A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Apresentação das Autoras Susanne Kely: Vice-presidente do Escritório de Tecnologia do Citibank, onde trabalha como Diretora de Pesquisa do Projeto de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Apresentação das Autoras Susanne Kely: Vice-presidente do Escritório de Tecnologia do Citibank, onde trabalha como Diretora de Pesquisa do Projeto de."— Transcrição da apresentação:

1

2 Apresentação das Autoras Susanne Kely: Vice-presidente do Escritório de Tecnologia do Citibank, onde trabalha como Diretora de Pesquisa do Projeto de Complexidade e Comportamento Organizacional do Citibank. Trabalhou com equipes de desenvolvimento de Software para implantação do CMN (Capability Maturity Model). Mary Ann Allison: The Allison Group fornece serviços de planejamento estratégico, desenvolvimento organizacional e geração de comunidades virtuais de negócios.

3 Ponto Principal do Trabalho Auto-organização Auto-organização é o princípio fundamental do universo no qual trabalhamos e vivemos. Abertos, os sistemas auto-organizados usam energia, material e feedback (informação) a partir dos seus ambientes interno e externo para se auto-organizarem. Por que a energia é usada- ou dissipada – no curso da organização, os sistemas auto-organizados também são chamados de sistemas dissipativos. Este processo não é dirigido ou controlado por uma entidade consciente, mas emerge através das inter-relações das partes do sistema. A auto-organização acontece apenas em certas condições num estado chamado bounded instability. Este estado é frequentemente descrito pelos teóricos da complexidade como sendo a beira do caos.

4 Conceitos Chaves Dinâmica Não Linear Sistemas Abertos e Fechados Sistemas fechados não importam nem exportam matéria, energia ou informação. Sistemas abertos são aqueles que permitem a sua interação com o meio ambiente através dos seus limites, isto é, trocam matéria, energia e informação com o meio. Uma característica destes sistemas é sua relação com sistemas maiores - nested opem system (célula, tecido, orgão, corpo).

5 Conceitos Chaves Ciclos de Feedback Estruturas Fractais

6 Conceitos Chaves Co-evolução

7 Conceitos Chaves Quatro Elementos Naturais no Comportamento Humano de Grupo Quando seres humanos se reúnem em grupos, as atividades são afetadas pelas preferências individuais. Cada um é considerado como sistema aberto. A partir dos trabalhos de Jung distinguimo-nos não só pela forma como buscamos energia e informação sobre o meio ambiente, como também por qual informação usamos para fazer nossas escolhas, conscientes ou inconscientes, para interagir com o meio ambiente. O comportamento do grupo depende, então, na nossa preferência individual e da história resultante, assim como do nosso meio ambiente comum e da história coletiva.

8 Conceitos Chaves Quatro Elementos Naturais no Comportamento Humano de Grupo O resultado geral emerge a partir de quatro elementos básicos: 1.Quando um indivíduo encontra outro, há três cursos de ação possíveis: competir, colaborar ou ignorar. Competição e colaboração criam energia. Quando um grupo se forma, os indivíduos neste grupo trocarão energia entre si que variará entre colaboração e competição. 2.Como indivíduos únicos, todos nós percebemos as coisas um pouco diferentes um dos outros. Como um grupo, o quanto e o quão rápido aprendemos juntos depende da extensão do quanto somos capazes de compartilhar nossas percepções. A maneira pela qual esse compartilhamento ocorre varia desde um compartilhamento total e aberto até um parcial e bem seletivo.

9 Conceitos Chaves Quatro Elementos Naturais no Comportamento Humano de Grupo O resultado geral emerge a partir de quatro elementos básicos: 3. Fazemos nossas escolhas individuais em nossas percepções e habilidades. Aprendizagem em grupo e momentum coletivo influenciará o alinhamento das escolhas resultando de um compromisso em nível de grupo que varia entre um comprometimento muito profundo e um comprometimento muito superficial. 4. A co-evolução do grupo será, portanto, ou aberta explícita e coordenada ou fechada, casual e descoordenada.

