A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1. 2 MALDIZER PRAGUEJAR CONTRA, AMALDIÇOAR; DIZER MAL, BLASFEMAR; LASTIMAR-SE, LAMENTAR-SE; FALAR MAL DE ALGUÉM. (Dicionário Aurélio Buarque de Holanda)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1. 2 MALDIZER PRAGUEJAR CONTRA, AMALDIÇOAR; DIZER MAL, BLASFEMAR; LASTIMAR-SE, LAMENTAR-SE; FALAR MAL DE ALGUÉM. (Dicionário Aurélio Buarque de Holanda)"— Transcrição da apresentação:

1 1

2 2 MALDIZER PRAGUEJAR CONTRA, AMALDIÇOAR; DIZER MAL, BLASFEMAR; LASTIMAR-SE, LAMENTAR-SE; FALAR MAL DE ALGUÉM. (Dicionário Aurélio Buarque de Holanda)

3 3 QUALIDADE DE MALDIZENTE; AÇÃO DE MALDIZENTE, MURMURAÇÃO, MALDIZER. (Dicionário Aurélio Buarque de Holanda) MALEDICENTE

4 4 MALEDICÊNCIA FALAR MAL, É RENDER HOMENAGEM AOS INSTINTOS INFERIORES E RENUNCIAR AO TÍTULO DE COOPERADOR DE DEUS PARA SER CRÍTICO DE SUAS OBRAS; ( FONTE VIVA - EMMANUEL) É UM TÓXICO SUTIL QUE PODE CONDUZIR O DISCÍPULO A IMENSOS DISPARATES.

5 5 FALAR MAL; CRÍTICA MORDAZ; INTERPRETAÇÃO PEJORATIVA; COMENTÁRIO MALICIOSO; JULGAMENTO FALSO; SUSPEITA COMPROMETEDORA; DENÚNCIA CALUNIOSA. (MANUAL PRÁTICO DO ESPÍRITA – NEY PRIETO PERES)

6 6 ENXERGAM DEFEITOS E PONTOS FRÁGEIS; COMENTAM AS ÚLCERAS, AO INVÉS DE CURÁ-LAS; PERDEM TEMPO DENEGRINDO A IMAGEM ALHEIA; CRIAM QUADROS DEPRIMENTES, ALIMENTANDO A SUSPEITA; QUEIXAM-SE DE TUDO E DE TODOS; ESPALHAM O DESÂNIMO E A DESCONFIANÇA CONTRA A PROSPERIDADE; EXALAM RUÍNAS E TÓXICOS DA MORTE. ( FONTE VIVA - EMMANUEL)

7 7 HÁ CULPA EM SE ESTUDAR OS DEFEITOS ALHEIOS? (Questão 903 – LIVRO DOS ESPÍRITOS) SE É COM O FITO DE OS CULTIVAR E DIVULGAR, HÁ MUITA CULPA, PORQUE ISSO É FALTAR COM A CARIDADE, SE É COM A INTENÇÃO DE PROVEITO PESSOAL, EVITANDO-SE AQUELES DEFEITOS, PODE SER ÚTIL.

8 8 ESFORÇAI-VOS, PORTANTO, EM TER AS QUALIDADES OPOSTAS AOS DEFEITOS QUE CRITICAIS NOS OUTROS, ESSE É O MEIO DE VOS TORNARDES SUPERIORES. (LIVRO ESPÍRITOS-P.903)

9 9 CENSURA LANÇADA SOBRE A CONDUTA DE OUTREM PODE TER DOIS MOTIVOS: REPRIMIR O MAL; OU DESACREDITAR A PESSOA CUJOS ATOS SE CRITICAM; ESTE ÚLTIMO MOTIVO NÃO TEM JAMAIS DESCULPA, PORQUE É DA MALEDICÊNCIA E DA MALDADE. O PRIMEIRO PODE SER LOUVÁVEL, E TORNA-SE MESMO UM DEVER EM CERTOS CASOS, UMA VEZ QUE DISSO DEVE RESULTAR UM BEM, E SEM ISSO O MAL NÃO SERIA JAMAIS REPRIMIDO NA SOCIEDADE; O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO - CAPÍTULO X. (SÃO LUÍS, PARIS, 1860).

