A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Cooperativas e o SCR 05/05/2003 Sistema Central de Risco de Crédito - SCR Cooperativas de Crédito.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Cooperativas e o SCR 05/05/2003 Sistema Central de Risco de Crédito - SCR Cooperativas de Crédito."— Transcrição da apresentação:

1 Cooperativas e o SCR 05/05/2003 Sistema Central de Risco de Crédito - SCR Cooperativas de Crédito

2 Cooperativas e o SCR Agenda Normativos Doc 3030 – Dados Agregados Doc 3020 – Dados Individualizados Doc 3026 – Dados Complementares Tecnologia da Informação Processo de Validação Devolução de Informação Desafios para o Segmento

3 Cooperativas e o SCR Circular de 20/03/02 Determina a remessa adicional de informações ao sistema Central de Risco de Crédito. Circular 3166 de 04/12/02 Altera a data-base de início para remessa de informações ao sistema Central de Risco de Crédito de cooperativas de crédito e sociedades de crédito ao microempreendedor. Carta-Circular de 26/09/02 Dispõe sobre os procedimentos na remessa de informações. Carta-Circular de 21/06/02 Dispõe sobre a estruturação dos arquivos e os status possíveis dos documentos. Comunicado de 27/06/02 Divulga as regras de consistência sintática dos documentos. Normativos

4 Cooperativas e o SCR Doc 3030 – Dados Agregados de Risco de Crédito Consolidado de operações por várias agregações Doc 3020 – Dados Individualizados de Risco de Crédito Clientes com responsabilidade total igual ou superior a R$ 5mil Doc 3026 – Dados Individualizados Complementares de Risco de Crédito Dados de balanço dos clientes solicitados pelo Bacen Conglomerados dos clientes com op. Relevantes op. igual ou super. a R$ 5milhões Documentos: Circular 3.098/02 mensal semestral

5 Cooperativas e o SCR Operações e Resp. Total Operações: Operações ativas com caract. de concessão de crédito Créditos baixados como prejuízo Créd. baixados até 31/08/02 consolidados por cliente Créd. baixados a partir de 1/09/02 controlados por op. Coobrigações e riscos assumidos pela IF Repasses interfinanceiros Créditos a liberar Responsabilidade Total: Somatório de todas as operações, exceto Créditos a Liberar

6 Cooperativas e o SCR Consolidação da carteira de crédito Congrega todos dados enviados de forma individualizada no Doc 3020 –Agregação de todas as operações, observando-se as aberturas e informando-se para cada agregado Doc Dados Agregados É o documento que reúne a totalidade da Carteira de Crédito e deve compatiblizar-se com o Cosif

7 Cooperativas e o SCR Doc 3020-Dados Individualizados Clientes igual ou maior que R$ 5milResponsabilidade Total igual ou maior que R$ 5mil –Código identificador do cliente CNPJ/CPF código interno de cliente no exterior ou de cliente sem CNPJ/CPF –Tipo de cliente –Tipo de controle –Início do relacionamento do devedor com a IF abertura de conta corrente ou outra data relevante –Código interno do conglomerado econômico para todos os clientes pertencentes a conglomerado campo chave – Autorização

8 Cooperativas e o SCR Doc Dados Individualizados Clientes igual ou superior a R$ 5milhõesCom op. igual ou superior a R$ 5milhões operação relevante –Informações anteriores comuns a todos os clientes –acrescendo-se: –Classificação de risco do cliente –Valor total dos títulos descontados –Valor total dos títulos descontados liquidados

9 Cooperativas e o SCR Doc Dados Individualizados Operações Inferiores a R$ 5mil pertencentes a cliente com Responsabilidade Total igual ou superior R$ 5mil –informações consolidadas Igual ou superior a R$ 5mil –informações individualizadas, operações por operação –prevalece o valor da operação e não a responsabilidade total Igual ou superior a R$ 5milhões Op. relevantes –informações adicionais O mesmo cliente pode possuir os três tipos de operações

10 Cooperativas e o SCR Doc Dados Complementares Cliente relevantes op. igual ou super. R$ 5milhões Conglomerado – identificado pela If –Código identificador de cada uma das pessoas –Tipo de pessoas Cliente solicitado pelo Bacen Dados de Balanço –Código identificador do cliente –Tipo de cliente –Data do balanço –Dados do balanço Dados de Agência Classificadora - Rating –Código identificador da agência –Classificação –Tipo de classificação

11 Cooperativas e o SCR Adaptação ao SCR Tempo adicionalTempo adicional para adaptação –início adiado para jan/2004 Período de testesPeríodo de testes a ser iniciado em 31/05 –Descrição do fluxo de processo SiteSite da Central de Risco com página dedicada especialmente ao segmento Apoio às dúvidasApoio às dúvidas por parte da Mesa de Atendimento –experiência já adquirida com os problemas mais frequentes no envio de arquivos soluções de mercadoExistência de soluções de mercado já desenvolvidas para instituições financeiras

12 Cooperativas e o SCR Período de testes Início – 31/05 Realizado no ambiente de homologação –O envio e a aprovação do documento não o incorpora a base de dados definitiva Inclui todas as fases do processo –Envio de dados pelo PSTAW10 –Crítica dos arquivos –Avaliação pelos analistas de qualidade do Banco Central –Devolução de mensagens de erro ou aprovação Arquivos a serem enviados T320 –Doc 3020 T320 T330 –Doc 3030 T330 T326 –Doc3026T326 Arquivos de resposta T001 –Resultado de processamento T001

