A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Mercado e Tendência da Agroenergia no Brasil João Abreu Departamento de Cana-de-açúcar e Agroenergia Secretaria de Produção e Agroenergia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Mercado e Tendência da Agroenergia no Brasil João Abreu Departamento de Cana-de-açúcar e Agroenergia Secretaria de Produção e Agroenergia."— Transcrição da apresentação:

1 Mercado e Tendência da Agroenergia no Brasil João Abreu Departamento de Cana-de-açúcar e Agroenergia Secretaria de Produção e Agroenergia

2 Agroenergia Cana-de-açúcar Etanol Bioeletricidade Outras aplicações energéticas Fontes lipídicas Biodiesel Óleo Vegetal Bioquerosene Florestas energéticas Carvão Vegetal Briquetes Peletes Lenha Resíduos e Dejetos Biogás Biomassa Fonte: BEN 2010/EPE/MME Elaboração: Denilson/SPAE/MAPA

3 Importância da Agroenergia: Benefícios ambientais - balanço de carbono - melhora da qualidade do ar de centros urbanos - tratamento dos resíduos Renovabilidade - ciclo curto de produção - processo controlado pelo homem Benefícios econômicos - novo componente de demanda - impactos positivos no balanço de pagamentos

4 Importância da Agroenergia: Benefícios sociais - geração de empregos - geração de renda Segurança energética - diversificação de fontes - redução da dependência externa - balanço energético positivo

5 Riscos e Desafios Agrícolas Frustração de Safras por Razões Climáticas Safra e Entressafra (administração da estocagem e do fluxo da safra) Harmonia na Produção de Energia, Fibras e Alimentos Processo de Tomada de Decisões Demanda por Terras – Preços e Domínio Consumo de Defensivos e Fertilizantes

6 Fontes de Biomassa, Processos de Conversão e Energéticos Produzidos Fonte: Balanço Energético Nacional - BEN. Brasília: MME, 1982 (adaptado por CENBIO)

7 Evolução da Produção e da Área Plantada de Grãos - Brasil

8 Oferta Interna de Energia Fonte: Análise de Conjuntura dos Biocombustíveis, EPE, 2010 Agroenergia 32% do total

9 Consumo Final Energético das Principais Fontes Energéticas Discriminação201020142019 Variação % a.a 2010/2019 Gás Natiral (mil m 3 /dia)51513845481003068.5 Carvão minereal e coque (mil t)1165118853263588.2 Lenha (mil t)5823563682787863.9 Carvão vegetal (mil t)877412135148089.2 Bagaço de cana (mil t)1559481955242517706.5 Eletricidade (GWh)4551895617707119785.3 Etanol (mil m 3 )2896639026523848.7 Biodisel (mil m 3 )2506315541949.8 Derivados de petróleo (mil m 3 )9998811160051414073.8 Óleo díesel4510757365765796 Óleo combustível6074787894424.2 Gasolina195251627515511-2.1 Gás liquefeito de petróleo1305314566164143 Querosene34874.31655404.8 Outros derivados de petróleo1474116605179212.4 Fonte: EPE

10 Cana-de-açúcar Tabela - Informa ç ões t é cnicas da cultura Table - Tecnical information of sugarcane ItemDado / Data Ciclo (Cycle)5 anos (years) N ú mero m é dio de cortes (Average number of cuts) 5 cortes (cuts) Productividade de cana (Sugarcane productivity)85 ton/ha (120 - 65) Rendimento de a çú car (Sugar yield) 138kg/ton Rendimento de á lcool (Ethanol yield) 82 l/ton Cultivares Registrados no Mapa (Cultivars Registered in Mapa) 124 (Saccharum L.) 4 (Saccaharum Officinarum L.) Defensivos registrados no Mapa (Registered pesticides in Mapa) 282 Balan ç o energ é tico do biocombust í vel (Biofuel energy balance) 1 : 9,3 Fonte (Source): MAPA, Unicamp e Embrapa

