A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

José Carlos Pereira Jotz DEPENDÊNCIA QUÍMICA Uma visão espírita.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "José Carlos Pereira Jotz DEPENDÊNCIA QUÍMICA Uma visão espírita."— Transcrição da apresentação:

1

2 José Carlos Pereira Jotz DEPENDÊNCIA QUÍMICA Uma visão espírita

3 O que é dependência química? O que são drogas? Que fatores predispõe a utilização de drogas? No que o conhecimento das leis que regem a espiritualidade pode auxiliar no combate a dependência química? Como o espiritismo pode contribuir com este problema? Questões Importantes

4 Dependência - relação entre um ou mais objetos em que uns não possam existir sem os outros. Dependência química - relação de uma pessoa com determinado elemento químico, em que a pessoa não pode ficar sem este elemento químico específico. Definições

5 Definições Droga - originalmente era toda substância empregada como ingrediente na farmácia ou na química. Atualmente também é chamada de droga a substância entorpecente, alucinógena, excitante.

6 Fatores de predisposição ao consumo O consumo de substâncias psicoativas ocorre há milênios. Antigas civilizações - feiticeiros utilizavam alucinógenos para entrar em contato com os espíritos. Os alucinógenos eram utilizados apenas em momentos importantes (necessário aconselhamento espiritual).

7 Drogas são geralmente utilizadas na busca do prazer ou para alívio da dor (física ou psicológica). São uma busca de alternativa para resolver ou fugir de determinada situação. Dividimos os fatores de predisposição em: - Sociedade- Trabalho - Amigos- Relacionamentos familiares

8 Sociedade

9 Sociedade Ao mesmo tempo condena e causa: -e-e-e-estimula consumo, sem dar condições iguais a todos; -o-o-o-oferece soluções químicas para problemas físicos; -i-i-i-incentiva a alienação dos membros para mais facilmente dominá-los; -p-p-p-prática de rituais sociais e religiosos onde são utilizadas substâncias entorpecentes ou estimulantes (lícitas ou ilícitas).

10 Trabalho

11 Trabalho Motivos que ajudam a buscar a droga: -f-f-f-falta do trabalho; -i-i-i-insatisfação com a atividade realizada; -i-i-i-insatisfação com rendimentos obtidos; -a-a-a-ambiente estimula uso (bares,etc); Motivos que ajudam a se afastar da droga: -m-m-m-mudança de hábitos; -a-a-a-autonomia - homem escolhe seu destino; -p-p-p-proporciona novos tipos de prazer; -o-o-o-ocupação útil do tempo;sintonia com Deus.

12 Amigos

13 Amigos Influência das amizades para usar drogas: -a-a-a-adaptação ao grupo; -r-r-r-resistência em se afastar de amigos que utilizam (sintonia energética). -f-f-f-falta de amigos / dificuldade de viver só; -p-p-p-presença de “falsos amigos” (que apenas se aproximam por interesse); Influência das amizades para afastar das drogas: -h-h-h-hábitos saudáveis; -e-e-e-espiritualidade.

14 Relacionamentos Familiares

15 Relacionamentos familiares Atuam como estímulo ao consumo: -d-d-d-desarmonia doméstica; brigas entre pais, entre pais e filhos e entre irmãos; -f-f-f-falta de respeito e diálogo entre os integrantes da família; agressividade; -m-m-m-mau exemplo dos mais velhos; -e-e-e-excesso de restrições ou de liberdade; Atuam estimulo para recuperação: -P-P-P-Prática de amor e perdão; paciência.

16 Fatores de predisposição ao consumo Fatores em si não causam dependência. Há predisposição espiritual ao consumo. Conforme suas crenças e forma de interpretação dos fatos diários, é uma alternativa para diminuir seu sofrimento. Ex. alguém sofre desilusão amorosa. Uns procuram os amigos, outros buscam medicamentos, álcool ou entorpecentes, para diminuir o sofrimento. Explica-se pela predisposição espiritual.