10 SERÁ REPREENSÍVEL OBSERVAR AS IMPERFEIÇÕES DOS OUTROS, QUANDO DISSO NÃO PODE RESULTAR NENHUM PROVEITO PARA ELES, QUANDO NÃO SEJAM DIVULGADAS? TUDO DEPENDE DA INTENÇÃO; CERTAMENTE, NÃO É PROIBIDO VER O MAL QUANDO O MAL EXISTE; HAVERIA MESMO INCONVENIENTE EM NÃO VER POR TODA PARTE SENÃO O BEM: ESSA ILUSÃO PREJUDICARIA O PROGRESSO. O ERRO ESTÁ EM FAZER RESULTAR ESSA OBSERVAÇÃO EM DETRIMENTO DO PRÓXIMO, DEPRECIANDO-O SEM NECESSIDADE NA OPINIÃO PÚBLICA. O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO - CAPÍTULO X - (SÃO LUÍS, PARIS, 1860).

11 11 MALEDICÊNCIA ÉUM DOS MAIORES FLAGELOS DA HUMANIDADE. MAIS TERRÍVEL DO QUE UMA AGRESSÃO FÍSICA. MUITO MAIS DO QUE O CORPO, FERE A DIGNIDADE HUMANA, CONSPURCA REPUTAÇÕES, DESTRÓI EXISTÊNCIAS. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: RICHARD SIMONETTI – A VOZ DO MONTE

12 12 MAIS INSIDIOSA DO QUE UMA EPIDEMIA, NA FORMA DE BOATO - EU "OUVI DIZER" - ALASTRA-SE COMO RASTILHO DE PÓLVORA. ARMA PERIGOSA, ESTÁ AO ALCANCE DE QUALQUER PESSOA, EM QUALQUER IDADE, E É MUITO FÁCIL USÁ-LA: BASTA TER UM POUCO DE MALDADE NO CORAÇÃO. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: RICHARD SIMONETTI – A VOZ DO MONTE ELE PAGA SUAS CONTAS COM ATRASO" OU "ELA SAI MUITO DE CASA".DEPOIS, EXPLOSIVA:"ELE É UM LADRÃO! " OU "ELA ESTÁ TRAINDO O MARIDO!"

13 13 NADA MAIS GRATIFICANTE PARA O MALEDICENTE DO QUE MOSTRAR QUE "FULANO NÃO É TÃO BOM COMO SE PENSA".

14 14 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: RICHARD SIMONETTI – A VOZ DO MONTE NÃO HÁ AGRUPAMENTO HUMANO LIVRE DA MALEDICÊNCIA. ESTÁ PRESENTE MESMO ONDE JAMAIS DEVERIA HAVER LUGAR PARA ELA: EM INSTITUIÇÕES INSPIRADAS EM IDEAIS RELIGIOSOS. QUANDO SE MANIFESTE NESSAS COMUNIDADES, INFILTRANDO-SE PELA INVIGILÂNCIA DE COMPANHEIROS DESAVISADOS, QUE SE FAZEM AGENTES DO MAL, É ALGO PROFUNDAMENTE LAMENTÁVEL, PROVOCANDO O AFASTAMENTO DE MUITOS SERVIDORES DEDICADOS E ANIQUILANDO AS MAIS PROMISSORAS ESPERANÇAS DE REALIZAÇÃO ESPIRITUAL.

15 15 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: RICHARD SIMONETTI – A VOZ DO MONTE A MÁ PALAVRA, O COMENTÁRIO DESAIROSO CONTRA ALGUÉM GERAM, NO AUTOR, UM CLIMA DE DESAJUSTE ÍNTIMO, ENVENENANDO-SE COM A PRÓPRIA MALDADE.

