A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 VITER Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros GEICO Gerência Nacional de Investidores Corporativos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 VITER Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros GEICO Gerência Nacional de Investidores Corporativos."— Transcrição da apresentação:

1 1 VITER Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros GEICO Gerência Nacional de Investidores Corporativos

2 CENÁRIO ECONÔMICO Economia Internacional

3 Revisões positivas para o PIB americano (3,5% no 3º Tri). Recuperação gradual da produção industrial. Aumento de novos pedidos e encomendas à industria NUCI com boa margem para crescimento, evitando pressões inflacionárias. Longo caminho para a atividade econômica antes que seja necessário retirar os estímulos monetários vigentes. Manutenção da taxa de juros entre 0% e 0,25%. RECUPERAÇÃO

4 44 CENÁRIO ECONÔMICO Economia Brasileira

5 5 ATIVIDADE ECONÔMICA & MERCADO DE TRABALHO Melhora nos índices de atividade econômica. Mais um crescimento na produção industrial, alta de 0,8% em Setembro. Seguidas previsões de melhora no PIB. (FOCUS – 0,21% em 2009) Avanço do Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) em outubro de 81,9% para 82,9%. Redução do índice de desemprego. De 8,0% para 8,1% em 24/09/09 e de 8,1% para 7,7% em 22/10/09. Somada ao crescimento da massa real de salários (Alta de 0,6% em setembro), aumenta a confiança do consumidor e favorece o aumento do consumo.

6 6 INFLAÇÃO Inflação em níveis confortáveis. Redução no processo inflacionário. Revisão do IPCA de 4,27% para 4,26% para 2009 e de 4,46% para 4,41% em 2010, no relatório FOCUS. Permanência no processo de recuperação da atividade industrial poderá causar pressões inflacionárias no início de 2010 e impactar no aumento da taxa de juros já no primeiro semestre.

7 7 SELIC – CENÁRIO

8 PREVISÃO DOS JUROS O cenário para a taxa de inflação em 2010 é bastante benigno. Na medida em que as eleições presidenciais e a mudança de governo se aproximam, as incertezas de caráter político passam a ter peso importante nas decisões dos agentes econômicos e se manifestam sob a forma de prêmios de risco embutidos no preço dos ativos.

9 9 PROJEÇÕES

10 10 RPPS Res. CMN de 24/09/2009 NOVA RESOLUÇÃO 1.Limites e regras de aplicações dos ativos 2.Produtos que a Caixa oferece em cada segmento

11 Estabelece que os recursos dos RPPS devem ser aplicados conforme as disposições desta Resolução, tendo presentes as condições de: Segurança Rentabilidade Solvência Liquidez Transparência Artigo 1º

12 Segmento de Renda Fixa Segmento de Renda Variável Segmento de Imóveis Aplicação dos Recursos Artigo 2º

13 Da Política de Investimento Não houve alteração

14 Até 100% Títulos Públicos Federais FI e FIC com 100% de TPF Segmento Renda Fixa - Artigo 6º Aplicação dos Recursos Até 80% Máx. 20% do PL do RPPS por FI/FIC Referenciado FI e FIC Referenciado em R.F. FI e FIC Previdenciário classificado como RF ou referenciado em RF.

15 Segmento Renda Fixa - Artigo 6º Aplicação dos Recursos Op. Compromissadas (somente TPF) FIDC e FICFIDC Aberto com baixo risco de crédito Até 15% Poupança Poupança em I. F. baixo risco de crédito Até 20% Até 30% FI e FIC de Renda Fixa FI e FIC de Renda Fixa Até 5% FIDC e FICFIDC Fechado FIDC e FICFIDC Fechado com baixo risco de crédito, desde que somado ao FIDC Aberto não ultrapasse 15%.

16 Efetuadas exclusivamente com os imóveis vinculados por lei ao RPPS. As aplicações deste artigo não compõem os limites de aplicações em moeda corrente. Segmento de Imóveis - Artigo 8º Aplicação dos Recursos

17 Alavancagem, inclusive fundos Multimercado Alavancagem, inclusive fundos Multimercado. Aplicação dos Recursos Day-Trade para apenas TPF, negociados diretamente pelo RPPS, que componham carteira de FI ou Administradas (aguardando notas explicativas) Day-Trade para apenas TPF, negociados diretamente pelo RPPS, que componham carteira de FI ou Administradas (aguardando notas explicativas). VEDAÇÕES Aplicar em FIDC-NP. Aplicar em FIDC-NP.