11

12 Expansão da cana Nota: estimativa potencial bioeletricidade, considerando utilização de 75% do bagaço + 50% da palha disponíveis. Elaboração: UNICA e Cogen. Dados atualizados em 14/04/2010

13 Demanda Esperada de Combustíveis Veiculares no Brasil

14 Projeção de Crescimento do Etanol Fonte: MME/EPE (PDE 2019) e MAPA. O mercado interno é o grande motivador da expansão da produção! Principais variáveis na exportação: Barreiras e restrições externas Velocidade do mercado externo Infraestrutura logística Principais variáveis na exportação: Barreiras e restrições externas Velocidade do mercado externo Infraestrutura logística

15 Evolução da Participação de Carros Flex nas Vendas

16 Evolução do Perfil da Frota no Brasil

17 Potencial da Bioeletricidade Fonte: ÚNICA, 2009

18 Participação da Bioeletricidade na Receita das Usinas Fonte: ÚNICA, 2009

19 Participação da Co-geração em Projetos de Créditos de Carbono (MDL) Fonte: ÚNICA, 2009

20 Cana: Novos Produtos e Novos Usos Bio-hidrocarbonetos (diesel de cana, combustível de aviação) Novos produtosNovos usos Açúcar Etanol Bioeletricidade Bio-etileno Bio-hidrocarbonetos Ônibus Aviões Motocicleta Álcoolquímica (bioplásticos) Elaboração: UNICA.

21 Biodiesel O Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB) é um programa interministerial do Governo Federal que objetiva a implementação de forma sustentável, tanto técnica, como economicamente, a produção e uso do Biodiesel, com enfoque na inclusão social e no desenvolvimento regional, via geração de emprego e renda. Principais diretrizes do PNPB: Implantar um programa sustentável, promovendo inclusão social ; Garantir preços competitivos, qualidade e suprimento; Produzir o biodiesel a partir de diferentes fontes oleaginosas e em regiões diversas. PNPB

22 Política Pública Financiamento Desoneração Tributária Modelo de Mercado Selo Combustível Social Marco Regulatório Desenvolvimento Tecnológico

23 Aumentar a Oferta de Óleos e Gorduras com Sustentabilidade Com Domínio Tecnológico Ações de Fortalecimento de Cadeia Produtiva Palma de Óleo Canola Girassol Mamona Amendoin Sem Domínio Tecnológico Ações de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação Palmáceas Brasileiras Pinhão Manso

24 Produção de Biodiesel B2 B3 B4 B5 Tabela - Produ ç ão de biodiesel no Brasil, em m ³ Anos Meses200520062007200820092010 Janeiro01.07517.10976.78490.352147.435 Fevereiro01.04316.93377.08580.224178.049 Mar ç o81.72522.63763.680131.991214.150 Abril131.78618.77364.350105.458184.897 Maio262.57826.00575.999103.663202.729 Junho236.49027.158102.767141.139204.940 Julho73.33126.718107.786154.557207.434 Agosto575.10243.959109.534167.086230.613 Setembro26.73546.013132.258160.538219.548 Outubro348.58153.609126.817156.811210.537 Novembro28116.02556.401118.014166.192208.972 Dezembro28514.53149.016112.053150.437187.653 Total Ano73669.002404.3291.167.1281.608.4482.396.955 Fonte: ANP. 183.237 176.675 233.284 188.939 198.258 2011

25 Produção de Oleaginosas Fonte: CONAB Elaboração: Denilson / SPAE/MAPA Para 2010/2011 – Estimativa (10º Levantamento ) * Caroço

26 Matéria-Prima

27 Extraído da Edição 32 do Boletim Mensal dos Combustíveis Renováveis DCR / MME Produção de Soja no Brasil – Safra 2009/2010 (mil ton) Total - 68688,2 CO - 31586,7 – 46% MT - 18766,9 – 27% S - 25642,7 – 37% RS - 10218,8 – 15% Fonte: Conab/MAPA

