A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda."— Transcrição da apresentação:

1 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda

2

3 EQUIPE EXECUTORA Angela Maria Morandi (Coordenadora) Ivone de Souza Pereira Pontes – Mestre em Economia Érika de Andrade Silva Leal – Mestranda em Economia Sérgio Manhans da Silva Júnior – Mestrando em Economia Diêgo Lopes Corrêa – Economista Leandro de Souza Lino - Estagiário (Ciências Econômicas)

4 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda INSTITUIÇÕES ENTREVISTADAS CDMEC CETECON CTGRAPHICS CETCAF CETEMAG CDV CONPTEC FINDES FEST FACITEC TECVITÓRIA INCAPER MCT SECT/FAPES SEBRAE SBPC ASCACOCO ARACRUZ CELULOSE S.A. BRASIL SUPPLY SA CALIMAN AGRÍCOLA CEPEMAR CIMEF COBRA DÁGUA COOPNORTE. METALMEC CST-ARCELOR BRASIL ESCELSA FAMEX GAIA LTDA GRUPO ÁGUIA BRANCA NATURES ALIMENTOS S.A OLIFER DO BRASIL PETROBRAS PLANTAR SAMARCO MINERAÇÃO S.A. TECNOTRUTA VITÓRIA CERTIFICADORA CEFETES CENTRO UNIVERSITÁRIO SÃO CAMILO UVV EMESCAM UNIVIX FACHA UCL UNES FAESA UNISALES UFES

5 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda OBJETIVO Realizar um levantamento, no Espírito Santo, da situação atual em que se encontram pesquisadores, instituições (públicas e privadas) e empresas, suas inter-relações, seus pontos fracos (fatores limitadores) e seus pontos fortes (fatores facilitadores), em relação à produção e à difusão de Ciência, Tecnologia e Inovação. Pretende-se contribuir para a elaboração de uma agenda permanente de ações na área de C&T&I no estado, envolvendo a grande maioria de agentes que participa do processo de criação, de difusão e de utilização de novos produtos e processos, ligados à realidade local. Este estudo se coaduna com um dos Projetos Estruturantes do Plano de Desenvolvimento Espírito Santo 2025, cujo objetivo é ampliar a capacidade de inovação do setor produtivo capixaba para aumento de competitividade.

6 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda CONCEITOS UTILIZADOS Para este trabalho utilizou-se a metodologia conceitual elaborada pelo BNDES no trabalho intitulado: Capacitação tecnológica na Indústria. Rio de Janeiro, Pesquisa básica pura: não diretamente vinculada às necessidades das atividades produtivas. Pesquisa básica orientada: dirigida para um campo de interesse específico, gerando resultados aplicáveis nas atividades produtivas. Pesquisa aplicada: realizada para se obter novos conhecimentos técnicos e científicos e sempre dirigida a um objetivo prático. Inovação: incorporação de novos conhecimentos aos processos de produção e aos produtos. Difusão: disseminação do conhecimento, por imitação, aquisição de novos conhecimentos e informações tecnológicas e incorporação de novos equipamentos, insumos ou componentes aos processos produtivos. Pesquisa direta: Entrevistas separadas em três grandes blocos: instituições de ensino, instituições de apoio à Ciência e Tecnologia e empresas, cujos questionários tiveram por base os objetivos e a metodologia conceitual.

