A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Engenharia de Software e Sistemas de Informação Laboratório de Engenharia de Software 2008.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Engenharia de Software e Sistemas de Informação Laboratório de Engenharia de Software 2008."— Transcrição da apresentação:

1 Engenharia de Software e Sistemas de Informação Laboratório de Engenharia de Software 2008

2 Conteúdo Visão geral da área de pesquisa Relação da área com os cursos de Computação do ICMC. O Profissional que atua em engenharia de software Projetos em andamento Oportunidades de Iniciação Científica. Contatos

3 O Veículo Espacial ARIANE 5 Em 1996, o veículo espacial Ariane 5 saiu do curso e explodiu segundos após o seu lançamento. Levou uma década de desenvolvimento e custou 7 bilhões de dólares para a Agência Espacial Européia. Causa do acidente: reutilização de componentes do veículo Ariane 4.

4 O Veículo Espacial ARIANE 5 Motivo da falha: –Erro de software no cálculo da velocidade horizontal do foguete. A variável que armazenava este valor tinha 64 bits (floating point) e foi erroneamente modificada para 16 bits (signed integer). O valor era maior que (maior inteiro), gerando uma falha de conversão!!!

5 Um Sistema Baseado em Computador (SBC) é um dos subsistemas do sistema empresa. Qual é a finalidade de um SBC?

6 Sistema Baseado em Computador Conjunto de elementos organizados para executar certo método, procedimento ou controle ao processar informações.

7 Quais são os elementos de um SBC?

8 Elementos de um Sistema Baseado em Computador Sistema Entrada Saída Documentos Procedimento Hardware Software Pessoas Banco de dados

9 Elementos de um Sistema Baseado em Computador Sistema Entrada Saída Documentos Procedimento Hardware Software Pessoas Banco de dados Dispositivos eletrônicos e eletromecânicos.

10 Elementos de um Sistema Baseado em Computador Sistema Entrada Saída Documentos Procedimento Hardware Software Pessoas Banco de dados Seqüência de passos que definem o uso específico de cada elemento do sistema ou o contexto em que o sistema reside.

11 Elementos de um Sistema Baseado em Computador Sistema Entrada Saída Documentos Procedimento Hardware Software Pessoas Banco de dados Manuais, formulários e outras informações descritivas que retratam o uso e/ou a operação do sistema.

12 Elementos de um Sistema Baseado em Computador Sistema Entrada Saída Documentos Procedimento Hardware Software Pessoas Banco de dados Coleção organizada de dados a que se tem acesso pelo software.

13 Elementos de um Sistema Baseado em Computador Sistema Entrada Saída Documentos Procedimento Hardware Software Pessoas Banco de dados Usuários, interessados e operadores de hardware e software.

14 Elementos de um Sistema Baseado em Computador Sistema Entrada Saída Documentos Procedimento Hardware Software Pessoas Banco de dados Programas de computador, estruturas de dados e documentação correlata que servem para efetivar o método, processo ou controle lógico necessário.

15 Software Básico –Coleção de programas escritos para dar apoio a outros programas. Software de Tempo Real –Monitora, analisa e controla eventos do mundo real à medida que estes ocorrem. Software Comercial –Sistemas de operações comerciais e tomadas de decisão administrativas. Aplicações de Software

16 Software Científico e de Engenharia –Caracterizado por algoritmos de processamento de números. Software Embutido –Usado para controlar produtos e sistemas para os mercados industriais e de consumo. Software de Computador Pessoal –Envolve processamento de textos, planilhas eletrônicas, aplicações gráficas, diversões, etc. Aplicações de Software

17 Software para Web –Páginas da Web recuperadas por um browser, incorporando instruções executáveis e dados. Software para Inteligência Artificial –Faz uso de algoritmos não numéricos para resolver problemas que não são passíveis de computação ou análise direta. Sistemas especialistas, de reconhecimento de padrões, de redes neurais, etc.

18 Pode-se dizer que o software vai sofrendo um desgaste com o tempo, como o hardware?

19 Características do Software Desenvolvido ou projetado por engenharia, não manufaturado no sentido clássico. A maioria é feita sob medida em vez de ser montada a partir de componentes existentes. Não se desgasta mas se deteriora.

