A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SISTEMA DIGESTÓRIO COMPARADO. FILO PORIFERA Apresentam no ápice do corpo uma abertura denominada ósculo, que não corresponde à boca. Internamente possuem.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SISTEMA DIGESTÓRIO COMPARADO. FILO PORIFERA Apresentam no ápice do corpo uma abertura denominada ósculo, que não corresponde à boca. Internamente possuem."— Transcrição da apresentação:

1 SISTEMA DIGESTÓRIO COMPARADO

2 FILO PORIFERA Apresentam no ápice do corpo uma abertura denominada ósculo, que não corresponde à boca. Internamente possuem uma cavidade chamada átrio ou espongiocele, que não é uma cavidade digestiva  digestão intracelular.

3 FILO PORIFERA São animais filtradores. Possuem internamente células flageladas – os coanócitos – que promovem a circulação orientada da água.  Água penetra pelos poros, passa para a espongiocele e sai pelo ósculo  obtenção de oxigênio, alimento e eliminação de resíduos.

4 FILO CNIDARIA Possuem um tipo de célula urticante denominada cnidócito  apresenta uma organela especializada denominada nematocisto  cápsula que contém em seu interior um líquido rico uma substância protéica tóxica e urticante  defesa e captura de presa.

5 FILO CNIDARIA Apresentam uma cavidade digestiva que se comunica com o exterior através da boca  sistema digestório incompleto. Digestão: extra e intracelular.

6 FILO PLATYHELMINTHES Sistema digestório: incompleto ou ausente (Taenia).

7 FILO NEMATODA Sistema digestório: completo. Na extremidade anterior do corpo localiza-se a boca, geralmente circundada por lábios ou papilas sensoriais. Próximo à extremidade posterior localiza-se o ânus.

8 FILO MOLLUSCA Sistema digestório: completo. Digestão: extra e intracelular. Animais filtradores (bivalvos):  Entre o estômago e o intestino  estilete cristalino  enzimas digestivas.  Ainda no estômago, o alimento também recebe enzimas secretadas por glândulas digestivas  hepatopâncreas.  Absorção  nas paredes do estômago e do intestino.

9 FILO MOLLUSCA Animais não-filtradores (gastrópodes e cefalópodes)  rádula na faringe  espécie de língua denteada (contém pequenos dentes quitinosos)  pode ser colocada para fora da boca  ralar e fragmentar o alimento antes de passar para o estômago.

10 FILO ANNELIDA Sistema digestório: completo, com boca e ânus. Papo  armazenamento. Moela  trituração. Ceco intestinal: aumento da superfície de absorção  divide o intestino em duas regiões funcionais:  anterior  digestão extracelular;  posterior  absorção.

11 Intestino posterior  apresenta uma prega intestinal chamada tiflossole  aumento da superfície de absorção. As minhocas são herbívoros capturando seu alimento no solo ao abrir galerias. Existe ainda animais carnívoros, hematófagos e necrófagos. FILO ANNELIDA

12 FILO ARTRHOPODA Sistema digestório: completo, com boca e ânus. De forma geral, o sistema digestório dos artrópodes é muito parecido. Possuem boca, faringe, esôfago, papo, moela, estômago, intestino, reto e ânus e, como glândulas anexas, as glândulas salivares.

13 FILO ARTRHOPODA Algumas variações podem surgir, dependendo do animal. Insetos: apresentam peças bucais dos tipos mais variados, que são de grande eficiência para triturar, lamber, picar e sugar os alimentos:  um par de mandíbulas;  um par de maxilas;  lábio  segundo par de maxilas fundido. Aparelho bucal mastigador-triturador

14 FILO ARTRHOPODA Aparelho bucal picador-sugador Aparelho bucal lambedor- sugador

15 FILO ARTRHOPODA Insetos: o estômago está ligado a cecos gástricos, ambos relacionados à digestão química do alimento. Aracnídeos:  Quelíceras  segurar e dilacerar as presas (não possuem mandíbulas para triturar o alimento)  ingerem apenas alimentos liquefeitos  lançam enzimas digestivas sobre os tecidos dilacerados das presas  digestão parcial do alimento é extracorpórea.  o tubo digestório contém um estômago sugador, operado por músculos, que atua na absorção dos fluidos corporais da presa, seguido de um estômago químico, onde é feita a digestão enzimática.

