A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica - 2006 Flávio Botana Consultor ABTG Custos e Formação do preço de venda.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica - 2006 Flávio Botana Consultor ABTG Custos e Formação do preço de venda."— Transcrição da apresentação:

1 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Flávio Botana Consultor ABTG Custos e Formação do preço de venda para a Indústria Gráfica

2 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Porque estudar Custos e Formação de Preços Módulo 1

3 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Você faz parte de uma empresa que quer e precisa ter lucro. Este lucro vai ser obtido através da diferença entre o valor de venda dos seus produtos e o valor necessário para produzi-los. Sua Empresa

4 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Para maximizar o lucro, a empresa tenta pagar o mínimo possível para seus fornecedores, utilizar da forma mais produtiva e barata os seus recursos e vender seus produtos pelo maior preço possível aos seus clientes. Sua Empresa

5 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Para maximizar o lucro, a empresa tenta pagar o mínimo possível para seus fornecedores, utilizar da forma mais produtiva e barata os seus recursos e vender seus produtos pelo maior preço possível aos seus clientes, tentando fazê-lo de forma mais eficaz que seus concorrentes. Sua Empresa

6 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Histórico –Acirramento da concorrência A transformação do mundo dos negócios

7 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Histórico –Acirramento da concorrência Aumento na capacidade instalada Incompatibilidade entre crescimento da capacidade e crescimento do mercado Novos players A transformação do mundo dos negócios

8 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Histórico –Acirramento da concorrência –Maior disponibilidade de tecnologia A transformação do mundo dos negócios

9 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Histórico –Acirramento da concorrência –Maior disponibilidade de tecnologia Facilidade de Compra Facilidade de Financiamento A transformação do mundo dos negócios

10 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Histórico –Acirramento da concorrência –Maior disponibilidade de tecnologia –Condições macroeconômicas desfavoráveis A transformação do mundo dos negócios

11 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Histórico –Acirramento da concorrência –Maior disponibilidade de tecnologia –Condições macroeconômicas desfavoráveis Crises Internas e Externas Câmbio A transformação do mundo dos negócios

12 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica ANTES Preço = Custo + Lucro HOJE Lucro = Preço - Custo A equação do mundo dos negócios mudou

13 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica –O nível de exigência aumentou O cliente quer a sua qualidade pelo preço do seu concorrente –Não se aceitam aumentos de preço O cliente não aceita aumentos porque ele também não consegue repassá-los Os clientes mudaram

14 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Ideal ( e mais fácil ) –Aumentar Receitas Mais comissões Mais funcionários Mais equipamentos Mais motivação Aumentando a Competitividade nesse novo ambiente

15 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Real ( e mais difícil ) –Diminuir Custos Aumentando a Competitividade nesse novo ambiente

16 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Conclusão –O momento histórico nos leva a pensar em custos se quisermos aumentar a nossa competitividade –É exigido das empresas competência, criatividade e agressividade na gestão de custos para que se possa alcançar um grau de competitividade que nos permita sobreviver e lucrar num mercado complexo e altamente volátil Módulo 1

17 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica a. Etapa: Atacar os Custos Módulo 2

18 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Queremos ter Orçamentos Competitivos. Queremos melhorar o nosso sistema de formação de preços para sermos mais competitivos Porém o sistema de orçamentos reflete os custos da nossa empresa. A Busca de Resultados

19 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Portanto Devemos fazer uma análise nos custos da empresa, ANTES de revermos o sistema de formação de preços A Busca de Resultados

20 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica FORMAÇÃO DE PREÇOS Matérias Primas Pessoal Equipamento Indiretos de Produção Overhead (Administração) Lucros Impostos e Comissões

21 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica AUMENTANDO A COMPETITIVIDADE Matérias Primas Pessoal Equipamento Indiretos de Produção Overhead (Adm) Lucros Os Custos têm que cair Os Lucros aumentam O PREÇO FINAL CAI Impostos e Comissões

