A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Planejamento Estratégico de TI Prof.: Fernando Ascani.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Planejamento Estratégico de TI Prof.: Fernando Ascani."— Transcrição da apresentação:

1 Planejamento Estratégico de TI Prof.: Fernando Ascani

2 Ementa Conceitos básicos de informática; evolução do uso da TI e sua influência na administração; benefícios; negócios na era digital; administração de TI. Ênfase na visão estratégica da tecnologia, em vez de se prender às questões técnicas. Metodologia para planejamento estratégico de TI.

3 Objetivos Gerais O curso apresenta conceitos básicos de informática; a evolução dos dispositivos e do uso da TI; o ambiente das aplicações corporativas; os principais sistemas de informação e a posição de TI dentro das empresas. Propicia aos atuais e futuros executivos condições para entender a importância da visão estratégica na aplicação de sistemas de informação, conhecer a variedade de soluções de TI disponíveis no mercado e suas funções; entender a importância da TI para o bom desempenho dos negócios e conhecer a melhor forma de abordar as questões de TI dentro da empresa.

4 Conteúdo Programático 1. O conceito de Data Warehouse / Data Mart. 2. Conceito e aplicação do Datamining nas organizações. 3. Processo analítico (On-line e analytical) OLAP. 4. Banco de dados multidimensionais MDD. 5. Conceito e vantagens do uso CRM (Customer Relationship Management) pelas organizações. 6. A utilização do BI na geração de negócios para as organizações. 7. O Balanced Scorecard – BSC. 8. Sistemas automatizados para áreas de serviços.

5 Bibliografia Básica: O,BRIEN, James A.; MARAKAS, George M.; Administração de Sistemas de informação: uma introdução. 13a. Edição. São Paulo, SP: McGraw-Hill, LUCAS, Henry C. - Tecnologia de Informação: tomada de decisão estratégica para administradores. - Rio de Janeiro: LTC, Complementar: GORDON, Steven R. - Sistemas de Informação: Uma abordagem gerencial. Rio de Janeiro: LTC, REZENDE, Denis Alcides. Tecnologia da Informação e Planejamento Estratégico. SãoPaulo, Brasport, Professor: LAUDON, Kenneth; LAUDON, Jane - Sistemas de Informação Gerenciais. São Paulo: Pearson, 2010.

6 Introdução - Administração As 3 ondas – Alvin Toffler Agricultura/pecuária – Principal forma de capital: A Terra Industria – Economia baseada em linhas de montagem Produção e Administração da Informação – Conhecimento – Atual – Desde aproximadamente a época de 50 Mente, Informação, conhecimento e alta tecnologia são tipos de capital essenciais ao sucesso das corporações.

7 Introdução - Administração Crescimento tecnológico exponencial. Novos dispositivos com mais recursos, portabilidade e qualidade surgindo constantemente, impulsionando ainda mais a importância da informação, a ponto de provocar dificuldades em se diagnosticar o que movimenta o que na economia. Conflito entre o desenvolvimento de novos sistemas de informação e tecnologia para suportá-los e vice-versa. Não basta estar atualizado em relação a sistemas e dispositivos, é necessário o cuidado, a gestão de ambos no intuito de se otimizar a produção, avaliar a necessidade real de novos investimentos, gerir a disponibilidade, integridade e segurança da informação bem como de suas partes envolvidas, as pessoas.

8 Introdução - Administração Somente após a revolução industrial a administração passou a ter um crescimento notável. Chiavenato: Somente a partir do momento em que as organizações alcançaram um certo tamanho e complexidade é que a administração começou a apresentar dificuldades e desafios até então intransponíveis para os seus dirigentes. Foi nesse momento que surgiu a crescente necessidade de uma Teoria da Administração que permitisse oferecer aos dirigentes das organizações os modelos e as estratégias adequadas para a solução de seus problemas empresariais. P-O-C-C-C – Planejar, Organizar, Coordenar, Comandar e Controlar [Henry Fayol]

9 Introdução - Administração Atualmente a moderna administração tem foco nos processos, na estrutura organizacional, nas pessoas, no ambiente e na tecnologia. Normalmente nas grandes organizações os executivos compõem o corpo diretivo e estão no nível estratégico. Possuem conhecimento profundo da missão, visão e valores da organização, ou seja, o que a empresa faz, aonde quer chegar e qual a sua cultura. Junto com o Conselho de Administração, elaboram estratégias e planos e para isso normalmente realizam análise SWOT (Strenghts - Forças, Weaknesses - Fraquezas, Opportunities - Oportunidades e Threats - Ameaças); verificação dos pontos fortes e fracos da empresa e as oportunidades e ameaças do mercado. A Gerência compõe o nível tático e é responsável pelo desmembramento do planejamento estratégico em metas e planos, bem como sua implantação, ou seja, sua eficiente e eficaz comunicação ao nível operacional que por sua vez atuará na execução das tarefas.