16 FILO ARTRHOPODA Crustáceos: é comum a existência de uma espécie de estômago mastigador denominado o molinete-gástrico.  Apresentam pinças para apreensão do alimento  mandíbulas pouco eficientes para a trituração.  Microcrustáceos: existem eficientes mecanismos de filtração de água para a coleta de nutrientes e de organismos do fitoplâncton.

17 FILO ECHINODERMATA Sistema digestório: completo (exceto ofiuróides: não possuem ânus).

18 FILO ECHINODERMATA Crinóides: ânus e boca abrem-se lado a lado.

19 FILO ECHINODERMATA Equinóides: a boca é guarnecida por cinco dentes calcários que fazem parte da lanterna de aristóteles.

20 FILO ECHINODERMATA Asteróides: as estrelas-do-mar podem everter o estômago  permite a ingestão de presas com porte considerável.

21 FILO ECHINODERMATA Apresentam hábitos alimentares variados:  Asteróides: algumas espécies se alimentam de partículas em suspensão (suspensívoros), mas a maioria é predadora carnívora, alimentando-se principalmente de presas sedentárias ou sésseis;  Ofiuróides: podem ser necrófagos, filtradores ou sedimentívoros;  Equinóides: alimentam-se principalmente de algas e detritos;  Holoturóides: maioria detritívora ou suspensívora;  Crinóides: alimentam-se de plâncton e de partículas em suspensão. Algumas espécies são comensais.

22 FILO CHORDATA Boca:  dentes  triturar o alimento;  glândulas salivares nos animais terrestres  auxiliam a digestão, umedecendo o alimento e secretando uma enzima para a digestão do amido – a ptialina ou amilase salivar. Fígado e pâncreas como glândulas anexas.

23 FILO CHORDATA O intestino terminal, que pode se apresentar como intestino grosso nos mamíferos, é a região onde se formam as matérias fecais. A porção inicial do intestino grosso pode ser um grande ceco (apêndice), como nos herbívoros, funcionando como câmara fermentadora dos alimentos vegetais. Digestão mecânica e química muito especializada nos vertebrados.

24 SUPERCLASSE AGNATA Sistema digestório:  Feiticeiras: sem estômago, sem válvula espiral ou cílios no trato digestório.  Lampréias: sem estômago, intestino com válvula espiral  aumento da superfície de absorção. Válvula espiral

25 SUPERCLASSE AGNATA Alimentação: Lampréias: ectoparasitas  apresentam dentes córneos raspadores no funil bucal e na superfície da língua  perfuram a pele de peixes  alimentam-se de sangue e de outros tecidos moles.

26 SUPERCLASSE AGNATA Alimentação: Feiticeiras: alimentam-se de anelídeos, moluscos, peixes mortos ou moribundos  saprófagos ou predadores.  Embora quase completamente cegas, são rapidamente atraídas (olfato e tato) pelo alimento, especialmente peixes mortos ou moribundos  penetram no animal utilizando-se de duas placas móveis, denteadas e queratinizadas, situadas sobre a língua  retiram pedaços de carne de sua presa.  Para aumentar a alavanca, produzem um nó em sua cauda e o transferem à frente do corpo  pressionam e se prendem firmemente ao corpo da presa.

27

28 PEIXES GNATOSTOMADOS SISTEMA DIGESTÓRIO: Condrictes (peixes cartilaginosos): boca ventral, estômago em forma de J ou ausente (quimeras), intestino curto com válvula espiral, fígado grande e preenchido de óleo  flutuação. Término em cloaca. Válvula espiral

29 PEIXES GNATOSTOMADOS SISTEMA DIGESTÓRIO: Peixes ósseos: boca anterior, estômago em forma de J, intestino longo com várias dobras e sem válvula espiral, presença de cecos pilóricos. Término em ânus.

30 ANFÍBIOS Boca larga, sem dentes; longa língua  presa na região anterior da mandíbula  pode ser projetada para fora  captura de insetos. Não possuem glândulas salivares  glândulas mucosas na boca  em maior número nos anfíbios terrestres, especialmente na língua  utilizada por rãs e sapos para capturar alimento.