22 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica a. Etapa: Atacar os Custos Capítulo 1: Conhecer os conceitos Módulo 2 / Capítulo 1

23 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Conhecer os custos Como atacar custos

24 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica O CUSTO É A EXPRESSÃO MONETÁRIA DOS INSUMOS E CONSUMOS OCORRIDOS PARA A PRODUÇÃO E VENDA DE UM DETERMINADO PRODUTO OU SERVIÇO Conceituação Básica do Custo

25 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Custos Diretos / Variáveis Custos Indiretos / Fixos Classificação dos Custos

26 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Custos Diretos Apropriados a um só produto ou serviço Matérias Primas Serviços de Terceiros Despesas Diretas de Venda Classificação dos Custos

27 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Custos Variáveis Variam proporcionalmente a uma variação no volume de produção –Praticamente todos os custos diretos Classificação dos Custos

28 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Custos Indiretos Não guardam relação direta com um produto ou serviço. Precisam ser rateados Custos Indiretos de Fabricação (água, energia, mats. auxiliares) Mão de obra Custos de Administração Classificação dos Custos

29 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Custos Fixos Permanecem constantes, independente de variações de volume –Praticamente todos os custos indiretos Classificação dos Custos

30 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Absorção de Custos Fixos –Exemplo: turnos Rateio dos Indiretos Questões Fundamentais

31 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica CONCLUSÃO Os custos Variáveis/Diretos são técnicos e cada vez mais commoditizados. O diferencial competitivo está se focando cada vez mais nos Custos Fixos/Indiretos Módulo 2 / Capítulo 1

32 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica a. Etapa: Atacar os Custos Capítulo 2: Estruturar os custos Módulo 2 / Capítulo 2

33 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Conhecer os custos Classificar os custos Como atacar custos

34 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Composição dos Sistemas de Custeio e suas características Custeio Integral Custeio Marginal Custeio por Atividade (ABC) Conceituação Básica do Custo

35 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Custeio Integral Custo Variável +Custo Fixo =Custo Total +Resultado (critério de decisão interna) =Preço de Venda Conceituação Básica do Custo

36 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Custeio Integral Preço é função exclusiva do custo Visão de Custo e Resultado por produto Alta probabilidade de ocorrerem distorções Conceituação Básica do Custo

37 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Custeio Marginal Preço de Venda (-)Custos / Despesas variáveis I – Margem de Contribuição do Produto II – Soma da Margem de Contribuição de todos os produtos (-)Custos / Despesas fixas da empresa III – Resultado da Empresa Conceituação Básica do Custo

38 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Custeio Marginal Preço de Venda é mais função do mercado e menos do custo Produtos são responsáveis só pelos custos variáveis. Os demais são estruturais Lucro só faz sentido no conceito global Exige maior visão, organização, controle e acompanhamento Conceituação Básica do Custo

39 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica CONCLUSÃO Estrutura Básica dos Sistemas de Custeio para a Indústria Gráfica Orçar: Custeio Integral Administrar: Custeio Marginal Módulo 2 / Capítulo 2

40 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica a. Etapa: Atacar os Custos Capítulo 3: Atuando nos custos Módulo 2 / Capítulo 3

41 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Questões Fundamentais no Gerenciamento de Custos Custos que devem ser gerenciados Custos que devem ser otimizados Custos que devem ser eliminados Atuação em Custos

42 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Conhecer os custos Classificar os custos Ataque forte aos custos indiretos Como atacar custos

43 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Se você não vende ou não produz, faça alguma coisa para ajudar uma dessas duas áreas, senão você não serve para nada… Como atacar custos

44 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Conhecer os custos Classificar os custos Ataque forte aos custos indiretos Utilização eficiente de matérias primas Como atacar custos

45 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Principal componente do custo Fontes de Ganhos –Bom Aproveitamento –Boa Utilização Matérias Primas

46 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Matérias Primas: Bom Aproveitamento Pinça PERDA!

