A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística."— Transcrição da apresentação:

1 Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística

2 Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística O que move o Universo não são as respostas, mas as perguntas; Pergunta/Dúvida/Curiosidade como primeiro estímulo para o desenvolvimento de pesquisas; Importância de definir muito bem o problema de pesquisa; Segundo Gil (1991), nem todo problema é passível de tratamento científico, é preciso identificar o que é científico daquilo que não é. Um problema é de natureza científica quando envolver variáveis que podem ser tidas como testáveis; Uma vez formulado o problema, com a certeza de ser cientificamente válido, propõe-se uma resposta suposta, provável e provisória, isto é, uma hipótese. Ambos, problema e hipótese são enunciados de relações entre variáveis, a diferença reside em que o problema constitui sentença interrogativa e a hipótese sentença afirmativa.

3 Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística O processo de formular um problema envolve uma gama de variáveis, que não podem, na maioria das vezes serem controladas, é o caso do fator criatividade. Existem algumas condições que facilitam a tarefa de formular o problema, tais como: imersão sistemática no objeto de estudo; estudo da literatura existente; discussão com pessoas com experiência na área de interesse. Regras básicas: Um problema deve ser formulado como pergunta; Um problema deve ser claro e preciso (Claro, estabelecendo o que se pretende pesquisar e precisa identificando os elementos e instrumentos que serão utilizados no decorrer do trabalho) O problema deve ser suscetível de solução O problema deve ser delimitado a uma dimensão viável

4 Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística Se o pesquisador não consegue formular o problema central da pesquisa por meio de uma pergunta bem direta, o mais provável é que ele tenha feito uma discussão insuficiente da produção científica já existente sobre aquele tema. Ou seja, quando o conhecimento sobre o tema selecionado não foi suficientemente digerido, vários problemas se superpõem na mente do pesquisador, e suas tentativas de definir o problema resultam em proposições herméticas, intrincadas e nebulosas. Um problema bem formulado é mais importante para o desenvolvimento da ciência do que sua eventual solução. Mesmo que não solucione, uma investigação pode ter um grande mérito se abrir, ou pavimentar, um caminho. Muitas outras pesquisas o trilharão até que o mistério seja desfeito, gerando novas interrogações.

5 Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística Objetivo é sinônimo de propósito, de meta; responde à pergunta: o que (se pretende investigar); Objetivo não é um ideal; ao contrário, é uma meta concreta a ser alcançada num prazo determinado. E, por isso, a sua explicitação deve ser obrigatoriamente feita com verbos no infinitivo; Inúmeras pessoas, estudiosas e pesquisadoras, confundem verbos de objetivos e verbos de justificativas: estes últimos expressam ideais e, por isso, podem ou não ser atingidos; Num trabalho de pesquisa poderá haver um (e apenas um) objetivo geral e vários objetivos específicos: de três a cinco objetivos específicos são mais que suficientes; Deve-se ter a atenção para que os objetivos específicos não sejam novos objetivos gerais: isso significa que os objetivos específicos são estratégias particulares para se alcançar o objetivo geral.

6 Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística Para se explicitarem objetivos espcíficos, o pesquisador deve perguntar a si mesmo: o que farei para alcançar aquele objetivo geral proposto? Atente-se para a distinção entre o que farei (âmbito dos objetivos geral e específicos) e como farei. Objetivos modestos, ou seja, plausíveis, têm mais probabilidade de serem alcançados; ao contrário dos ideais (nas justificativas) que podem (e são desejáveis que o sejam) grandiosos e até inalcançáveis.

7 Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística Abordagem: Qualitativa versus Quantitativa; Objetivo: Exploratória, Descritiva, Explicativa; Exploratórias: Objetiva o aprimoramento de idéias, proporcionar maior familiaridade com o problema, com vistas a torná-lo mais explícito. Na maioria das vezes esta pesquisa envolve pesquisa bibliográfica e estudo de caso; Descritivas: Objetiva descrever as características de uma determinada população, de um fenômeno ou de suas relações. Estudam as características de um grupo; os níveis de atendimento de um serviço; levantam as opiniões, atitudes e crenças de uma população; descobrem relação entre variáveis. Geralmente assumem a forma de levantamento. Explicativas: Tem por objetivo identificar os fatores que determinam ou que contribuem para ocorrência dos fenômenos. Uma pesquisa explicativa pode ser a continuação de uma descritiva, pois explicar um fenômeno exige sua detalhada descrição. Normalmente são classificadas como experimentais ou ex-post-facto.

8 Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística Métodos: Bibliográfica, Documental, Experimental, Coorte, Levantamento, Pesquisa de Campo, Estudo de Caso, Pesquisa-ação, Pesquisa participante. Bibliográfica: É desenvolvida a partir de material já elaborado por diversos autores sobre determinado assunto: livros, artigos, teses, dissertações e monografias. Documental: Vale-se de materiais que ainda não receberam um trabalho analítico (Cartas pessoais, diários, jornais, fotografias, ofícios, atas, prontuários, inscrições em banheiro..) ou que ainda podem ser reelaborados de acordo com os objetivos da pesquisa (Relatórios de pesquisa, relatórios de empresas, tabelas estatísticas...) Experimental: Consiste em determinar um objeto de estudo, selecionar as variáveis que serão capazes de influenciá-lo, definir as formas de controle e de observação dos efeitos que a variável produz no objeto. Não é a melhor opção para objetos sociais (pessoas, grupos ou instituições).

9 Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística Ex-post-facto: Tem-se um experimento que se realiza depois do fato. Nesta pesquisa os fatos são expontâneos e não provocaos pelo pesquisador. As ciências sociais usam muito esta pesquisa. Estudo de caso: Estudo profundo de um ou poucos objetos, de maneira que permita o seu amplo e detalhado conhecimento. Levantamento: Caracteriza-se pela interrogação direta das pessoas cujo comportamento se deseja conhecer. Utiliza-se um grupo significativo de pessoas. Pesquisa-ação: Concebida e realizada em estreita associação com uma ação ou com a resolução de um problema coletivo. Pesquisador e participantes estão envolvidos de modo participativo e cooperativo. Pesquisa participante: Muito parecida com a pesquisa-ação, no entanto, envolve posições valorativas, derivadas, do humanismo cristão e de concepções marxistas.

10 Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística Dados primários: Coletados diretamente com a população pesquisada. Dados secundários: Coletadas a partir de fontes que contenham dados já coletados (Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Bancos de Dados...) Variáveis qualitativas: expressam seus resultados em qualidades (sexo, naturalidade, preferências alimentares, data de nascimento). Análise ocorrerá por distribuição de frequência das respostas. Podem ser categorizadas. Variáveis quantitativas: Expressam seus resultados em números (Idade, número de filhos, número de refeições diárias...). Análise ocorrerá pela média, mediana, moda, DP ou pela distribuição de frequência. Também pode ser categorizadas.


Carregar ppt "Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística Prof. Esp. Mick Lennon Machado Curso de Nutrição Bioestatística."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google