPUS TRÊS PASSOS DISCIPLINA: SOCIEDADE, POLÍTICA E CULTURA PROFESSOR: DEJALMA."— Transcrição da apresentação:

1 UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL - UNIJUÍ CAMPUS TRÊS PASSOS DISCIPLINA: SOCIEDADE, POLÍTICA E CULTURA PROFESSOR: DEJALMA CREMONESE TEMA DA PESQUISA: OS MALES DO SÉCULO ALUNOS: MARELISE RIBEIRO SOELI BERNARDES WAYSS ARIANE ZAMBON DA SILVA CAROLINE SAVIANO TRÊS PASSOS, MAIO/2006.

2 STRESS STRESS GENÉRICO CONCEITO: Reação natural do organismo diante de um estímulo, ou de uma situação especial ou de intensa emoção, vista como ameaça ou dano. VÍTIMA: qualquer pessoa, independente de idade ou situação sócioeconômica. STRESS OCUPACIONAL/SÍNDROME DE BURNOUT CONCEITO: Reações provocadas pela tensão das relações interpessoais/ interação no ambiente de trabalho. I. PROFISSIONAIS MAIS ATINGIDOS Aqueles que estão em contato constante com outras pessoas: POLICIAIS, CONTROLADORES DE VÔO E MOTORISTAS DE ÔNIBUS URBANOS, MÉDICOS, PROFESSORES, PSIQUIATRAS, PSICÓLOGOS, AGENTES DE TELEMARKETING, EXECUTIVOS, BANCÁRIOS, JORNALISTAS. II. ORIGEM Interpretação e postura diante das situações de crise no local de trabalho.

3 STRESS III. AGENTES CAUSADORES: Medo da demissão, carga laboral exagerada, prazos curtos e pressões por resultados. IV. CONSEQÜÊNCIAS Produz hormônios que diminuem a imunidade do organismo. O stress crônico produz ansiedade e depressão. IV.1 A NÍVEL PESSOAL (psicossomático,emocional, comportamental): - cansaço emocional, desmotivação, sensação de fracasso, fadiga, aumento das condutas de risco e violência, uso de drogas, distanciamento afetivo como forma de autoproteção, impaciência, irritabilidade, dores musculares, cefaléia, distúrbios gastrointestinais, distúrbios do apetite, mudanças da libido, depressão) IV.2 A NÍVEL INSTITUCIONAL (absenteísmo, diminuição da qualidade de serviço, comunicação deficiente)

4 STRESS IV.3 NA ESFERA FAMILIAR V. SOLUÇÕES Estratégias de intervenção dos administradores de recursos humanos: 1ª Desenvolver processos cognitivos eficazes de auto-avaliação de profissionais, permitindo: - eliminar a fonte de stress, - evitar experiências estressantes e - neutralizar as conseqüências negativas da síndrome.

5 STRESS 2ª Estratégias individuais de adaptação ao stress: - treinar as pessoas para que busquem soluções para seus problemas (controle de tempo, traçar metas possíveis de serem alcançadas, técnicas de relaxamento/esquecimento dos problemas do trabalho e para evitar a autocobrança).

6 STRESS 3ª Estratégias referentes ao grupo empresarial: - para fomentar o apoio/ação social entre funcionários e supervisores. 4ª A nível organizacional: - desenvolver programas preventivos com o objetivo de melhorar o ambiente e o clima organizacional.

7 STRESS STRESS INFANTIL - Principal fator socioambiental no desenvolvimento mental e motor infantil - Leva ao consumo de drogas entre os 11 e 14 anos - Situações de stress: ° hospitalizações, acidentes, nascimento de irmão, problemas financeiros da família, mudanças de residência ou empregadas, maior necessidade de autocontrole - Criança estressada – adulto estressado

8 VAZIO EXISTENCIAL ° Sensação de amargura, frustração, ressentimento, incerteza, saturação, rotina. ° É a necessidade de buscar algo mais, uma vez satisfeitas nossas necessidade básicas. ° Caminhos para a solução do conflito: - Fuga (escondendo-se no coletivo e em falsas e supérfluas necessidades) - Transcendência do individual Associada à vocação (voz interior), como sendo a vontade de alcançar algo a mais, além do pessoa. O homem que acha a própria vida sem sentindo não é apenas um infeliz, mas é quase indigno de viver. Albert Einstein

9 ANGÚSTIA ANGÚSTIA (Estado de angústia) - Contexto moderno/Causas: °Sociedade em rede ºGlobalização - Postura: ºNegativa = Fuga/Passividade °Positiva = Criatividade

10 DEPRESSÃO CONCEITO: transtorno de humor HISTÓRICO DA RELAÇÃO HUMANA COM O PROBLEMA ATRAVÉS DOS SÉCULOS: 400 a.C Os gregos passam a explicar a depressão como uma doença física Antiguidade O problema é considerado um sintoma de possessão demoníaca a.C. Aparecem as primeiras descrições clínicas da depressão no Império Romano 1621 O sacerdote inglês Robert Burton publica o tratado "A Anatomia da Melancolia" 1637 René Descartes introduz a idéia de corpo e mente separados, base da teoria sobre a depressão 1796 É aberto na Inglaterra o Retiro York, hospital para tratamento moral em vez de médico Século do manicômio. As instituições são vistas como cura para todos os males 1900 Sigmund Freud esboça seu trabalho embrionário sobre a psicanálise Experimentos físicos brutais são testados em pacientes como forma de cura 1935 A primeira lobotomia frontal é realizada em um indivíduo deprimido 1962 Ken Kesey lança "Um Estranho no Ninho", romance que marca o fim da era dos tratamentos abusivos

