A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Sumário – aula 1-2 1) Princípios –Os agentes económicos têm necessidades –Os recursos são escassos –Valor das coisas / preço de reserva 2) Custo e Benefício.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Sumário – aula 1-2 1) Princípios –Os agentes económicos têm necessidades –Os recursos são escassos –Valor das coisas / preço de reserva 2) Custo e Benefício."— Transcrição da apresentação:

1 1 Sumário – aula 1-2 1) Princípios –Os agentes económicos têm necessidades –Os recursos são escassos –Valor das coisas / preço de reserva 2) Custo e Benefício 3) Custo de oportunidade Exemplos

2 2 Princípios microeconómicos 1) Cada indivíduo tem necessidades 2) Que satisfaz com coisas –Bens e serviços, BS –Pode implicar destruição, uso ou simples posse

3 3 Princípios microeconómicos A produção de BS usa recursos escassos –Recursos naturais –Recursos humanos –Recursos de capital –Recursos de empreendedorismo 3) os BS são escassos

4 4 Princípios microeconómicos A escassez de BS implica que Custo/Benefício: Tenho que abdicar de umas coisas (ter um custo) para ter outras coisas (ter um benefício)

5 5 Exemplos de Custo/Benefício Para aprender (benefício) Tenho que vir à aula (custo) Para ser bonito (benefício) Tenho que lavar os dentes (custo)

6 6 Princípios microeconómicos 4) O indivíduo é insaciável (?) –Quanto mais consumir, melhor 5) O indivíduo é racional (?) –O seu comportamento tem por princípio um problema de optimização (?) Um princípio discutível

7 7 Valor das coisas O indivíduo, atribui valor aos BS que satisfazem as suas necessidades (1 e 2) –O valor é diferente do preço –E.g., o ar tem valor elevado e preço baixo Como cada indivíduo tem necessidades diferentes, o valor dos BS é subjectivo (?)

8 8 Valor das coisas Em que unidades se mede o valor? Será o valor relativo ou absoluto (?) –X: Eu dou tanto valor a perder a tua amizade como a partir uma unha –Como não sei qual o valor que X dá à unha, não posso comparar o valor entre pessoas

9 9 Valor das coisas A moeda tem um valor facial Tem o mesmo valor facial para todos Pode funcionar como unidade de valor Vamos medir o valor em Euros –Poderia, em termos gerais, ser em vales

10 10 Valor das coisas Eu gostava de ver um filme no cinema –Estando disposto a gastar x em troca Quanto estaria disponível a gastar? –1 ?5 ?100 ? O valor de eu ver um filme no cinema seria o x máximo que eu estaria disposto a gastar

11 11 Valor das coisas Preço de Reserva –O preço máximo que eu estou disposto a perder para consumir uma unidade do BS Se pensamos em termos de 1 unidade, então o PR traduz o valor dessa unidade de Bem ou Serviço, BS.

12 12 Custo / benefício Posso ira ao cinema ou ficar em casa. –Ir ao cinema vale 10 e pago 5 pelo bilhete –Ficar em casa vale 6 O benefício de ir ao cinema é 10 e o custo é = 11 > 10 Fico em casa –Uma nota de 5 vale 5

13 13 Custo de oportunidade Para sair com A (benefício) tenho que deixar de sair com B (custo) Perco a oportunidade de sair com B se sair com A: o valor que perco por não sair com B é um custo de oportunidade

14 14 Custo de oportunidade No caso geral, para poder ter A (benefício) tenho que deixar de ter qualquer uma das possíveis alternativas Exemplo –Para aprender (benefício) –Custo 1: Tenho que vir à aula –Custo 2: Tenho que estudar pelos livros

15 15 Custo de oportunidade Sair com A (benefício) –Alternativa 1: Sair com B (custo 1) –Alternativa 2: Sair com C (custo 2) –Alternativa 3: Ver televisão (custo 3) –Alternativa 4: Dormir (custo 4) O custo de oportunidade é o máximo de entre as oportunidades alternativas: – max(custo 1: custo 4), por ser optimizador

16 16 Custo de oportunidade Sair com A (vale 10) –Alternativa 1: Sair com B (vale 7) –Alternativa 2: Sair com C (vale 2) –Alternativa 3: Ver televisão (vale 5) –Alternativa 4: Dormir (vale 3) O custo de oportunidade é ?