47 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Conhecer os custos Classificar os custos Ataque forte aos custos indiretos Utilização eficiente de matérias primas Qualificação da Mão de Obra Como atacar custos

48 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Funcionário Ruim ganha quase o mesmo que funcionário Bom A escolha é sua! Mão de Obra

49 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Conhecer os custos Classificar os custos Ataque forte aos custos indiretos Utilização eficiente de matérias primas Qualificação da Mão de Obra Adequação da Capacidade Produtiva Como atacar custos

50 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Vender e utilizar a fábrica inteira Otimizar o fluxo e não a capacidade Adequação da Capac. Produtiva

51 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Conhecer os custos Classificar os custos Ataque forte aos custos indiretos Utilização eficiente de matérias primas Qualificação da Mão de Obra Adequação da Capacidade Produtiva Negociação com Fornecedores Como atacar custos

52 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica CONCLUSÃO Sempre existe um forte trabalho a ser feito em Custos antes de se trabalhar com Formação de Preços Módulo 2 / Capítulo 3

53 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica a. Etapa: Planilha de Custos e Formação do Preço de Venda Módulo 3

54 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Conceitos Básicos para a Formação do Preço de Venda Módulo 3 / Capítulo 1

55 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Enfoque Financeiro –Manutenção ou preferencialmente o crescimento do patrimônio real da empresa Enfoque Mercadológico –Proporcionar vantagens competitivas: os mesmo atributos pelo menor preço ou mais atributos pelo mesmo preço Preço de Venda

56 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Porque orçar bem –Se superestimamos, perdemos vendas –Se subestimamos, perdemos lucratividade Formação de Preços

57 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica ORÇAMENTO –Matéria Prima ( Preço e Aproveitamento ) –Transformação ( Velocidade e Desperdício ) –Recursos Adicionais ( Custo ) Formação de Preços

58 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Ter os custos na mão é bom, mas não é suficiente para se poder formar preço com eles. É preciso organiza-los Custos Diretos: Cálculos técnicos Custos Indiretos: Apropriação por Rateio - Mapa de Localização de Custos (MLC) Estruturação dos Custos para a formação do preço de venda

59 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Conceitos: Centros de Custos Porque setorizar? Produtos e quantidades diferentes Fluxos diferentes Participação diferenciada nos custos dos produtos Áreas de Apoio e Administração Mapa de Localização de Custos

60 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Conceitos: Centros de Custos C.C. de Atividades-fim C.C. de Áreas de Apoio C.C. Administrativos Mapa de Localização de Custos

61 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Conceitos: Rateios Apropriação dos custos indiretos Incerteza Critérios Mapa de Localização de Custos

62 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Conceitos: Avaliação de Ociosidade Margem de Erro muito grande É variável, se houver sazonalidade Não pode ser baseada apenas no passado Mapa de Localização de Custos

63 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Conclusão: A decisão do nível de complexidade do Sistema é do usuário, porém a conceituação deve necessariamente estar correta, sob o risco de se ter um preço que não reflete a realidade dos custos da empresa. Módulo 3 / Capítulo 1

64 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Mapa de Localização de Custos (MLC) Levantamento de Dados Módulo 3 / Capítulo 2

65 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Levantamento dos Custos Indiretos – Sistema RKW Cálculo do Coeficiente de Burden: relação entre os custos indiretos mensais e o custo de mão de obra direta Resultado: Custos de Hora-Máquina e Hora-Homem Elaboração do Mapa de Localização de Custos (MLC)

66 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Levantamento dos Custos Indiretos Salário da mão-de-obra direta Encargos Sociais Salários e Encargos da mão-de-obra indireta Depreciação técnica dos ativos imobilizados Materiais auxiliares Energia Elétrica Aluguéis e Taxas/Impostos Despesas de Manutenção e Conservação Diversos Custos Administrativos Elaboração do Mapa de Localização de Custos (MLC)

