A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Banco de dados georreferenciados como suporte ao desenvolvimento municipal: aplicação ao Município de Silvânia-GO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Banco de dados georreferenciados como suporte ao desenvolvimento municipal: aplicação ao Município de Silvânia-GO."— Transcrição da apresentação:

1 Banco de dados georreferenciados como suporte ao desenvolvimento municipal: aplicação ao Município de Silvânia-GO

2 O contexto municipal trabalha com: O contexto municipal trabalha com: SANO et al (1993) descrevem um planejamento realizado no município de Silvânia, GO, no qual dados foram manipulados em um SIG, analisando-se a ocupação e expansão da fronteira agrícola na região. SANO et al (1993) descrevem um planejamento realizado no município de Silvânia, GO, no qual dados foram manipulados em um SIG, analisando-se a ocupação e expansão da fronteira agrícola na região. grandes regiões; grandes regiões; escalas menores. escalas menores. Projeto Silvânia – Introdução

3 Dados gerais sobre Silvânia: Dados gerais sobre Silvânia: SE de GO; SE de GO; Área: ha; Área: ha; Altitude: 600 a 900m; Altitude: 600 a 900m; Sede: 16º3232S e 48º3629W; Sede: 16º3232S e 48º3629W; Dista 80Km de Goiânia e 220km de BSB, DF. Dista 80Km de Goiânia e 220km de BSB, DF. Representativo da região de Cerrado; Representativo da região de Cerrado; Atividade econômica diversificada; Atividade econômica diversificada; Facilidade de acesso; Facilidade de acesso; Heterogeneidade do tamanho das propriedades agrícolas; Heterogeneidade do tamanho das propriedades agrícolas; Variação no uso da força de trabalho. Variação no uso da força de trabalho. Justificativas para a escolha do município: Justificativas para a escolha do município:

4 Conceito: Projeto de transferência/adoção de tecnologia. ( Conceito: Projeto de transferência/adoção de tecnologia. (EMBRAPA/CPAC, EMATER/GO, CIRAD/Fr, ENGOPA) Objetivo: buscar o desenvolvimento, principalmente dos produtores rurais. Objetivo: buscar o desenvolvimento, principalmente dos produtores rurais. Método: por meio de > integração entre pesquisa, extensão rural e produtores, além de identificar, medir, analisar e compreender (SIG) os fatores que impedem a adoção das tecnologias disponíveis pela maioria dos produtores rurais. Método: por meio de > integração entre pesquisa, extensão rural e produtores, além de identificar, medir, analisar e compreender (SIG) os fatores que impedem a adoção das tecnologias disponíveis pela maioria dos produtores rurais. Projeto Silvânia – Convivência com os Cerrados

5 Etapas na Estruturação de Dados no SGI/Inpe A.Levantamento, digitalização e manipulação mapas de solos, declividade, localização das comunidades e uso da terra (1978/81/86). B.Mapas de uso analisada a expansão da fronteira agrícola no período de 8 anos, verificou-se o comportamento da ocupação do espaço rural. C.Mapas de solos e declividade (1/ ) com cruzamento destes 2 PIs, efetuou-se uma caracterização ambiental e de 12 comunidades. D.Dados de declividade e uso (1986) permitiu avaliar o desempenho do sistema quanto ao processamento de grande volume de dados (grande nº de polígonos e de linhas).

6 Expansão da Fronteira Agrícola Análise baseada na interpretação de imagens Landsat dos mapas de uso; Análise baseada na interpretação de imagens Landsat dos mapas de uso; Metodologia: Metodologia: a.Identificou-se visualmente as classes espectrais nas imagens em função dos diferentes padrões: variação de níveis de cinza/matiz de cor, textura, forma geométrica, tamanho das áreas. b.As classes temáticas são discriminadas e verificadas no terreno, por meio de campanhas de campo.

