A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Pintura Renascentista Só Maravilha. Pra entender um pouco... A Pintura Renascentista vai condizer com o contexto vivido nos séculos XV e XVI: uma retomada.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Pintura Renascentista Só Maravilha. Pra entender um pouco... A Pintura Renascentista vai condizer com o contexto vivido nos séculos XV e XVI: uma retomada."— Transcrição da apresentação:

1 Pintura Renascentista Só Maravilha

2 Pra entender um pouco... A Pintura Renascentista vai condizer com o contexto vivido nos séculos XV e XVI: uma retomada dos ideais de beleza da cultura Greco-Romana, financiada pelos poderosos que renasciam com a reativação do comércio e, principalmente, pela maior força na época: a Igreja Católica. A Pintura Renascentista vai condizer com o contexto vivido nos séculos XV e XVI: uma retomada dos ideais de beleza da cultura Greco-Romana, financiada pelos poderosos que renasciam com a reativação do comércio e, principalmente, pela maior força na época: a Igreja Católica.

3 Algumas características dão às pinturas Renascentistas o prestígio que têm. O desenvolvimento de novas técnicas (pinturas com novas tintas, utilização da perspectiva) permitiu que a pintura fosse um retrato da realidade. A aproximação entre ciência e arte veio a contribuir para essa nova forma de ver o mundo Algumas características dão às pinturas Renascentistas o prestígio que têm. O desenvolvimento de novas técnicas (pinturas com novas tintas, utilização da perspectiva) permitiu que a pintura fosse um retrato da realidade. A aproximação entre ciência e arte veio a contribuir para essa nova forma de ver o mundo A PERSPECTIVA: A PERSPECTIVA: Técnica que permite, através de um ponto na imagem, passar a idéia de tridimensionalidade, tornando a representação mais real e geometricamente perfeita. Técnica que permite, através de um ponto na imagem, passar a idéia de tridimensionalidade, tornando a representação mais real e geometricamente perfeita.

4 PINTURA A ÓLEO PINTURA A ÓLEO Na Europa, desde o séc.V até o séc. XVI, a tinta em pó era misturada com gema de ovo e água para ganhar consistência. Esse processo é conhecido por pintura a têmpera. A pintura secava muito rapidamente. No início do séc. XV os artistas começaram a misturar pigmentos com óleo. Secava mais lentamente, permitindo detalhar mais o trabalho. O pintor flamengo Jan Van Eyck é considerado o inventor da técnica de pintura a óleo. Na verdade as tintas a óleo começaram a ser usadas desde o séc. VIII para pintar sobre pedra e vidro. Contudo, Van Eyck usou o recurso que a tinta a óleo permitia para detalhar partes de seu quadro Giovanni Arnolfini e sua Esposa (1434), como o pêlo do cão, o metal do candelabro e o vidro de espelho - influenciando artistas durante séculos. Na Europa, desde o séc.V até o séc. XVI, a tinta em pó era misturada com gema de ovo e água para ganhar consistência. Esse processo é conhecido por pintura a têmpera. A pintura secava muito rapidamente. No início do séc. XV os artistas começaram a misturar pigmentos com óleo. Secava mais lentamente, permitindo detalhar mais o trabalho. O pintor flamengo Jan Van Eyck é considerado o inventor da técnica de pintura a óleo. Na verdade as tintas a óleo começaram a ser usadas desde o séc. VIII para pintar sobre pedra e vidro. Contudo, Van Eyck usou o recurso que a tinta a óleo permitia para detalhar partes de seu quadro Giovanni Arnolfini e sua Esposa (1434), como o pêlo do cão, o metal do candelabro e o vidro de espelho - influenciando artistas durante séculos.

5 REALISMO REALISMO Por mais fantásticos que pudessem ser os temas das pinturas renascentistas, abordando temas religiosos ou mitológicos, os detalhes são perfeitamente minuciosos, tentando, de fato, um retrato o mais fiel possível do que se tenta representar. Por mais fantásticos que pudessem ser os temas das pinturas renascentistas, abordando temas religiosos ou mitológicos, os detalhes são perfeitamente minuciosos, tentando, de fato, um retrato o mais fiel possível do que se tenta representar.

6 O SFUMATO O SFUMATO Técnica desenvolvida por Leonardo Da Vinci que elimina os traços que limitam as imagens. Uma espécie de dégradé de cores que a imagem com limites mais tênues, mais reais. Técnica desenvolvida por Leonardo Da Vinci que elimina os traços que limitam as imagens. Uma espécie de dégradé de cores que a imagem com limites mais tênues, mais reais. CLARO-ESCURO CLARO-ESCURO Técnica que permite a utilização de um jogo de cores afim de tornar partes da imagem mais claras, iluminadas e outras sombreadas. Técnica que permite a utilização de um jogo de cores afim de tornar partes da imagem mais claras, iluminadas e outras sombreadas.

7 COMPOSIÇÕES EQUILIBRADAS COMPOSIÇÕES EQUILIBRADAS As pinturas têm um equilíbrio em sua composição. Esse se mostra nas cores e nos elementos presentes. Além disso, as formas tendem à triângulos, pirâmides, como uma demonstração de distribuição perfeita. As pinturas têm um equilíbrio em sua composição. Esse se mostra nas cores e nos elementos presentes. Além disso, as formas tendem à triângulos, pirâmides, como uma demonstração de distribuição perfeita.

