A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Projeto de Pesquisa: SITUAÇÃO DA INVESTIGAÇÃO DE ÓBITOS POR CAUSAS MAL-DEFINIDAS NO ESTADO DA BAHIA Apresentação: Elisabeth França (UFMG) Reunião Técnica.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Projeto de Pesquisa: SITUAÇÃO DA INVESTIGAÇÃO DE ÓBITOS POR CAUSAS MAL-DEFINIDAS NO ESTADO DA BAHIA Apresentação: Elisabeth França (UFMG) Reunião Técnica."— Transcrição da apresentação:

1 Projeto de Pesquisa: SITUAÇÃO DA INVESTIGAÇÃO DE ÓBITOS POR CAUSAS MAL-DEFINIDAS NO ESTADO DA BAHIA Apresentação: Elisabeth França (UFMG) Reunião Técnica de Atualização em Vigilância de Óbitos MIF, Materno, Infantil e Fetal 23 de Julho de 2013, Salvador, Bahia

2 Projeto-Investigação CMD Parcerias na pesquisa Instituições acadêmicas: UFMG e UnB Ministério da Saúde Secretaria de Estado da Saúde da Bahia

3 Projeto-Investigação CMDObjetivos Objetivo Geral Avaliar o processo de investigação de causas mal-definidas (CMD) de óbito na Bahia em Objetivos Específicos 1. Identificar os óbitos por causas mal-definidas investigados em 2010, e a utilização do formulário de autópsia verbal (AV) no Estado da Bahia; 2. Identificar os fluxos dos documentos relativos ao SIM no nível municipal em 2010 e a composição da equipe de trabalho envolvida na investigação dos óbitos por causas mal-definidas na Bahia; 3. Avaliar problemas na operacionalização do SIM que acarretam a notificação de causas mal-definidas de óbito na Bahia.

4 Projeto-Investigação CMD Amostra na Bahia: foram considerados três grupamentos de macrorregiões: -Sul (Sudoeste, Sul e Extremo Sul); - Norte-Oeste (Norte, Centro-Norte e Oeste) e -Leste (Centro-Leste, Leste e Nordeste). Foi selecionada uma amostra probabilística de municípios selecionados aleatoriamente e estratificados por estrato populacional: -Estrato 1: 1 a habitantes - foram selecionados quatro municípios ; -Estrato 2: a habitantes - foram selecionados três municípios; -Estrato 3: habitantes e mais - foram selecionados dois municípios. -A cidade de Salvador foi selecionada por ser o maior município e tratar- se da capital do Estado. O total da amostra foi então de 27 municípios e Salvador. Metodologia

5 5 Tabela X- Municípios selecionados da amostra - Bahia, 2010.

6 Projeto-Investigação CMD Figura 1: Distribuição geográfica dos municípios da amostra – Bahia, 2010

7 Projeto-Investigação CMD Coleta de dados em campo: 1. Levantamento de dados nas SMS dos municípios e/ou nas Diretorias Regionais de Saúde (DIRES): a) Identificação das declarações de óbito (DO) por causas mal- definidas em 2010; b) Identificação das IOCMD-Fichas de Investigação do Óbito com Causa Mal-Definida; c) Identificação das AV-Fichas de Investigação por Autópsia Verbal. 2. Entrevista com informante-chave do SIM municipal ou da DIRES. 3. Coleta de dados na base de dados nacional do Ministério da Saúde: a) Listagem das variáveis das DOs: dados disponibilizados na internet. 7

8 Projeto-Investigação CMD Fluxo dos ó bitos investigados. Munic í pios da amostra. Bahia, Resultados PESQUISA DE CAMPO 1 2 3

9 Projeto-Investigação CMD 9 1

10 10 2

11 Projeto-Investigação CMD 11 3

12 Projeto-Investigação CMD Resultados 1.Número de óbitos por causas mal-definidas investigados Segundo dados informados ao Ministério da Saúde: – 57,2% (n=1473) de 2573 óbitos por CMD foram investigados. Segundo dados da pesquisa de campo: – 66,5% (n=1515) dos 2277 óbitos por CMD existentes nos arquivos municipais foram investigados. As vezes o óbito é investigado e isso não é colocado no SIM. – Dos 28 municípios da amostra, somente 20 municípios (71,4%) investigaram os óbitos por CMD, segundo os arquivos municipais.

