A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Capítulo 2 Taxas de câmbio e mercados de divisas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Capítulo 2 Taxas de câmbio e mercados de divisas."— Transcrição da apresentação:

1 Capítulo 2 Taxas de câmbio e mercados de divisas

2 Objectivos do capítulo A função das taxas de câmbio no comércio internacional; Como se determinam as taxas de câmbio?

3 Preços e decisões dos agentes económicos O valor monetário dos preços deve reflectir os preços relativos ou os custos de oportunidade para que indivíduos e empresas possam tomar decisões diárias de acordo com o principio da vantagem comparativa.

4 Que dizem os preços? Preços relativos e custo de oportunidade Preço relativo e preço real Preço relativo e taxa de câmbio

5 Taxa de câmbio Preço da moeda estrangeira expresso em unidades monetárias domésticas Numero de unidades monetárias domésticas necessárias para comprar uma unidade de moeda estrangeira. Exemplo 0.77 cêntimos do Euro para um comprar um dólar.

6 Taxa de câmbio A taxa de câmbio é o preço a que se troca a moeda de um país pela moeda de outro. Esta taxa pode definir-se de dois modos: Cotação ao incerto: o número de euros que é necessário dar em troca de uma unidade de outra moeda; Cotação ao certo: o número de unidades dessa moeda que poderíamos comprar com um euro. Macroeconomia de Santos et al. pp123

7 Exemplos A cotação ao incerto do Euro em relação ao dólar é de 0.77 cêntimos do Euro por dólar; A cotação ao certo do Euro em relação ao dólar é de US$ 1.31 por Euro;

8 Taxa de câmbio real Com a taxa de câmbio nominal ao incerto, a taxa de câmbio real é O Banco de Portugal apresenta a taxa de câmbio ao certo, ou seja E portanto um aumento de R ao certo representa uma apreciação real e ao incerto uma depreciação

9 Taxa de câmbio real ao certo Podemos também definir R como o preço relativo dos bens e serviços domésticos; Neste caso quanto maior for R mais caros são os bens domésticos relativamente aos bens importados e menor é a capacidade da economia doméstica exportar; Um aumento de R representa uma valorização da moeda doméstica. Por exemplo se a cotação do euro relativamente ao dólar variar de $1.30 para $1.31 Uma desvalorização é representada por uma diminuição de R. Por exemplo se a cotação do euro relativamente ao dólar variar de $1.30 para $1.29.

10 Cotação ao certo do Euro relativamente ao dólar

11

12 Taxa de câmbio efectiva À cotação de uma moeda estrangeira em Euros chama-se taxa de câmbio bilateral. Para aferir a competitividade da nossa economia é necessário a evolução da taxa de câmbio real face a todas as moedas dos nossos parceiros comerciais. Para sintetizar a informação dada por todas essas taxas bilaterais, constrói-se uma média ponderada das taxas de câmbio bilaterais. Essa média é a taxa de câmbio efectiva.

13 Efeitos da alteração da taxa de câmbio Uma variação na taxa de câmbio, com tudo o resto constante, altera todos os preços externos relativamente aos preços domésticos

14 Pergunta Qual o efeito sobre a competitividade externa da economia portuguesa da evolução da taxa de câmbio efectiva? Nos anos 90? Após 1999 ?

15

16

17

18 Nota metodológica The BIS calculates effective exchange rate (EER) indices for a total of 52 economies (including individual euro area countries and, separately, the euro area as an entity). Nominal EERs are calculated as geometric weighted averages of bilateral exchange rates. Real EERs are the same weighted averages of bilateral exchange rates adjusted by relative consumer prices. Two basket compositions are available: Broad indices (Excel, 126 kb) comprising 52 economies (with data from 1994) Narrow indices (Excel, 216 kb) comprising 27 economies (with data from 1964)

19

20

21 O mercado de divisas

22 Mercado de divisas Como todos os preços numa economia a taxa de câmbio resulta da interacção no mercado de vendedores e compradores; Assim a taxa de câmbio é o resultado da interacção das famílias, das empresas e das instituições financeiras comprando e vendendo divisas. Dimensão do mercado: $600 biliões de dólares dia em 1989

23 Agentes no mercado de divisas Bancos comerciais; Multinacionais; Instituições financeiras não bancárias por exemplo fundos de pensões e gestores de activos; Bancos Centrais.

24 Funções dos mercados de divisas Transferência de fundos e capacidade de realizar transacções de um país para outro; Financiamento de transacções comerciais; Especulação e hedging

25 Operações com moeda estrangeira Clearing: execução das transacções de moeda estrangeira geradas na economia real; Arbitrage: o processo pelo qual os operadores tiram vantagem das discrepâncias simultâneas entre os preços praticados em vários mercados; Hedging: é uma forma de transferir o risco associado à transacção de divisas.