17 Drogas lícitas A droga ainda está presente em grande parte dos lares do mundo. Drogas lícitas são as drogas sociais, aceitas e utilizadas livremente nos lares. As vezes são inicialmente estimuladas pelos pais ou indicadas pelos médicos. São elas: - álcool - cigarro - medicamentos alucinógenos.

18 Álcool

19 Álcool - em muitos casos, porta de entrada para outras drogas. Hábito cultural enraizado; resistência a mudança; dificuldade - Moderação. Mesmo entre os espíritas há os favoráveis e os contrários ao uso “social” do álcool Estima-se prejuízos com o uso (acidentes, doenças, faltas ao trabalho e violência) em mais de R$ 60 bilhões / ano no Brasil.

20 Cigarro - Tranqüilizantes

21 Cigarro - há alguns anos fumar era forma de afirmação; demonstrar que “é adulto”; Hoje é modo de ser aceito pelo grupo. Tranqüilizantes - indicados inicialmente para tratar problemas de saúde. Justifica-se o uso por tempo limitado devido estado emocional alterado, excesso de atividades, insônia, e quando percebe já está dependente.

22 Drogas ilícitas

23 Drogas ilícitas - aquelas com poder maior de destruição, de prejuízos para o organismo, com possibilidade inclusive de provocar a morte. Entre estas drogas podemos incluir: - maconha - cocaína - crack - alucinógenos como ecstasy e LSD.

24 Maconha

25 Maconha Efeitos imediatos: perda de noção de tempo e espaço, lentidão de raciocínio, euforia, crises psicóticas; em altas doses alucinações, dilatação dos brônquios, etc. Efeitos longo prazo: memória e capacidade de raciocínio prejudicados; danos nos neurônios; fumar 3 cigarros por dia tem o mesmo risco de câncer de pulmão que fumar 20 cigarros comuns/dia.

26 Cocaína

27 Cocaína Efeitos imediatos: diminuição de fadiga, fome e sensibilidade a dor; paranóia; taquicardia; grandes doses podem causar parada cardíaca e morte. Efeitos longo prazo: dependência e lesões cerebrais;mucosas nasais corroídas; perda de peso e alterações hormonais.

28 Crack

29 Crack Efeitos imediatos: euforia (pouco tempo), seguida por depressão; hiperatividade, insônia, perda de apetite e desnutrição; com uso constante desinteresse sexual; comportamento violento; paranóia, etc. Efeitos longo prazo: uso contínuo pode causar ataque cardíaco e derrame cerebral ; podem surgir contrações no peito seguidas de convulsões e coma.

30 LSD

31 LSD Efeitos imediatos: alucinações, pode ter reações psicóticas ou cometer suicídio; aumento da sensibilidade auditiva e percepção visual. Efeitos longo prazo: resíduos podem permanecer no cérebro por meses, causando novas alucinações sem aviso.

32 Ecstasy

33 Ecstasy Efeitos imediatos: desinibição, elevação do humor; pode causar pânico e depressão; suor intenso; ressecamento da boca, náuseas, coceiras, cãibras, fadiga, dor de cabeça; temperatura corporal pode chegar a 42oC causando morte; insônia, etc. Efeitos longo prazo: ainda desconhecidos.

34 Transe - forma de desprendimento do perispírito. Estado de transe facilita a aceitação de sugestões, sejam elas boas ou más. Dependente químico apresenta estados de transe induzido pelas substâncias que utilizam, aumentando a sua percepção do plano extra- físico, facilitando sua comunicação com o plano espiritual, sofrendo também sua influência. Drogas e mediunidade

35 Espiritismo - prevenção e terapêutica

36 Prevenção A doutrina espírita pode auxiliar no tratamento preventivo e terapêutico da dependência. Prevenção - através das aulas de evangelização, esclarecendo sobre as conseqüências espirituais dos que utilizam as drogas, o envolvimento com energias mais densas e a existência de espíritos que necessitam das substâncias e dos encarnados para desfrutar das mesmas.

