A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento – EGC Disciplina: EGC 8006 Fundamentos Cognitivos da Informação Apêndice A Exemplos e.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento – EGC Disciplina: EGC 8006 Fundamentos Cognitivos da Informação Apêndice A Exemplos e."— Transcrição da apresentação:

1 Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento – EGC Disciplina: EGC 8006 Fundamentos Cognitivos da Informação Apêndice A Exemplos e material de apoio para o Currículo Escolar Resumo extraído do livro:Tomorrows Children: A Blueprint for Partnership Education in the 21st Century Juarez Bento da Silva

2 Introdução O termo parceria significa muito mais do que simplesmente trabalhar junto e se oferece como um modo completamente diferente de estruturar as relações humanas. O termo parceria é utilizado com muitos significados diferentes, que vão desde as relações entre comerciantes, alianças empresariais, e a ênfase no trabalho em equipe até um novo espírito de procurar oportunidades para colaboração em uma sociedade em rede. Porém, parceria deverá ser muito mais que apenas uma nova palavra que está na moda, ela literalmente traz o clamor por uma mudança completa no modo como o nosso mundo vê as coisas e acima de tudo, como são tratadas as relações humanas.

3 1.O estudo do modelo de parceria, na escola elementar. 2.Notas de aula, sobre os modelos de parceria e dominação, paras as classes da escola secundária. 3.Modelo de parceria, na escola secundária, guia de ética. 4.Criação de grupo de poesia, utilizando os modelos de parceria e dominação. 5.Testes com arquétipos de parceria e dominação, para conteúdos de alfabetização em classes da escola secundária. 6.Respostas para o teste de alfabetização. 7.Estudos para a disciplina de história mundial, para estudantes da escola secundária. 8.Exercício para classe da escola secundária sobre a Teoria da Transformação Cultural. 9.Parcerias com nossos corpos. 10.Vamos jogar a testosterona para fora? 11.O vocabulário da parceria. 12.Machiavel e Eisler: Pergunta para exame final. 13.O Cálice e a Espada: Pergunta do exame final para a classe Educação Resumo para planos de estudos em sexualidade humana, para a classe: Sociologia Resumo para planos de estudos em sociologia feminina, para a classe: Sociologia 305. Estrutura do texto analisado

4 O estudo do modelo de parceria, na escola elementar. Estudos de Parcerias Desenvolver o conceito de parceria. Apresentando as Diferenças entre o modelo de parceria e o de dominação Leitura de um livro diferente a cada semana com temas relacionados. Jean Craihead George (escritora infantil) Byrd Baylor (naturalista) Value Tales (sobre pessoas diferenciadas) Jogos cooperativos e de parceria Cooperative Double Solitaire Frozen Beanbag

5 Notas de aula, sobre os modelos de parceria e dominação, paras as classes da escola secundária. Baseado em textos do livro The Chalice and the Blade, de Riane Eisler. Eisler apresenta um gênero de abordagem holística: ela intitula de banco de dados da humanidade. Nós os humanos, vivemos através de histórias. Muitas histórias antigas obstruem alternativas para muitas pessoas, por exemplo, o pecado original. Pecado original: Segundo o evangelho apócrifo de Maria Madalena, descoberto no ano 1945, escrito em copta (antigo dialeto egípcio) em Nag Hamadi: Não existe o pecado original, são os condicionamentos da vida que criam as situações de pecado.

6 Notas de aula, sobre os modelos de parceria e dominação, paras as classes da escola secundária. Descobertas arqueológicas uma nova história Não há nenhuma idealização da violência, e poucas obras de arte assinam a guerra. (civilizações anteriores aos Sumérios – a C.) Distribuição mais eqüitativa da riqueza. Mulheres em atividades de destaque. Catal Huyuk Minoan Crete (civilização minóica) O poder que criou o universo é a grande mãe, de quem o útero resulta toda a vida e a retorna a morte. Até mesmo em iconografias posteriores, a Deusa sempre teve os filhos divinos e as filhas divinas.

