A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Oratória Prof.: Alessandro Rocha. Conceito de Oratória Simplesmente, é a arte de falar em público!

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Oratória Prof.: Alessandro Rocha. Conceito de Oratória Simplesmente, é a arte de falar em público!"— Transcrição da apresentação:

1 Oratória Prof.: Alessandro Rocha

2 Conceito de Oratória Simplesmente, é a arte de falar em público!

3 Super dicas pra falar bem Veremos algumas dicas proposta pelo Prof. Reinaldo Polito, em conversas e apresentações.

4 Seja bem humorado Não significa virar o bobo da corte. Evite vulgaridade. Evite ironia. Invista no semblante aberto e no sorriso na voz. Se houver risco de cair na vulgaridade, seja menos bem-humorado.

5 Não se leve muito a sério Aprenda a rir de seus erros, tombos e gafes. Humildade é muito valorizado por qualquer público.

6 Saiba contar histórias e estórias As pessoas adoram ouvir histórias, curtas e de vez em quando...

7 Acabe com o NÉ Né Tá Ok Entende, Percebe etc ãããããããã ou éééééééé

8 Deu branco! Não se desespere. Insista em se lembrar somente uma vez. Recurso: na verdade, o que quero dizer...

9 Não arme barraco! Não há vencedores em uma discussão. Pessoa feliz x Pessoa com razão

10 Seja você mesmo Jamais perca a sua naturalidade.

11 Fale com envolvimento Fale com TESÃO.

12 Demonstre conhecimento Ao se preparar para uma apresentação, tenha em mente que deverá saber muito mais do que irá falar.

13 Seja coerente Convergência entre comportamento e discurso.

14 Faça adaptações diante dos ouvintes Busque conhecer o perfil do público ouvinte. Se o perfil for diferente do esperado, procure segmentar sua apresentação para o público presente.

15 Mantenhas os ouvintes acordados Equilíbrio entre: SHOW E CONTEÚDO

16 POWER POINT -Fundo branco, fonte escura -Evitar efeitos -Utilizar gráficos, tabelas, imagens, mapas etc. -Destacar tópicos -Facilita na coesão: início, meio e fim.

17 Quando usar recursos audiovisuais Certifique que o recurso deva atender a três objetivos principais: - Destacar as informações importantes; - Facilitar o acompanhamento do raciocínio; - Possibilitar a lembrança do assunto por tempo mais prolongado.

18 Comunicação Não-Verbal...apenas 35% do significado social de qualquer interação corresponde às palavras pronunciadas, pois o homem é um ser multissensorial que, de vez em quando, verbaliza. (BIRDWHISTELL, 1985)

19 -Paralinguagem (modalidades da voz) -Proxêmica (uso do espaço pelo homem) -Tacêsica (linguagem do toque) -Características físicas (forma e aparência do corpo -Fatores do meio ambiente (disposição dos objetos no espaço) -Cinésica (linguagem do corpo) (KNAPP, 1980) Comunicação Não-Verbal

20 Bolha Territorial Quanto mais próximos estão os 'corpos', maior é o grau de intimidade!

21 Espaço x Distância ESPAÇODISTÂNCIA Espaço Íntimo0 a 45 cm Espaço PessoalLimitado: 45 a 80 cm Ilimitado: 80 a 130 cm Espaço SocialPróximo: 130 a 200 cm Distante: 200 a 350 cm Espaço PúblicoPróximo: 350 a 750 cm Distante: Além de 750 cm

22 Linguagem não-verbal: Gestos ComportamentoInterpretação Andar animado e eretoConfiança De pé com as mãos na cinturaProntidão, agressividade Sentado, pernas cruzadas e movimento ligeiro dos pésAborrecimento Braços cruzados no peitoDefesa Mãos nos bolsos, ombros encurvados ao andarAbatimento, desânimo, desalento Mãos no rostoAvaliação Tocar e esfregar levemente o narizRejeição, dúvida, mentira Esfregar as mãosAntecipação Sentar com as mãos unidas na cabeça e pernas cruzadasConfiança, superioridade Beliscar a ponta do nariz, olhos fechadosAvaliação negativa Bater os dedos em qualquer superfícieImpaciência Afagar os cabelosInsegurança, provocação Cabeça inclinada para o ladoInteresse Olhar para baixo, rosto viradoNervosismo, insegurança Puxar a orelhaIndecisão BocejosCansaço, desinteresse

23 Use a roupa certa Avalie coerentemente a roupa exigida para determinado contexto.

24 O volume de voz ideal O volume de voz deverá ser sempre maior que o número do público presente. Aprofundamento da oficina.

25 Ponha ritmo na voz Evite ficar com o mesmo tom monocórdio, sem alterar o volume da voz nem a velocidade da fala.

26 Pronuncie bem as palavras Para não perder a naturalidade, exercite bastante a pronuncia completa das palavras. Uma boa dicção não pode ser percebida com artificialidade.

27 Dê cartão vermelho às palavras vulgares Não prejudique sua credibilidade empregando palavrões e gírias.

28 Reserve o vocabulário técnico para os iguais Jurisprudência firmada... Direito consuetudinário... Contexto capacitante e miríade do conhecimento tácito... Sensemaking, codeshare e benchmarking

29 Olhe para os ouvintes Não tenha medo de interagir com seu público. O olhar ajuda muito neste momento.

30 Cuidados com a voz Mitos e Verdades -Whisque/conhaque: não aquece a voz -Mucosa: fica irritada pelo abuso vocal e pelo álcool. -Pastilhas, chás: abuso vocal (CUIDADO) -Gengibre/própolis/sprays: anestésicos e anti-inflamatórios – NUNCA antes do trabalho

31 -Fumo: Alteração da temperatura normal da laringe; dificulta a movimentação das pregas vocais. -Alergias: PIOR inimigo da voz -Alimentos que devem ser evitados: LEITE, DERIVADOS, QUEIJOS, IOGURTE, CHOCOLATE, CAFÉ. -Evitar alimentos muito ácidos e codimentados. Cuidados com a voz Mitos e Verdades

32 -Refrigerantes: Acidez estomacal, arrotos durante a fala e prejuízo no ciclo respiratório. -Evitar falar antes de usar a voz em ambiente de trabalho. -Aquecimento vocal: 15 minutos antes! -Evitar a musculação: rigidez e tensão muscular. Caminhadas e natação são bem-vindas Cuidados com a voz Mitos e Verdades

33 -Hidroterapia: Beber bastante água e sucos naturais ajudam a lubrificar a mucosa laríngea. (SEM GELO) -Qualidade e quantidade do sono. -Maça: adstringente natural do aparelho fonador Cuidados com a voz Mitos e Verdades

34 Capriche no encerramento Sinalize pelo tom de voz que a apresentação chegou ao fim. Cumpra o horário planejado pela organização do evento.

35 Referência Bibliográfica FREITAS, Maria I.T. Cerimonial e etiqueta: ritual das recepções. Belo Horizonte: UNA Editora, 2002 BIRDWHISTELL, R.L. Kinesics and context: essays on body motion comunication. 4.ed. Philadelphia: UPP (University of Pensylvania Press), KNAPP, M.L. La comunicación no verbal: el cuerpo y el entorno. Barcelona:Paidós, POLITO, Reinaldo. Superdicas para falar bem: em conversas e apresentações. São Paulo: Saraiva, 2005.


Carregar ppt "Oratória Prof.: Alessandro Rocha. Conceito de Oratória Simplesmente, é a arte de falar em público!"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google