A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Logística Origens e história da logística Alunos: Adriano Miguel Fernandes Gomes Diogo Fernando Coelho Oliveira Helder Filipe Lourenço Marques Hugo Guimarães.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Logística Origens e história da logística Alunos: Adriano Miguel Fernandes Gomes Diogo Fernando Coelho Oliveira Helder Filipe Lourenço Marques Hugo Guimarães."— Transcrição da apresentação:

1 Logística Origens e história da logística Alunos: Adriano Miguel Fernandes Gomes Diogo Fernando Coelho Oliveira Helder Filipe Lourenço Marques Hugo Guimarães de Faria Vítor Duarte Oliveira da Silva

2 Índice Origem da Logística Egípcios Fenícios Persas Romanos Logística Militar Origem Funções Logística Militar 2ª guerra Mundial Dias de hoje

3 Índice Nível Industrial Anos 50 e início dos anos 60 Anos 60 e início dos anos 70 Década de 70 Década de 80 Fim dos anos 80 e início dos anos 90 Década de 90 Depois do ano 2000 Definições Diferentes nomes aplicados à distribuição e Logística Casos reais

4 Origem da Logística A palavra Logística origina da palavra grega logos, que significa cálculo, razão, discurso, oração. A verdadeira Logística que veio dar origem à que hoje se conhece, pensa-se ter origem na França. Segundo Souza (1998), a Logística teve origem em França do séc. XVIII, onde o Marechal de Lógis tornou- se responsável pelo transporte de material bélico nas batalhas. O primeiro general a utilizar o termo foi Von Claussen. Assim surgiu a Logística. Na antiga Grécia, nos impérios Romanos e Bizantinos, existiam oficiais militares, com o nome de Logistikas, responsáveis pela distribuição de munições e alimentos, bem como de bens financeiros. Contudo o conceito de Logística ainda não estava estabelecido.

5 Egípcios: Civilização Pré-clássica; Situado em África com a área de Km 2 A história do Egipto é conhecida desde a mais remota Antiguidade, começando a 3000 a.C. Contém umas das melhores arquitecturas, destacando-se as pirâmides de Gizé

6 Egípcios: (cont.) Compostas por 2,3 milhões de enormes blocos de calcário. Estima-se que cada um pesa cerca de 3 toneladas. Encontra-se aqui um bom caso de logística, pois esses blocos encontravam- se dispersos por várias pedreiras, ficando essas muito distantes do local de construção. Devido a boa logística ( a nível de definição de rotas) foi possível a construção das pirâmides, pois sem ela seria talvez impossível a construção.

7 Fenícios: Antiga região costeira mediterrânica, na Ásia Menor, tendo como o centro o Líbano. Habitada desde o 3º milénio a. C. por povos semitas, designados fenícios ou cananeus. A civilização fenícia tinha uma cultura centrada no comércio marítimo. A marina fenícia era uma das mais poderosas do mundo antigo. Exportavam: Púrpura, vidro. Importavam: Metais (cobre, estanho, ouro) e lã.

8 Fenícios: (cont.) Mais uma vez, estamos presente de um bom caso de logística, pois os fenícios criaram entrepostos comerciais ao longo de todo o Mediterrâneo, chegando às costas atlânticas da península ibérica e norte da África.

9 Persas: Povo que habitava a pérsia em 521 a. C., território correspondente à actual República do Irão, na Ásia. Devido à extensão do seu grande império, a comunicação era de grande importância. Desenvolveram para isso uma enorme rede postal por forma a cobrir toda a zona. Mais uma vez, houve utilização dos princípios de logística, para conseguirem uma boa comunicação.

10 Romanos: Uma das razões que permitiu a sua expansão foi pelo facto de terem construído estradas que ligavam todos os seus territórios, permitindo uma deslocação rápida de tropas e/ou mensageiros. Nessas estradas havia Casas postais e hospedarias por forma a permitir aos militares e mensageiros terem melhores condições. Mais uma vez, estamos presente de um caso onde houve o uso de princípios de logística. A história dos Romanos tem início em 753 a.C. De uma pequena cidade, tornou-se um dos maiores impérios da antiguidade.

11 Logística Militar : Desde os tempos bíblicos os líderes militares já utilizavam a logística. As guerras eram longas e geralmente distantes, sendo necessário grandes deslocações. Era necessário um plano, organização e execução de tarefas logísticas. O sistema logístico foi desenvolvido com o intuito de abastecer, transportar e alojar militares. Origem:

12 Logística Militar : (cont.) Funções Logística Militar : Transporte de pessoas. Desenvolvimento, transporte e distribuição de materiais. Disponibilização de instalações. Disponibilização de serviços.