10 Conceitos Chaves Quatro Elementos Naturais no Comportamento Humano de Grupo O resultado geral emerge a partir de quatro elementos básicos: Emoção Fundadora Medo Amor

11 Objetivo Surgimento Modelo Estágios Chapter 8 Introducing Evolutionary Fitness Models

12 Objetivo Surgimento Modelo Estágios Chapter 8 Introducing Evolutionary Fitness Models Assim como os seres humanos, os negócios emergem a partir da auto-organização das suas partes. Nos negócios, a química do comportamento humano é evidenciada na forma como interage com seu meio ambiente. Nosso comportamento em rede é baseado: 0. Na emoção fundadora por trás dos nossos comportamentos; 1.Nas fontes de energia trás dos nossos comportamentos; 2. Nos métodos que utilizamos para obter informações; 3. As técnicas que utilizamos para fazer escolhas; 4. As maneiras pelas quais nós preferimos nos enquadrar e mudar com nosso ambiente a medida que muda continuamente.

13 Objetivo O Modelo de Adaptação Evolucionária de Vantagem da Complexidade pode ser utilizado tanto para: - Avaliar a adaptação dos negócios; - Avaliar programas que visam apoiar a auto-organização produtiva. Objetivo Surgimento Modelo Estágios Chapter 8 Introducing Evolutionary Fitness Models

14 Objetivo Surgimento Modelo Surgimento Ferramentas de correção rápidas e técnicas para lidar com problemas separados ou partes do negócio eram programas reducionistas com abordagens isoladas ou parciais que ignoraram a complexidade do todo. Modelo de Adaptação Evolucionária de Vantagem da Complexidade é proposto como alternativa. Tem suas raízes no Capability Maturity Model (CMM). Método que engloba informações sobre padrões bem sucedidos de desenvolvimento de software e ajuda a produzir um conjunto de memes muito efetivos. Estágios Chapter 8 Introducing Evolutionary Fitness Models

15 O Modelo Cada sistema de auto-organização é um de uma espécie, nenhum programa, processo ou modelo simplista irá ser adequado para todas as empresas ou todas as partes de uma empresa. O Modelo de Adaptação Evolucionária de Vantagem da Complexidade fornece aos membros da empresa uma estrutura em que eles possam evoluir para: - Gerar e manter energia colaborativa para alinhamento e aprendizado; - Manter um balanço entre o que deve ser feito e como deve ser feito; Objetivo Surgimento Modelo Estágios Chapter 8 Introducing Evolutionary Fitness Models

16 - Manter o foco nos agentes empresariais – seu aprendizado, comprometimento, escolhas, responsabilidades e obrigações; - Manter os planos dos agentes para ação e interação num nível apropriado de detalhe, consistência, variabilidade, usabilidade e flexibilidade; - Estabelecer parcerias entre agentes de auto- organização responsáveis pelo trabalho e o suporte apropriado. O Modelo Objetivo Surgimento Modelo Estágios Chapter 8 Introducing Evolutionary Fitness Models

17 É importante que o agente entenda sua performance e capacidade, e é igualmente importante que entenda a performance e a capacidade emergente dos times e da empresa como um todo. Adição de um novo termo: Níveis de Adaptação Níveis de adaptação são determinados pela extensão com que a interação entre agentes autônomos é caracterizada por energia colaborativa, comprometimento, aprendizado compartilhado e co-evolução. O Modelo Objetivo Surgimento Modelo Estágios Chapter 8 Introducing Evolutionary Fitness Models

18 Objetivo Surgimento Modelo Estágios Chapter 8 Introducing Evolutionary Fitness Models

19 Objetivo Surgimento Modelo Estágios Chapter 8 Introducing Evolutionary Fitness Models

20 Estágios Nível 1: reconhecimento da auto-organização inconsciente; Nível 2: auto-organização consciente; Nível 3: auto-organização guiada; Nível 4: auto-organização quantitativamente guiada; Nível 5: autopoiese competente conscientemente. Essa definição busca apoiar e incrementar a performance da empresa. Há uma mudança seqüencial de foco, uma evolução. Objetivo Surgimento Modelo Estágios Chapter 8 Introducing Evolutionary Fitness Models

