A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Universidade do Minho Portefólios digitais: revisitando os princípios e renovando as práticas Maria João Gomes – Este Power Point.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Universidade do Minho Portefólios digitais: revisitando os princípios e renovando as práticas Maria João Gomes – Este Power Point."— Transcrição da apresentação:

1 Universidade do Minho Portefólios digitais: revisitando os princípios e renovando as práticas Maria João Gomes – Este Power Point é um elemento integrante de um projecto de investigação sobre portefólios digitais em curso na Universidade do Minho. Este documento foi apresentado publicamente pela primeira vez no VII Colóquio sobre Questões Curriculares realizado na Universidade do Minho em Fevereiro de 2006

2 Maria João Gomes – Campos de aplicação dos portefólios… Do campo profissional à esfera educacional Do pré-escolar ao ensino superior Do campo teórico ao campo empírico De instrumento de avaliação a estratégia de promoção de aprendizagens Do analógico ao digital Do texto/imagem ao hipermédia Do dossier à web

3 Maria João Gomes – Porquê um portefólio como instrumento de avaliação na disciplina de EaD? A proposta de elaboração de um portefólio no âmbito da disciplina de Seminário em Educação a Distância teve na sua base diversos objectivos de entre os quais destacamos os seguintes: utilizar um instrumento de avaliação de carácter reflexivo, contínuo no tempo, pessoal e personalizável, valorizador da autonomia e do sentido de responsabilidade, e por todos estes aspectos, adequado a alunos adultos, que desenvolvem a sua actividade profissional como professores, e que necessitam do máximo de flexibilidade na gestão temporal e espacial nas suas actividades discentes, no sentido de melhor conciliarem actividades profissionais, familiares e de formação utilizar um instrumento de avaliação que se apresenta com um potencial elevado em contextos de educação/formação a distância, articulando assim as práticas de avaliação da disciplina com aspectos conteudais da mesma.

4 Maria João Gomes – Porquê um portefólio como instrumento de avaliação? Uma forma de avaliação que, potencialmente… se desenvolve gradualmente no decurso da disciplina ao invés de se centrar em momentos temporais fixos e comuns a todos. permite e revela graus diferenciados de interesse nas temáticas incluídas. incentiva a prática de pesquisa e reflexão pessoal. considera a componente de “processo” e de “produto”. pode ser partilhada e desenvolvida de forma colaborativa. se articula de forma coerente com os objectivos e conteúdos da disciplina.

5 Maria João Gomes – O que se esperava que constasse nos portefólios? Reflexão semanal sobre conteúdos e actividades realizadas nas aulas da disciplina. Identificação e breve descrição de sites de interesse no âmbito da EaD e do e- learning. Identificação e breve descrição de livros, artigos ou outros textos no âmbito da EaD e do e-learning que os alunos tivessem “descoberto” e folheado ou lido. Reflexões sucintas sobre textos que os alunos tenham lido. Identificação e breve descrição de ferramentas e serviços de comunicação e/ou disponibilização de informação que os alunos considerassem relevantes. Comentários e outros contributos de colegas e professor relacionados com o conteúdo do portefólio.

6 Maria João Gomes – Porquê um portefólio digital? Maior facilidade de criação de um portefólio multimédia com integração de imagem estática, animada ou vídeo, texto e som Permitir a adopção de uma estrutura hipermédia na organização da informação com recurso a hiperligações internas, entre diferentes documentos ou mensagens do portefólios, ou externas para recursos disponíveis na web. Não menos relevante é o facto de algum do software que pode servir de suporte à elaboração de portefólios digitais permitir a colocação de comentários e contributos que incentivam a uma construção crítica e colaborativa do portefólio.