13 Logística Militar : (cont.) 2ª Guerra Mundial : Conflito global. Uso em grande escala de transportes. Realocação das forças de desmobilização. Repartição dos prisioneiros de guerra. Alimentação de populações civis. Ofensivas estratégicas de bombardeamentos. Com a 2ª Guerra Mundial a logística tem um impulso em evolução e refinamento.

14 Logística Militar : (cont.) Até o fim da 2ª Guerra Mundial a Logística esteve associada às actividades militares. Nesse período, com as tecnologias mais avançadas e a necessidade de suprir os locais destruídos pela guerra, a logística passou a ser adoptada pelas empresas. Após a 2ª Guerra Mundial, em meados de 1950, a logística, surge como matéria na Universidade de Harvard, nas cadeiras de Engenharia e Administração de Empresas. 2ª Guerra Mundial : (cont.)

15 Logística Militar : (cont.) Dias de hoje: A logística, através do Serviço de Intendência, evoluiu muito nas Forças Armadas. Hoje, este sector deixou de ser apenas um serviço de apoio ao combate, passando a ser um elemento importante que pode definir o curso de uma guerra. Num recente conflito da era Contemporânea, a Guerra do Golfo, pôde-se observar que o papel da logística foi preponderante para a vitória das forças americanas, prevendo e fornecendo os recursos de forma eficaz e na hora certa. Outro exemplo: Conflito entre os Estados Unidos e o Iraque.

16 Nível industrial: Anos 50 e início dos anos 60: Neste período, os sistemas de distribuição não eram planeados nem formulados. A distribuição era em geral representada pelo transporte rodoviário da indústria e das frotas dos próprios fabricantes. Não havia nenhuma ligação real entre os vários distribuidores.

17 Nível industrial: (cont.) Reconhecimento da existência de actividades correlacionadas, tais como: - transporte; - armazenamento; - embalamento. Desenvolvimento do conceito de distribuição física. Planeamento e gestão dos serviços de distribuição a um custo reduzido. Anos 60 e início dos anos 70:

18 Nível industrial: (cont.) Década de 70: Foi uma década importante no desenvolvimento do conceito de distribuição. Mudança na estrutura e controlo da cadeia de distribuição. Declínio do poder de alguns fabricantes e fornecedores. Aumento de alguns retalhistas. Desenvolvimento do conceito de armazéns de distribuição local e regional.

19 Nível industrial: (cont.) Década de 80: Aumento dos custos de distribuição, contribuindo para o aumento do profissionalismo associado. Planeamentos a longo prazo. Tentativa de identificar possíveis falhas e obter aprovisionamentos. Diminuição dos stocks. Desenvolvimento de tecnologias de informação que ajudaram o crescimento dos serviços de distribuição. Necessidade de sistemas de logística integrados.

20 Nível industrial: (cont.) Fim dos anos 80 e início dos anos 90: Ligação de tecnologias de informação mais avançadas. Integração de funções dos sistemas de logística. O termo logística foi usado para descrever o conceito: Logística = aquisição + gestão + distribuição de materiais Melhoramento dos serviços e redução dos custos associados.

21 Nível industrial: (cont.) Década de 90: Gestão de cadeias de fornecimento. Conceito de túnel, formado por diferentes organizações envolvidas por onde passa um fluxo de produtos: 1. Fornecedores 2. Transportadores 3. Fabricantes 4. Distribuidores 5. Retalhistas 6. Clientes

22 Nível industrial: (cont.) Depois do ano 2000: As organizações empresariais fazem um esforço para manter a sua posição face à concorrência, trazer novos produtos para o mercado e aumentar o rendimento das suas operações. Desenvolvimento de novas ideias; Redefinição dos objectivos empresariais; Reengenharia dos sistemas na sua totalidade. Uma área de negócio onde isto teve particular significado foi a logística. Para muitas organizações, as mudanças na logística promoveu o avanço dos seus negócios. As empresas líderes reconheceram que a logística pode oferecer valor acrescentado, em vez da ideia tradicional que muitas funções da logística eram meramente custos que deveriam ser minimizados.