7 O culto dispensado a Ísis revela que era uma deusa da vida humana muito mais que da fertilidade das lavouras. Símbolo da maternidade doadora de vida e principal divindade egípcia nos ritos funerários. Ísis é uma das mais importantes deusas do antigo Egito. Deméter, filha de Cronos e de Réia, representa a terra-mãe. Divindade da terra cultivada e do trigo, é descrita no Hino de Homero como a "deusa de cabelos longos e espada de ouro". Foi a quarta esposa de Zeus. Desta união nasceu sua filha, Perséfone.

8 Em um modelo de dominação, são posicionados os homens acima das mulheres, e coerente com este posicionamento raça sobre raça ou nação sobre nação, isto é apoiado através de violência. É um modelo que é inerentemente perigoso, nós temos que ver outras alternativas quando em nossos dias a espada é representada pela bomba nuclear. A alternativa para um modelo patriarcal não é um modelo matriarcal, mas a sociedade cooperativa uma sociedade de participação, de parceria. Conclusão da parte 2

9 Diretrizes para Ética 1.Todo mundo faz isto!, Pressão da sociedade não justifica uma ação como correta. 2.Considere o impacto que uma ação individual estará provocando em uma comunidade. 3.Considere a responsabilidade individual cara-a-cara com a comunidade. 4.Considere se o impacto de uma ação individual está levando em conta o caráter dele/dela. 5.Os fins justificam os meios? 6.Considere uma longa faixa de visão do tipo de mundo em que você gostaria de viver. Sua ação reflete os valores deste mundo? 7.Universalize sua ação. Em que tipo de mundo viveria se você e todo o mundo agisse exatamente do modo que você decidiu fazer 8.O passivo versus o bem ativo: Nós podemos escolher não causa o mal (passivo) ou nós podemos escolher fazer o bem (ativo). 9.Se você decide que deve ajudar seu vizinho, quem é seu vizinho é? O quanto distante esta identificação a sua identificação?

10 Criação de grupo de poesia, utilizando os modelos de parceria e dominação 10 alunos, com origens raciais e religiosas, diversas. Foram apresentadas para os estudantes algumas imagens artísticas publicadas em The Partnership Way de Riane Eisler e David Loye que demonstram dominação e parceria. Foi pedido aos estudantes que escrevessem suas próprias listas com palavras inspiradas nas imagens observadas. A classe foi dividida em dois grupos, um grupo baseado no modelo de parceria e outro grupo baseado no modelo de dominação. A cada grupo foi solicitado para registrar uma lista de palavras ou associações que eles pudessem fazer com estes dois modelos. Foi solicitado que discutissem os aspectos de comportamento dos dois modelos propostos (parceria e dominador) em suas vidas pessoais, e foi solicitado que os estudantes identificassem o comportamento destas parcerias nas suas próprias vidas. A cada grupo foi solicitado escrever os dois poemas, onde cada do grupo discutiria o valor de um modelo de sociedade cooperativa contando aspectos da vida.

11 Testes com arquétipos de parceria e dominação, para conteúdos de alfabetização em classes da escola secundária. Baseado em The Partnership Way LEMBRE-SE QUE OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO DE MASSA DE QUALQUER ERA PODEM LHE CONTAR GRANDES PASSAGENS SOBRE AS IDEOLOGIAS PREVALECENTES DO TEMPO. Baseado na leitura efetuada é proporcionado um exemplo de nossa própria cultura dominadora de heroínas e heróis: A heroína intrigante. A heroína masoquista. A heroína desamparada. A heroína tola. A heroína enlouquecida. O herói excelente. O herói corajoso. O herói onisciente (que sabe tudo).

12 Respostas para o teste A heroína intrigante: Para o modelo foi escolhida a personagem Jill Abbott de The Young and the Restless. Ela é castigada freqüentemente por se afirmar e buscar a auto-expressão. Ela tenta ser tão poderosa quanto os homens em um espetáculo, mas os planos dela normalmente explodem, fazendo com que ela faça pareça estúpido. A heroína Desamparada: Um bom exemplo disso é Margot Kidder (como Lois Lane) em Superman. Ela sempre está sendo salva pelo Poderoso Super-homem. Se não fosse para o herói masculino o que seria dela.