28 Fonte: MME / PDE 2010-2019 (projeção da demanda de biodiesel para B5) 11,15% 1,04% 4,42% 3,74% 156,24% Venda de Diesel pelas DistribuidoraProdução Brasileira de Diesel Importação de Diesel 39,70% Diesel no Brasil 2008/2010 (m³) Fonte: ANP/CONAB/ABIOVE Elaboração: Denilson SPAE/MAPA Importação de diesel em 20109006996 Diferença entre as vendas e a produção7809776 Na Safra 2009/2010 o Brasil colheu 68,7 milhões de toneladas de soja. Para a produção de B5 em 2010, que correspondeu a 2,4 milhões de m³, se utilizou 2 milhões de m³ de óleo de soja. Na Safra 2010, o Brasil produziu aproximadamente 6 milhões de m³ de óleo de soja para um consumo interno de 4,5 milhões de m³. Para a Safra 2010/2011 estima-se uma produção recorde de 75 milhões de toneladas.

29 Produção de Soja Produção de Soja no Brasil (1990/91 – 2010/2011) Fonte: CONAB Elaboração: Denilson / SPAE/MAPA 97% Produtividade Área Plantada – Grãos (mil ha) 49.498,1

30 Exercício B10 em 2019: 8,4 bilhões de litros Fonte: MME / PDE 2010-2019 (projeção da demanda de biodiesel para B5) Apresentação de Ricardo Gomide (IICA) (CENÁRIO HIPOTÉTICO)

31 Florestas Energéticas Tabela - Informa ç ões t é cnicas da cultura do eucaliptos e pinus Table - Technical information of eucalyptus and pines crop ItemDado / Data Ciclo3 ciclos de 7 anos, total de 21 anos (Cycle)3 cycles of 7 year, 21 years in total Produtividade m é dia1667 á rvores/ha (1100 - 2200) (Average productivity)1667 trees/ha (1100-2200) Rendimento25-50 m3/ha/ano (Yield)25-50 cum/ha/year Espécies indicadas para fins energéticos Eucalyptus dunnii Eucalyptus benthamii Eucalyptus grandis Eucalyptus saligna Eucalyptus camaldulensis Eucalyptus tereticornis Eucalyptus cloeziana

32 Evolução da Area Plantada em Florestas (Eucaliptos e Pinus) no Brasil Fonte: ABRAF 2010

33 Lenha Fonte:MME

34 Lenha Fonte:MME

35 Carvão vegetal Fonte:MME

36 Produção Mundial dos Principais Produtos Para a Obtenção de Energia Fonte: Biomassa para Energia, Unicamp, 2008

37 Não é fácil estimar o potencial energético dos resíduos, devido à precariedade das estatísticas e às variações regionais. Mas sabe-se que apenas nos principais cultivos (trigo, arroz, milho, cevada e cana-de-açúcar) é possível recuperar 25% de resíduo em forma de energia, evitando-se a emissão de 350 a 460 Milhões de toneladas de CO2, por ano. Estimativa de Disponibilidade de Resíduos Agrícolas no Brasil

38 Capacidade Instalada de Biomassa Fonte: ÚNICA, 2009

39 Programa ABC O ABC incentiva a adoção de boas práticas agrícolas e a integração de sistemas produtivos que permitam a redução dos gases de efeito estufa e ajudem a preservar os recursos naturais

40 Programa ABC Ações a serem adotadas pelos agricultores: Integração Lavoura Pecuária e Floresta Plantio de Florestas Tratamento de Resíduos Animais Publico Alvo – agricultores e cooperativas Valor do empréstimo – 1 milhão por beneficiário Valor total disponível – 3,15 bilhões Taxa de juros – 5,5% a.a. Prazo – 15 anos


Carregar ppt "Mercado e Tendência da Agroenergia no Brasil João Abreu Departamento de Cana-de-açúcar e Agroenergia Secretaria de Produção e Agroenergia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google