67 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Levantamento dos Custos Indiretos Salário da mão-de-obra direta –Salários do pessoal diretamente ligado à produção –Fazer este levantamento por área / equipamento Elaboração do Mapa de Localização de Custos (MLC)

68 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Levantamento dos Custos Indiretos Encargos Sociais –Contribuições obrigatórias: ~ 36% –Encargos Anuais: ~ 25% –Despesas Eventuais: ~ 9% –Benefícios: ~10% –TOTAL: 80% Elaboração do Mapa de Localização de Custos (MLC)

69 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Levantamento dos Custos Indiretos Depreciação técnica dos ativos imobilizados D = (Va – Vr) / te D: Depreciação Técnica Va: Valor Atual do Ativo Vr: Valor Residual te: tempo estimado de vida útil Elaboração do Mapa de Localização de Custos (MLC)

70 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Levantamento dos Custos Indiretos Depreciação técnica dos ativos imobilizados. Opção Simplificada. D = (Va – Vr) / t D: Depreciação Técnica Va: Valor Ativo Novo Vr: Valor Residual (em %) te: tempo de vida útil Elaboração do Mapa de Localização de Custos (MLC)

71 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Levantamento dos Custos Indiretos Depreciação técnica dos ativos imobilizados. Vida útil estimada Equipamentos : 10 anos Móveis: 5 anos Veículos: 3 anos Equip Informática: 2 anos Imóveis: 25 anos Elaboração do Mapa de Localização de Custos (MLC)

72 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Levantamento dos Custos Indiretos Materiais auxiliares –Colas –Solventes –Produtos Químicos –Estopa –Arame Elaboração do Mapa de Localização de Custos (MLC)

73 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Levantamento dos Custos Indiretos Energia Elétrica –Pode ser rateado pelos Centros de Custos, se isto for relevante –Por simplificação é usual trata-lo como custo fixo Elaboração do Mapa de Localização de Custos (MLC)

74 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Levantamento dos Custos Indiretos Aluguéis e Taxas/Impostos –Não são os impostos de Venda –Como tratar prédios próprios Elaboração do Mapa de Localização de Custos (MLC)

75 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Levantamento dos Custos Indiretos Despesas de Manutenção e Conservação –Despesas com Manutenção –Afiação de facas –Reparos nos Prédios –Materiais de limpeza / conservação Elaboração do Mapa de Localização de Custos (MLC)

76 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Levantamento dos Custos Indiretos Diversos Custos Administrativos –Seguro –Fretes e Carretos –Matl de Escritório –Comunicação –Transportes –Propaganda –Refeições –Outras Elaboração do Mapa de Localização de Custos (MLC)

77 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica

78 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Exemplo Prático

79 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Exemplo Prático

80 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Conclusão: A subdivisão dos custos deve ser gerencial, isto é, só se deve destacar o que se quer controlar. Estes dados devem ser revistos periodicamente para atualização da base de dados do Sistema de Formação de Preços. Módulo 3 / Capítulo 2

81 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Cálculos Módulo 4

82 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Coeficiente de Burden - Conceito Módulo 4 / Capítulo 1

83 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Cálculo do Coeficiente de Burden Coef Burden = (Custos Indiretos Mensais – Depreciação dos Centros Produtivos) / Salários e Encargos da MO Direta Ou (no Anexo 1) Coef Burden = SUB-TOTAL B – Item 5 SUB-TOTAL A Elaboração do Mapa de Localização de Custos (MLC)

84 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Formulário

85 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Cálculo do Coeficiente de Burden Módulo 4 / Capítulo 2

