A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PARABENS CEASA/MS PELA PREOCUPAÇÃO EM ESTIMULAR A PRODUÇÃO LOCAL DE HORTICOLAS E REDUZIR A DEPENDÊNCIA DO MATO GROSSO DO SUL AOS PRODUTOS IMPORTADOS DE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PARABENS CEASA/MS PELA PREOCUPAÇÃO EM ESTIMULAR A PRODUÇÃO LOCAL DE HORTICOLAS E REDUZIR A DEPENDÊNCIA DO MATO GROSSO DO SUL AOS PRODUTOS IMPORTADOS DE."— Transcrição da apresentação:

1 PARABENS CEASA/MS PELA PREOCUPAÇÃO EM ESTIMULAR A PRODUÇÃO LOCAL DE HORTICOLAS E REDUZIR A DEPENDÊNCIA DO MATO GROSSO DO SUL AOS PRODUTOS IMPORTADOS DE OUTRAS REGIÕES

2 HISTÓRICO DO ABASTECIMENTO DE HORTIGRANJEIROS NO BRASIL No final da década de sessenta havia um grande estrangulamento no sistema de comercialização de hortigranjeiros: Não havia informação sobre o mercado; A comercialização se dava literalmente na rua porque o produtor não tinha outro espaço para comercializar; Os caminhões que transportavam os produtos criavam enormes problemas de trânsito; As perdas de produtos eram enormes; O produtor se sentia desestimulado;

3 HISTÓRICO DO ABASTECIMENTO DE HORTIGRANJEIROS NO BRASIL Na tentativa de organizar o setor o governo federal editou, em 1972, o Decreto nº criando o Sistema Nacional de Centrais de Abastecimento - Sinac, sob gestão da Companhia Brasileira de Alimentos – Cobal, com o objetivo de reduzir os custos de comercialização; Melhorar a produção; melhorar os serviços de classificação e padronização de produtos; coletar dados para o Serviço de Informação do Mercado Agrícola; reduzir custos para o varejo; reduzir a flutuação da oferta; aperfeiçoar os mecanismos de formação de preços; elevar o nível de renda das empresas agrícolas; e eliminar os problemas urbanísticos.

4 HISTÓRICO DO ABASTECIMENTO DE HORTIGRANJEIROS NO BRASIL Para atender a esses objetivos: projetaram-se construções e operações de mercados atacadistas nas principais cidades brasileiras. Eram as Centrais de Abastecimento (Ceasas), empresas de economia mista em que os acionistas eram a União, os estados e os municípios onde se localizavam as respectivas sedes; Implantaram-se mercados para comercialização de hortigranjeiros diretamente pelos produtores. Eram os mercados dos produtores. Da mesma forma as Ceasas passaram a ter um mercado do produtor nas suas áreas de influência;

5 HISTÓRICO DO ABASTECIMENTO DE HORTIGRANJEIROS NO BRASIL Implantaram-se diversos hortomercados demonstrando que era possível essa atividade ser desenvolvida de modo profissional e em escala que permitisse repassar ao consumidor os ganhos obtidos na produção e no atacado.

6 HISTÓRICO DO ABASTECIMENTO DE HORTIGRANJEIROS NO BRASIL Para elaboração e implantação dos projetos buscou- se assessoria de organismos internacionais como a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) e a contratação de empresas especializadas de engenharia. Técnicos da Cobal e dos mercados foram a paises como Espanha, Itália, França, Inglaterra, Alemanha e outros com o objetivo de absorver conhecimentos sobre técnicas de planejamento, construção e operação de mercados.

7 HISTÓRICO DO ABASTECIMENTO DE HORTIGRANJEIROS NO BRASIL No início da década de oitenta estava praticamente concluída a fase de implantação dos mercados com a operacionalização de: 34 Ceasas nas áreas urbanas; 32 mercados do produtor nas zonas produtoras; 157 equipamentos varejistas (26 hortomercados, 5 feiras cobertas, 50 sacolões, 2 sacolões volantes, 8 módulos de abastecimento, 7 feiras livres e 59 varejões).

8 HISTÓRICO DO ABASTECIMENTO DE HORTIGRANJEIROS NO BRASIL Era o momento de concentrar esforços no aperfeiçoamento operacional do Sistema, de desenvolver trabalhos relativos à informatização, controle de origem e destino dos produtos, incentivo a produção programada para os mercados interno e externo, classificação e padronização de embalagens, orientação e controle do uso de defensivos agrícolas, assessoria a prefeituras na organização das atividades de varejo, ampliação das ações das Ceasas, dentre outros projetos.