10 Introdução - Administração

11 Introdução – Administração Toda empresa, independente do seu tamanho ou tipo de negócios, deve ter um sistema de controle ou medição para ser bem administrada. A contabilidade é o modo mais antigo de controle e medição. É uma excelente ferramenta de apoio a administração e a principal na governança coorporativa. Atualmente existem diversas ferramentas no mercado para medição e controle: Six Sigma: Ferramenta voltada para a excelência na qualidade, ou melhoria contínua, principalmente dos processos produtivos. Foco na satisfação do cliente, impacta na liderança da empresa e consequentemente em toda organização.

12 Introdução – Administração Balanced Scorecard: Auxilia na mensuração da organização em todos os níveis: estratégico, tático e operacional; e em perspectivas: financeira, clientes, fornecedores, sociedade, meio ambiente entre outras partes interessadas. Capacity Maturity Model: Ferramenta que mede o nível de maturidade do negócio. Control Objectives for Information and related Technology (COBIT): Guia completo para gestão de negócios em Tecnologia da Informação. Information Technology Library (ITIL): Biblioteca de melhores práticas em tecnologia da Informação, entre outros.

13 Estratégia - Definição Observamos que atualmente existe uma tendência natural das organizações em se adaptar às mudanças existentes no mercado globalizado, cada vez mais competitivo, em virtude disso as estratégias das empresas estão mudando cada vez mais, tentando assim se adaptar a nova realidade globalizada. Definir estratégia nos dias atuais não é uma tarefa fácil e exige bastante atenção das pessoas envolvidas na organização. A estratégia tem muito a ver com o futuro da organização. Ela será orientada para o longo prazo. A visão organizacional é importante para definir os objetivos estratégicos pretendidos ao longo do tempo. A estratégia é a ponte para ao futuro.

14 Estratégia - Definição A estratégia precisa ser planejada. O planejamento estratégico é a maneira pela qual a estratégia é articulada e preparada. Esse planejamento não é algo que se faz uma vez a cada ano, não é descontínuo. Quanto maior for à mudança ambiental, mais deverá ser feito e refeito de maneira contínua o planejamento estratégico. Podemos então definir que estratégia empresarial é o padrão ou plano que integra as principais metas políticas e sequências de ações de uma organização como um todo coerente. O único objetivo do planejamento estratégico é capacitar a empresa a ganhar, da maneira mais eficiente possível, uma margem sustentável sobre seus concorrentes. A estratégia corporativa significa a tentativa de alterar o poder de uma empresa em relação ao dos seus concorrentes, da maneira mais eficaz possível.

15 Planejamento Estratégico Planejamento estratégico é o processo contínuo de, sistematicamente e com o maior conhecimento possível do futuro contido, tomar decisões atuais que envolvem riscos; organizar sistematicamente as atividades necessárias à execução dessas decisões e, através de uma retro alimentação organizada e sistemática, medir o resultado dessas decisões em confronto com as expectativas alimentadas. O planejamento estratégico está relacionado com os objetivos estratégicos de médio e longo prazo que afetam a direção ou a viabilidade da empresa. Mas, aplicado isoladamente, é insuficiente, pois não se trabalha apenas com ações imediatas e operacionais, é preciso que, no processo de planejamento estratégico, sejam elaborados de maneira integrada e articulada todos os planos táticos e operacionais da empresa. O planejamento deve maximizar os resultados e minimizar as deficiências utilizando princípios de maior eficiência, eficácia e efetividade. Eles são os principais critérios de avaliação da gestão.

16 Planejamento Estratégico

17 Informática e Administração Na era da globalização, a informação é tratada como um bem valioso, vemos todos os meios de comunicação se interagindo para que, de alguma forma se extraia o máximo de informações que se analisadas e trabalhadas podem se tornar a diferença entre o sucesso e fracasso. Podemos perceber hoje, num mercado totalmente turbulento, que as informações em conjunto com as estratégias a elas adaptadas e aprimoradas são fatores primordiais, fatores que diferenciam os métodos de decisão. Para que isso ocorra muitas empresas estão desenvolvendo softwares que permitam aos administradores uma melhor análise dos dados que influenciam a decisão. Podemos levar em consideração também a rapidez do mercado em analisar e checar determinados dados.

