A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE REGULAÇÃO DA ASSISTÊNCIA EM SANTA CATARINA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE REGULAÇÃO DA ASSISTÊNCIA EM SANTA CATARINA."— Transcrição da apresentação:

1

2 SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE REGULAÇÃO DA ASSISTÊNCIA EM SANTA CATARINA

3 Regulação do Acesso dos Pacientes aos Serviços de Saúde/Telemedicina 6

4 Conjunto de ações e instrumentos para organizar a oferta conforme a necessidade, estabelecendo competências, fluxos e responsabilidades, visando o acesso a todos os níveis de atenção à saúde

5 REGULAÇÃO DOS SERVIÇOS DE MÉDIA E ALTA COMPLEXIDADE Compreende todas as estruturas e sistemas que objetivam a garantia do acesso a consultas, exames especializados e outros serviços necessários para a promoção, tratamento e reabilitação da saúde dos catarinenses. Objetivos:

6 as funções de controle, regulação e avaliação devem ser coerentes com os processo de planejamento, programação e alocação de recursos em saúde, tendo em vista a sua importância para a revisão de prioridades e diretrizes, contribuindo para o alcance de melhores resultados em termos de impacto na saúde da população (NOAS 01/2002)

7 OTIMIZAÇÃO ACESSO RECURSOS SERVIÇOS

8 MODELO DE REGULAÇÃO PARA O ESTADO DE SANTA CATARINA Serão implantados 8 Complexos Reguladores, um em cada macrorregião do estado. Fazem parte do Complexo Regulador: Fazem parte do Complexo Regulador: Central de Regulação de Urgência e Transferência de Pacientes Graves, Central de Regulação de Consultas, Exames e Serviços Ambulatoriais de Média e Alta Complexidade, Central de Regulação de Internação Hospitalar.

9 FUNDAMENTOS Descentralização Regionalização Hierarquização Articulação Sist. Referência MACRORREGIÕES DE SAÚDE RESOLUTIVIDADE localização geográfica População Agrupamento regionais/saúde Eqüidistância Sistema viário Cultura de deslocamento Índice de desen.social (IDS) Complexo econômico-regional Recursos tecnológicos Bacia hidrográfica Critérios:

10 Previsão de implantação dos complexos reguladores até 2006

11 Economia de recursos e tempo Maior efetividade no diagnóstico e tratamento Eficiência na continuidade e qualidade do atendimento Priorização de casos segundo protocolos Democratização do acesso aos serviços REGULAÇÃO DIAGNÓSTICO À DISTÂNCIA Importância da Telemedicina:

12 Implantação da Telemedicina Integrada aos Complexos Reguladores Etapa 0 - Oeste/Florianópolis

13 Implantação da Telemedicina Integrada aos Complexos Reguladores Etapa 0 - Oeste/Florianópolis CR Chapecó Maravilha Xanxerê CR Florianópolis CIASC Médico1-> (CR Chap.) 1. Tomo 23 - Paciente Tomo 45 - Paciente Tomo 78 - Paciente Tomo 90 - Paciente 1234 Médico2-> (CR Fpolis) 1. Tomo 20 - Paciente Tomo 40 - Paciente Médico2-> (CR Fpolis) 1. Tomo 20 - Paciente Tomo 40 - Paciente Tomo 99 - Paciente São Miguel do Oeste SisReg - Central de Marcação de Consultas SisReg - Central de Internação Hospitalar TFD fffffffffffffffffffffffffffff ff fffffffffffffffffffffffffffff f fffffffffffffff fffffffffffffffff oppopop op popopop opop popop op op op op op op op op o p op o po pop o po p op op op op o o ppppppppnmmmm mmm TFD fffffffffffffffffffffffffffff ff fffffffffffffffffffffffffffff f fffffffffffffff fffffffffffffffff oppopop op popopop opop popop op op op op op op op op o p op o po pop o po p op op op op o o ppppppppnmmmm mmm

14 Implantação da Telemedicina Integrada aos Complexos Reguladores Etapas Subseqüentes /2006 CR Chapecó Maravilha Xanxerê CR Florianópolis CR Médico1-> (CR Chap.) 1. Tomo 23 - Paciente Tomo 45 - Paciente Tomo 78 - Paciente Tomo 90 - Paciente 1234 Médico5-> (CR Jville) 1. Tomo 20 - Paciente Tomo 40 - Paciente Médico5-> (CR Jville) 1. Tomo 20 - Paciente Tomo 40 - Paciente Tomo 99 - Paciente CIASC

15 Localização dos Serviços de Alta Complexidade

16

17

18

19

20 Organização da Atenção às Urgências e Emergências no Estado de Santa Catarina: 1.Central de Regulação Médica de Urgência Central SAMU Transporte Inter-hospitalar de pacientes graves; 3. Serviço de Atenção Móvel de Urgência Pré- Hospitalar (SAMU 192); Objetivos SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA (SAMU - 192)

21 br SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE SANTA CATARINA CANAL DE COMUNICAÇÃO EM SAÚDE


Carregar ppt "SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE REGULAÇÃO DA ASSISTÊNCIA EM SANTA CATARINA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google