13 Projeto-Investigação CMD Resultados Como ocorre o processo de investigação nos municípios (exceto o município de Salvador): 580 óbitos por CMD investigados – nos 27 municípios da amostra Formulários: IOCMD (n=235 casos), AV3 (n=89) e IOCMD+AV3 (n=83). Outros formulários n=173. Com definição da CB de óbito: 58,6% dos óbitos investigados (n/N=340/580) Com IOCMD somente: 54% (n=127) AV3 somente: 91% (n=81) Com IOCMD+AV3: 78,3% (n=65) AV3 total: 85% Outros formulários: 38,7% (n=67)

14 Projeto-Investigação CMD Resultados Salvador- como ocorre o processo de investigação : 79,3% (n=935) dos óbitos por CMD com investigações realizadas e em 86,2% houve reclassificação da CB; Busca ativa no Instituto Médico Legal (IML) de Salvador; Causas transcritas em formulário resumido do Estado e posteriormente lançadas no SIM. 14

15 Projeto-Investigação CMD Resultados Como ocorre o processo de investigação nos municípios: uso da AV3 Profissional responsável pelas entrevistas: mais de 85% dos formulários estava em branco. Profissional responsável pela análise da AV: em aproximadamente 90% dos formulários não havia essa informação.

16 Projeto-Investigação CMD Resultados Como ocorre o processo de investigação nos municípios: Profissional responsável pela alteração da CB: Com IOCMD somente (n=318): enfermeira (12,3%), médico (6,3%) e em branco/ignorado (79,9%) Com AV3 (n=172): 2,9% por médicos (n=5), 4,7% por enfermeiros (n=8) e 89,5% em branco/ignorado (n=154).

17 Projeto-Investigação CMD Entrevistas com informantes-chave: Resultados Tabela x - Características dos profissionais de saúde entrevistados nas SMS dos municípios da amostra. Bahia, Variáveln% Função do entrevistado na SMS Coordenador (a) da Vigilância Epidemiológica1350,0 Coordenador (a) da Vigilância Epidemiológica e da Atenção Básica311,5 Responsável pela Investigação/ Vigilância dos Óbitos311,5 Técnico (a) da Vigilância Epidemiológica/ Vigilância dos Óbitos311,5 Coordenador (a)/Diretor (a) da Vigilância em Saúde17,7 Coordenador (a) da Vigilância dos Óbitos13,8 Codificador e digitador13,8 Chefe de processamento SIM/SINASC13,8 Escolaridade do entrevistado Profissional de nível superior2492,3 Profissional de nível médio27,7 Profissão do entrevistado Enfermeiro (a)2076,9 Enfermeiro (a) sanitarista13,8 Sanitarista13,8 Técnico (a) de enfermagem27,7 Assistente Administrativo13,8 Auxiliar técnico de informática13,8

18 Projeto-Investigação CMD Entrevistas com informantes-chave: Resultados Tabela x - Características dos profissionais de saúde entrevistados nas DIRES dos municípios da amostra. Bahia, Variáveln% Função do entrevistado na SMS Diretor (a) de Informação em Saúde317,6 Codificador (a) e digitador (a) do SIM317,6 Coordenador (a) da Vigilância de Óbitos211,8 Sanitarista211,8 Responsável pelo Sistema de Informação em Saúde211,8 Técnico Administrativo211,8 Técnico (a) da Vigilância Epidemiológica/ Sistema de Informação em Saúde15,9 Referência Técnica Vigilância Epidemiológica15,9 Enfermeira15,9 Escolaridade do entrevistado Profissional de nível superior952,9 Profissional de nível médio847,1 Profissão do entrevistado Enfermeiro (a)635,3 Médico (a)317,6 Técnico (a) de enfermagem211,8 Auxiliar de enfermagem317,6 Técnico Administrativo211,8 Auxiliar Administrativo15,9