7 Maria João Gomes – Porquê o recurso aos blogues como suporte de construção dos portefólios? Existência de sistemas gratuitos de criação e alojamento de blogues Existência de sistemas que permitem a integração de texto, imagem estática, vídeo, som e inclusive possuem sistemas de comentários que permitem criar oportunidades de interacção entre o autor do blogue-portefólio e os leitores e visitantes do mesmo. Existência de sistemas, em alguns casos, de muito fácil utilização podendo ser utilizados apenas com o domínio de competência informáticas muito básicas. Aliado a estes aspectos, os blogues podem constituir verdadeiros recursos e simultaneamente a sua utilização pode ser concebida de modo a estruturar-se em torno de estratégias de ensino inovadoras e mais motivadores o que nos pareceu um facto adicional de interesse atendendo a que estávamos a lidar com uma população de alunos de pós-graduação constituída por professores.

8 Maria João Gomes – Porquê o recurso aos blogues como suporte de construção dos portefólios? A generalização do dossier individual electrónico (portfolio) do estudante que termina a escolaridade obrigatória, onde se registarão todos os seus trabalhos mais relevantes, se comprovarão as práticas relevantes adquiridas nos diferentes domínios (artístico, científico, tecnológico, desportivo e outros) e se demonstrará o uso efectivo das Tecnologias de Informação e Comunicação nas diversas disciplinas escolares. In Ligar Portugal - Um programa de acção integrado no PLANO TECNOLÓGICO do XVII Governo: Mobilizar a Sociedade de Informação e do Conhecimento

9 Maria João Gomes – Alguns dados preliminares (1)… Por vezes são os professores a construir os seus portefólios pessoais, outras vezes fazem-no colectivamente com os alunos ou promovem a sua criação pelos próprios alunos. Experiência prévia com portefólios SimNãoTotal Já conhecia o conceito de portefólio antes deste lhe ser apresentado no âmbito da disciplina de EaD?10111 Já alguma vez tinha construído um portefólio?4711 Já tinha ouvido falar em portefólios digitais, webfólios, e- portefólios ou termos similares?6511 Na sua actividade profissional de professor já utilizou alguma vez portefólios?6511

10 Maria João Gomes – Alguns dados preliminares (2)… Atendendo ao suporte utilizado – um weblog - para a produção do portefólio sentiu que no seu caso isso: SimNão Facilitou a tarefa de criar o portefólio101 Constituiu um factor de maior motivação101 Constituiu uma limitação ao processo de produção por nem sempre ter acesso à Internet 38 Permitiu integrar mais facilmente recursos já existentes83 Constituiu uma limitação ao processo de produção pela sua própria natureza digital 110 Uma primeira análise aponta no sentido das limitações encontradas estarem associadas a uma dificuldade acrescida de inclusão de “artefactos” que originalmente não estejam em suporte digital

11 Maria João Gomes – Alguns dados preliminares (3)… Nível de consecução em termos de tarefas propostas e elementos a incluir na construção dos portefólios, de acordo com a opinião dos respectivos autores. Tarefas propostas e elementos a incluir nos portefólios: Nada Parcialmente Bastante Plenamente Reflexão semanal sobre conteúdos e actividades realizadas nas aulas da disciplina 55 Identificação e breve descrição de sites de interesse no âmbito da EaD e do e-learning 46 Identificação e breve descrição de livros, artigos ou outros textos no âmbito da EaD e do e-learning que tenham “descoberto” e folheado ou lido. 37 Reflexões sucintas sobre textos que tenham lido.46 Identificação e breve descrição de ferramentas e serviços de comunicação e/ou disponibilização de informação que considerem relevantes. 19

12 Maria João Gomes – Alguns dados preliminares (4)… Nível de consecução dos objectivos subjacentes à adopção dos portefólios, de acordo com a opinião dos respectivos autores. A realização dos portefólios digitais permitiu que… Nada Parcialmente Bastante Plenamente … o processo de avaliação se desenvolvesse gradualmente no decurso da disciplina ao invés de se centrar em momentos temporais fixos e comuns a todos. 19 … que o processo de avaliação se articulasse de forma coerente com os objectivos e conteúdos da disciplina. 28 … que o processo de avaliação incentivasse a prática de pesquisa e reflexão pessoal. 19 … permitido que o processo de avaliação considerasse a componente de “processo” e de “produto”. 19 … o processo de avaliação pudesse ser partilhado e desenvolvido de forma colaborativa. 37