37 Prevenção Livro dos Espíritos, questão 383, “o espírito, durante a infância, é mais acessível às impressões que recebe, capazes de lhe auxiliarem o adiantamento para o que devem contribuir os incumbidos de educá-lo. A delicadeza da idade infantil os torna brandos, acessíveis aos conselhos da experiência e dos que devam fazê-los progredir. Nessa fase é que se lhes pode reformar os caracteres e reprimir os maus pendores”.

38 Prevenção e Terapêutica O diálogo em família, o amor e a compreensão entre as pessoas, vivendo os ensinamentos de Jesus é um poderoso instrumento preventivo e terapêutico em relação as drogas. Terapêutica - espiritismo pode contribuir trazendo as informações sobre o que ocorre no plano espiritual enquanto estamos utilizando substâncias químicas.

39 Terapêutica Capítulo XV de Nos domínios da mediunidade: “... um homem maduro em deploráveis condições de embriaguez.... Observando o infeliz irmão, achava-se ele abraçado por uma entidade da sombra... reparamos que a bebedeira alcançava os dois, porquanto se justapunham completamente um ao outro, exibindo as mesmas perturbações.” “... junto de fumantes e bebedores inveterados, criaturas desencarnadas de triste feição se mostravam expectantes. Algumas sorviam as baforadas de fumo arremessadas ao ar, ainda aquecidas pelo calor dos pulmões que as expulsavam.... Outros aspiravam o hálito de alcoólatras impenitentes.”

40 Recuperação e manutenção É possível recuperar-se da dependência química. São necessários: - vontade própria. - apoio de profissionais da área da saúde (médicos, psicólogos). - apoio de grupos como Alcoólicos Anônimos e Narcóticos Anônimos - apoio da religião. Utilizadas em conjunto, existem maiores possibilidades de resultado positivo.

41 “Nos domínios da mediunidade”: “... Muitos de nossos irmãos, que já se desvencilharam do vaso carnal, se apegam com tamanho desvario às sensações da experiência física, que se cosem, costuram, àqueles nossos amigos terrestres temporariamente desequilibrados nos desagradáveis costumes por que se deixam influenciar. Esses irmãos desencarnados, não obstante haverem freqüentado santuários religiosos, não se preocuparam em atender aos princípios da fé que abraçaram, acreditando que a existência devia ser para eles o culto de satisfações menos dignas.... O chamamento da morte encontrou-os na esfera de impressões delituosas e escuras...”.

42 “... como é da Lei que cada alma receba da vida de conformidade com aquilo que dá, não encontram interesse senão nos lugares onde podem nutrir as ilusões que lhes são peculiares.”... “Como se transformarão?” “Chegará o dia, diz Aulus, em que a própria natureza lhes esvaziará o cálice. Há mil processos de reajuste no Universo... chamem- se eles aflição, desencanto, cansaço, tédio, sofrimento.”... “E se os nossos irmãos encarnados resolvessem reconsiderar o próprio caminho?...“Ah, diz Aulus, isso seria ganhar tempo, recuperando a si mesmos e amparando com segurança os amigos desencarnados... para isso, precisam despender esforço”.

43 A partir do momento em que está se recuperando, o dependente começa a se reabilitar para um novo convívio com a sociedade, de uma forma renovada, com maiores possibilidades de obter êxito nos seus empreendimentos. É importante também que a sociedade ofereça novas oportunidades para o dependente. Capacitação para o convívio social

44 Aprender a dizer não O melhor caminho para resolver um problema é a prevenção. É importante aprender a dizer NÃO ÀS DROGAS. Quando falamos NÃO ÀS DROGAS estamos dizendo SIM à vida, SIM à saúde, SIM à possibilidade de crescimento espiritual, SIM à nossa integridade como espírito imortal.