19 Projeto-Investigação CMD Relatos dos profissionais do SIM dos municípios: Arquivo DO Arquivo de DOs no município (n=26 profissionais): aproximadamente 60% (n=16) arquiva pela data do óbito. Arquivo de DOs na DIRES (n=17): 23,5% (n=4) dos casos arquivados em caixas, com formulários de investigação anexados às DOs (n=4), por data (n=2) e por município (n=2). Dentre os 26 municípios nos quais foi realizada a entrevista com o informante-chave nas SMS, 7 informaram que não realizavam a investigação dos óbitos por causas mal-definidas (mas em um desses se verificou que ocorria investigação); Destaca-se o fato de três dos informantes-chave entrevistados não sabiam que a investigação de óbitos por CMD deveria ser feita utilizando a Portaria 3252 e o Manual de Investigação.

20 Projeto-Investigação CMD Relatos dos profissionais do SIM dos municípios: Investigação das CMD Dentre os municípios que realizam a investigação dos óbitos por causas mal-definidas (n=20):. 85% (n=17) realizam investigação hospitalar. 95% (n=19) investigação ambulatorial. 95% (n=19) realizam investigação domiciliar Fluxo: somente 34,6% (n=9) repassam as informações ao município de residência do caso investigado.

21 Projeto-Investigação CMD Relatos dos profissionais do SIM dos municípios: Investigação das CMD Quem realiza as entrevistas: em geral enfermeiros; Definição da causa do óbito investigado: em 25% dos municípios (n=5) é feita sem a presença de médico. A opção outros foi escolhida por 9 municípios. Ao especificar outros, seis municípios relataram que a definição era feita na DIRES ou na DIS. Certificação da causa: 25% feita em reuniões de profissionais não médicos (n=5); opção outros frequente (n=9), sendo especificada a DIRES/DIS como certificadora da CB em quatro municípios, e em três a enfermeira. 21

22 Projeto-Investigação CMD Relatos dos profissionais do SIM: Avaliação qualitativa Fatores que contribuíram para a redução das causas mal definidas de óbito Ações da DIRES Ações de capacitação Fluxos, prazos e organização das investigações Atenção Básica e PSF Importância do profissional médico

23 Projeto-Investigação CMD Relatos dos profissionais do SIM: Avaliação qualitativa Motivos de ocorrência de causas mal-definidas de óbito Fatores familiares e culturais; Deficiência na Atenção Básica; Problemas com recursos humanos, alta rotatividade; Problemas com transporte para realizar a investigação; Problemas no preenchimento da Declaração de Óbito; Descompromisso do profissional médico; Instrumento de investigação; Falta de prazos e procedimentos para realização da investigação. Falta do SVO.

24 Projeto-Investigação CMD Relatos dos profissionais do SIM: Avaliação qualitativa – Algumas considerações As ações educativas de capacitação e treinamento, inclusive com ênfase à participação do MS, foram de concordância geral como importante aspecto para a redução das CMD; A implantação e melhoria do PSF foram um ponto de acordo entre muitos entrevistados para a redução das CMD. Por outro lado, a falta de expansão de sua cobertura tem trazido problemas para a notificação e investigação do óbito; O processo de investigação de óbitos foi criticado, sendo pontuado o tamanho do formulário de investigação e a falta de prazos e metas para retorno das investigações.

25 Projeto-Investigação CMD Considerações finais: Conclusões Proporção de óbitos por CMD investigados na Bahia maior que média do país; Investigação com utilização do formulário de autópsia verbal altamente efetiva (85% de reclassificação da causa mal definida) O Estado desempenha um papel relevante no processo de investigação das CMD de óbito, através da DIS que descentraliza para as DIRES. Essa atuação foi avaliada como estratégica para garantir melhor qualidade do processo de investigação, inclusive dos procedimentos de coleta e arquivo dos dados nos diferentes níveis.

26 Projeto-Investigação CMD Obrigada! 26


Carregar ppt "Projeto de Pesquisa: SITUAÇÃO DA INVESTIGAÇÃO DE ÓBITOS POR CAUSAS MAL-DEFINIDAS NO ESTADO DA BAHIA Apresentação: Elisabeth França (UFMG) Reunião Técnica."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google