8 SURGIMENTO DOS ARTISTAS SURGIMENTO DOS ARTISTAS Anteriormente a formação da Europa moderna, os artistas medievais ficavam completamente esquecidos. As obras eram feitas em nome da Igreja ou do Rei, em nome de Deus, e não havia necessidade de uma assinatura do artista. Não que não houvesse reconhecimento, mas os registros para posteridade não existiam. As obras de arte eram religiosas ou submetidas ao poder Real e não diziam respeito à pessoa do artista. Anteriormente a formação da Europa moderna, os artistas medievais ficavam completamente esquecidos. As obras eram feitas em nome da Igreja ou do Rei, em nome de Deus, e não havia necessidade de uma assinatura do artista. Não que não houvesse reconhecimento, mas os registros para posteridade não existiam. As obras de arte eram religiosas ou submetidas ao poder Real e não diziam respeito à pessoa do artista. Porém, o Renascimento vem se mostrar uma época de liberdade e, consequentemente de individualismo. Surge nesse bojo o artista que conhecemos hoje: um homem responsável por execução de obras com seus sentimentos e expressões. Porém, o Renascimento vem se mostrar uma época de liberdade e, consequentemente de individualismo. Surge nesse bojo o artista que conhecemos hoje: um homem responsável por execução de obras com seus sentimentos e expressões. Michelangelo – Auto retrato Boticcelli – Auto retrato Rafael – Auto Retrato Da Vinci – Auto Retrato

9 OS MECENAS OS MECENAS No contexto do Renascimento Cultural surgiram as práticas de mecenato. Nobres, poderosos, ricos, reis e papas contratavam os serviços dos artistas, que, como vimos acima, tiveram a chance de tornar o seu nome poderoso. A procura seria, portanto, pelos trabalhos dos artistas que mais se destacassem. No contexto do Renascimento Cultural surgiram as práticas de mecenato. Nobres, poderosos, ricos, reis e papas contratavam os serviços dos artistas, que, como vimos acima, tiveram a chance de tornar o seu nome poderoso. A procura seria, portanto, pelos trabalhos dos artistas que mais se destacassem. Reis como Henrique VIII investiam em retratos, como forma de afirmação e riqueza. O teto da Capela Sistina, pintado por Michelangelo foi uma obra encomendada pelo Papa Júlio II.

10 IMAGENS Procurem, ao olhar as imagens, perceber o que vimos acima. Atentem aos detalhes, na perfeição de algumas, nos temas religiosos de outras. Mas teremos fatores presentes em todas: a imagem do homem sempre como centro da pintura e a utilização da racionalidade na composição da obra. Procurem, ao olhar as imagens, perceber o que vimos acima. Atentem aos detalhes, na perfeição de algumas, nos temas religiosos de outras. Mas teremos fatores presentes em todas: a imagem do homem sempre como centro da pintura e a utilização da racionalidade na composição da obra.

11 Masaccio Expulsão do Jardim do Edem Expulsão do Jardim do Edem c Fresco Brancacci Chapel, Florence c Fresco Brancacci Chapel, Florence

12 Masaccio Tribute Money (left side) c Fresco Brancacci Chapel, Florence

13

14 Fra AngelicoFra Angelico and Filippo Lippi: Adoration of the Magi. Filippo LippiAdoration of the Magi Fra AngelicoFilippo LippiAdoration of the Magi National Gallery of ArtNational Gallery of Art, Washington, DC. National Gallery of Art Photograph: Alexander R. Pruss.

15 Fra Angelico Fra Angelico

16 Paollo Uccello Paollo Uccello A Batalha de São Romão, A Batalha de São Romão,

17 Paollo Uccello Paollo Uccello Jorge e o Dragão Jorge e o Dragão

18 Estudo de cálice, Paolo Uccello, c Estudo de cálice, Paolo Uccello, c pena e tinta-da-china s/ papel pena e tinta-da-china s/ papel Galleria degli Uffizi, Florença Galleria degli Uffizi, Florença

19 Piero della Francesca Piero della Francesca Frederico de Montelfato Frederico de Montelfato

20 Madonna del Parto, in Monterchi, Sansepolcro, Madonna del Parto, in Monterchi, Sansepolcro, by Piero della FrancescaThis was made in 1467 by Piero della FrancescaThis was made in 1467

21 Piero della Francesca Madonna and Child with Saints (Montefeltro Altarpiece) Pinacoteca di Brera, Milão

22 Botticelli – A Primavera (1478) Botticelli – A Primavera (1478)

23 1490 Sandro Botticelli – A Calúnia de Apelles Tempera on wood, 62 x 91 cm Galleria degli Uffizi, Florence

24 Sandro Botticelli - Venus e Marte Sandro Botticelli - Venus e Marte

25 Leonardo da Vinci -Madonna

26 Da Vinci - A Virgem Da Vinci - A Virgem

27 Rafael Sanzio - Transfiguração Rafael Sanzio - Transfiguração Rafael Sanzio - Transfiguração

28 Rafael Sanzio -Escola de Atenas Rafael Sanzio -Escola de Atenas


Carregar ppt "Pintura Renascentista Só Maravilha. Pra entender um pouco... A Pintura Renascentista vai condizer com o contexto vivido nos séculos XV e XVI: uma retomada."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google