13 Cooperativas e o SCR PSTAW10 PSTAW10PSTAW10 – Software desenvolvido pelo Bacen para a transmissão de arquivos via Internet. Disponível para download no endereço: O software será utilizado tanto na fase de teste quanto no momento em que o sistema entrar em produção Pré-Requisitos: Baixar e instalar o PSTAW10 em equipamento conectado à Internet PSTA300 SSCR300O Master de Sisbacen da cooperativa deve credenciar, via PTRA700 (transação Sisbacen), os operadores autorizados a transmitir/receber arquivos da Central de Risco na transação PSTA300 e no serviço SSCR300

14 Cooperativas e o SCR Envio de Documentos

15 Cooperativas e o SCR –Validação Semântica - verificação da consistência das informações –Aferição da compatibilidade interna dos dados; –Documento 3030 x Cosif, Cadoc 4010; –Documento 3020 x documento críticas semânticas51 críticas semânticas Processo de validação Carta-Circular 3025 –Validação Etapa 1 (Sintática) - verificação da estrutura e formatação do arquivo, por meio de XML Schema (XSD) –Tags –Tipos de dados informados –Códigos –Campos obrigatórios; Cerca de 600 críticas sintáticasCerca de 600 críticas sintáticas Validador Docs XML Críticas de avaliação MSGs de erro

16 Cooperativas e o SCR Rejeição etapa 1

17 Cooperativas e o SCR Rejeição etapa 2

18 Cooperativas e o SCR Aprovação do documento

19 Cooperativas e o SCR Atendimento a dúvidas Mesa de Atendimento –Equipe específica dedicada –Transparência pela Carta Circular 3024 –Cerca de 200 atendimentos por escrito a 120 IFs Principais dúvidas –20% - negócio –44% - informações sobre resultado do processamento –15% - leiautes –21% - multas por atraso Validador Sintático- seu uso aumenta sensível- mente a taxa de sucesso no envio de documentos

20 Cooperativas e o SCR Principais Arquivos para download: Leiautes dos Documentos - descreve os campos requeridos Modelos XML - exemplifica os arquivos XML dos Doc 3020 e 3030 Schema - regras sintáticas para os Doc 3020 e 3030 Críticas de Avaliação - regras semânticas para os Doc 3020 e 3030 Validador - disponibilizado pelo Bacen para aplicação das regras sintáticas (Schema)

21 Cooperativas e o SCR Outras Considerações A transmissão dos arquivos de teste não será cobrada arquivos de testeOs arquivos de teste serão enviados com códigos de teste –T320, T330, T326 –Os arquivos processados não terão validade para a Central de Risco. Arquivos reaisArquivos reais deverão ser posteriormente enviados utilizando os códigos de produção (R320, R330 e R326)

22 Cooperativas e o SCR Devolução de informações Projeto prevê devolução de informações –Início da devolução está vinculado à qualidade dos dados (Previsão: Ago/2003) –Sempre mediante autorização Formas de devolução: Individual – dados de um cliente Carteira de crédito – posição de todos devedores individualizados (3020) Grupo de devedores – posição de clientes autorizados

23 Cooperativas e o SCR Consulta de Informação Consolidada de um Determinado Cliente JAVA DB2 Operacional – IF identifica o cliente – Opções de consulta da posição no SFN, detalhadas por links – Obrigação em relação ao SFN por modalidade – Coobrigações do cliente como modalidade Consulta situação do cliente no SFN Condições para receber os dados ter arquivo validado para a data-base solicitada, e a IF deve ter autorização do cliente web Instituição Bacen

24 Cooperativas e o SCR JAVA DB2 Operacional FS Job noturno PSTA se o cliente tinha créditos apenas com a IF, não constará no arquivo. Consulta situação de recepção SFN Quantas IFs já enviaram % do total de IFs, Volume em R$ % deste volume em relação ao esperado. web Solicita Base de dados Condições para receber arquivos Ter arquivo validado para a data-base solicitada, e a IF deve ter informado autorização positiva na ultima data-base enviada. JAVA web Solicitação de Arquivo com a posição de seus clientes Instituição Bacen

25 Cooperativas e o SCR Desafios do Segmento Adaptar a organização e os produtos internos às convenções do leiaute proposto Conseguir cumprir prazos previstos pelo Banco Central –critérios de qualidade transparentes porém rigorosos –data prevista: Jan/2004 –histórico recente de dificuldades com as Instituições Infra-estrutura tecnológica –sistema opera com tecnologia de ponta –profissionais mais qualificados devem ser incorporados –obter nos bancos de dados das cooperativas as informações que compõem a base de dados

26 Cooperativas e o SCR Benefícios Suplantados os desafios, o SCR agregará benefícios ao Sistema Financeiro Nacional –Auxiliar a supervisão em seus trabalhos inspeções mais rápidas e eficientes corrigir práticas e melhorar processos em tempo –Padronizar terminologia e conceitos de crédito –Corrigir distorções contábeis e permitir melhor transparência de risco –Dar qualidade às informações disponíveis nas IFs –Subsidiar o mercado devolvendo informações para a concessão de crédito para gestão de carteira para avaliação de clientes

27 Cooperativas e o SCR Importante Devo continuar enviando o Documento 3010? Sim. O sistema atual continuará recebendo informações por intermédio do Doc 3010 até que todas as fases de implantação do novo sistema, que utilizará os Doc 3020, 3026 e 3030, estejam concluídas e os dados enviados apresentem adequados graus de consistência e confiabilidade.

28 Cooperativas e o SCR Contatos Crédito –(61) / 3715 / 3716 / 3717 Tecnologia de Informação –(61) / 3725 Internet:http://www. bcb.gov.br/centralderisco


Carregar ppt "Cooperativas e o SCR 05/05/2003 Sistema Central de Risco de Crédito - SCR Cooperativas de Crédito."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google