13 A Heroína Sem Controle: A personagem vivida por Glenn Close em Atração Fatal é um bom exemplo. Ela é uma romântica mulher maluca que perde a cabeça por um homem. Isto conduz, eventualmente, à morte dela. Respostas para o teste A Heroína Tola: Um bom exemplo é a interpretação de Christina Applegate, como Kelly Bundy, em Married... with Children. Ela é muito ignorante no espetáculo e pode ser que nem mesmo se lembre como soletrar o nome dela. Kelly Bundy é a filha atraente, porém burra, ela definitivamente exemplifica a loira burra.

14 A Heroína Masoquista: Para este tipo poderia ser utilizado como exemplo qualquer filme que mostra esposas agredidas, estupros e também as prostitutas. Normalmente os filmes de prostituição mostram que as prostitutas que se orgulham do que elas fazem. O filme que Paris Trout é um exemplo do mais violento abuso contra uma mulher, já registrado. Respostas para o teste O Herói Excepcional: Para este caso a melhor escolha é o filme The Godfather (O poderoso chefão). Ele é calmo e tem o controle de todas as coisas. Ele definitivamente está por cima é um líder.

15 Respostas para o teste de alfabetização. O Herói Corajoso : Uma boa escolha é Jean Claude Van Damme. Ele bate em todos para salvar o mundo e então fica com as mulheres no final. O Herói Onisciente: Para este caso a escolha recaiu sobre o cartoon infantil, He-Man. He- Man sempre podia predizer mal, mas sua amiga Teela, que é uma mulher, nunca conseguia fazer isso, assim ela sempre seria pega e He- Man teria que a sair para consertar as bagunças dela. Este tipo de comportamento pode ter grande efeito nas crianças.

16 Parte B Mulheres audaciosas: Vikki Keith (Swam Great Lakes, o English Channel, e o Catalina Channel) os Heróis Sensíveis: MacGyver as Heroínas Politicamente Ativas: Audrey MacLauglin (a líder do New Democratic Party (NDP). As Mulheres como Conselheiras: Oprah Winfrey). Parte C Estimada Canadian Radio and Television Commission (CRTC), Eu estou escrevendo esta carta porque eu estou muito aborrecido com os programas que estão sendo mostrados nas programações de televisão.

17 Estudos para a disciplina de história mundial, para estudantes da escola secundária. A arte das deusas nos períodos Paleolítico e Neolítico As primeiras representações femininas, conhecidas por "Vênus paleolíticas", datam aproximadamente de a.C. Encontradas em cavernas e em abrigos de caçadores-coletores, elas possuem formas bastante opulentas, que valorizam os seios, as nádegas e o ventre atributos que as distinguem como representações da Deusa Mãe. Esta no Paleolítico e início do Neolítico, era a representação da Natureza vista como um todo, abarcando a terra, as matas, os rios, os animais, e tudo o que cerca o homem e sua vida. Paleolithic Venus of Willendorf 30,000-25,000 B.C.

18 As mulheres foram o principal fator na troca de coletor-caçador para agricultura. A troca para agricultura mudou não só os hábitos alimentares, mas criou novas possibilidades e tensões na estrutura social.. Reclamando o trono perdido: movimento feminista deu para as mulheres a autoconsciência para redescobrirem o seu poder. O crescimento do feminismo e ambientalismo não são assuntos novos, mas a reemergência é histórica. Imagens pré-históricas têm mensagens para mulheres modernas, e formam um link com lembranças da própria identidade sagrada delas com a terra. Estudos para a disciplina de história mundial, para estudantes da escola secundária.