45 Comprometimentos pretéritos A maior parte dos envolvidos com drogas são espíritos que trazem impressos em seu perispírito o comprometimento de vidas passadas. Este comprometimento traduz o que chamamos de tendências, que não significam predestinação. Ninguém está predestinado a ser um dependente químico. Esta foi uma escolha feita, conscientemente ou não, em determinado momento da vida física.

46 L.E. questão 264 : “Que é o que dirige o Espírito na escolha das provas que queira sofrer? Ele escolhe, segundo a natureza de suas faltas, as que o levem a expiação destas e a progredir mais depressa.... muitos se decidem a experimentar suas forças nas lutas que terão de sustentar em contato com o vício.”

47 Livro dos Espíritos, questão 265 : “A prova vem por si mesma e eles a sofrem mais demoradamente. Cedo ou tarde, compreendem que a satisfação de suas paixões brutais lhes acarretou deploráveis conseqüências, que eles sofrerão durante um tempo que lhes parecerá eterno. E Deus os deixará nessa persuasão, até que se tornem conscientes da falta em que incorreram e peçam, por impulso próprio, lhes seja concedido resgatá-la, mediante úteis provações”.

48 Genética

49 Diz-se que o alcoolismo é uma doença genética. A luz dos conhecimentos espirituais, o espírito com predisposição ao álcool traz de encarnações passadas este hábito impresso em seu perispírito. O gene pode ser considerado a região por intermédio da qual a “energia vital” atinge a matéria influenciando no mecanismo de herança e comando celular. Genética

50 Informações do perispírito penetram na “energia vital” do núcleo das células atingindo os genes e os cromossomas. Ao reencarnar, o espírito influencia o espermatozóide que tem a mesma energia vibratória dele. Assim, a providência divina permite que, se o espírito tiver vontade de voltar a usar alguma substância química, o seu corpo físico lhe permitirá isto. Genética

51 Obsessão

52 Alguns casos de drogadição podem ser estimulados pelo assédio incessante de espíritos desencarnados. Esta aproximação, porém, se faz muitas vezes por estímulo inicial do encarnado, que se deixa envolver por influências externas do seu dia a dia, buscando na droga uma fuga ou um prazer não obtido até este momento. Obsessão

53 Prece

54 Por que buscar nas drogas uma alternativa para o fim do sofrimento, ao invés de buscá-lo na prece? Por que é menos trabalhoso. É só engolir um comprimido e o trabalho está feito. Seguir o “Orai e vigiai” requer atenção constante, dedicar-se alguns momentos durante o dia para refletir nas atitudes, o que pode ser feito para modificar uma determinada situação. Prece

55 Evangelho no lar

56 Medicamento eficiente para tratar diversos problemas. Na dependência química, auxilia aos dependentes, aos familiares envolvidos e aos espíritos que os perseguem. Há uma higiene do lar, impedindo a entrada de espíritos mais comprometidos que não desejam modificar-se e encaminhando para tratamento os que se mostram arrependidos. São fundamentais a perseverança e a fé.

57 Últimas palavras

58 Dependência Química A melhor forma de tratar a dependência química é evitá-la. Além da evangelização, da prece e do evangelho no lar, temos muitas chances de não ingressar neste caminho de dor. Os que já se encontram na dependência, saibam que é possível vencê-la. Mesmo que o caminho tenha pedras, lembremos que Cristo está sempre a nos carregar nos momentos mais difíceis.

59 Se você desejar ter acesso a outras palestras espíritas entre no site José Carlos Pereira Jotz Música:Johan Sebastian Bach - Concerto Per Flauto, Violoncello, Clavicembalo E Archi In La Minore DEPENDÊNCIA QUÍMICA

60 MUITA PAZ A TODOS


Carregar ppt "José Carlos Pereira Jotz DEPENDÊNCIA QUÍMICA Uma visão espírita."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google