9 HISTÓRICO DO ABASTECIMENTO DE HORTIGRANJEIROS NO BRASIL Ao contrário, em 1985 iniciou-se o declínio do Sistema e as discussões sobre a privatização das empresas. As Ceasas passaram a fazer parte da lista de privatizáveis e o setor hortigranjeiro deixou de receber do Governo Federal a atenção e o reconhecimento de sua importância. Com o fim do Sinac, cada estado ou município passou a conduzir sua Ceasa como melhor lhe aprouvesse e, assim, foi se perdendo a idéia de Sistema existetnte até então.

10 CRIAÇÃO DO PROGRAMA BRASILEIRO DE MODERNIZAÇÃO DO MERCADO HORTIGRANJEIRO Com a expexctativa do fim do Sinac representantes do setor se reuniram e, em 25 de maio de 1986, criaram a ABRACEN - Associação Brasileira de Centrais de Abastecimento, uma valiosa tentativa de manter acesa a idéia de sistema prevalecente, que funcionou como o único e tênue elo de ligação entre as diversas centrais.

11 CRIAÇÃO DO PROGRAMA BRASILEIRO DE MODERNIZAÇÃO DO MERCADO HORTIGRANJEIRO Desde a sua criação a ABRACEN concentrou esforços no sentido de demonstrar para o Governo Federal a necessidade de instituir mecanismos capazes de reorganizar o setor hortícola e, principalmente, delegar a um de seus agentes o papel de articulador e indutor de ações que permitissem construir um sistema integrado de gestão, envolvendo a participação voluntária de todos os integrantes da cadeia produtiva deste setor.

12 CRIAÇÃO DO PROGRAMA BRASILEIRO DE MODERNIZAÇÃO DO MERCADO HORTIGRANJEIRO Em 1º de setembro de 2004 a Diretoria Colegiada da Conab aprovou a criação do Programa Brasileiro de Modernização do Mercado Hortigranjeiro. Com o apoio da Conab, em 24 de março de 2005 é editada a Portaria nº 171, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, instituindo no âmbito desta Companhia o Programa Brasileiro de Modernização do Mercado Hortigranjeiro PROHORT, com a finalidade de, em interação com os Estados, Municípios e agentes integrantes da cadeia de produção e distribuição, fomentar o desenvolvimento do setor mediante as seguintes iniciativas:

13 CRIAÇÃO DO PROGRAMA BRASILEIRO DE MODERNIZAÇÃO DO MERCADO HORTIGRANJEIRO Desenvolver e Integrar Bancos de Dados; Modernizar os Processos de Gestão; Estimular a Agregação de Tecnologia à Produção; Modernizar os Serviços de Apoio; Estimular a Integração com as Universidades; Adequar e Modernizar a Infra-estrutura; Ampliar as Funções das Centrais.

14 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL NOTA : Os dados a seguir foram extraídos de matéria de autoria de Altivo Roberto Andrade de Almeida Cunha, Engenheiro Agrônomo, Mestre em Economia, Diretor da ABRACEN e ex-Diretor da Ceasa Minas, e José Bismarck Campos Administrador, especialista em administração de banco de dados e análise de sistemas, Gerente Informática da Ceasaminas, publicada pela revista Política Agrícola - ano XV - nº 4 – outubro/novembro/dezembro/2006 e foram incluidos nesta apresentação exclusivamente com a finalidade de demonstrar a importância de um Banco de Dados para o planejamento das ações de uma Ceasa.

15 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL Existe uma rede comercial brasileira do agronegócio que movimenta cerca de 14 milhões de toneladas de produtos hortigranjeiros e cuja movimentação financeira pode superar a casa dos U$ 10 bilhões anuais, considerados os demais produtos e serviços que comercializa. Supera o valor das vendas das duas principais redes varejistas brasileiras somadas, o Pão de Açúcar e Carrefour.

16 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL É uma rede descentralizada, com cerca de 35 unidades administrativas, 53 unidades comerciais principais e outras tantas de menor porte. É a principal responsável por parcela expressiva do abastecimento alimentar da população urbana brasileira. Em Minas Gerais, por exemplo, é responsável pela comercialização de cerca de 50 mil hectares plantados, oriundos de 400 municípios de todo o país, com uma oferta de mais de 130 produtos e variedades.