20 Características do Software tempo desgaste mortalidade infantil índice de falhas CURVA DE FALHAS DO HARDWARE

21 Características do Software índice de falhas mudança curva real curva idealizada tempo CURVA DE FALHAS DO SOFTWARE

22 Evolução do Software ( ) O hardware sofreu contínuas mudanças. O software era uma arte "secundária" para a qual havia poucos métodos sistemáticos. O hardware era de propósito geral. O software era específico para cada aplicação. Não havia documentação.

23 Evolução do Software ( ) Multiprogramação e sistemas multiusuários. Técnicas interativas. Sistemas de tempo real. 1 a geração de SGBDs. Produto de software - software houses. Bibliotecas de software.

24 Evolução do Software ( ) Crescimento do número de sistemas baseados em computador. Manutenção quase impossível CRISE DE SOFTWARE

25 ( hoje) Sistemas distribuídos. Redes locais e globais. Uso generalizado de microprocessadores - produtos inteligentes. Hardware de baixo custo. Impacto de consumo. Evolução do Software

26 (Quarta era do software de computador) Tecnologias orientadas a objetos. Sistemas especialistas e software de inteligência artificial usados na prática. Software de rede neural artificial. Computação paralela. Evolução do Software

27 Por que surgiu a Engenharia de Software?

28 Evolução do Software ( ) Crescimento do número de sistemas baseados em computador. Manutenção quase impossível CRISE DE SOFTWARE Crise de Software refere-se a um conjunto de problemas encontrados no desenvolvimento de software. AFLIÇÃO CRÔNICA

29 Crise de Software As estimativas de prazo e de custo freqüentemente são imprecisas. Freqüente insatisfação do cliente com o sistema concluído A qualidade do software é, em geral, menos que adequada. O software existente é muito difícil de manter. Falhas das pessoas responsáveis pelo desenvolvimento de software.

30 Resposta à Crise de Software A aplicação de uma abordagem sistemática, disciplinada e possível de ser medida para o desenvolvimento, operação e manutenção do software (IEEE)

31 O Produto Software O produto software tem uma natureza um pouco diferente dos produtos tradicionais: O software é abstrato – é a expressão – traduzida em instruções para computadores – da solução desenvolvida por um ser humano (ou vários!) para um problema – pode ser tão simples quanto calcular o total de uma lista de compras, ou tão complexo quanto calcular a fatura de um telefone celular.

32 Assim, é preciso.... compreender bem o problema do cliente desenvolver uma solução garantir que ela funcione transformar a solução em um software entregar o software ao cliente no custo e prazo combinados oferecer treinamento aos usuários realizar alterações quando o cliente pedir manter o controle da versão do software que cada cliente possui e tudo enquanto – negocia preços e prazos, – paga o salário dos funcionários, – capacita os funcionários – se mantém atualizado com o mercado tecnológico e ainda busca maneiras de fazer tudo isso cada vez melhor, mais rápido e mais barato do que a concorrência.

33 Assim, é preciso.... compreender bem o problema do cliente desenvolver uma solução garantir que ela funcione transformar a solução em um software entregar o software ao cliente no custo e prazo combinados oferecer treinamento aos usuários realizar alterações quando o cliente pedir manter o controle da versão do software que cada cliente possui e tudo enquanto – negocia preços e prazos, – paga o salário dos funcionários, – capacita os funcionários – se mantém atualizado com o mercado tecnológico e ainda busca maneiras de fazer tudo isso cada vez melhor, mais rápido e mais barato do que a concorrência. Parece não ser simples E não é!

34 Resposta à Crise de Software A aplicação de uma abordagem sistemática, disciplinada e possível de ser medida para o desenvolvimento, operação e manutenção do software (IEEE) Pode ser orientada pela ISO/IEC Norma Internacional ISO/IEC 12207

35 Norma Internacional ISO/IEC diferencial competitivo utilizada em muitos países, inclusive no Brasil, para alcançar um diferencial competitivo na produção de software concepção descontinuidade abrange desde a concepção até a descontinuidade do software.