26 Taxas spot e forward Taxa spot: praticada para transacções que são liquidadas até dois dias; Transacção forward: acordo para comprar ou vender divisas numa data futura a uma taxa negociada hoje;

27 Mercado de futuros e opções Mercado de futuros difere das transacções forward porque o numero de divisas transaccionadas e as datas são limitadas; Opção de compra é um contracto que confere ao comprador a possibilidade mas não a obrigação de comprar ( call option) ou vender (put option) um montante acordado numa data fixa.

28 Procura e Oferta de Moeda A curva de procura mostra a quantidade de divisas que os operadores teriam a vários níveis da taxa de câmbio no mercado spot para valores constantes da taxa de juro, taxas de câmbio esperadas e forward.

29 Procura de divisas A procura de divisas é determinada pelas acções dos indivíduos ou agentes económicos quando tentam aumentar a taxa de retorno dos seus portfolios de activos financeiros.

30 Activos O objectivo de adquirir activos, poupar, é o de transferir pode de compra para um momento futuro Os agentes económicos podem constituir carteiras de activos muito variados: acções, títulos, moeda, imobiliário, diamantes, metais preciosos, etc.; A taxa de rentabilidade esperada é o indicador que permite avaliar que activos desejamos deter na nossa carteira de activos; Tudo o resto constante os agentes económicos preferem activos com a mais alta taxa real de rentabilidade esperada. A taxa real de rentabilidade esperada é medida em função duma carteira representativa dos activos transaccionados no mercado

31 Tudo o resto constante… Para além da taxa de rentabilidade esperada os agentes consideram quando tomam decisões: Risco – variabilidade da taxa de retorno; Liquidez – facilidade de conversão em moeda ou em bens;

32 Mercado de divisas e taxa de juro Uma regra simples para calcular a rentabilidade duma aplicação em moeda estrangeira é somar a taxa de juro dum depósito à taxa de desvalorização/valorização da moeda doméstica relativa a essa divisa;

33 Diferença entre a rentabilidade dum depósito em dólares e em Euros

34 Equilíbrio no FOREX O mercado de divisas está em equilíbrio quando os depósitos em divisas oferecem as mesma taxa de rentabilidade esperada. Esta condição é denominada Paridade das Taxas de Juro; Significa que do ponto de vista dos agentes ou potenciais depositantes de divisas estes são activos equiparáveis em termos de rwendimento.

35

36 Comparação da Rentabilidade R$R$ R Desvalorização ($) Dif. de Rentabilidade

37 Taxa de Rentabilidade (em $) Taxa de Câmbio Do Euro E$/ R$ Taxa de rentabilidade De depósitos Taxa de rentabilidade De depósitos $ Determinação da taxa de câmbio de equilíbrio Com R Fixo

38 Os efeitos na taxa de câmbio de variação na taxa de juro $ Taxa de Rentabilidade (em $) R1$R1$ Taxa de rentabilidade De depósitos Taxa de Câmbio Do Euro E$/ Taxa de rentabilidade De depósitos $ R2$R2$

39 Taxa de Rentabilidade (em $) R$ Taxa de rentabilidade De depósitos Taxa de Câmbio Do Euro E$/ Taxa de rentabilidade De depósitos $ Efeito dum aumento da taxa de juro

40

41 Previsão de taxas de câmbio no curto prazo Tudo o resto constante: Um aumento na taxa de juro do dólar desvaloriza-o relativamente ao euro; Um aumento na taxa de juro em euros causa uma valorização do Euro; A taxa spot é também afectada pelo valor esperado futuro Se a taxa de câmbio esperada $/ aumentar então a tendência será para a taxa de spot subir

42 Conceitos Taxa Nominal de Câmbio Taxa de Câmbio ao Certo Taxa de Câmbio ao Incerto Taxa de Câmbio à Vista Taxa de Câmbio a Prazo Taxa de Câmbio Futura Apreciação Depreciação Valorização Desvalorização

43 Evolução da taxa de câmbio no Longo Prazo

44 Teoria da paridade do poder de compra A teoria da paridade absoluta do poder de compra postula que a taxa de câmbio de equilíbrio entre duas divisas é igual ao rácio de preços dos dois países; A teoria da paridade relativa postulates que a variação na taxa de câmbio num determinado período deve ser proporcional à variação dos preços relativos dos dois países.

45 Limitações da teoria PPP Segundo Balassa e Samuelson (1964) o racio dos preços de bens non-tradables e dos bens tradables é sistemáticamente maior nos países desenvolvidos. Os salários no sector de non tradables é sistematicamente mais alto relativamente aos outros sectores nos países desenvolvidos.

46 Taxa de câmbio efectiva É um indicador da tendência do movimento geral duma divisa relativamente às outras; As várias estimativas da taxa efectiva variam consoante o valor dos factores de agregação.


Carregar ppt "Capítulo 2 Taxas de câmbio e mercados de divisas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google