17 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL Ainda que possua uma marca forte, reconhecida nacionalmente, nunca é citada nas pesquisas, apesar dos mais de trinta anos de existência. É ainda responsável pela qualidade e, sobretudo pelo processo de formação de preços no mercado hortigranjeiro. Não há um único grande comprador que não utilize suas informações de mercado. É uma rede gerida publicamente, mas operada pela iniciativa privada com mais de 10 mil empresas diretas envolvidas. Trata-se do Sistema das Ceasas Brasileiras.

18 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL A Rede das Ceasas Brasileiras pode ser caracterizado como uma network descentralizada e assimétrica, com um significativo fluxo inter- comercial mas ainda fracamente ligado por informações técnicas de preços e origens dos produtos, uma lacuna que vem sendo suprida pelas informações geradas no âmbito do Prohort, (Programa Brasileiro de Modernização do Mercado Hortigranjeiro, coordenado pela Conab). A análise de algumas informações estratégicas deste sistema demonstra tanto a necessidade como a oportunidade de aprofundar o conhecimento sobre a conformação, a coordenação e o desempenho desta rede informal.

19 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL 1. Uma rede assimétrica de grande porte O sistema composto pelo conjunto de Centrais de Abastecimento é uma network informal com diversos centros modais relevantes, integrado por empresas federais, estaduais e municipais, com um conjunto diversificado de entrepostos com diferentes escalas operacionais e graus de diversificação comercial.

20 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL Constituem a parte principal do sistema 53 entrepostos atacadistas em 20 estados brasileiros, com uma comercialização estimada em 13,85 milhões de toneladas de hortigranjeiros. O sudeste concentra 58% da oferta, o Nordeste 19 % e a região Sul 14%. O sistema, após um período de estagnação, volta a se revigorar, com a recente expansão e inauguração de novos entrepostos em Maceió (AL) e Paulo Afonso (BA), ou em planejamento como Porto Velho (RO), Rio Branco (AC) Patos de Minas (MG), Macapá (AP), Garanhuns (PE) dentre outros.

21 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL É importante observar que os dados da escala das transações de venda de hortigranjeiros revelam apenas uma parcela da importância econômica deste sistema, pois não relaciona os valores da comercialização de grãos, alimentos industrializados, bens e serviços complementares. No caso da Ceasaminas, estes itens respondem por 60 % do valor total das vendas do comércio atacadista nos entrepostos desta empresa federal.

22 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL Não existe ainda um diagnóstico completo e preciso da movimentação econômica deste sistema, mas algumas extrapolações permitem supor que movimente mais de R$ 20 bilhões de reais anuais, apenas em vendas no atacado e serviços complementares. Se adicionarmos os valores de beneficiamento pós- colheita, frete, embalagem, armazenagem, pré- processamento, distribuição e as vendas no atacado, este valor é substancialmente acrescido.

23 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL Outro aspecto de importância estratégica está na análise das transações dentro do sistema, ou seja, dos fluxos comerciais entre os entrepostos atacadistas, que ocorrem tanto como transações intra-empresariais (atacadistas com filiais em vários entrepostos) e inter-empresariais, para diversos produtos especializados. Os dados de origem da oferta da Ceasaminas indicam que 5,2% do valor total dos produtos hortigranjeiros comercializados no entreposto da Grande BH (Contagem) foram fornecidos pelo sistema atacadista de São Paulo, principalmente a Ceagesp.

24 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL Estes dados permitem visualizar diferentes escopos e funções dos entrepostos e uma análise ampla das transações inter-entrepostos permitiria caracterizar melhor esta complexa rede de logística, reconhecendo que as relações de fornecimento e abastecimento são influenciadas por diversos fatores de natureza logística e organizacional que expandem e conformam raio de influência dos diversos entrepostos atacadistas.

25 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL 2. Diversidade de origem e longo alcance do fornecimento A análise de alguns dados referentes à Ceasaminas, cujo principal entreposto ocupa a terceira posição nacional em termos de oferta de hortigranjeiros no país, permite identificar importantes evidências da complexidade desta rede de abastecimento e distribuição. O Estado de Minas Gerais possui um elevado grau de endogenia em sua oferta de olerícolas, sendo que a oferta mineira praticamente supre a totalidade da oferta das de legumes, tubérculos e verduras na Ceasaminas.

26 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL Para as frutas o cenário é o oposto. 70% das frutas comercializadas têm origem em outros estados. Uma rede complexa de fornecimento e abastecimento se estabelece para compor um mix de oferta destes produtos, com um amplo alcance de fornecimento, nacional e internacional.