19 Uma sacerdotisa provavelmente sentou neste trono de gesso, o assento real mais antigo de uma autoridade encontrado na Europa. Trono da rainha-sacerdotisa de Knossos A civilização minóica (termo designado por Sir Arthur Evans ),da idade do bronze ( a. C.), denominada em homenagem ao mítico rei Minos, foi a primeira a desenvolver-se na Europa. Estabelecida na pequena ilha de Creta, situada no mar Egeu entre a Grecia e a Turquía, a sociedade se desenvolveu mais ou menos paralelamente à do Egito.

20 Seu nome significa a bela mulher chegou. Nefertiti é considerada a maior beldade humana do antigo Egito. Foi esposa do faraó Amenhotep IV, que depois mudou seu nome para Akhenaton. Rainha egípcia em 1382 a.C. foi declarada esposa divina o que aumentou seu poder terreno e espiritual. Nefertiti reintegrou a religião egípcia ao antigo culto a um só deus: Aton (o Sol), tornando-a monoteísta por um tempo. Nefertiti conseguiu tal influência, que nessa época se rendeu ao culto da figura da mulher, a família; em todos os relevos e pinturas aparece a rainha como exemplo extremo de fortaleza, virtude e delicadeza feminina. Rainha Sol Nefertiti – A Rainha Sol

21 TLAZOLTEOTL - A DEUSA ASTECA É a Grande Deusa da Fertilidade, do amor carnal, comedora de imundices, deusa parturiente, deusa bruxa e também associada à lua. Para esta deusa convergem quase todos os atributos próprios da Grande Mãe-Terra. É retratada como quatro irmãs, representando os quatros ciclos de vida da mulher (também associada as quatro fases da lua).

22 Exercício para classe da escola secundária sobre a Teoria da Transformação Cultural Dar aos estudantes uma visão e compreensão do modelo de Transformação Cultural de Eisler e solicitar que os estudantes expressem verbalmente suas opiniões a respeito do tema.. Seqüência de 9 pontos Observar duas figuras – Definir cultura/transformação/teoria - analisar o ponto de vista de Eisler – fazer suas observações baseado nos dois modelos apresentados (dominador e parceria) – redigir uma definição própria para a Teoria da Transformação Cultura.

23 Cultura Etrusca/Sarcófago dos parceiros Representa os dois personagens se abraçando ternamente. Reclinados numa atitude de quem está festejando algo, de acordo com a moda nascida na Ásia Menor, eles estão representando o gesto de oferecer um perfume, o qual, junto com o compartilhamento do vinho, eles estão ambos escorados em jarros de vinho, um dos componentes essenciais dos rituais funerários Etruscos.

24 Parcerias com nossos corpos. O contexto corpo-mente-espírito do qual somos formados foi forjado e influenciado pela família, pela cultura e pela consciência coletiva através dos tempos. Infelizmente durante séculos houve uma divisão filosófica em corpo, mente e espírito, de forma que na sociedade moderna a maioria das pessoas é alienada dos seus corpos. O desafio das escolas de hoje é ajudar as crianças, como também os adultos, reaprender e reconhecer que eles verdadeiramente estão além de todo o condicionamento 1.Respiração Abdominal profunda para equilibrar e Renovar o corpo 2.O Abraço Diário: Apreciando e Sendo Greatful para Seu Corpo-Mente- espírito 3.Libertando Emoções Através de Seus Dedos

25 Vamos jogar a testosterona para fora? Em experiências com homens com nível muito baixo de testosterona percebeu-se um maior sentimento de irritabilidade que antes dos seus níveis de hormônio serem trazidos ao normal. Quando a testosterona deles alcançou os níveis normais, os homens sentiam-se mais amigáveis. Até o momento, a maioria destas novas descoberta é mais especulações que ciência concreta. Mas é uma pequena surpresa nós percebermos que não sabemos muitos sobre a testosterona e não é como pensamos afinal de contas nós, o hormônio foi identificado há 60 anos

26 O vocabulário da parceria. Tentando trocar uma fachada de dominação para um modelo de parceria, na sociedade, para pensar e viver, o nosso principal obstáculo é o idioma. Como nós podemos pensar e viver como parceiros se as palavras em nossas cabeças continuarem reforçando estereótipos de dominação? As palavras utilizadas têm um efeito poderoso para expressar como nós pensamos e agimos. A semântica das relações de poder é contundente particularmente no uso de palavras que são economizadas para definir os relacionamentos entre mulheres e homens.