18 Aplicação dos Recursos Limites Gerais de Alocação em Títulos Públicos e Privados Até 80% somatório de título privado (30% do PL do fundo) e DPGE (coberto pelo FGC) Art. 6º § 3º - Para o somatório de título privado (30% do PL do fundo) e DPGE (coberto pelo FGC) nos fundos de Renda Fixa, Referenciados em RF e Previdenciário RF. 70% terão como parâmetro de rentabilidade um dos subíndices do IMA ou composição de mais de um deles Art. 6º § 5º - Os ativos que compõe a carteira dos fundos 100% TPF, Referenciados em RF e Previdenciário RF e de Renda Fixa, terão como parâmetro de rentabilidade um dos subíndices do IMA ou composição de mais de um deles.

19 Aplicação dos Recursos Até 20% ou Referenciado RF Art PL do RPPS por FI Previdenciário ou Referenciado RF. Até 20% único Art PL do FI, por um único RPPS Até 25% único Art PL do FI Previdenciário, por um único RPPS Até 30% títulos privados Art. 6º, §2º - De títulos privados de baixo risco nos fundos de Renda Fixa, Referenciados em RF e Previdenciário RF. Limites Gerais de Alocação em Títulos Públicos e Privados

20 26/03/2010 ou até o vencimento da aplicação Aplicação dos Recursos Prazo para enquadramento

21 IMA IMA – Geral – É constituído agregando-se diariamente a rentabilidade dos Índices IRF-M, do IMA-S, do IMA-C e do IMA-B, a partir do valor ponderado das carteiras (não se aplica – inclui taxa de um dia). IRF-M - Composto pelos títulos públicos federais prefixados (LTN e NTN-F) que estejam em poder do público, serve como benchmark para as aplicações de renda fixa prefixadas. Cálculo diário divulgado pela ANDIMA e BM&F. IMA-S - Composto por títulos públicos federais pós-fixados (indexados à Taxa SELIC) - LFT - em poder do público (não se aplica – é taxa de um dia). IMA-C; IMA-C 5 e IMA-C 5+ - Compostos por títulos públicos federais atrelados ao IGP-M que estejam em poder do público. Há dois índices parciais, o de curto prazo, com vencimentos de prazo menor ou igual a cinco anos (IMA-C 5), e o de longo prazo, com títulos de maturidade superior a cinco anos (IMA-C 5+). IMA-B; IMA-B 5 e IMA-B 5+ - Compostos por títulos públicos federais atrelados ao IPCA que estejam em poder do público. Há dois Índices parciais, o de curto prazo, com vencimentos de prazo menor ou igual a cinco anos (IMA-B 5), e o de longo prazo, com títulos de maturidade maior que cinco anos (IMA-B 5+). IMA – Índices de Mercado ANDIMA

22 22 FUNDOS CAIXA ENQUADRADOS NA RESOLUÇÃO 3790/09

23 23 Aplicação inicial: Aplicação ad./resgate: Taxa de administração: Saldo mínimo: PL do Fundo: (30/10/2009) R$ ,00 R$ ,00 R$ 1.000,00 0,70% a.a. 87,814 Milhões CAIXA FI AÇÕES IBX-50 CAIXA FI AÇÕES BRASIL IBX-50

24 24 Período: 19/02/2008 a 30/10/2009 Este documento está sujeito a modificações e tem caráter exclusivamente informativo, não se constituindo em aconselhamento para aquisição de cotas deste fundo. Aplicações em fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Créditos – FGC. O investidor deve ler atentamente o regulamento e o prospecto do fundo antes de investir. Para avaliação da performance do fundo de investimento, é recomendável uma análise de período de, no mínimo, 12 (doze) meses, sendo que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Da rentabilidade já estão deduzidos a taxa de administração e demais custos do fundo. Rentabilidade Acumulada RENTABILIDADE CAIXA FI AÇÕES BRASIL IBX ,68% -7,43% 20,58%