86 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Exemplo Prático

87 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Solução Simplificada

88 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Solução Detalhada Exercício LEVANTAMENTO DOS CUSTOS INDIRETOS ItemCustoValores em R$Critério RateioADM/APOIOIMPR MONOIMPR BIACABCÓPIA 1Salários da mão-de-obra direta8300, , ,00900,00 2Encargos sociais da mão-de-obra direta6640, , ,00720,00 SUB-TOTAL A (1+2)14940,003060, ,001620,00 3Salários da mão-de-obra indireta10200,00 4Encargos sociais da mão-de-obra indireta8160,00 5Depreciação técnica dos Centros Produtivos3135,001000,001750,00285,00100,00 6Depreciação técnica dos Centros Administrativos1103, ,33 7Materiais auxiliares1300,00Levantamento300,00250,00 300,00200,00 8Energia Elétrica2000,00Potencia Instalada50,00500,00700,00500,00250,00 9Alugueis3000,00Área Ocupada700,00400,00600, ,00300,00 10Taxas e Impostos300,00 11Despesas de Manutenção e Conservação1100,00Levantamento350,00 400,00 12Diversos Custos Administrativos6000,00No Func2.285,71571, ,71285,71 SUB-TOTAL B (3 a 12)36298, ,053071,434221,434770,711135,71 TOTAL C ( A + B )51238,33Pelo Custo M ORateio Adm4.731, , ,72 SUB TOTAL B7.802, , , ,43 TOTAL C10.862, , , ,43 BURDEN2,222,352,172,19

89 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Conclusão: As empresas devem antes de fazer o cálculo do Coeficiente de Burden analisar qual o nível de detalhe que elas pretendem atingir no seu cálculo de preços Módulo 4 / Capítulos 1 e 2

90 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Valor de Hora-Máquina ou Hora-Homem - Conceitos Módulo 4 / Capítulo 3

91 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Número de Horas Produtivas Exemplo: 8,8 horas trabalhadas/dia * 22 dias/mês 193,6 h 2 manhãs/mês de manut prevent 10,0 h 0,5 h de lavagem por dia 11,0 h 10% de tempos improdutivos (*) 17,3 h 20% de ociosidade (**) 31,0 h BASE DE CÁLCULO UNITÁRIA 124,3 h (*) Café, Banheiro, Reuniões, etc (**) Maq ok, equipe ok e não tem serviço para rodar Elaboração do Mapa de Localização de Custos (MLC)

92 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Número de Horas Produtivas (Sem considerar Ociosidade) Exemplo: 8,8 horas trabalhadas/dia * 22 dias/mês 193,6 h 2 manhãs/mês de manut prevent 10,0 h 0,5 h de lavagem por dia 11,0 h 10% de tempos improdutivos (*) 17,3 h BASE DE CÁLCULO UNITÁRIA 155,3 h (*) Café, Banheiro, Reuniões, etc (**) Maq ok, equipe ok e não tem serviço para rodar Elaboração do Mapa de Localização de Custos (MLC)

93 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Formulário

94 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Cálculo do Valor de Hora- Máquina ou Hora-Homem Módulo 4 / Capítulo 4

95 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Exemplo Prático

96 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Solução Simplificada

97 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Solução

98 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Solução

99 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Conclusão: Essa é a comprovação numérica da importância dos Custos Fixos na elaboração do Preço de Venda. Os custos variáveis têm uma tendência a serem iguais ou muito próximos aos da concorrência num mercado competitivo. O que diferencia as empresas é a estrutura necessária para dar sustentação ao processo produtivo. Módulo 4 / Capítulos 3 e 4

100 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Orçamentação Módulo 5

101 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Estruturação dos Itens Módulo 5 / Capítulo 1

102 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica PROJETO TÉCNICO –Matéria Prima ( Preço e Aproveitamento ) –Transformação ( Velocidade e Desperdício ) –Recursos Adicionais ( Custo ) Orçamento

103 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Projeto Técnico –Utilização adequada dos Recursos –Fibra –Limites de Formato –Traçados Errados –Utilização de tintas especiais ou vernizes –Serviços Externos não detalhados Estruturação dos itens para a orçamentação