17 17 Excedente O benefício é 10 e o custo de oportunidade é 7 Sempre que o benefício da acção é maior que o custo de oportunidade É óptimo eu realizar a acção: Fico mais rico se realizar a acção

18 18 Excedente Denomina-se o aumento de riqueza induzido ao optar por A em vez da melhor das alternativas como Excedente Económico –É económico porque estamos a tratar de economia

19 19 Exemplo 1 Exemplo 1.2, F&B, p.7-8 Acção: Concerto do EC (PR = 8) Custos directos: Grátis, à porta de casa Opção: Concerto do BD (PR = 50) Custos directos: 30 de bilhete + 10 da viagem Qual o benefício e o custo de oportunidade do concerto EC vs. o concerto BD?

20 20 Exemplo 1 Em F&B, o benefício é o valor da opção sem atender a nenhum custo e mete-se tudo no custo de oportunidade (A): O custo directo das alternativas aparece com sinal – e o custo directo da opção aparece com sinal +

21 21 Exemplo 1 A) qual o co/b do EC vs. BD? Benefício = 8 Custo de oportunidade = = 10 B) qual o co/b do BD vs. EC? Benefício = 50 Custo de oportunidade = = 48

22 22 Exemplo 2 Exemplo 2.1, F&B, p.33 Recebo um bilhete grátis e posso optar por Ac: Ir a Londres (PR = 1350) Bilhete de despesas diversas A1: Ir a Paris (PR = 400) Bilhete sem mais despesas A2: Ficar em casa (PR = 10) O Bilhete perde-se (fica a valer zero) Qual o custo de oportunidade de ir a Londres?

23 23 Exemplo 2 O benefício de ir a Londres é 1350 O custo de oportunidade soma o dinheiro com que fico mais o valor que perco de não A1:Ir a Paris: = 1400 A2:Ficar em casa: = 1010 COLondres = max(1400; 1010) = 1400 Não vou a Londres porque CO>B

24 24 Exemplo 3 Tipo F&B, ex. 1.4 O X ganha 5 por hora e pode trabalhar OpçãoSacrifício 0h0 1h1 2h5 3h9 4h16

25 25 Exemplo 3 Qual o benefício, o custo directo e o excedente de cada uma das opções? Qual o benefício e o custo de oportunidade de não trabalhar? Quanto tempo vai trabalhar (se optimizador)?

26 26 Exemplo 3 T de trab.BenefícioCusto d.Exced. 0h000 1h514 2h1055 3h1596 4h20164

27 27 Exemplo 3 Benefício de 0h é 0 (de não trabalhar) 1h5 - 1 = 4 2h = 5 3h = 6 4h = 4 Custo de oportunidade é Max( 4; 5; 6; 4) = 6 > 0 vai trabalhar

28 28 Exemplo 3 Benefício de trabalhar 1h é 5 0h = 1 2h = 6 3h = 7 4h = 5 Custo de oportunidade é Max( 1; 6; 7; 5) = 7 > 5

29 29 Exemplo 3 Benefício de trabalhar 2h é 10 0h = 5 1h = 9 3h = 11 4h = 9 Custo de oportunidade é Max( 5; 9; 11; 9) = 11 > 10

30 30 Exemplo 3 Benefício de trabalhar 3h é 15 0h = 9 1h = 13 2h = 14 4h = 13 Custo de oportunidade é Max( 9; 13; 14; 13) = 14 < 15

31 31 Exemplo 3 Benefício de trabalhar 4h é 20 0h = 16 1h = 20 2h = 21 3h = 22 Custo de oportunidade é Max( 16; 20; 21; 22) = 22 > 20

32 32 Exemplo 3 T de trab.BenefícioCusto oport. 0h0<6 1h5<7 2h10<11 3h15>14 4h20<22

33 33 Exemplo 3 Vai optar pela opção trabalhar 3 horas –O benefício é maior que o custo de oportunidade –É a opção que maximiza o excedente económico

34 34 Exemplo 4 O Jonas, num determinado período de tempo, pode lavar 10 carros ou mudar o óleo a 15 carros. Sendo que pode dividir o tempo entre as operações, qual é o seu custo de oportunidade de lavar mais um carro?

35 35 Exemplo 4 Neste caso, como não sabemos qual o valor absoluto de cada operação, o melhor que podemos dizer é que O custo de oportunidade de lavar um carro é deixar de fazer 1,5 mudanças de óleo

36 36 Nota final: valor da moeda A moeda não satisfaz directamente nenhuma necessidade O valor da moeda deriva de eu poder adquirir BS que satisfazem necessidades –O valor dos BS que eu posso adquirir com ela –Para eu ter moeda, abdiquei de ter BS Em termos absolutos, é indeterminado


Carregar ppt "1 Sumário – aula 1-2 1) Princípios –Os agentes económicos têm necessidades –Os recursos são escassos –Valor das coisas / preço de reserva 2) Custo e Benefício."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google