25 RENTABILIDADE CAIXA FI AÇÕES BRASIL IBX-50 Este documento está sujeito a modificações e tem caráter exclusivamente informativo, não se constituindo em aconselhamento para aquisição de cotas deste fundo. Aplicações em fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Créditos – FGC. O investidor deve ler atentamente o regulamento e o prospecto do fundo antes de investir. Para avaliação da performance do fundo de investimento, é recomendável uma análise de período de, no mínimo, 12 (doze) meses, sendo que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Da rentabilidade já estão deduzidos a taxa de administração e demais custos do fundo. Período: 30/09/2008 a 30/10/2009

26 FI CAIXA NOVO BRASIL RF CRÉDITO PRIVADO LP Aplicação inicial: Resgate Mínimo Taxa de administração: Saldo mínimo: Enquadramento: Sistema com trava de 20% do PL do Fundo por RPPS R$ ,00 R$ ,00 R$ 1.000,00 0,20% a.a. Art. 6º Inciso V - Res Até 30% do PL do RPPS Aplicação Adicional R$ 1.000,00 CAIXA NOVO BRASIL RF

27 27 OBJETIVO Aplicação em carteira diversificada de ativos financeiros de renda fixa, com parâmetro de rentabilidade atrelado ao IMA-B – Índice de Mercado ANDIMA. CARTEIRA Até 100% em Títulos Públicos Federais. Até 80% em Ativos Financeiros Privados Até 15% em Operações Compromissadas Até 15% em FIDC Aberto Até 5% em FIDC Fechado As aplicações totais em FIDC não poderão ultrapassar 15%. FUNDO ENQUADRADO À RESOLUÇÃO de 24/09/09. FI CAIXA NOVO BRASIL RF CRÉDITO PRIVADO LP Máximo 30% em títulos privados. Máximo 80%, se for composto por DPGE.

28 28 CARACTERÍSTICAS Benchmark: No mínimo 70% da carteira perseguirá como parâmetro de rentabilidade o IMA-B. Poderá realizar operações nos mercados de derivativos, até o limite das posições detidas à vista. O total de cotas detidas por um único cotista, não poderá ultrapassar 20% do Patrimônio Líquido do Fundo. O resgate poderá ser efetuado a qualquer tempo, em D+1. FI CAIXA NOVO BRASIL RF CRÉDITO PRIVADO LP IMPORTANTE Visão de Longo Prazo Volatilidade Liquidez

29 Comportamento Diário do IMA-B em 2009 COMPORTAMENTO IMA-B -1,286% 0,917%

30 COMPORTAMENTO IMA-B Comportamento Acumulado do IMA-B em ,98%

31 IMA-B x CAIXA FI BRASIL TP RF (36 meses) COMPORTAMENTO IMA-B 59,85% 39,29%

32 QUESTÕES E DÚVIDAS Por que lançar o fundo neste momento? Como ficarão os fundos da CAIXA enquadrados na Resolução 3506/07? A legislação poderá ser revista e/ou alterada? ? ?

33 FIDC CAIXA CREDITO CORPORATIVO BRASIL

34

35

36

37 37 FUNDOS CAIXA EM PROCESSO DE ENQUADRAMENTO À RESOLUÇÃO 3790/09

38 Aplicação inicial: Aplicação ad./resgate: Taxa de administração: Saldo mínimo: FI E FIC COM 100% DE TPF ART. 6º - I - b Enquadramento: Sistema com trava de 20% do PL do Fundo por RPPS R$ ,00 R$ 1.000,00 0,20% a.a. Art. 6º Res Até 100% do PL do RPPS BRASIL TIT.PUB. RF RS RF 978 Milhões PL do Fundo: (30/10/2009) 5,113 Bilhões

39 CAIXA FI BRASIL TÍTULOS PÚBLICOS RF Início do Fundo: Fev/06 FI E FIC COM 100% DE TPF ART. 6º - I - b

40 COMPOSIÇÃO DA CARTEIRA CAIXA FI BRASIL TPF RF Fonte: SISFIN – OUT/2009 Este documento está sujeito a modificações e tem caráter exclusivamente informativo, não se constituindo em aconselhamento para aquisição de cotas deste fundo. Aplicações em fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Créditos – FGC. O investidor deve ler atentamente o regulamento e o prospecto do fundo antes de investir. Para avaliação da performance do fundo de investimento, é recomendável uma análise de período de, no mínimo, 12 (doze) meses, sendo que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Da rentabilidade já estão deduzidos a taxa de administração e demais custos do fundo.