11 DEPRESSÃO Principais causas de incapacidade em todo o mundo: Classificação Infecções respiratórias Doença cardíaca isquêmica 2 Condições perinatais * * Depressão unipolar 3 HIV/ Aids Acidentes em rodovias 4 * *Depressão unipolar Doença cerebrovascular 5 Doenças diarréicas Doença pulmonar obstrutiva *Estudo Global sobre Ônus das Doenças (OMS) **Depressão unipolar(sintomas para baixo: tristeza, falta de prazer, pensamentos catastróficos, apatia) X Depressão bipolar(expressa os dois pólos de humor ou de estados afetivos

12 DEPRESSÃO ° Hipócrates (séc. 4 e 5 a.C): Melancolia=desequilíbrio de bile. Já se sabia que a depressão não era apenas um transtorno emocional, mas um problema biológico. ° Ciência: As raízes da depressão estão na bioquímica do cérebro. ° Medicina Moderna: * Medicina das Emoções/Psicomedicina X Projeto Genoma (doenças=defeito de fabricação) * Medicina das Emoções (saúde emocional) – David Servan-Schreiber: - PLATÃO: relação corpo/mente - PODER DE AUTO-REGENERAÇÃO (também no cérebro) - HÁBITOS SAUDÁVEIS – ORGANISMOS SADIOS (metabolismo) - COMUNICAÇÃO/INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

13 DEPRESSÃO CÉREBRO EMOCIONAL x CÉREBRO COGNITIVO - Cérebro Emocional (límbico): fonte de nossa identidade e dos valores que dão senso à vida, ligado à sobrevivência, responsável p/ equilíbrio fisiológico. - Cérebro Cognitivo: consciente, racional, voltado para o mundo exterior. Desequilíbrio/desarmonia ° Sob stress: cérebro emocional atua ° Excesso de razão: cérebro cognitivo (repressão de emoções negativas pode levar a problemas fisicos)

14 DEPRESSÃO INTELIGÊNCIA EMOCIONAL -EQUILÍBRIO ENTRE EMOÇÃO E RAZÃO ° Autodomínio, sucesso social, saber lidar com frustações e interagir, cooperação. - QUOCIENTE EMOCIONAL (Q.E)/HABILIDADES ESSENCIAIS: 1. Capacidade de identificar o nosso estado emocional e o dos outros, 2. Habilidade de captar o curso/rumo das emoções (desenvolvimento e conseqüências em nosso comportamento), 3. Habilidade de pensar sobre nossas emoções e as dos outros, 4. Habilidade de controlar nossas emoções e as dos outros.

15 DEPRESSÃO SOLUÇÕES: - Exposição à luz (depressão de inverno/doença sazonal) /rotina do sono (falta de serotonina) -Nutrição (qualidade dos alimentos/Ex: ômega-3) -Organizações sociais (interação na comunidade)/comunicação afetiva -Exercícios físicos (equilíbrio emocional, melhor sistema imunológico: as células de defesa são sensíveis às emoções) -Efeito da fé (efeito placebo) -Acupuntura (os caminhos misteriosos da energia) - Meditação/ioga (sistema cardíaco-cerebral em harmonia: equilíbrio emocional)

16 DEPRESSÃO Comunicação Emocional Aqueles que encontram as palavras certas nunca ofendem ninguém. E, no entanto, eles falam a verdade. Suas palavras são claras, mas jamais ásperas. Eles não recebem ofensas e não as dão. BUDA Devemos tomar cuidado para não fazer de nosso intelecto um deus. Ele tem, é claro, músculos poderosos, mas nenhuma personalidade. Ele não sabe governar, só servir. ALBERT EINSTEIN

17 BIBLIOGRAFIA SERVAN-SCHREIBER, David. Curar – o stress, a ansiedade e a depressão sem medicamento nem psicanálise. São Paulo : Sá Editora, LEMOS, Francisco. Trabalhar e viver. Vida e saúde, Tatuí, Ano 68, Nº 5, p.10-17, maio SALIS, Viktor D. As virtudes do ócio. Planeta, São Paulo, Edição 403, Ano 33, p.38-41, abril ARTONI, Camila. O mal invisível. Galileu, São Paulo, Edição 164, fevereiro Acessado em ARTONI, Camila. O instinto da cura. Galileu, São Paulo, Edição 168, julho Acessado em PELLEGRINI, Luis. Psicomedicina, como a mente pode salvar o corpo. Planeta. São Paulo, Edição 392, Ano 32, p.43-47, maio PETERSON, Gisele. Stress infantil. Acessado em www.centrorefeducacional.com.br Acessado em www.buzzine.info/marketinghacker. Acessado em Acessado em Acessado em


Carregar ppt "UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL - UNIJUÍ CAMPUS TRÊS PASSOS DISCIPLINA: SOCIEDADE, POLÍTICA E CULTURA PROFESSOR: DEJALMA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google