21 Estágios Nível de Adaptação Direcionamento de Atenção Medida 5 Autopoiese competente conscientemente Empresa dentro de seu ambiente Rastreia padrões na empresa e co-evolução no ambiente 4 Auto-organização quantitativamente guiada EmpresaModelos e análises baseados em processos estatísticos (usando dados de média variância) 3 Auto-organização guiada UnidadeRastreia performance do time contra intenções em múltiplos níveis; liga macro a micro emergência 2 Auto-organização consciente TimeMede a capacidade do time conforme executada pelo plano de jogo 1 Auto-organização inconsciente AgenteRende dados fortuitos sobre padrões de comportamento desconhecidos Objetivo Surgimento Modelo Estágios Chapter 8 Introducing Evolutionary Fitness Models

22 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Conclusão Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Nível de Adaptação 1 Auto-Organização Inconsciente Os negócios são normalmente caóticos. Foco do gerenciamento nos estados finais (o que nós temos que entregar e não como nós interagimos para entregar). Os processos escritos são vistos como burocracia. A gerência tenta, desesperadamente, controlar as ações, interações, e resultados dos agentes. A auto-organização dos agentes reflete a tensão competitiva entre controle autoritário e autonomia individual.

23 Os agentes consideram planos ou procedimentos obsoletos. O ambiente resultante é caracterizado por incerteza, frustração e surpresa – Dilbert (Scott Adams) A organização no nível 1 não é apenas ineficaz, mas também absurda e insatisfatória. As unidades dependem de heroísmos individuais. Ênfase nas partes e não no sistema todo. Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Nível de Adaptação 1 Auto-Organização Inconsciente Conclusão

24 Informação é considerada fonte de poder. Os agentes enxergam a inovação como mais trabalho e mais risco. Os agentes escondem-se atrás dos regulamentos, seguindo regras cegamente. Líderes controlam e comandam com crescente intensidade e futilidade. A confiança, respeito, disciplina e consistência mútuos estão em falta. Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Nível de Adaptação 1 Auto-Organização Inconsciente Conclusão

25 Necessita-se descartar o modelo Newtoniano, adicionar conceitos da ciência da complexidade e dar aos agentes o tempo necessário para a auto-descoberta. Abandonar a burocracia inútil e focar no estabelecimento de umas poucas políticas chave. Desenvolver um ambiente maduro de auto-organização, comunicação aberta e disciplina pessoal entre os agentes. A consciência empresarial, memória, linguagem, hábito – memes – resistem no local por muito tempo após possíveis afastamentos de seus criadores. Mudando para o nível 2 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Conclusão

26 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Nível de Adaptação 2 Auto-Organização Consciente Equipes de colegas dedicam-se a comunicação aberta e interação disciplinada, compartilhando conhecimento. A equipe conhece o processo real que usa para atingir metas. Os resultados das atividades e interações são medidos, discutidos e avaliados conjuntamente. O grupo entende o que está fazendo bem e quais são os fatores críticos para repetir esse sucesso Ênfase no time como um sistema. Conclusão

27 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Nível de Adaptação 2 Auto-Organização Consciente Escolhas, opções, estratégias de melhoria e novas possibilidades são discutidas abertamente e conduzem as decisões do grupo. Redes de segurança estabelecidas por honestidade e comunicação aberta. Os valores básicos de confiança e respeito são encorajados. Entende-se o significado de uma promessa pessoal. A inovação é vista como algo que faz as equipes mais competitivas e mais prováveis de sobreviverem. Conclusão

28 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Nível de Adaptação 2 Auto-Organização Consciente Poucas quedas de comunicação e maior credibilidade nas relações individuais. O papel do líder é ser o treinador da equipe, responsável por estabelecer o comprometimento, disciplina e comunicação aberta. Os agentes são encorajados a realçar fontes de sucesso e falha sem repercussão. Uma organização nível 2 é caracterizada pela consciência. Escreve e compromete-se com as ações e interações planejadas. Conclusão