27 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL A complexidade desta rede de abastecimento está expressa em diferentes origens e rotas de abastecimento destes produtos. Um dado interessante para exprimir esta complexidade é o cotejamento entre os principais municípios de origem da produção no estado e os mais importantes municípios de oferta no entreposto. No acompanhamento da safra brasileira pelo IBGE, sete produtos hortifrutícolas são regularmente pesquisados: batata, cebola, abacaxi, tomate, banana, laranja e alho.

28 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL Realizando uma comparação entre os cinco principais municípios produtores para estes produtos com os cinco principais municípios ofertantes na Ceasaminas Grande BH, verificou-se uma expressiva diferença entre o ranking de produção e o de oferta. Para batata, tomate e banana, dos cinco principais municípios produtores mineiros, apenas dois estão entre os cinco principais fornecedores para a Ceasaminas.

29 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL No caso do abacaxi, três, para cebola e alho, um e laranja nenhum. Ou seja, o conceito intuitivo de que o principal município produtor no estado é também o principal fornecedor do entreposto atacadista da mesma unidade da Federação tem que ser mediado pela análise dos roteiros e fluxos da produção até seu destino comercial.

30 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL 3.Logística e rotas reversas de distribuição O dado da distância média ponderada de trânsito dos produtos, da produção ao atacado é ainda mais revelador quando associado à análise das rotas viárias de abastecimento (predominantemente a rodoviária). O que fizemos foi inverter a análise clássica das rotas de escoamento do local de origem para os centros de consumo, estabelecendo uma rota reversa a partir do mapeamento da oferta do comércio atacadista e decomposição de seu trajeto até a origem produtiva.

31 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL No caso do principal entreposto mineiro, a combinação dos dados de origem e quantidade da oferta de produtos, mediada pelas principais vias rodoviárias permitiu estabelecer o peso da oferta, não mais pela região de produção, mas pela rota de transporte. Com base nas estatísticas da Ceasaminas de origem dos produtos, selecionamos dois eixos de abastecimento - Sul e Nordeste - determinados pela alimentação de um afluente rodoviário principal (rodovia federal) para o qual confluem diversas estradas estaduais e vicinais que levam a produção ao entreposto atacadista.

32 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL Para o Eixo Sul da oferta para Ceasaminas, segmentamos três trechos rodoviários contíguos. O trecho 1-S, coleta e escoa a produção via BR 116 e responde individualmente por 88% da oferta de maçã e 45% da oferta de cebola no entreposto mineiro. O trecho 2-S (BR 116), adiciona mais 5% de oferta (totalizando 93%) de maçã e põe em tráfego 25% da oferta de uva para a comercialização no entreposto mineiro.

33 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL O trecho 3-S (BR 381) adiciona mais 48% da oferta de uva, além de volumes expressivos à oferta de batata, laranja, limão, indicando que as regiões sulinas se complementam em volume e pauta na oferta de produtos específicos. É interessante observar que a contribuição de cada estado pode ser segmentada por trecho e não apenas como estado de origem. Diferente comportamento tem o Eixo Nordeste do abastecimento mineiro, segmentado em dois trechos principais. O trecho 1-NE, que recebe a produção de diversos pólos produtivos do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Bahia é responsável pela oferta global de 82% do melão e 52% do coco à Ceasaminas, além de oferta significativa de Abacaxi e Laranja.

34 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL O trecho 2-NE (BR 116/381) agrega novos produtos, expandindo a pauta da oferta principalmente para mamão, manga e cebola, mas não complementa a pauta do Trecho 1-NE, indicando especializações regionais na oferta destes produtos. As implicações deste tipo de análise são imensas, permitindo estabelecer relações significativas de impacto em preços e oferta condicionada à qualidade da infra-estrutura rodoviária, ao custo do frete (por conseqüência) e mesmo para o impacto na qualidade final dos produtos transportados.

35 A IMPORTÂNCIA DO PROHORT PARA O SETOR HORTIGRANJEIRO DO BRASIL As estruturas de colheita e pós-colheita, o sistema de transporte, a fisiologia vegetal - se envolve produtos climatéricos (amadurecem depois de colhidos) ou não – são elementos de análise que, em um estudo amplo e multicêntrico, devem complementar o conhecimento e otimização para coordenação deste complexo sistema de abastecimento de produtos hortigranjeiros no Brasil, cujo conhecimento é mais do que necessário. Os exemplos apresentados representam uma pequena mas relevante amostra das informações estratégicas que podem ser sistematizadas e realizados com a implantação Prohort.