16 16 POR ISSO, PESSOAS QUE SE COMPRAZEM NESSE TIPO DE COMPORTAMENTO SÃO SEMPRE INQUIETAS E INFELIZES. JESUS ADVERTE QUE O MALDIZENTE FATALMENTE SERÁ VÍTIMA DA MALEDICÊNCIA. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: RICHARD SIMONETTI – A VOZ DO MONTE

17 17 ANTES DE FALARDES ACONSELHA UM SÁBIO MESTRE ESPIRITUAL, TENDE O CUIDADO DE EXAMINAR SE AQUILO QUE IDES DIZER SATISFAZ A ESTES TRÊS REQUISITOS: SER VERDADEIRO, AGRADÁVEL E ANIMADOR; DO CONTRÁRIO, DEIXAI-VOS FICAR CALADOS.

18 18 INFELIZMENTE, NÃO APRENDEMOS AINDA A VIRTUDE DO SILÊNCIO E, O QUE É PIOR, EXPERIMENTAMOS UM PRAZER IMENSO EM FALAR DESNECESSARIAMENTE E EM DEMASIA, DESCAMBANDO, MUITAS VEZES, PARA A MALEDICÊNCIA.

19 19 ADMINISTRAÇÃO, POLÍTICA, NEGÓCIOS, RELIGIÃO, FESTAS SOCIAIS, PARENTELA ETC., TUDO SERVE PARA CONDUZIR-NOS AOS FALATÓRIOS TORNO DE NOSSOS SEMELHANTES. EIS QUE NUNCA FALTAM JUDAS PARA SEREM MALHADOS. BASTA QUE DUAS OU MAIS PESSOAS NOS REUNAMOS EM CONVERSAÇÃO LIVRE, PARA QUE, INSTANTES DEPOIS, JÁ ESTEJAMOS A DIZER MAL DOS OUTROS.

20 20 AINDA QUE NÓS MESMOS TENHAMOS TIDO OPORTUNIDADE DE PRESENCIAR CERTAS CENAS OU EPISÓDIOS QUE NOS PAREÇAM COMPROMETEDORES, MANDA A PRUDÊNCIA NOS ABSTENHAMOS DE COMENTÁ-LOS. LEVIANAMENTE, PORÉM, NÃO SÓ AS TRANSMITIMOS A OUTREM, EMPRESTANDO-LHES FOROS DE VERACIDADE, COMO ATÉ AS EXAGERAMOS, ACRESCENTANDO-LHES DETALHES FANTASIOSOS, PARA MELHOR CONVENCER OS QUE NOS ESCUTAM. QUANTO DESAMOR AO PRÓXIMO RESSALTA DESSAS ATITUDES! A MALEDICÊNCIA PROVÉM DO MAU VEZO QUE TEMOS DE INTROMETER-NOS NA VIDA ALHEIA.

21 21 O EVANGELHO, QUE É UM MAGNÍFICO TRATADO DA CIÊNCIA DE BEM VIVER, REPROVA A MALEDICÊNCIA, O MEXERICO, AS MURMURAÇÕES E SEMELHANTES, INSTRUINDO-NOS, POR OUTRO LADO, COMO EMPREGAR NOBREMENTE O DOM DA PALAVRA. SEM DÚVIDA, HAVERÁ OCASIÕES EM QUE, PERCEBENDO QUE UMA PESSOA ESTEJA A PROCEDER ERRONEAMENTE, NOS CAIBA O DEVER DE, MUITO EM PARTICULAR E COM DELICADEZA, PROCURAR FAZÊ-LA CONVENCER-SE DE TAL; NUNCA, ENTRETANTO, ALARDEAR COM TERCEIROS FRAQUEZAS E DESLIZES QUE TAMBÉM ESTAMOS SUJEITOS A COMETER.

22 22 I. OS MITOS DA MALEDICÊNCIA. 1) MALEDICÊNCIA É COISA DE MULHERES. NADA MAIS LONGE DA VERDADE. A ÚNICA DIFERENÇA É QUE OS HOMENS CHAMAM-NA DE CONVERSA FIADA, BATE PAPO OU AINDA, RESOLVER UM ASSUNTO.