7 Goiás, Distrito Federal e Silvânia Fonte : Embrapa Monitoramento por Satélite Carta: SE-22-X-B-V Carta: SE-22-X-B-V-2-SE SD-23-Y-C-IV

8 Expansão da Fronteira Agrícola Identificação e quantificação de 4 grandes classes: cultura, pastagem, reflorestamento e vegetação primitiva; Identificação e quantificação de 4 grandes classes: cultura, pastagem, reflorestamento e vegetação primitiva; As figuras 8.1, 8.2 e 8.3 mostram, para os anos de 1978, 1981 e 1986, respectivamente, a distribuição espacial dessas diferentes classes mapeadas; As figuras 8.1, 8.2 e 8.3 mostram, para os anos de 1978, 1981 e 1986, respectivamente, a distribuição espacial dessas diferentes classes mapeadas;

9

10

11

12 Na tab. 8.1 é apresentada a quantificação via SGI/Inpe das áreas ocupadas por essas classes; Na tab. 8.1 é apresentada a quantificação via SGI/Inpe das áreas ocupadas por essas classes; Em 8 anos: > área cultivada (817,6%), > área pastagens (559,5%), > área reflorestada (103,43%). Aumento significativo (731%) na atividade agropecuária do município.

13 Considerações sobre a Expansão da Fronteira Agrícola Este aumento ocorre em vários pontos da região Cerrados. (BSB, clima semi-árido do NE, tendência conservacionista da região Amazônica e Pantanal, intensa ocupação das terras S e SW, incentivos governamentais e desenvolvimento cultura de grãos) centro produtor do Brasil. Este aumento ocorre em vários pontos da região Cerrados. (BSB, clima semi-árido do NE, tendência conservacionista da região Amazônica e Pantanal, intensa ocupação das terras S e SW, incentivos governamentais e desenvolvimento cultura de grãos) centro produtor do Brasil. Aumento produção aumento produtividade, evitando-se abertura de áreas desordenadas que geram problemas ambientais (desmatamento, erosão, degradação) Aumento produção aumento produtividade, evitando-se abertura de áreas desordenadas que geram problemas ambientais (desmatamento, erosão, degradação)

14 As principais etapas de trabalho desenvolvidas no SIG/Inpe foram a digitalização dos mapas de declividade, de solos e de localização das comunidades do município, o agrupamento de classes no mapa de solos e o cruzamento solos x declividade x comunidade, com posterior quantificação do plano de informações resultantes do cruzamento. As principais etapas de trabalho desenvolvidas no SIG/Inpe foram a digitalização dos mapas de declividade, de solos e de localização das comunidades do município, o agrupamento de classes no mapa de solos e o cruzamento solos x declividade x comunidade, com posterior quantificação do plano de informações resultantes do cruzamento. Essas informações uma vez armazenadas no SiG/Inpe, fornecem importantes subsídios para a definição das áreas mais favoráveis à agricultura, pastagens e outras formas de uso. Essas informações uma vez armazenadas no SiG/Inpe, fornecem importantes subsídios para a definição das áreas mais favoráveis à agricultura, pastagens e outras formas de uso. Caracterização Ambiental

15 O mapa de declividade foi gerado manualmente, utilizando-se curvas de nível espaçadas de 40 em 40 metros, extraídas das cartas planialtimétricas do município, na escala 1: O mapa de declividade foi gerado manualmente, utilizando-se curvas de nível espaçadas de 40 em 40 metros, extraídas das cartas planialtimétricas do município, na escala 1: As classes de declividade foram descriminadas em 5 intervalos distintos, sugeridos pela Embrapa (1979): As classes de declividade foram descriminadas em 5 intervalos distintos, sugeridos pela Embrapa (1979): 0-3% - Relevo Plano 0-3% - Relevo Plano 3-8% - Relevo Suave Ondulado 3-8% - Relevo Suave Ondulado 8-20% - Relevo Ondulado 8-20% - Relevo Ondulado 20-45% - Relevo Fortemente Ondulado 20-45% - Relevo Fortemente Ondulado >45% - Relevo Montanhoso >45% - Relevo Montanhoso