36 AÇÕES DO PROHORT As ações do PROHORT começaram a ser implementadas a partir de 1º/11/2005 e a primeira fase foi caracterizada pela realização de estudos e pesquisa visando conhecer a situação dos mercados de hortigranjeiros, ponto de partida para o planejamento das ações e seleção das prioridades a serem implementadas pelo Programa. Estes estudos demonstraram necessidades imediatas tais como: 1. Identificar a situação dos bancos de dados das Ceasas; 2. Definir e implantar uma estrutura de banco de dados englobando todas as ceasas, com definição de relatórios que possam ser extraídos e disponibilizados pela internet;

37 AÇÕES DO PROHORT 3. Realizar diagnóstico visando identificar os avanços, as carências e as necessidades de modernização técnica e operacional das Centrais de Abastecimento; 4. Resgatar trabalhos técnicos e bibliografia especializada sobre mercado atacadista de hortigranjeiros, técnicas de comercialização, projetos de engenharia etc., a serem repassados para universidades especialmente encarregadas de disseminar conhecimentos sobre o setor; 5. Definir e elaborar programas de treinamento de técnicos da Conab e das Ceasas em estudos de mercados e técnicas de comercialização de hortigranjeiros;

38 AÇÕES DO PROHORT 6. Montar um setor de análise conjuntural de produtos hortigranjeiros na Conab. Neste sentido muitas ações estão sendo implementadas E outras dependem das anteriores para que se analise a forma ideal de implementação.

39 AÇÕES DO PROHORT 1.1Definição do Enfoque 1.1.1O produtor da agricultura familiar, como forma de incentivar a produção, comercialização e agregação de valor ao produto; Visa substituir pela produção local, principalmente da agricultura familiar, os produtos oriundos de repasses entre mercados ou originários de localidades fora das respectivas áreas de abrangência Outros produtores Visa incentivar a produção voltada para determinadas áreas de consumo e propor uma logística de transporte e comercialização mais racional.

40 AÇÕES DO PROHORT a.Vantagens para os produtores O produtor da agricultura familiar passará a comercializar sua produção diretamente nos mercados, sob a forma de atacado, que é a característica de Ceasas, ou de varejo, em áreas que lhes serão especialmente destinadas. Quando a produção local substituir aquela oriunda de repasse entre mercados, serão comercializadas 2,1 milhões de t/ano, beneficiando mais de 98 mil famílias.

41 AÇÕES DO PROHORT AÇÕES DO PROHORT Da mesma forma, quando 10% dos produtos comercializados pelos mercados forem originários da agricultura familiar haverá um aporte de renda da ordem de R$1,4 bilhão a estes produtores. Serão mais 43 mil famílias beneficiadas. Quando a produção local substituir aquela oriunda de repasse entre mercados ou de localidades fora das respectivas áreas de abrangência e quando se tiver um mapa das principais regiões produtoras de cada produto e o destino da produção, será mais fácil implantar outras ações como:

42 AÇÕES DO PROHORT 1.Agregação de valor ao produto Já na própria área de produção alguns valores podem ser agregados ao produto, tais como limpeza, seleção, classificação e embalagem. Alem de maior rentabilidade para os produtores estas ações permitirão que a produção seja mais facilmente transportada e chegue às áreas de comercialização com maior rapidez, melhor embalada e livre de impurezas e de defensivos agrícolas, reduzindo a perda em manuseio e transporte, além da contaminação das áreas urbanas com lixo e resíduos tóxicos.

43 AÇÕES DO PROHORT 2.Produção programada Visa assegurar o abastecimento e a redução de perdas mediante a programação da produção em face da demanda e áreas de comercialização. 3.Padronização e classificação de embalagens Visa incentivar a correta utilização de embalagens face ao manuseio, transporte e comercialização; contribuir para a redução do lixo nas áreas de comercialização; e adotar um selo atestando a qualidade do produto. 4.Rastreamento dos produtos Visa um maior controle da origem dos produtos e de suas qualidades fitossanitárias, inclusive controle de resíduos tóxicos e infestações.

44 AÇÕES DO PROHORT b.Vantagens para o consumidor As ações propostas beneficiarão diretamente o consumidor mediante a garantia do abastecimento e do acesso a um produto de melhor qualidade, mais saudável e a preço mais acessível. c.Vantagens para a sociedade como um todo Também será beneficiada pois, alem das vantagens já mencionadas, as ações propostas contribuirão para a geração de emprego, renda e inclusão social; fixação do homem a terra, com redução do fluxo migratório; garantia do abastecimento e da segurança alimentar e nutricional da população.

