A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

REDUÇÃO DE DANOS E POLÍTICAS PÚBLICAS KENNETH R. WEINGARDT G. ALAN MARLATT.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "REDUÇÃO DE DANOS E POLÍTICAS PÚBLICAS KENNETH R. WEINGARDT G. ALAN MARLATT."— Transcrição da apresentação:

1 REDUÇÃO DE DANOS E POLÍTICAS PÚBLICAS KENNETH R. WEINGARDT G. ALAN MARLATT

2 MODELO MORAL O USO E/OU DISTRIBUIÇÃO DE CERTAS DROGAS É UM CRIME QUE MERECE PUNIÇÃO REDUÇÃO DA OFERTA

3 MODELO DE DOENÇA A DEPENDÊNCIA´É UMA DOENÇA BIOLÓGICA /GENÉTICA QUE REQUER TRATAMENTO E REABILITAÇÃO REDUÇÃO DE DEMANDA

4 Redução de ofertaRedução de Demanda REDUÇÃO DE USO

5 REDUÇÃO DE DANOS ABORDAGEM EMPÁTICA PORQUE NÃO DENIGRE AS PESSOAS QUE SE ENVOLVEM EM COMPORTAMENTO SEXUAL OU DE CONSUMO DE DROGAS DE ALTO RISCO,EM VEZ DE TERMOS PEJORATIVOS PARA ROTULAR AS PESSOAS AS PRÁTICAS DE REDUÇÃO DE DANOS PODEM SER ENSINADAS EM PROGRAMAS EDUCACIONAIS. A EDUCAÇÃO É A CHAVE PARA A PREVENÇÃO E PARA MINIMIZAR DANOS RELACIONADOS AO USO DE DROGAS E COMPORTAMENTO SEXUAL DE ALTO RISCO

6 OBJETIVOS OS OBJETIVOS GERAIS DOS PROGAMAS DE PREVENÇÃO BASEADOS NA REDUÇÃO DE DANOS INCLUEM AUMENTAR A CONCIÊNCIA DOS COMPORTAMENTOS DE ALTO RISCO E DE SUAS CONSEQUÊNCIAS,TREINAR HABILIDADES DE ENFRENTAMENTO PARA LIDAR EFETIVAMENTE COM SITUAÇÕES DE ALTO RISCO ENVOLVENDO DROGAS E SEXO E FACILITAR COMPORTAMENTOS QUE PROMOVAM A SAÚDE E REDUZAM OS RISCOS

7 A primeira meta da intervenção de redução da danos é tentar estabilizar o comportamento problemático do cliente e prevenir uma maior exacerbação das conseqüências prejudiciais A segunda meta da intervenção em redução de danos é encorajar ou facilitar a redução de conseqüências prejudiciais, variando de pequenos decréscimos no risco até o total desaparecimento do comportamento problemático

8 A LEI DE CONTROLE DE SUBSTÂNCIAS DE 1970 (ALTERADA EM 84,86,E 88) É A LEGISLAÇÃO NACIONAL DE CONTROLE DE DROGAS VIGENTE NOS E.U.A

9 CATEGORIA I CONSIDERADAS CO MAIOR POTENCIAL DE ABUSO E SEM USO MÉDICO ACEITAVÉL E ASSIM, SÃO MAIS RIGOROSAMENTE CONTROLADAS (HEROÍNA,LSD, MACONHA E DESIGNER DRUGS)

10 CATEGORIA II SÃO AQUELAS QUE TEM USO MÉDICO ACEITÁVEL LIMITADO, MAS QUE TAMBÉM TEM ALTO POTENCIAL DE ABUSO (MORFINA,COCAÍNA)

11 CATEGORIA III,IV E V TEM O USO MÉDICO ACEITÁVEL E SÃO CONSIDERADAS COM POTENCIAL DE ABUSO PROGRESSIVAMENTE MAIS BAIXO (BARBITÚRICOS,BDZ)

12 AS CINCO METAS DA ESTRATÉGIA DE 97 ERAM AS SEGUINTES: PRIMEIRA META

13 EDUCAR E PERMITIR QUE OS JOVENS NORTE- AMERICANOS REJEITEM DROGAS ILEGAIS BEM COMO ÁLCOOL E TABACO

14 SEGUNDA META AUMENTAR A SEGURANÇA DOS CIDADÃOS NORTE - AMERICANOS POR MEIO DA REDUÇÃO SIGNIFICATIVA DA CRIMINALIDADE E DA VIOLÊNCIA RELACIONADOS COM DROGAS

15 TERCEIRA META REDUZIR OS CUSTOS DA SAÚDE E SOCIAIS DO PÚBLICO DECORRENTES DO USO ILEGAL DE DROGAS

16 QUARTA META PROTEGER AS FRONTEIRAS AÉREAS, MARÍTIMAS E TERRESTRES DA AMÉRICA DA AMEAÇA DAS DROGAS QUINTA META DESMANTELAR AS FONTES NACIONAIS E ESTRANGEIRAS DE FORNECIMENTO DE DROGAS

17 PROGRAMAS DE TROCA DE SERINGA: UM ESTUDO DE CASO DA RESISTÊNCIA À POLÍTICA DE REDUÇÃO DE DANOS RECEIO DE ENVIAR MENSAGEM ERRADA CONSERVADORISMO E MORALIDADE


Carregar ppt "REDUÇÃO DE DANOS E POLÍTICAS PÚBLICAS KENNETH R. WEINGARDT G. ALAN MARLATT."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google