41 FI E FIC COM 100% DE TPF ART. 6º - I - b Período: 10/02/2006 a 30/10/ ,67% 52,95% 47,12%

42 Este documento está sujeito a modificações e tem caráter exclusivamente informativo, não se constituindo em aconselhamento para aquisição de cotas deste fundo. Aplicações em fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Créditos – FGC. O investidor deve ler atentamente o regulamento e o prospecto do fundo antes de investir. Para avaliação da performance do fundo de investimento, é recomendável uma análise de período de, no mínimo, 12 (doze) meses, sendo que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Da rentabilidade já estão deduzidos a taxa de administração e demais custos do fundo. FI E FIC COM 100% DE TPF ART. 6º - I - b Período: 30/09/2008 a 30/10/2009

43 BRASIL TIT.PUB. RF RS RF Aplicação inicial: Aplicação ad./resgate: Taxa de administração: Saldo mínimo: Enquadramento: Sistema com trava de 20% do PL do Fundo por RPPS R$ ,00 R$ 1.000,00 0,20% a.a. Art. 6º Res Até 100% do PL do RPPS FI E FIC COM 100% DE TPF ART. 6º - I - b 978 Milhões PL do Fundo: (30/10/2009) 5,113 Bilhões

44 COMPOSIÇÃO DA CARTEIRA CAIXA FI RS RF * Fonte: SISFIN – OUT/2009 Este documento está sujeito a modificações e tem caráter exclusivamente informativo, não se constituindo em aconselhamento para aquisição de cotas deste fundo. Aplicações em fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Créditos – FGC. O investidor deve ler atentamente o regulamento e o prospecto do fundo antes de investir. Para avaliação da performance do fundo de investimento, é recomendável uma análise de período de, no mínimo, 12 (doze) meses, sendo que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Da rentabilidade já estão deduzidos a taxa de administração e demais custos do fundo.

45 FI E FIC COM 100% DE TPF ART. 6º - I - b Período: 18/07/2005 a 30/10/ ,67% 69,94% 55,46%

46 Este documento está sujeito a modificações e tem caráter exclusivamente informativo, não se constituindo em aconselhamento para aquisição de cotas deste fundo. Aplicações em fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Créditos – FGC. O investidor deve ler atentamente o regulamento e o prospecto do fundo antes de investir. Para avaliação da performance do fundo de investimento, é recomendável uma análise de período de, no mínimo, 12 (doze) meses, sendo que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Da rentabilidade já estão deduzidos a taxa de administração e demais custos do fundo. FI E FIC COM 100% DE TPF ART. 6º - I - b Período: 30/09/2008 a 30/10/2009

47 REFERENCIADO FI REFERENCIADO EM R.F. – ART. 6º INCISO III - A FI e FIC PREVIDENCIÁRIO c/ TPF ou privados com rating (dos ativos privados). Máx. 20% do PL do RPPS por FI/FIC - Art. 6º inciso III - b SEGMENTO DE RENDA FIXA Mínimo 95% da carteira composta por ativos que acompanhem a variação do indicador de desempenho, sendo que 70% do indicador deve ser da família IMA; Ativos Privados máximo de 30% da carteira do fundo, exceto DPGE que somado aos demais ativos privados pode chegar até a 80% da carteira. Fundos Referenciados em RF Alocação de até 80% dos recursos do RPPS

48 48 Aplicação inicial: Aplicação ad./resgate: Taxa de administração: Saldo mínimo: PL do Fundo: (30/10/2009) R$ ,00 R$ 5.000,00 R$ 1.000,00 0,20% a.a. 1,191 Bilhões CAIXA FI BRASIL DI LP BRASIL DI LP

49 * Fonte: SISFIN – OUT/2009 COMPOSIÇÃO DA CARTEIRA CAIXA FI BRASIL DI LP Este documento está sujeito a modificações e tem caráter exclusivamente informativo, não se constituindo em aconselhamento para aquisição de cotas deste fundo. Aplicações em fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Créditos – FGC. O investidor deve ler atentamente o regulamento e o prospecto do fundo antes de investir. Para avaliação da performance do fundo de investimento, é recomendável uma análise de período de, no mínimo, 12 (doze) meses, sendo que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Da rentabilidade já estão deduzidos a taxa de administração e demais custos do fundo.

