A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Formas de Controle e Monitoramento de Poluição das Águas Profº Alonso Goes Guimarães.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Formas de Controle e Monitoramento de Poluição das Águas Profº Alonso Goes Guimarães."— Transcrição da apresentação:

1 Formas de Controle e Monitoramento de Poluição das Águas Profº Alonso Goes Guimarães

2 Análises Estudo ambiental –Quais os diferentes compostos de mercúrio existentes em uma lagoa contaminada? –Quais os metais e suas respectivas concentrações no corpo hídrico?

3 Análise Química Monitoramento ambiental –Obter dados analíticos que devem ser comparados com valores previamente estabelecidos; –Diagnosticar se critérios e/ou padrões de qualidade estão sendo obedecidos pelo objeto em estudo; –O efluente lançado pela indústria está dentro dos parâmetros permitidos pela legislação?

4 Amostragem Para Monitoramento ambientalPara Monitoramento ambiental: –Protocolos específicos de amostragens; –Normatizado por agências (ABNT); –Devem ser seguidos com rigor; Para Estudo AmbientalPara Estudo Ambiental: –Não acontece o mesmo; –Busca-se o desconhecido; –Bom senso; –Histórico do problema; –Experiência do analista pode ser melhor solução para elaboração do protocolo de amostragem

5 Amostragem de Líquidos Garrafas de vidro, plástico e metal (depende da análise e do analito); Não existem grandes dificuldades; Não perturbar a água de forma significativa; Às vezes coletar em diferentes profundidades; Luz, calor, solubilidade de gases e contato com o leito influem nas concentrações dos compostos; Frasco amostrador em profundidades.

6 Garrafas de amostragem Garrafa de Van Dorn

7 Análise Microbiológica

8 Amostragem para Análises Microbiológicas Deve ser realizada sempre antes da coleta de qualquer outro tipo de análise, a fim de evitar o risco de contaminação do local de amostragem com frascos ou amostradores não estéreis.

9 Sistemas de Distribuição de Água para Consumo Humano 1 - Verificar se o ponto de coleta recebe água diretamente do sistema de distribuição e não de caixas, reservatórios ou cisternas; 2 - A torneira não deverá ter aeradores ou filtros, nem apresentar vazamentos de água; 3 - Inicialmente abrir a torneira e deixar escoar a água por 2 a 3 minutos, ou o tempo suficiente para eliminar impurezas e água acumulada na canalização; 4 - Caso seja necessário, utilizar uma solução de hipoclorito para eliminar qualquer tipo de contaminação externa;

10 Sistemas de Distribuição de Água para Consumo Humano 5 - Remover completamente o hipoclorito antes da coleta; 6 - Abrir a torneira a meia secção (fluxo pequeno e sem respingos) por 2 minutos; 7 - Remover a tampa do frasco conjuntamente com o papel protetor, com todos os cuidados de assepsia, evitando contaminação da amostra pelos dedos, luvas ou outro material;

11 8 - Segurar o frasco verticalmente, próximo à base e efetuar o enchimento, deixando um espaço vazio de aproximadamente 2,5 a 5,0 centímetros do topo, possibilitando a homogeneização; 9 - Fechar o frasco imediatamente após a coleta, fixando bem o papel protetor ao redor do gargalo e trazer ao laboratório sob refrigeração. Sistemas de Distribuição de Água para Consumo Humano

12 Poços Freáticos 1 - Em poços equipados com bombas manuais ou mecânicas, bombear a água durante aproximadamente 5 minutos; 2 - Realizar desinfecção da saída da bomba com hipoclorito; 3 - Deixar a água escorrer novamente antes da coleta de amostra; 4 - Remover a tampa do frasco conjuntamente com o papel protetor, com todos os cuidados de assepsia, evitando contaminação da amostra pelos dedos, luvas ou outro material; 5 - Segurar o frasco verticalmente, próximo à base e efetuar o enchimento, deixando um espaço vazio de aproximadamente 2,5 a 5,0 centímetros do topo, possibilitando a homogeneização.

13 Poços Freáticos 6 - Fechar o frasco imediatamente após a coleta, fixando bem o papel protetor ao redor do gargalo e trazer ao laboratório sob refrigeração. 7 - Em poços sem bomba, a amostragem deixa de ser feita diretamente no poço, utilizando um recipiente esterilizado (passar álcool em baldes); 8 - Não retirar amostras da camada superficial da água, evitando a contaminação com espuma ou com outro material das paredes do poço.

14 Águas Superficiais Amostras coletadas diretamente de um corpo receptor: 1 - Procurar evitar a coleta de amostras em áreas estagnadas ou em locais próximos às margens; 2 - Com todos os cuidados de assepsia, remover a tampa do frasco juntamente com o papel protetor; 3 - Com uma das mãos, segurar o frasco pela base, mergulhar rapidamente o frasco com a boca para baixo, de 15 a 30 centímetros abaixo da superfície da água, para evitar a introdução de contaminantes superficiais;

15 Águas Superficiais 4 - Direcionar o frasco de modo que a boca fique em sentido contrário à correnteza; 5 - Se o corpo de água for estático, deverá ser criada uma corrente superficial, através da movimentação do frasco na direção horizontal (sempre para frente); 6 - Inclinar o frasco lentamente para cima, a fim de permitir a saída de ar e subseqüente enchimento do mesmo; 7 - Retirar o frasco do corpo dágua, desprezar uma pequena porção da amostra, deixando um espaço vazio suficiente que permita a homogeneização da amostra para análise; 8 - Fechar o frasco imediatamente, fixando o papel protetor ao redor do gargalo e trazer ao laboratório sob refrigeração.


Carregar ppt "Formas de Controle e Monitoramento de Poluição das Águas Profº Alonso Goes Guimarães."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google