18 A relevância estratégica que a tecnologia da informação apresenta para o desenvolvimento de novas técnicas de administração está cada vez mais evidente, aumentando a eficiência e a eficácia do trabalho no ambiente global da organização, criando vantagens competitivas e um melhor desempenho global organizacional perante a concorrência. As empresas estão cada dia mais envolvidas com a informação, o uso estratégico dessas informações, adaptados `as metas das organizações fazem com que algumas empresas se superem, traduzidos em novos mercados, melhores investimentos externos e um melhor desempenho interno. É nesse contexto que muitos paradigmas foram quebrados e que novos surgiram, e é diante desse cenário que as empresas estão cada vez mais valorizando as informações, pois serão através delas que as empresas estarão sendo diferenciadas. Informática e Administração

19 Evolução do uso da TI no Processo Gerencial Anos 60: Era do processamento de dados – TI era caracterizada por sistemas centralizados cujo principal objetivo era o de automatizar funções operacionais em larga escala com a finalidade de aumentar a eficiência das operações, sendo utilizados basicamente para automatizar processos como contabilidade e folha de pagamentos. Anos 70: Era dos Sistemas de Informação – Introdução de relatórios gerenciais. Uso dos dados por gerentes de nível médio. TI ainda era vista pela alta gerência como despesa ou mera utilidade. Anos 80 – Mudança no paradigma. Os dados passaram a ser colocados nas mesas dos gerentes para serem utilizados como inovação e vantagem competitiva. Apesar de já atingir níveis mais altos da organização, o foco da TI ainda estava no aumento da eficiência interna e no aumento da produtividade pessoal. Anos 90 – Era da Tecnologia da Informação

20 Evolução do uso da TI no Processo Gerencial Durante os anos 90 e neste início de milênio, houve uma grande mudança no papel da Tecnologia da Informação (TI) nas organizações. De um papel restrito ao suporte administrativo, a TI se tornou um elemento incorporado às atividades-fim das empresas, integrando-se aos serviços e produtos das empresas, tornando-se por vezes o próprio negócio (como no caso das lojas virtuais na Internet onde consumidores podem comprar serviços e produtos). A importância estratégica da TI foi definitivamente incorporada nas empresas, que procuraram novas maneiras de administra-la a fim de obter plenamente seus benefícios, com a terceirização como uma das alternativas. No final da década, a Internet reforçou essa tendência, e presenciou-se o nascimento do e-business, que sem dúvida marca o início de nova era na computação empresarial.

21 Evolução do uso da TI no Processo Gerencial Dois grandes fatores poderiam ser utilizados para representar o momento atual da TI nas empresas: a Internet e a computação móvel, representada pelo crescente uso de dispositivos móveis com acesso a dados, tais como celulares e palmtops. Por conta dessas tecnologias, as informações podem ser acessadas e utilizadas em qualquer momento ou local. Além da disponibilização das informações aos membros das organizações, a Internet vem permitindo que estas também sejam disponibilizadas, em qualquer local, para parceiros, clientes e consumidores. Daí ideia de ubiquidade, ou onipresença, da TI, o que permitira classificar o momento atual como o início da Era da Computação Ubíqua (Applegate, McFarlan, McKenney, 1996).

22 Evolução do uso da TI no Processo Gerencial Esta tendência já está se verificando, e no momento atual as empresas buscam auferir suas vantagens competitivas por meio da utilização de sistemas de informação que permitam entregar a informação correta, no momento adequado em qualquer local onde ela seja necessária, combinados a uma verdadeira abertura controlada e integração desses sistemas com os sistemas de seus fornecedores, clientes e consumidores. Entre os movimentos recentes da área de TI nas empresas está a utilização de sistemas de informação adquiridos de terceiros, tais como os sistemas ERP – Enterprise Resource Planning (Planejamento de Recursos empresariais ou no Brasil, Sistemas Integrados de Gestão Empresarial – SIGE), SCM – Supply Chain Management (Gestão da cadeia logística) e CRM – Customer Relationship Management (Gestão de Relacionamento com o cliente), e o desenvolvimento de sistemas que permitem análises e a tomada de decisão a partir dos dados gerados nesses sistemas, os DW – Data Warehouses e sistemas de BI – Business Intelligence.


Carregar ppt "Planejamento Estratégico de TI Prof.: Fernando Ascani."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google