45 AÇÕES DO PROHORT 1.2Portal do Prohort Visa permitir acesso fácil às informações sobre hortigranjeiros e integrar os mercados. O Portal do Prohort visa disponibilizar: a.Informações sobre preços e quantidades comercializadas São 46 principais produtos comercializados pelo conjunto dos 61 mercados, o que representa cerca de 14 milhões de t/ano e 95% do total de hortigranjeiros comercializados; b.Normas referentes aos produtos hortícolas c.Catálogo de produtos d.Documentos técnicos e noticias de interesse do setor hortigranjeiro

46 AÇÕES DO PROHORT e. Notícias sobre o Prohort f. Banco de Talentos g. Banco de Ofertas de Produtos h. Fórum de Debates i. Conjuntura Econômica: Serão pesquisados dados como Preço pago ao produtor; Preço praticado no atacado; Principais regiões produtoras; e Importações. Fonte de dados: Ceasas, secretarias estaduais e municipais de agricultura, instituições de pesquisa, Ibge, Secex e outras. O acesso ao Portal do Prohort é feito através dos endereços eletrônicos ou

47 AÇÕES DO PROHORT 1.3Banco de Dados O banco de dados do Prohort é o SIMAB - Sistema de Informações dos Mercados de Abastecimento do Brasil, onde serão registradas informações sobre quantidades e preços praticados na comercialização de produtos. Para inclusão de dados no SIMAB são oferecidas as seguintes opções: 1. Utilizar integralmente o SIMAB, informando diariamente, diretamente no sistema, as quantidades comercializadas e o preço praticado; ou

48 AÇÕES DO PROHORT 2. Utilizar sistema próprio e migrar mensalmente os dados sobre comercialização. As Ceasas que ainda não foram treinadas, mas que têm condições de disponibilizar informações podem encaminhá-las para a Conab que se encarregará de fazer a inclusão no Banco de Dados.

49 AÇÕES DO PROHORT 1.4Estrutura de Hardware e Softwares 1.5Diagnóstico de Ceasas 1.6Treinamento 1.7Parcerias com Universidades 1.8Parceria com as Câmaras Setoriais 1.9Outras Parcerias

50 AÇÕES DO PROHORT 1.10 Disseminação de metodologias Análise de projetos de instalação ou de modernização da infra-estrutura física de mercados hortigranjeiros Pesquisa para o dimensionamento de áreas de comercialização e definição dos respectivos leiautes visando a elaboração de projetos de instalação e modernização da infra- estrutura física de mercados atacadistas Prestação de serviços de assessoria aos órgãos interessados no desenvolvimento de projeto de infra-estrutura física de mercados atacadistas, com apresentação de propostas e sugestões técnicas.

51 AÇÕES DO PROHORT Treinamento de equipes de um mercado atacadista visando à modernização e o aprimoramento dos processos de gestão técnica e operacional Diretrizes para a elaboração de projetos de infra-estrutura de mercados atacadistas de hortigranjeiro Diagnóstico sobre as principais dificuldades dos mercados para implementarem processos de modernização técnica, operacional e administrativa contendo: a.Lista das principais dificuldades diagnosticadas; b.Parecer conclusivo sobre o conjunto dos mercados; c. Propostas de solução de problemas.

52 AÇÕES DO PROHORT Acompanhamento dos processos de melhoria e modernização técnica, operacional e administrativa dos mercados Implantação serviços de análise conjuntural dos produtos hortigranjeiros a serem executados pelos mercados e pela Conab Trabalhos pré-operacionais de mercados atacadistas de hortigranjeiros, visando preparar os usuários para operacionalização de um novo mercado, dentro de modernos processos e técnicas de gestão.

53 AÇÕES DO PROHORT Roteiro de todos os passos necessários para a organização de mercados atacadistas, contendo: pesquisa, dimensionamento do mercado, orientação para o projeto de engenharia e arquitetura, trabalhos pré-operacionais, transferência e operação de mercado Critérios para a implantação de mercados de inteligência e capacitação das equipes.

54 OBRIGADO Samuel Roberto Tonia Conab/Prohort Telefones (61) e


Carregar ppt "PARABENS CEASA/MS PELA PREOCUPAÇÃO EM ESTIMULAR A PRODUÇÃO LOCAL DE HORTICOLAS E REDUZIR A DEPENDÊNCIA DO MATO GROSSO DO SUL AOS PRODUTOS IMPORTADOS DE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google