23 23 2) O SEGUNDO MITO É QUE SE A INFORMAÇÃO É VERDADEIRA PODEMOS PASSÁ-LA ADIANTE. A QUESTÃO NÃO É SE É VERDADEIRA, MAS SE EDIFICA.

24 24 3) UM TERCEIRO MITO – ESTE PROBLEMA PRECISA DE MUITA ORAÇÃO. 4) UM QUARTO E ÚLTIMO MITO É QUE AS PESSOAS ÀS QUAIS EU CONTO NUNCA VÃO LEVAR ADIANTE.

25 25 II. AS RAZÕES DA MALEDICÊNCIA 1) CURIOSIDADE: HÁ UMA CURIOSIDADE NATURAL NO SER HUMANO POR NOVIDADES, E NEM SEMPRE ESTA CURIOSIDADE É BOA E CONSTRUTIVA. WILL ROGERS IRONIZOU DIZENDO QUE AS PESSOAS SÓ NÃO GOSTAM DE FOFOCAS QUANDO SÃO A RESPEITO DELAS MESMAS

26 26 2) OCIOSIDADE: PESSOAS COM TEMPO DE SOBRA TÊM TENDÊNCIA DE SE ENVOLVER EM CONVERSAS QUE NÃO EDIFICAM. 3) INVEJA : O HISTORIADOR WILL DURANT DISSE QUE FALAR MAL DOS OUTROS É UMA MANEIRA DESONESTA DE NOS ELOGIARMOS.

27 27 4) AMARGURA. (PV 10:12; 30:33; HB. 12:15). UM MEXERICO É UM MEIO USADO COMO VÁLVULA DE ESCAPE NATURAL DE UM ESPÍRITO FERIDO. A AUSÊNCIA DE PERDÃO ABRE A PORTA PARA UM ESPÍRITO VINGATIVO, E A MANEIRA MAIS FÁCIL E RÁPIDA PARA MATARMOS ALGUÉM É DESTRUINDO SUA IMAGEM PERANTE OUTRAS PESSOAS.

28 28 5) MEDO (NM 14:9-10). NOSSO MEDO DE PERDER POSIÇÃO, DE NÃO SERMOS RECONHECIDOS OU QUANDO SENTIMOS QUE NOSSA SEGURANÇA ESTÁ AMEAÇADA, REAGIMOS ATACANDO O CARÁTER DE ALGUÉM.

29 29 TODA PESSOA NÃO SUFICIENTEMENTE REALIZADA EM SI MESMA TEM A INSTINTIVA TENDÊNCIA DE FALAR MAL DOS OUTROS. QUAL A RAZÃO ÚLTIMA DESSA MANIA DE MALEDICÊNCIA? É UM COMPLEXO DE INFERIORIDADE UNIDO A UM DESEJO DE SUPERIORIDADE. SERÁ QUE DIMINUIR O VALOR DOS OUTROS DÁ- NOS A GRATA ILUSÃO DE AUMENTAR O NOSSO VALOR PRÓPRIO? REFLEXÕES EXTRAÍDO DO LIVRO A ESSÊNCIA DA AMIZADE – HUBERTO ROHDEN

30 30 ESSES HOMENS JULGAM NECESSÁRIO APAGAR AS LUZES ALHEIAS A FIM DE FAZEREM BRILHAR MAIS INTENSAMENTE A SUA PRÓPRIA LUZ. SÃO COMO VAGA LUMES QUE NÃO PODEM LUZIR SENÃO POR ENTRE AS TREVAS DA NOITE. QUEM TEM BASTANTE LUZ PRÓPRIA NÃO NECESSITA APAGAR OU DIMINUIR AS LUZES DOS OUTROS PARA PODER BRILHAR. QUEM TEM VALOR REAL EM SI MESMO NÃO NECESSITA MEDIR O SEU VALOR PELO DESVALOR DOS OUTROS.