29 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Nível de Adaptação 2 Auto-Organização Consciente Mudança de atitude em relação a planos e planejamentos. 1. Especificar algum resultado desejado ou estado final 2. Projetá-lo 3. Perceber que algumas especificações estão pouco claras, em conflito ou desatualizadas devido a recentes mudanças em eventos 4. Retrabalhar as especificações 5. Retrabalhar o projeto 6. Desenvolver de acordo com o projeto 7. Perceber que algumas especificações estão pouco claras, em conflito ou desatualizadas devido a recentes mudanças em eventos 8. Retrabalhar o projeto... Conclusão

30 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Os agentes se tornam mais adeptos de observar e trabalhar com os resultados da auto-organização da equipe Analisam comportamentos emergentes, propagando o que funciona e construindo o sucesso. Necessita-se de tempo para aprender com os outros. Os agentes expande o poder da equipe por meio das redes, ligando equipes disciplinadas similares e, rapidamente espalhando memes comuns. Os líderes, por sua vez, começam a focar esforços em estruturas e processos que tornam os agentes comprometidos visivelmente e efetivamente com os outros. Mudando para o nível 3 Conclusão

31 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Nível de Adaptação 3 Auto-Organização Guiada Os agentes constroem sobre a fundação estabelecida no nível 2. A equipe além de conhecer seus processos, tornou-os mais eficazes e transformou-os em padrões locais que substituem hábitos ineficazes. O objetivo é criar um conjunto robusto de novas situações, entender quando novas qualificações são necessários para adaptar soluções ao contexto do ambiente. As equipes estão ligadas frouxamente para formar redes maiores de comportamento construtivo na unidade. Conclusão

32 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Nível de Adaptação 3 Auto-Organização Guiada Os líderes utilizam um fórum para envolver os agentes em estratégias participativas e pensamento crítico. Memes comuns e equipes unidas. Ciclos de desenvolvimento de produtos mais rápidos e custos unitários mais baixos. Honestidade e comunicação aberta estabelecidas. Valores sólidos de confiança e respeito tornam-se penetrantes como ondas se espalhando pelo sistema. Os agentes participam na solução inovadora de problemas, tornando eles próprios e a unidade mais valiosos. Conclusão

33 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Nível de Adaptação 3 Auto-Organização Guiada Credibilidade entre clientes e fornecedores incrementada. Os agentes fazem escolhas visíveis e objetivas, considerando o impacto coletivo e visando a preservação da empresa. O líder é o facilitador que envolve os agentes em estratégias participativas e pensamento crítico. Novas alianças criam dados melhores, aprendizado mais rápido, cenários mais claros e decisões melhores. Conclusão

34 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Conclusão É desejado o uso generalizado de símbolos humanos poderosos e pensamento abstrato: pensamento estatístico, matemática não-linear e modelos complexos. É encorajado o uso extensivo do capital humano por confiar no julgamento pessoal e bom senso básico de agentes autônomos. Devido à crescente preocupação em fazer ao invés de pensar, necessita-se de novas medidas e modelos para trabalhadores do conhecimento na era da informação. Mudando para o nível 4

35 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Os agentes têm a percepção da empresa como um todo que evolui. Uso da matemática, linguagem natural dos sistemas adaptativos complexos, articulam-se cenários emergentes potenciais para a auto-organização e co-evolução. Pela posse de conhecimento apoiado matematicamente e experiência baseada em dados, pode-se responder mais apropriadamente às inevitáveis mudanças. Os líderes passam a habilitar os agentes a liderarem eles próprios. Conclusão Nível de Adaptação 4 Auto-Organização Quantitativamente Guiada

36 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Nível de Adaptação 4 Auto-Organização Quantitativamente Guiada A empresa colhe benefícios significativos de agentes autônomos e auto-disciplinados. O gosto por redes de trabalho e dependência continua a crescer. Os agentes contribuem com modelos e simulações, aumentando a eficácia da unidade. Os agentes começam a discutir emoções, novos níveis de honestidade. O respeito pessoal apóia relações fortes. Conclusão