7 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda Ciência, Tecnologia e Inovação (C&T&I) no Brasil e no Espírito Santo Evolução, linhas de pesquisas, pesquisadores, estudantes e técnicos registrados no diretório do CNPq – Fonte: CNPq

8 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda Grande área de pesquisa Crescimento Abs.% % %Abs% 2000/2006 (%) Ciências Agrárias32,174,7136,5135,9433,3 Ciências Biológicas1611,41812,1199,5209,1125,0 Ciências da Saúde1410,0149,42512,52712,3192,9 Ciências Exatas e da Terra2417,12416,12713,52913,2120,8 Ciências Humanas3424,33422,83919,54118,7120,6 Ciências Sociais Aplicadas2115,02114,13417,03917,8185,7 Engenharias1913,62114,12412,02712,3142,1 Lingüística, Letras e Artes96,4106,7199,52310,5255,6 Total140100, , , ,0156,4 Espírito Santo: grupos de pesquisas do CNPq por grande área de pesquisa – Fonte: CNPq

9 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda Brasil: grupos de pesquisa, pesquisadores e doutores por região e estados selecionados – Regiões e estados selecionados GruposPesquisadores% Dr. GruposPesquisadores% Dr. Norte , ,7 Nordeste , ,5 Sudeste , ,6 Espírito Santo , ,5 Sul , ,4 Santa Catarina , ,4 Centro-Oeste , ,2 Brasil , ,0 Fonte: CNPq

10 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda Cursos por grandes área de estudo Número de cursos Participação (%) Crescimento /2003 (%) Espírito Santo ,0 74,1 Agricultura e veterinária1011 4,93,11,1 Ciências sociais, negócios e direito ,937,853,4 Ciências, matemática e computação ,310,1111,8 Educação ,421,869,6 Engenharia, produção e construção ,37,6107,7 Humanidades e artes ,94,8183,3 Saúde e bem estar-social ,812,3120,0 Serviços581192,5 80,0 Espírito Santo: número de cursos por grande área de estudo – Fonte: CNPq

11 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda Regiões e Unidades da Federação Norte0,100,110,080,270,230,190,24 Nordeste0,510,500,370,500,650,590,69 Sudeste0,570,981,221,131,171,020,93 Espírito Santo1,350,991,050,500,240,200,14 São Paulo0,501,141,411,381,611,391,37 Sul1,080,900,670,961,111,060,95 Santa Catarina2,592,551,090,060,090,560,69 Centro-Oeste0,32 0,250,280,210,070,12 Total0,590,780,810,860,910,790,77 Brasil: percentual dos dispêndios dos governos estaduais com ciência e tecnologia em relação à receita total dos Estados Fonte: CNPq

12 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda Algumas observações sobre os recursos destinados a C&T no ES antes até 2004 Fonte: SECT O Espírito Santo não possuía Secretaria de C&T; O Estado não possuía FAPES (um dos únicos do país a não tem ter este órgão de fomento); Foi o último Estado da Federação no recebimento de fomento e de bolsas do CNPq em relação ao PIB.

13 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda Algumas observações sobre os recursos destinados a C&T no ES antes até 2004 Com a criação da FAPES em 2004 inicia-se efetivamente o processo de consolidação do Sistema Estadual de C&T; No ano de 2005 a FAPES realizou contratos que somaram R$ ,00; Em 2006 foi criado NIT-ES - Núcleo de Inovação Tecnológica do Espírito Santo, com a participação da UFES, INCAPER, CEFETES, SECT/FAPESES em Ação, FINDES e FEST. Fonte: SECT

14 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda Distribuição qualitativa das pesquisas por Instituições de Ensino Fonte: informações da pesquisa

15 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda Distribuição qualitativa das pesquisas por Instituições de Ensino Fonte: informações da pesquisa

16 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda CONCLUSÕES O estudo mostrou diferenças marcantes em relação ao realizado há cerca de oito anos, principalmente no tocante ao número de pesquisas, representando um aumento de quase 230%. Verificou-se, ainda, a criação de instituições de fomentos, além de outros organismos setoriais que apóiam a pesquisa e a difusão como os centros tecnológicos, empresas, autarquias, etc. Essas conclusões fornecem uma dimensão do avanço alcançado na última década na produção e difusão de C&T&I no Espírito Santo. Constatou-se uma grande diversidade dos temas pesquisados, com áreas absolutamente novas, seja na pesquisa básica seja na aplicada, como pesquisas ligadas ao petróleo do Espírito Santo, as relacionadas ao meio ambiente e aquelas voltadas para os setores mais representativos dos Arranjos Produtivos Locais, tais como o setor cafeeiro, metal-mecânico, rochas ornamentais, entre outros.