27 DominaçãoLinguagem de Parceria Espécie HumanaHumanidade/natureza humana Homemhumano Hora homemHora de trabalho Homem forçaForça de trabalho Para o homemPara o grupo Efeminadodelicado IrmandadeComunidade Porta-vozRepresentante CavalheiroDamas e cavalheiros Linguagem de parceria e dominação

28 Palavras chave para os modelos Dominador e Parceria DominadorParceria Medoconfiança Domínio masculinoParcerias dos gêneros SadomasoquismoPrazer mútuo (recíproco) ControleAprendizagem ManipulaçãoComunicação aberta AcumularCompartilhar AlienaçãoIntegração GuerraPaz DoutrinaçãoEducação

29 Machiavel e Eisler: Pergunta para exame final. Comparar e contrastar os conceitos articulados por Riane Eisler em o Cálice e a Espada e os conceitos e doutrinas de Machiavel em O Príncipe

30 O Cálice e a Espada: Pergunta do exame final para a classe Educação 700 O livro de Riane Eisler O Cálice e a Espada poderia ter sido intitulado facilmente o O Cálice e o Príncipe. Eisler argumenta que a lâmina representa a dominação masculina, posição hierárquica do mundo que história tem registrado. O Príncipe de Machiavel é o representante requintado da espada porque o príncipe é o mestre do modelo de dominação. O cálice é moralmente e eticamente centrado. Os princípios do príncipe e da espada são decididamente mais amorais e provavelmente imorais. Machiavel sugeriu, um príncipe que deseja manter o estado é forçado freqüentemente a fazer o mal. O cálice oferece uma troca social de um modelo de dominador masculino para um modelo que abraça ambos os gêneros em moral mútua e transcendência ética.

31 Resumo para planos de estudos em sexualidade humana, para a classe: Sociologia 307. Este curso focaliza-se nas interconexões dinâmicas entre estrutura social, ideologias, e relações cotidianas que incluem a sexualidade humana Para familiarizar os estudantes com dinâmica sociológicas, culturais e históricas que moldam as expressões de sexualidades humanas. Para refletir criticamente sobre as teorias dominantes, mitos populares, e suposições sobre a sexualidade humana. Para examinar alternativas que popularizaram as teorias e perspectivas em sexualidade, amor, e intimidade entre seres humanos.

32 Resumo para planos de estudos em sociologia feminina, para a classe: Sociologia 305. A pergunta que diretamente se faz é se nós podemos transformar as relações mundiais em discussões para coexistência e como tornar um conflito, produtivo em vez de destrutivo... Os conflitos destrutivos são a equação de conflito com a robustez e a violências exigida para manter a dominação...Através de conflitos produtivos, indivíduos, organizações e nações podem crescer e podem mudar (A Cálice e a Espada, 1987).

33 A idéia é demonstrar o processo, a direção, o sentimento e a ação de movimento para a sociedade gilanica. Assim esta parte significa que você tem o idioma androcrático/dominador, comunicação, posturas, etc. e mostrar para nós como o idioma gilanico, comunicação, novas posturas, som e tato podem transformar a situação usual. Gylanic: um termo cunhado por Riane Eisler, combinando (através do fonema "l", que evoca a idéia de conexão por ser a inicial do vocabulo inglês linking) os prefijos geralmente utilizados para significar o feminino e o masculino: "gi" (do grego gyne) e "an" (do grego andros). Resumo para planos de estudos em sociologia feminina, para a classe: Sociologia 305.

34 Uma mensagem final Uma mensagem final !!!

35 HOMO, NOSCE TE IPSUM


Carregar ppt "Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento – EGC Disciplina: EGC 8006 Fundamentos Cognitivos da Informação Apêndice A Exemplos e."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google