31 31 FALAR MAL DAS MISÉRIAS ALHEIAS É UM PRAZER TÃO SUTIL E SEDUTOR. A PALAVRA É INSTRUMENTO VALIOSO PARA O INTERCÂMBIO ENTRE OS HOMENS. ELA, PORÉM, NEM SEMPRE TEM SIDO UTILIZADA DEVIDAMENTE. POUCOS SÃO OS HOMENS QUE SE VALEM DESSE PRECIOSO RECURSO PARA CONSTRUIR ESPERANÇAS, BALSAMIZAR DORES E TRAÇAR ROTAS SEGURAS.

32 32 FALA-SE MUITO POR FALAR, PARA MATAR TEMPO. A PALAVRA, NÃO POUCAS VEZES, CONVERTE-SE EM ESTILETE DA IMPIEDADE, EM LÂMINA DA MALEDICÊNCIA E EM BISTURI DA REVOLTA. SEMELHANTES A GOTAS DE LUZ, AS BOAS PALAVRAS DIRIGEM CONFLITOS E RESOLVEM DIFICULDADES. FALANDO, ESPÍRITOS MISSIONÁRIOS REFORMULARAM OS ALICERCES DO PENSAMENTO HUMANO. FALANDO, NÃO HÁ MUITO, HITLER HIPNOTIZOU MULTIDÕES, ENCEGUECIDAS, QUE SE ATIRARAM SOBRE OUTRAS NAÇÕES, TRANSFORMANDO-AS EM RUÍNAS. GUERRAS E PLANOS DE PAZ SOFREM A PODEROSA INFLUÊNCIA DA PALAVRA.

33 33 HÁ QUEM PRONUNCIE PALAVRAS DOCES, COM LÁBIOS ENCHARCADOS PELO FEL. HÁ AQUELES QUE FALAM MEIGAMENTE, CHEIOS DE IRA E ÓDIO. SÃO ENFERMOS EM DEMORADO PROCESSO DE REAJUSTE. PORTANTO, CABE ÀS PESSOAS LÚCIDAS E DE BOM SENSO, NÃO DAR ENSEJO PARA QUE O VENENO DA MALEDICÊNCIA SE ALASTRE, INFELICITANDO E DESTRUINDO VIDAS.

34 34 DESCULPEMOS A FRAGILIDADE ALHEIA, LEMBRANDO-NOS DAS NOSSAS PRÓPRIAS FRAQUEZAS. EVITEMOS A CENSURA. A MALEDICÊNCIA COMEÇA NA PALAVRA DO REPROCHE INOPORTUNO. SE DESEJAMOS EDUCAR, REPARAR ERROS, NÃO OS ABORDEMOS ESTANDO O RESPONSÁVEL AUSENTE. TODA A PALAVRA TORPE, COMO QUALQUER CENSURA CONTUMAZ, FAZ-SE HÁBITO NEGATIVO QUE CULMINA POR ENVILECER O CARÁTER DE QUEM COM ISSO SE COMPRAZ. REFLEXÕES DE AMOR

35 35 ENRIQUEÇAMOS O CORAÇÃO DE AMOR E BANHEMOS A MENTE COM AS LUZES DA MISERICÓRDIA DIVINA. PORQUE, DE ACORDO COM O EVANGELHO DE LUCAS, A BOCA FALA DO QUE ESTÁ CHEIO O CORAÇÃO. (TEXTO EXTRAÍDO DO LIVRO A ESSÊNCIA DA AMIZADE – HUBERTO ROHDEN* – EDITORA MARTIN CLARET).

36 36


Carregar ppt "1. 2 MALDIZER PRAGUEJAR CONTRA, AMALDIÇOAR; DIZER MAL, BLASFEMAR; LASTIMAR-SE, LAMENTAR-SE; FALAR MAL DE ALGUÉM. (Dicionário Aurélio Buarque de Holanda)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google