50 50 Período: 21/01/2008 a 30/10/2009 Rentabilidade Acumulada Este documento está sujeito a modificações e tem caráter exclusivamente informativo, não se constituindo em aconselhamento para aquisição de cotas deste fundo. Aplicações em fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Créditos – FGC. O investidor deve ler atentamente o regulamento e o prospecto do fundo antes de investir. Para avaliação da performance do fundo de investimento, é recomendável uma análise de período de, no mínimo, 12 (doze) meses, sendo que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Da rentabilidade já estão deduzidos a taxa de administração e demais custos do fundo. RENTABILIDADE CAIXA FI BRASIL DI LP 21,75% 21,08% 20,99%

51 RENTABILIDADE CAIXA FI BRASIL DI LP Este documento está sujeito a modificações e tem caráter exclusivamente informativo, não se constituindo em aconselhamento para aquisição de cotas deste fundo. Aplicações em fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Créditos – FGC. O investidor deve ler atentamente o regulamento e o prospecto do fundo antes de investir. Para avaliação da performance do fundo de investimento, é recomendável uma análise de período de, no mínimo, 12 (doze) meses, sendo que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Da rentabilidade já estão deduzidos a taxa de administração e demais custos do fundo. Período: 30/09/2008 a 30/10/2009

52 52 CAIXA FI CRÉDITO PRIVADO REFERENCIADO DI LP Aplicação inicial: Aplicação ad./resgate: Taxa de administração: Saldo mínimo: PL do Fundo: (30/10/2009) R$ ,00 R$ ,00 R$ 1.000,00 0,30% a.a. 70,058 Milhões CRÉDITO PRIVADO REF. DI LP NOVO

53 CARTEIRA CAIXA FI CRÉDITO PRIVADO REFERENCIADO DI LP * Fonte: SISFIN – OUT/2009 Este documento está sujeito a modificações e tem caráter exclusivamente informativo, não se constituindo em aconselhamento para aquisição de cotas deste fundo. Aplicações em fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Créditos – FGC. O investidor deve ler atentamente o regulamento e o prospecto do fundo antes de investir. Para avaliação da performance do fundo de investimento, é recomendável uma análise de período de, no mínimo, 12 (doze) meses, sendo que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Da rentabilidade já estão deduzidos a taxa de administração e demais custos do fundo.

54 RENTABILIDADE CAIXA FI CRÉDITO PRIVADO REFERENCIADO DI LP Período: 15/07/2009 a 30/10/2009 Este documento está sujeito a modificações e tem caráter exclusivamente informativo, não se constituindo em aconselhamento para aquisição de cotas deste fundo. Aplicações em fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Créditos – FGC. O investidor deve ler atentamente o regulamento e o prospecto do fundo antes de investir. Para avaliação da performance do fundo de investimento, é recomendável uma análise de período de, no mínimo, 12 (doze) meses, sendo que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Da rentabilidade já estão deduzidos a taxa de administração e demais custos do fundo. 2,42% 2,52% 2,50%

55 55 CAIXA FI RS REF IPCA CRÉDITO PRIVADO LP Aplicação inicial: Aplicação ad./resgate: Taxa de administração: Saldo mínimo: PL do Fundo: (30/10/2009) R$ ,00 R$ ,00 0,20% a.a. 115,062 Milhões RS REF. IPCA CRÉDITO PRIVADO LP LANÇAMENTO dia 13/08/2009

56 CARTEIRA CAIXA FI RS REF IPCA CRÉDITO PRIVADO LP * Fonte: SISFIN – OUT/2009 Este documento está sujeito a modificações e tem caráter exclusivamente informativo, não se constituindo em aconselhamento para aquisição de cotas deste fundo. Aplicações em fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Créditos – FGC. O investidor deve ler atentamente o regulamento e o prospecto do fundo antes de investir. Para avaliação da performance do fundo de investimento, é recomendável uma análise de período de, no mínimo, 12 (doze) meses, sendo que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Da rentabilidade já estão deduzidos a taxa de administração e demais custos do fundo.