23 Definições: Logística é a arte e ciência de determinar os requisitos, adquiri-los, distribuí-los e finalmente, mantê-los em condições operacionais para serem usados. Stone, 1968 A gestão de todas as actividades, que facilita movimentos e coordenação de fornecimentos e exige a criação de tempo e espaço úteis. Hesket, Glaskowsky e Ivie, 1973 Logística é a gestão estratégica de movimentos, armazenamento e informação relativa a materiais, começa e acaba em cadeias de fornecimentos, através das etapas de procura, processamento e distribuição final. O objectivo final é contribuir para o fluxo máximo e lucros futuros através do preço efectivo da satisfação dos clientes. Cooper, ed, 1994

24 Definições: (cont.) Logística é o posicionamento de recursos no tempo certo, no local certo, a um custo certo, com a qualidade certa. UK Institute of Logistics and Transport, 1998 O movimento eficiente de produtos acabados desde o fim da linha de produção até ao consumidor, e em alguns casos inclui o movimento matérias-primas desde a origem até ao início da linha de produção. Estas actividades incluem transporte de cargas, armazenamento, tratamento do material, embalamento de protecção, inventário de controlo, maquinaria e selecção de lotes, processamento de ordens, previsão de marketing e serviço de clientes. US National Council of Physical Distribution Management (NCPDM)

25 Definições: (cont.) Ciência que planeia e executa o movimento e manutenção das forças. NATO Logística é a parte da gestão da cadeia de abastecimento que planeia, implementa e controla o fluxo e armazenamento eficiente e económico de matérias-primas, materiais semi-acabados e produtos acabados, bem como as informações a eles relativas, desde o ponto de origem até o ponto de consumo, com o propósito de atender às exigências dos clientes. Council of Logistics Management

26 Diferentes nomes aplicados à distribuição e logística : Distribuição física (physical distribution) Logística (logistics) Logística empresarial (business logistics) Gestão de materiais (materials management) Oferta e procura (procurement and supply) Fluxo de produtos (product flow) Logística de marketing (marketing logistics) Gestão de cadeias de fornecimento (supply chain management) Transportes

27 Casos Reais: Durante o furacão Katrina, na Califórnia, a Logística de dois órgãos foi posta à prova. De um lado, o Wal Mart, um gigante de hipermercados, com bastantes sucursais na zona da Califórnia; Do outro, a FEMA (Federal Emergency Management Agency) um órgão do estado responsável pela resposta a acidentes e catástrofes naturais, cujo desempenho foi posteriormente analisado pelos congressistas. Aquando do anúncio de possível tempestade, a empresa Wal Mart recorreu às suas bases de dados e descobriu que durante as tempestades aumentava o consumo de alguns produtos, reforçando assim o seu stock. Imediatamente após a catástrofe, 1900 camiões da Wal Mart dirigiram-se para Nova Orleães. A FEMA, uma vez que a infra-estrutura de comunicação estava destruída, levou 3 dias para se aperceber da gravidade da situação. A FEMA possui um Director de Emergência cujas suas funções não estão definidas, segundo o relatório do estado.

28 Casos Reais: (cont.) Falta de coordenação entre a FEMA e as autoridades locais. A companhia Wal Mart é conhecida pela sua eficiência e pelas suas Logísticas altamente centralizadas, o que leva a concluir que o sector privado está melhor preparado que o público. Most people who were dramatically affected were Wal-Mart consumers. They're going to remember Wal Mart was there. (Uma aposta da empresa?) Nos dias seguintes, a Wal Mart chegou com água, medicamentos e mais de 10 milhões de dólares em doações. Enquanto que o estado e as autoridades locais foram duramente criticados pela forma como ajudaram depois da tempestade, a Wal-Mart ficou reconhecida como um modelo eficiente de logística.

29 Casos Reais: (cont.) A FEMA estava mal preparada para conduzir buscas em grande escala. Várias equipas afirmaram terem sido enviadas a edifícios que já haviam sido inspeccionados, devido às marcas de spray deixadas pelas equipas anteriores. O alojamento de emergência estava apenas 35% ocupado nos primeiros 30 dias. Segundo o relatório, a FEMA necessita de melhorar a sua logística de mantimentos e transporte. Em alguns casos, foi necessário pedir o dobro do produto para obter apenas metade. "They were ready before FEMA was."

30 A logística sempre foi um importante factor da vida durante muitos anos, mas a sua importância foi reconhecida apenas num passado relativamente recente.

31 Bibliografia: Business Logistics Management, Ballou, Ronald H Logistics Engineering and Management, Blanchard, Benjamin The Handbook of Logistics and Distribution Management, Alan Rushton, John Oxley, Phil Croucher


Carregar ppt "Logística Origens e história da logística Alunos: Adriano Miguel Fernandes Gomes Diogo Fernando Coelho Oliveira Helder Filipe Lourenço Marques Hugo Guimarães."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google