37 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Nível de Adaptação 4 Auto-Organização Quantitativamente Guiada Dados históricos quantitativos e qualitativos modelados e compartilhados através da empresa. Parceria cliente-fornecedor verdadeira. Os agentes antecipam e modelam escolhas baseadas estatisticamente considerando opções e possibilidades da empresa. Os agentes são valorizados por aumentar a competência, o pensamento e o julgamento. Mais dados quantitativos e modelagem estatística significam cenários mais claros e melhores decisões. Conclusão

38 Um negócio auto-limitado, auto-reflexivo e auto-organizado surgirá de uma rede de agentes que viveram, aprenderam e evoluíram. Sabe-se que a própria paisagem muda freqüentemente e, nesse caso precisa-se antecipar ou prever avalanches. Equipes e unidades empresariais aprendem como escalar picos de adaptação rapidamente ao acelerar o aprendizado organizacional. Mudando para o nível 5 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Conclusão

39 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Nível de Adaptação 5 Autopoiese Competente Conscientemente Trabalha-se ativamente para um desenvolvimento melhorado em todos os níveis do negócio. O negócio e suas equipes alinhadas desenvolveram a capacidade de perceber e construir sobre, ou ajustar-se a, tendências emergentes, e conseqüentemente aumentaram sua adaptação competitiva. Reconhecido que nenhuma organização é completamente adaptada por muito tempo, desenvolve-se uma rede de comportamento por toda a empresa. O ambiente emergente é altamente inovador. Conclusão

40 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Nível de Adaptação 5 Autopoiese Competente Conscientemente As decisões são baseadas em valores e escolhas empresariais competitivas. Estende-se a rede de trabalho para uma empresa virtual, incluindo parcerias externas com clientes e outros fornecedores. Os agentes são encorajados a pensar, usar julgamento e desenvolver novas idéias e conceitos. Pesquisa virtual e desenvolvimento através da empresa percebidos como parte do trabalho de todos os agentes. O comprometimento conjunto com o relacionamento está por trás do sucesso. Conclusão

41 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Nível de Adaptação 5 Autopoiese Competente Conscientemente O fornecedor antecipa as necessidades mutáveis dos clientes. Cliente encantado, o que gera lealdade profunda e comprometida. Os líderes, quando necessário, criam o caos para desviar da estabilidade crescente. Cenários mais claros para todos na empresa encorajam mais opções, alternativas e possibilidades a emergirem. Conclusão

42 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Conclusão Roma não foi construída em apenas um dia...

43 Sumário Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Conclusão Níveis de adaptação de empresas auto-organizadas Nível de AdaptaçãoProcessoDecisõesEscolhasConhecimentoExperiência 5autopoiese competente conscientemente Empresa sempre melhorando Baseadas em valor Mutuamente benéficas Filogenia e ontogenia sobreposta Dinâmica e mutável 4auto-organização quantitativamente guiada Baseado em estatísticas de grupo Baseadas em dados AntecipadasBaseado em história, modelo e simulação Quantificada 3auto-organização guiada Opções unitárias que funcionam Baseadas em regras ObjetivasBaseado em história e nas equipes Influenciada 2auto-organização consciente Lealdade ao plano da equipe InterativasVisíveisBaseado na equipe Comum e pública 1auto-organização inconsciente Por conta do agente ReativasNão clarasPessoalPrivada

44 Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Chapter 9 The Complexity Advantage Evolutionary Fitness Models Conclusão Pertinência do Tema Mudança de Atitude Engenharia do Conhecimento Gestão do Conhecimento Mídia e Conhecimento

45 Volnei Antônio Matté Valmir Cesar Nogueira Guilherme Botelho Scheidt


Carregar ppt "Apresentação das Autoras Susanne Kely: Vice-presidente do Escritório de Tecnologia do Citibank, onde trabalha como Diretora de Pesquisa do Projeto de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google