57 Período: 13/08/2009 a 30/10/2009 Este documento está sujeito a modificações e tem caráter exclusivamente informativo, não se constituindo em aconselhamento para aquisição de cotas deste fundo. Aplicações em fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Créditos – FGC. O investidor deve ler atentamente o regulamento e o prospecto do fundo antes de investir. Para avaliação da performance do fundo de investimento, é recomendável uma análise de período de, no mínimo, 12 (doze) meses, sendo que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Da rentabilidade já estão deduzidos a taxa de administração e demais custos do fundo. CAIXA FI RS REF IPCA CRÉDITO PRIVADO LP 1,77% 2,01% 1,79%

58 CAIXA FI RS REF IPCA CRÉDITO PRIVADO LP AJUSTES PARA A RESOLUÇÃO 3.790/09 1.Com mais R$ 22 milhões de aporte o fundo fica enquadrado. 2.A carteira terá 80% em DPGE. 3.O fundo terá 70% da carteira com parâmetro de rentabilidade atrelado ao IMA-B - Índice de Mercado ANDIMA 4.Porém a rentabilidade passará de IPCA + 7,1%a.a., para IPCA + 6,9%a.a. 5.O prazo de resgate poderá ser ajustado para atender a nova Resolução.

59 59 FUNDOS CAIXA FUNDO LANÇADO EM 08/01/2009. FUNDO LANÇADO EM 15/07/2009 FUNDO LANÇADO EM 13/08/2009 FUNDO LANÇADO EM 08/01/2009. FUNDO LANÇADO EM 15/07/2009 FUNDO LANÇADO EM 13/08/2009 * Os valores para o INPC e IPCA em Nov/2009, foram estimados em 0,53%.

60 RESUMO DOS FUNDOS 0,20% 1,20% FundoTaxa Adm. FI BRASIL IBX-50 FI CRED PRIV REF DI FI RS IPCA CRED PRIV 0,70% 0,30% Limite % 80% 5% 15% 80% 0,20%80% FUNDO FECHADO PARA CAPTAÇÃO 8,629% 8,487% 8,450% * 53,196% 2,516% ** 2,015% *** Carteira 100% TPF 70% TPF 30% CRED PRIV TPF e ações Ações 70% CRED PRIV / 30% TPF 0,20%100%8,628%100% TPF FI ALIANÇA RF 0,20%100%8,606%100% TPF FI BRASIL DI FI BRASIL LONG SHORT MULTIMERCADO 0,20% Rentabilidade de 31/12/2008 a 30/10/2009 Rentabilidade 2009 FI RS RF FI BRASIL TP RF 100% CRED PRIV atrelado à Ind. Preços * Rentabilidade de 08/01/2009 a 30/09/2009 *** Rentabilidade de 13/08/09 a 30/09/2009 ** Rentabilidade de 15/07/09 a 30/09/2009

61 61 NOVOS FUNDOS EXPECTATIVA DE CRIAÇÃO DE NOVOS FUNDOS: FII FII FIDC FIDC FIC de FIDC FIC de FIDC FI MULTIMERCADO FI MULTIMERCADO FUNDOS ATRELADOS AO IPCA FUNDOS ATRELADOS AO IPCA

62 62 Fundos de Investimento não contam com garantia do administrador do Fundo, do Gestor da carteira, ou de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do FGC – Fundo Garantidor de Créditos. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. O Fundo está sujeito a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do Fundo. É recomendada leitura cuidadosa do regulamento do Fundo de Investimento pelo investidor antes de aplicar seus recursos. INFORMES

63 63 Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros Gilmar Chapiewsky Fone:

64

65

66

67

68

69

70

71

72

73 73 NOVOS FUNDOS Conclusões Valor Aplicado em 03/03/2008 – R$ ,00 Valor Aplicado em 03/03/2008 – R$ ,00 FI RS – R$ ,00FI RS – R$ ,00 FIA IBX-50 – R$ ,00FIA IBX-50 – R$ ,00 Em 27/11/2009 – Valor R$ ,00Em 27/11/2009 – Valor R$ ,00 FI RS – R$ ,00 FI RS – R$ ,00 INPC+6% - R$ ,00 INPC+6% - R$ ,00 Balanceada trimestralmente: R$ ,00 Balanceada trimestralmente: R$ ,00 100,4% da meta Atuarial


Carregar ppt "1 VITER Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros GEICO Gerência Nacional de Investidores Corporativos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google