16

17 O mapa de solos (Embrapa, 1992), digitalizado no sistema, envolveu 56 unidades de mapeamento, as quais foram reunidas posteriormente em 9 grupos: O mapa de solos (Embrapa, 1992), digitalizado no sistema, envolveu 56 unidades de mapeamento, as quais foram reunidas posteriormente em 9 grupos: Latossolo vermelho-escuro e vermelho- amarelo Latossolo vermelho-escuro e vermelho- amarelo Latossolo roxo Latossolo roxo Terra roxa estruturada Terra roxa estruturada Podizólico Podizólico Cambissolo álico Cambissolo álico Cambissolo distrófico Cambissolo distrófico Cambissolo eutrófico Cambissolo eutrófico Plintossolo Plintossolo Solo aluvial Solo aluvial

18

19 Quanto ao mapa de localização das comunidades, foram digitalizadas as seguintes comunidades rurais: Quanto ao mapa de localização das comunidades, foram digitalizadas as seguintes comunidades rurais: Lajes Lajes Madeira Madeira Mocambo Mocambo Santa Rita Santa Rita Quilombo Quilombo Variado Variado Água Branca Água Branca Barrinha Barrinha Bom Jardim Bom Jardim Cabeceira Cabeceira Gameleira Gameleira Incra Incra

20

21 Nas tabelas a seguir são mostradas, respectivamente as quantificações de áreas em hectares das classes de declividade e de solos. Nas tabelas a seguir são mostradas, respectivamente as quantificações de áreas em hectares das classes de declividade e de solos. Verifica-se que 75% de município é constituído de áreas com relevo plano a suave ondulado, enquanto que os hectares de relevo montanhoso situam-se na porção sul do município. Verifica-se que 75% de município é constituído de áreas com relevo plano a suave ondulado, enquanto que os hectares de relevo montanhoso situam-se na porção sul do município. As duas classes predominantes de solos são os Latossolos Vermelho-escuro e Vermelho- amarelo e o Cambissolo Distrófico, respectivamente com e hectares. As duas classes predominantes de solos são os Latossolos Vermelho-escuro e Vermelho- amarelo e o Cambissolo Distrófico, respectivamente com e hectares. Os melhores solos do município situam-se na região sudoeste, correspondente a hectares de Terra Roxa Estruturada. Os melhores solos do município situam-se na região sudoeste, correspondente a hectares de Terra Roxa Estruturada.

22

23

24 A tabela seguinte mostra a quantificação das áreas homogêneas ocupadas pelas classes de declividade e de solos para cada comunidade. A tabela seguinte mostra a quantificação das áreas homogêneas ocupadas pelas classes de declividade e de solos para cada comunidade.

25

26

27 Considerações Finais O desempenho do SIG/Inpe para tratamento de grandes volumes de dados mostrou-se satisfatório. O sistema exige somente um tempo maior de processamento, o que pode ser compensado com a aquisição de computadores com velocidade de processamento mais alta. O desempenho do SIG/Inpe para tratamento de grandes volumes de dados mostrou-se satisfatório. O sistema exige somente um tempo maior de processamento, o que pode ser compensado com a aquisição de computadores com velocidade de processamento mais alta. O sistema pode provocar erros sem a aparente justificativa. Uma análise mais cuidadosa, em muitos casos, pode detectá-los sem o desnecessário relato criticando a eficiência na obtenção dos resultados. O sistema pode provocar erros sem a aparente justificativa. Uma análise mais cuidadosa, em muitos casos, pode detectá-los sem o desnecessário relato criticando a eficiência na obtenção dos resultados.

28 O planejamento do desenvolvimento municipal envolve diversos setores da sociedade e necessita de instrumentos que agilizem ações de divulgação tecnológica e organizacional. Dados que possuem uma correspondência geográfica apresentam-se como uma interface que facilita a comunicação entre aqueles setores, que poderão controlar a informação relativa à localidade em particular.


Carregar ppt "Banco de dados georreferenciados como suporte ao desenvolvimento municipal: aplicação ao Município de Silvânia-GO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google