13 Maria João Gomes – Alguns dados preliminares (5)… Importância a atribuir, para efeitos de avaliação, a cada um dos critérios considerados: 1 - Nenhuma2 - Praticamente nenhuma3 - Alguma importância 4 -Muita importância 1234 Representatividade das temáticas abordadas na disciplina011 Trabalho de pesquisa realizado011 Número de contributos (posts) colocados38 Relevância da informação e recursos incluídos no portefólio011 Periodicidade dos contributos colocados38 Correcção na identificação das fontes de informação utilizadas011 Aspecto gráfico/estético38 Exploração de potencialidades técnicas (imagens, links, etc.)011 Sugestões de critérios adicionais a ser considerados na avaliação dos portefólios da disciplina de Ead… Evolução do alunos (1) - Sentimentos dos autores ao longo do percurso (1) Colaboração – comentários nos blogues dos colegas (2)

14 Maria João Gomes - Pessoalmente este trabalho enriqueceu-me em todos os sentidos... porque gosto de partilhar ideias, porque gosto de escrever, porque gosto de aprender... e até porque gosto de ler os comentários que colocam ;) especialmente quando são muito simpáticos :) É para ficar babada... mas não só, foi também dessa forma que a motivação crescia a cada Post publicado. Adorei a experiência e fica aqui o meu Agradecimento Público a todos os colegas, e professora que foram os pilares deste pequeno ponto de encontro... e por falar nisso: As portas do Majestic Café estão sempre abertas para todos.... cá vos espero! posted by Ana Rita 15:3415:34

15 Maria João Gomes – Tecnologia Educativa - Mas os blogs, constituíram-se também como “uma reflexão disciplinada” acerca dos assuntos dados. Sejamos honestos! Se a Drª Mª João não os tivesse implementado, teríamos tido a preocupação de ler, pesquisar, escrever, dizer qualquer coisa sobre….? Pode-se dizer que os blogs e a preocupação em fazer postagens (não fazer por fazer, mas fazer porque, enfim, já temos o bichinho das postagens…), ajudaram imenso na organização e construção da nossa aprendizagem. Balanço positivo EaD! posted by Ana 00:42 7 comments00:427 comments

16 Maria João Gomes – Bloganario - Para tal, penso que a estratégia adoptada pela Professora Mª João Gomes foi de facto a melhor: passou-nos a responsabilidade de ler, procurar, investigar e criar um diário digital, o nosso blog. Durante as aulas deu-nos a cana e ensinou-nos a pescar, e nós lá fomos, partindo à descoberta daquilo que mais interessava a cada um, dentro da disciplina em questão. Desta forma, houve liberdade de cada um seguir o seu caminho e postar as infomações, pesquisas, reflexões na hora que queria (um dos princípios defendidos pela EAD), e mais ainda, deu-nos a conhecer como fazer um Blog. Só posso agradecer! Até sempre! Sandra Tavares posted by Sandra at 23:3523:35

17 Maria João Gomes – Projecto “A blogosfera educacional em Portugal” Implementar um portal de registo de blogs educativos / escolares. Inventariar o maior número possível de blogs educacionais / escolares existentes em Portugal e identificar as suas características distintivas. Utilização dos blogues como portefólios digitais Identificar as motivações e objectivos dos autores de blogs educacionais/escolares bem como as dificuldades sentidas. Promover um encontro de professores e investigadores em torno da problemática específica da utilização dos blogs na educação. Produzir um manual de “boas práticas” referente à utilização dos blogs na educação.


Carregar ppt "Universidade do Minho Portefólios digitais: revisitando os princípios e renovando as práticas Maria João Gomes – Este Power Point."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google