17 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda ES 2025 Projeto Tecnologia e Inovação Objetivo: Ampliar a capacidade de inovação do setor produtivo para aumento da competitividade. Escopo: Ampliação da capacidade local de formulação e gestão de projetos de desenvolvimento tecnológico; Ampliar capacidade de captação de recursos oriundos de agências e empresas; Expansão e melhoria da infra-estrutura tecnológica- recursos humanos e laboratórios; Execução de projetos para atendimento da demanda do setor produtivo; Estimulo de realização de projetos de desenvolvimento tecnológico pelas empresas.

18 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda PROPOSTA DE TRABALHO

19 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda ES 2025 NºO QUÊONDEQUEMPOR QUÊQUANDOCOMOCUSTO PROJETOS COMITÊ DE ACOMPANHAMENTO (INSTITUIÇÕES)

20 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda IMAGINAR, DESENVOLVER E REALIZAR A equipe agradece profundamente a colaboração e a disponibilidade de todos que contribuíram, direta ou indiretamente, para o início da construção dessa proposta de agenda, torcendo para que as reflexões aqui apresentadas não fiquem apenas no papel, mas que cada participante tenha efetivamente um papel a desenvolver para contribuir para o avanço do conhecimento científico e tecnológico e que seu uso seja para fortalecer ainda mais os traços marcantes e positivos da sociedade capixaba.

21 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda Proposta de Trabalho nºO QUÊONDEQUEMPOR QUÊQUANDOCOMOCUSTO 1 Ampliar a cooperação entre empresas correlatas na área de C&T&I Sebrae, Findes, ES em Ação, empresas e Centros Tecnológicos, FAES... Gerar sinergias entre as empresas do setor a fim de ampliar a produção de C&T&I. 2 Ampliar recursos para os centros tecnológicos e instituições de apoio para a realização de pesquisas SECT/FAPES, BANDES, prefeituras municipais e empresas. Fortalecer a atividade de pesquisa no estado. 3 Avaliar as pesquisas na sua integridade e garantir os recursos e os prazos necessários para a sua realização Instituições de fomento. Garantir os resultados integrais dos objetivos das pesquisas. 4 Conectar a produção científica do estado à sua difusão para a sociedade, ou seja, promover a atividade de extensão da pesquisa, por meio de um calendário de eventos de C&T&I SECT, Instituições de ensino, ES em Ação, empresas, Sebrae, Centros Tecnológicos e Incaper. Divulgar a produção e difusão científica local e integrar a oferta e demanda por C&T&I. 5 Destinar recursos para pesquisas básicas Instituições de ensino... Incentivar a pesquisa básica, fundamental para o avanço da ciência aplicada.

22 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda 6 Destinar recursos para pesquisas específicas que atendam às necessidades locais SECT/FAPES, Instituições de Ensino, Sebrae, Incaper, ES em Ação, Centros Tecnológicos e empresas, BANDES Fomentar e ampliar o conhecimento da realidade local. 7 Destinar verbas específicas para materiais permanentes necessários à realização de pesquisas, incluindo financiamento para construção de laboratórios sofisticados Instituições de fomento... Garantir a infra- estrutura necessária para a realização das pesquisas. 8 Estimular a criação de fundos de apoio a C&T&I nas prefeituras ou por consórcios municipais direcionados para o Desenvolvimento da base econômica local e suas potencialidades Prefeituras Municipais, SECT, Sebrae, Bandes e ES em Ação, FINDES... Destinar parte dos seus recursos para desenvolvimento de C&T&I local. 9 Estimular a participação de atividades de C&T&I nas pequenas e médias empresas Sebrae, Findes, Bandes, SECT, FAES, ES em Ação, Centros Tecnoógicos... Aumentar o nível de competitividade dessas empresas. 10 Estimular as atividades de C&T&I desenvolvidas pelas empresas individualmente ou em consórcios Sebrae, Findes, Bandes, SECT, FAES, ES em Ação, Centros Tecnoógicos... Aumentar a produção de C&T&I nas empresas. nºO QUÊONDEQUEMPOR QUÊQUANDOCOMOCUSTO