31 ANFÍBIOS Os anfíbios terrestres também apresentam uma glândula que produz secreção viscosa sobre o céu da boca. Apresentam esôfago curto e difícil de diferenciar do estômago. O intestino pode apresentar variações:  cecílias (cobras-cegas)  intestino com dobras e não diferenciado em delgado e grosso;  rãs e sapos  intestino delgado grande e cheio de dobras; intestino grosso reto e curto, abrindo-se na cloaca.

32 RÉPTEIS Engolem suas presas sem mastigar  dentes usados apenas para matar a presa ou cortá-la em pedaços.

33 RÉPTEIS As tartarugas e os cágados – carnívoros – e os jabutis – herbívoros e frugívoros – não possuem dentes, mas têm um bico córneo que lhes permite arrancar pedaços do alimento.

34 RÉPTEIS Os répteis não aquáticos apresentam glândulas bucais mais desenvolvidas do que os anfíbios  necessidade de umedecer o alimento seco. Os lagartos possuem a língua bastante desenvolvida. Sua ponta é grossa e viscosa, possibilitando a adesão das presas.

35 RÉPTEIS O camaleão, após aproximar-se cautelosamente de sua presa (inseto), projeta-se subitamente para a frente, mantendo a cauda e as patas posteriores presas em um galho  arremessa sua longa língua de extremidade adesiva para capturar a presa.

36 RÉPTEIS A língua bifurcada das cobras serve para transferir estímulos químicos do meio externo para órgãos sensoriais localizados no céu da boca.

37 RÉPTEIS O esôfago dos répteis é claramente delimitado do estômago e o intestino delgado é mais desenvolvido do que o dos anfíbios. Dentro dos vertebrados, os répteis são os primeiros a apresentar um ceco ou divertículo cecal, que nasce do ponto de união dos intestinos delgado e grosso. O intestino grosso é reto e termina na cloaca.

38 AVES Glândulas salivares: abundantes  principalmente nas aves que se alimentam de grãos. Bicos: grande diversidade  permitem apanhar diferentes tipos de alimentos, desde animais grandes a minúsculos componentes de plâncton.

39 AVES Papo: armazenamento e amolecimento do alimento. Proventrículo: estômago químico. Moela: estômago mecânico. Intestino delgado:  Duodeno: ação da bile, do suco pancreático e das enzimas intestinais  digestão se completa.  Jejuno: longo e com alças intestinais: absorção. Cecos: degradação da celulose. Intestino grosso: curto e reto, abrindo-se na cloaca.

40 MAMÍFEROS Boca:  circundada por lábios;  dentes de diferentes formatos que servem para apreender, cortar, roer e triturar os alimentos;  glândulas salivares sempre presentes;  Palato duro  separa trajeto percorrido pelo ar durante a respiração do trajeto percorrido pelo alimento  permite reter e triturar parcialmente o alimento sem interromper a respiração.

41 MAMÍFEROS O esôfago é tubular e leva o alimento da boca para o estômago que, na maioria dos mamíferos, possui apenas uma câmara.

42 MAMÍFEROS Estômago de herbívoros ruminantes: apresenta quatro compartimentos bem individualizados: o rúmen ou pança, o retículo ou barrete, o omaso ou folhoso e o abomaso ou coagulador.

43 MAMÍFEROS Intestino: dividido em delgado e grosso, terminando em ânus.  Intestino delgado: duodeno (digestão química) e jejuno-íleo (absorção – vilosidades intestinais).

44 MAMÍFEROS  O intestino delgado de herbívoros pode atingir 28 vezes o tamanho do corpo  alimentos vegetais são de difícil digestão e absorção  quanto mais tempo permanecem no interior do intestino, maior a eficiência desses processos.  O intestino delgado de carnívoros é mais curto  3 a 4 vezes o tamanho do corpo  carne é facilmente digerida e absorvida.

45 MAMÍFEROS HERBÍVOROS Digestão da celulose:  Não-ruminantes (A): ceco ou apêndice cecal (intestino).  Ruminantes (B): principalmente no rúmen (estômago).

46 MAMÍFEROS  Intestino grosso: cólon ascendente, cólon transverso, cólon descendente, cólon sigmóide, reto e ânus.


Carregar ppt "SISTEMA DIGESTÓRIO COMPARADO. FILO PORIFERA Apresentam no ápice do corpo uma abertura denominada ósculo, que não corresponde à boca. Internamente possuem."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google