A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A IMPLANTAÇÃO DO PROEJA FIC E SUAS CONDICIONANTES: O CASO DO MUNICÍPIO DE CARIACICA AUTOR DO TCC: HUANDRA LOURENZONE DE ARAUJO [1] ORIENTADOR DO TCC: GLÁUCIO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A IMPLANTAÇÃO DO PROEJA FIC E SUAS CONDICIONANTES: O CASO DO MUNICÍPIO DE CARIACICA AUTOR DO TCC: HUANDRA LOURENZONE DE ARAUJO [1] ORIENTADOR DO TCC: GLÁUCIO."— Transcrição da apresentação:

1 A IMPLANTAÇÃO DO PROEJA FIC E SUAS CONDICIONANTES: O CASO DO MUNICÍPIO DE CARIACICA AUTOR DO TCC: HUANDRA LOURENZONE DE ARAUJO [1] ORIENTADOR DO TCC: GLÁUCIO RODRIGUES MOTTA [2] [1] Graduada em Pedagogia, professora da Prefeitura Municipal de Vitória, ES. E - mail: [2] Pedagogo, Mestre, Instituto Federal do Espírito Santo, Campus Vitória, ES. Decreto nº 5.478, de 24 de junho de 2005, que instituiu, no âmbito das instituições federais de educação tecnológica, o Programa de Integração da Educação Profissional ao Ensino Médio na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (PROEJA); Contudo, esse documento se omitia quanto à oferta dessa modalidade de ensino integrada ao ensino fundamental, A partir de 2006, várias experiências de Proeja médio surgiram nos CEFETs em todo o país, espalhando-se por 12 estados, envolvendo 13 instituições federais de ensino técnico (Quadro 1). Com a rápida adesão e a sedimentação do Proeja médio, o Governo federal publicou, em 13 de julho de 2006, o Decreto nº 5.840, ampliando o nível de aplicação do Proeja, estendendo-o a toda a educação básica; As primeiras experiências só vão surgir a partir do segundo semestre de 2009, após Carta Convite feito pelo MEC às instituições federais de ensino técnico e tecnológico, por meio da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC), em seu Oficio Circular nº 40. Contribuir para a melhoria das condições de inserção social, econômica, política e cultural dos jovens e adultos que não concluíram o ensino fundamental. O curso FIC de Auxiliar Administrativo, oferecido em caráter experimental no município de Cariacica, teve duração de seis meses. Assim, três questões se mostraram fundamentais: a)a entrada dos alunos no curso e a situação conjuntural da permanência no primeiro semestre letivo; b) a seleção dos professores para a atuação no curso e sua capacitação; Os docentes das disciplinas gerais (propedêuticas) foram selecionados pela Secretaria Municipal de Educação, e os docentes das disciplinas técnicas foram selecionados pelo Instituto Federal. c) a construção da matriz curricular com base no princípio da integração; A matriz curricular do curso foi construída ainda em 2009 durante os diálogos entre o Instituto federal e a SEME. Categoria 1 – Determinantes surgidas no início da implementação do curso Subcategoria A – Resistência do professor do Ifes em participar do Projeto Deslocamento dos docentes - Inexperiência - Carga horária Subcategoria B – Resistência da SEME em realizar aulas no campus do Ifes Oferta de alimentação Subcategoria C – Não oferta pela SEME de transporte aos alunos Evasão no curso - Falta de recurso Categoria 2 – Determinantes surgidas durante o desenvolvimento do curso Subcategoria A – Dificuldade em manter o aluno no curso (evasão) Bolsa de R$100,00 mensais - Condições de vida - Compreender os conteúdos Subcategoria B – Dificuldade do professor em lidar com a especificidade da EJA Diferente perfil de alunos - Dificuldade dos docentes do Ifes e da SEME Subcategoria C – Resistência do professor da SEME no cumprimento dos diários Diários eletrônicos – Impossibilidade de dados PROEJA FIC Cariacica ESTRUTURA DO SISTEMA EDUCACIONAL DIFERENTES ESFERAS ADMINISTRATIVAS POLÍTICA PUBLICA DE EDUCAÇÃO ESCOLARIZAÇÃO E QUALIFICAÇÃO MERCADO DE TRABALHO PERMANÊNCIA OU (DES)CONTINUIDADE RESISTÊNCIA A MUDANÇAEMANCIPAÇÃO HUMANA FAZER DIALOGAR INCOMPATIBILIDADE DO SISTEMA BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 3.ed. Lisboa, Portugal: Edições 70, BRASIL. Lei nº 5.478, de 24 de junho de Institui o Programa de Integração da Educação Profissional Ao Ensino Médio Na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos - Proeja. Diário Oficial [da República Federativa do Brasil], Brasília, DF, n. 121, 27 jun Seção I, p. 4. _____. Lei nº 5.840, de 13 de julho de Institui o Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos - Proeja. Diário Oficial da República Federativa do Brasil], Brasília, DF, n. 131, 14 jul Seção I, p. 7 _____. Ministério da Educação. Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (PROEJA). Documento base - Ensino Fundamental. Brasília: SETEC, _____. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: apresentação dos temas transversais. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa em ciências humanas e sociais. São Paulo: Cortez, FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. Saberes necessários á pratica educativa.31ed.São Paulo: Paz e Terra,2005. FRIGOTTO, Gaudêncio e Ciavatta, Maria. A busca de articulação entre trabalho, ciência e cultura no ensino médio. MEC/SETEC, Brasília: GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5.ed. São Paulo: Atlas, INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO. Princípios da metodologia e normas para apresentação de trabalhos acadêmicos e científicos. 4 ed. rev. e ampl.– Vitória : Ifes, MEC. Cursos PROEJA FIC nos municípios. Disponível em:. Acesso em: 4 Set, MOTTA, Gláucio Rodrigues (et alii) A proposta de um currículo dialógico a partir dos múltiplos olhares de professores no Proeja FIC. In.: 7º Colóquio Internacional Paulo Freire, 7, 2009, Recife. Anais do 7º Colóquio Internacional Paulo Freire, Recife, PE.: UFPE, Aspectos positivos Aspectos negativos


Carregar ppt "A IMPLANTAÇÃO DO PROEJA FIC E SUAS CONDICIONANTES: O CASO DO MUNICÍPIO DE CARIACICA AUTOR DO TCC: HUANDRA LOURENZONE DE ARAUJO [1] ORIENTADOR DO TCC: GLÁUCIO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google