23 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda 11 Estimular o debate e a divulgação da Lei da Inovação Sebrae, Bandes, Findes, FAES, Incaper, ES em Ação, Instituições de ensino, empresas e demais órgãos de apoio. Divulgar e debater a recente Lei de Inovação, ainda não assimilada e que pode causar forte impacto na área. 12 Investir na atualização e criação de bibliotecas no Espírito Santo Instituições de ensino, governo estadual, prefeituras municipais, ES em Ação e empresas. Atualizar, ampliar e disponibilizar as fontes de pesquisas. 13 Promover interação e integração entre os agentes responsáveis pela área de C&T&I no Espírito Santo SECT, Ufes, Sebrae, Findes, Centros Tecnológicos e ES em Ação, FAES... Gerar sinergias entre os atores participantes de C&T&I no Espírito Santo. 14 Ampliar o número de cursos de mestrado e doutorado no estado Instituições de ensino. Ampliar a produção de C&T&I e a qualificação de recursos humanos atuantes no estado. 15 Ampliar recursos destinados a bolsas de estudos e a participação em congressos Instituições de fomento e de ensino. Atualização dos conhecimentos sobre o avanço científico. 16 Centralizar informações de C&T&I no estado SECT... Facilitar o acesso às informações sobre C&T&I no estado. nºO QUÊONDEQUEMPOR QUÊQUANDOCOMOCUSTO

24 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda nºO QUÊONDEQUEMPOR QUÊQUANDOCOMOCUSTO 17 Estimular a participação da comunidade capixaba nas decisões relacionados a ensino e extensão nas faculdades particulares e Ufes SECT, Instituições de ensino e ES em Ação, FINDES, FAES... Promover a integração entre a sociedade civil e instituições de ensino. 18 Estimular a possibilidade de criação de uma universidade estadual com vista a suprir as necessidades setoriais e regionais do Espírito Santo Debate entre setores públicos e privados. Ampliar a produção científica e incentivar a oferta de cursos voltados para a realidade capixaba. 19 Estimular atividades de pesquisa e direcionar carga horária suficiente para realização das mesmas Instituições de ensino. Necessidade de tempo para a realização de pesquisas. 20 Incentivar a criação de núcleos de pesquisas SECT, Instituições de ensino, ES em Ação, empresas, Sebrae e Centros Tecnológicos. Garantir a continuidade das pesquisas e criar sinergias entre os pesquisadores.

25 Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda nºO QUÊONDEQUEMPOR QUÊQUANDOCOMOCUSTO 21 Melhorar o formato dos editais na área de C&T&I, atentando para os prazos, as devidas divulgações, redução da burocracia e da complexidade para o preenchimento dos mesmos Instituições de apoio. Facilitar a participação e melhorar a seleção. 22 Melhorar o suporte para as atividades de pesquisa, tais como, manutenção de laboratório, pessoal qualificado e apoio administrativo Instituições de ensino Garantir a infra- estrutura necessária para a realização da pesquisa. 23 Promover debates sobre os problemas de ordem burocráticas relacionados a atividades de C&T&I e abrir canais de comunicação interno e externo SECT, Instituições de ensino, FCAA, Fest e ES em ação. Amenizar os problemas de ordem burocrática.


Carregar ppt "Ciência, Tecnologia e Inovação no Espírito Santo: produção, difusão e proposta de agenda."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google