A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Agência Nacional de Energia Elétrica Custo de Capital Regulatório 19/11/2009 Brasília - DF 19/11/2009 Brasília - DF SRE Thiago Costa Monteiro Caldeira.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Agência Nacional de Energia Elétrica Custo de Capital Regulatório 19/11/2009 Brasília - DF 19/11/2009 Brasília - DF SRE Thiago Costa Monteiro Caldeira."— Transcrição da apresentação:

1 Agência Nacional de Energia Elétrica Custo de Capital Regulatório 19/11/2009 Brasília - DF 19/11/2009 Brasília - DF SRE Thiago Costa Monteiro Caldeira

2 Remuneração do Capital Aplica-se aos setores com preços/receitas regulados: - Transmissão; - Distribuição; Como é calculada? Aplica-se a taxa de remuneração regulatória sobre a base de remuneração depreciada. É equivalente a remunerar a parcela do capital ainda não amortizado. Remuneração = Taxa de Remuneração x Base de Remuneração Depreciada (base líquida)

3 Custo de Capital Questão principal: RISCO – Retorno 1.Qual o risco associado ao setor de distribuição e transmissão de energia ? 2.Como calcular de forma mais objetiva possível o retorno exigido para o risco do empreendimento? Conceitos: -É o retorno mínimo exigido pelo acionista -É custo de oportunidade do capital

4 Custo de Capital Metodologia adotada (p/ D e T): - Custo médio ponderado de capital (WACC) - É o mais utilizado pelo setor financeiro, no meio acadêmico e pelas empresas; -É o mais objetivo (ainda que haja muita subjetividade); -É simples. - CAPM (Capital Asset Pricing Model) WACC r wacc : custo médio ponderado de capital r P : custo do capital próprio r D : custo da dívida P: capital próprio D: capital de terceiros ou dívida T: alíquota tributária marginal efetiva CAPM : retorno esperado do ativo ou carteira i (ou custo do capital próprio); Rf : retorno do ativo sem risco (ou taxa livre de risco); i : beta do ativo ou carteira i (ou índice do risco sistemático); : retorno esperado da carteira de mercado; : prêmio de risco do mercado acionário.

5 Custo de Capital 2º ciclo de Revisão das Transmissoras de Energia Elétrica - WACC proposto em AP= 7,94% - Audiência Pública nº. 68, de dezembro de 2008; - Revisão das Transmissoras em junho de 2009; - Previsão de encerramento em dezembro de Quais os riscos na atividade de transmissão de energia? Estrutura de Capital; Custo de Capital Próprio; Custo de Capital de Terceiros;

6 Estrutura Ótima de Capital CONCEITO: É a participação de capital próprio e de terceiros que minimiza o custo de capital (alocação eficiente de capital). TEORIA: - Trade-off : o nível ótimo de endividamento das empresas seria atingido pela combinação de dois fatores que atuam como forças contrárias. Por um lado, teríamos o efeito das economias fiscais, agindo no sentido de incentivar o uso de dívidas e, por outro lado, teríamos o efeito dos custos de falência esperados, que surgem em função da maior propensão de uma empresa se tornar seriamente inadimplente diante de uma situação de alto endividamento. PRÁTICA: - Na ausência de um método teórico de cálculo, adota-se como metodologia a média da estrutura de capital de empresas comparáveis às reguladas, e que não tenham problemas quanto ao financiamento de recursos.

7 Estrutura Ótima de Capital Metodologia para o 2º ciclo das Transmissoras: Média da participação do capital de terceiros (Passivo Exigível/Passivo Total) do 3º ano de operação das empresas de transmissão licitadas. Por que não adotar a estrutura de capital das empresas para as quais a revisão será aplicada? 1)Empresas não são totalmente desverticalizadas, ou passaram recentemente por um processo de desverticalização; 2)Empresas estatais possuem Balanços influenciados por características específicas, como planos de governo e políticas de dividendos. 3)Excessiva variação entre empresas / Ativos antigos, já amortizados.

8 Custo de Capital Próprio Ativo livre de risco= média da taxa dos títulos do tesouro dos EUA de prazo de 10 anos, no período de CAPM GLOBAL: Por que não calcular o CAPM para o mercado brasileiro? 1)Apenas duas empresas de transmissão puras têm ações listadas na Bovespa. 2)Mercado de ações imaturo/concentrado. Prêmio de Risco (EUA) = Retorno S&P500 (6,01%) – Ativo Livre R. Risco país = EMBI + Brasil – mediana 2000/2008

9 Custo de Capital Próprio Risco País: Risco país = EMBI + Brasil – mediana 2000/2008 = 5,23%

10 Custo de Capital Próprio Risco País: Risco país = EMBI + Brasil – mediana 2000/2008 = 5,23%

11 Custo de Capital Terceiros CAPM da Dívida: Método Alternativo: Benchmarking financeiro: levantar o custo atual de financiamento das empresas do setor. Risco de Crédito = Média do custo do financiamento (spread) de empresas dos EUA com classificação (rating) semelhante à das empresas de transmissão brasileiras. O melhor rating das brasileiras é o Baa3 (investment grade).

12 Problemas a)Período das Séries (Estabilidade versus Atualidade); b)Média (aritmética, geométrica), Mediana; c)Utilizar dados históricos ou projetar uma série (queremos o WACC que aconteceu ou o que se espera?); d)Ativo livre de risco (títulos de prazo de 5, 10 ou 30 anos); e)Beta: amostra de empresas; período da correlação (1/3/5 anos); f)Risco país: outlies??; g)Empresas falam em Risco Cambial, Risco Regulatório, Risco....

13 Resultados AP 68/2008

14 Custo de Capital Comparação Internacional (WACC Real pós impostos) * WACC nominalObs.: Taxa de Remuneração = WACC real pós impostos / (1-34%)

15 Custo de Capital Economia Brasileira


Carregar ppt "Agência Nacional de Energia Elétrica Custo de Capital Regulatório 19/11/2009 Brasília - DF 19/11/2009 Brasília - DF SRE Thiago Costa Monteiro Caldeira."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google