104 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Custo de Materiais Diretos Custo de Transformação Custo de Serviços Externos Custo Financeiro Custo Direto de Venda (Impostos de Venda + Comissões) Margem Orçamento

105 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Custo de Materiais Diretos –Exemplo: Papel. Tiragem + Quebra Aproveitamento por folha Quebra: Quebra Acab + Quebra Impr (Fixa e Variável) Orçamento

106 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Custo de Materiais Diretos –Exemplo: Tinta SPANKS –Vide Anexo no final da apostila Orçamento

107 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Preços das Matérias Primas Valores históricos Valores de mercado Valores padrões Estruturação dos itens para a orçamentação

108 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Consumos / Desperdícios Valores Reais Valores Normais Estruturação dos itens para a orçamentação

109 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Custo de Transformação –Tiragem. Quantidade. + Quebra * No. de Entradas No.de repetições –Acerto Acerto por chapa * No. de chapas -Tempo de Impressão. Tiragem. Produção por hora (da máquina) Orçamento

110 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Desempenho dos equipamentos –Velocidade dos Equipamentos para orçamentação As horas paradas devem ser subsidiadas pelas horas trabalhadas. Conceitualmente deve-se cobrar a velocidade líquida de produção Estruturação dos itens para a orçamentação

111 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Desempenho dos equipamentos –Velocidade dos Equipamentos para orçamentação Portanto deve-se ter uma velocidade de equipamento que inclua todas as horas paradas durante o processo. –Manutenções Corretivas –Problemas de Processo –Esperas –Aprovações Estruturação dos itens para a orçamentação

112 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Desempenho dos equipamentos –Velocidade dos Equipamentos para orçamentação Não se devem considerar as horas paradas ociosas nem as que já foram consideradas no cálculo de Horas Produtivas no MLC. Para a obtenção deste valor deve-se fazer um levantamento histórico das paradas e através de análise, determinar os índices para o futuro. Estruturação dos itens para a orçamentação

113 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Desempenho dos equipamentos –Tiragem –Matérias Primas –Influência da qualidade da mão-de-obra Estruturação dos itens para a orçamentação

114 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Custo de Serviços Externos Orçamento

115 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Matérias Primas Serviços de Terceiros –Atenção com o ICMS Orçamentos

116 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Determinação do Preço de Venda Módulo 5 / Capítulo 2

117 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Determinação dos Custos Diretos de Venda –Comissões –Encargos Financeiros –Impostos de Venda –Cálculo em Cascata Valor Final = Valor Inicial / (100 - % considerada)/100) Determinação do Preço de Venda na Indústria Gráfica

118 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Lucro –Se for pensado como uma porcentagem sobre o preço de venda –Cálculo do Preço de Venda Preço de Venda = Custo * Coeficiente Coeficiente = 100 / (100-(% custo de venda + % lucro) Determinação do Preço de Venda na Indústria Gráfica

119 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Formulário Simplificado Módulo 5 / Capítulo 3

120 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Formulário

121 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Formulário

122 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Formulário

123 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Formulário

124 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Formulário

125 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Conclusão: Uma boa base de dados associada com qualidade técnica do orçamentista levam a um bom orçamento Orçamento é o demonstrativo dos custos da empresa. Orçamento não dá preços. Custo é técnico. Preço é político! Módulo 5

126 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Modelo Prático para Avaliação da Margem de Contribuição do período Módulo 6

127 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Análise do Preço de Venda por Contribuição Marginal

128 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Análise do Preço de Venda por Contribuição Marginal

129 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica Conclusão: Pode-se através de um modelo simplificado de simulação de margem de contribuição tomar decisões operacionais nas áreas de produção e comercial para se otimizar os resultados durante o período da análise Módulo 6

130 Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica


Carregar ppt "Certificada ISO 9002 Flávio Botana – Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica - 2006 Flávio Botana Consultor ABTG Custos e Formação do preço de venda."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google