36 Norma Internacional ISO/IEC o quê a norma apresenta o quê deve ser feito para que se alcance a qualidade como fazer a norma não apresenta como fazer, ficando essa parte a cargo do interessado na sua implantação.

37 Processos de Ciclo de Vida de Software Norma ISO/IEC 12207processos classes natureza Na Norma ISO/IEC 12207, os processos são agrupados em três classes, que representam a sua natureza. Fundamentais –Processos Fundamentais Apoio –Processos de Apoio Organizacionais –Processos Organizacionais

38 Processos de Ciclo de Vida de Software Reuso Gerência Melhoria Processos Organizacionais ProcessosFundamentais Aquisição Fornecimento Desenvolvimento Operação GarantiadaQualidade ProcessosdeApoio Controle da Configuração Recursos e Infraestrutura Reuso Gerência Melhoria Processos Organizacionais ProcessosFundamentais Aquisição Fornecimento Desenvolvimento Operação

39 Processos de Ciclo de Vida de Software ProcessosFundamentais Aquisição Fornecimento Desenvolvimento Operação ProcessosFundamentais Aquisição Fornecimento Desenvolvimento Operação Papéis Envolvidos Adquirente: Adquirente: organização que adquire um sistema ou produto de software Fornecedor: Fornecedor: organização que fornece o produto de software ao adquirente Desenvolvedor: Desenvolvedor: organização que define e desenvolve o produto de software

40 Processos de Ciclo de Vida de Software Processos de Desenvolvimento Orientam a organização que assumir o papel de desenvolvedor ProcessosFundamentais Aquisição Fornecimento Desenvolvimento Operação ProcessosFundamentais Aquisição Fornecimento Desenvolvimento Operação

41 PROCESSOS DE DESENVOLVIMENTO Elicitação de Requisitos Análise dos Requisitos do Sistema Projeto Arquitetural do Sistema Análise dos Requisitos de Software Projeto do Software Construção do Software Integração do Software Teste do Software Integração do Sistema Teste do Sistema Instalação do Software Manutenção do Software e do Sistema PROCESSOS FUNDAMENTAIS PROCESSOS DE APOIO PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Norma ISO 12207

42 Processos de Ciclo de Vida de Software Processos de Operação Orientam a organização na fase pós entrega ProcessosFundamentais Aquisição Fornecimento Desenvolvimento Operação ProcessosFundamentais Aquisição Fornecimento Desenvolvimento Operação

43 PROCESSOS DE DESENVOLVIMENTO Elicitação de Requisitos Análise dos Requisitos do Sistema Projeto Arquitetural do Sistema Análise dos Requisitos de Software Projeto do Software Construção do Software Integração do Software Teste do Software Integração do Sistema Teste do Sistema Instalação do Software Manutenção do Software e do Sistema PROCESSOS DE OPERAÇÃO Uso Operacional Apoio ao Cliente PROCESSOS FUNDAMENTAIS PROCESSOS DE APOIO PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Norma ISO 12207

44 Processos de Ciclo de Vida de Software Processos de Aquisição Orientam a organização que assumir o papel de comprador ProcessosFundamentais Aquisição Fornecimento Desenvolvimento Operação ProcessosFundamentais Aquisição Fornecimento Desenvolvimento Operação

45 PROCESSOS DE AQUISIÇÃO Preparação da Aquisição Seleção do Fornecedor Contrato Monitoramento do Fornecedor Aceitação do Cliente PROCESSOS DE DESENVOLVIMENTO Elicitação de Requisitos Análise dos Requisitos do Sistema Projeto Arquitetural do Sistema Análise dos Requisitos de Software Projeto do Software Construção do Software Integração do Software Teste do Software Integração do Sistema Teste do Sistema Instalação do Software Manutenção do Software e do Sistema PROCESSOS DE OPERAÇÃO Uso Operacional Apoio ao Cliente PROCESSOS FUNDAMENTAIS PROCESSOS DE APOIO PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Norma ISO 12207

46 Processos de Ciclo de Vida de Software Processos de Fornecimento Orientam a organização que assumir o papel de fornecedor ProcessosFundamentais Aquisição Fornecimento Desenvolvimento Operação ProcessosFundamentais Aquisição Fornecimento Desenvolvimento Operação

47 PROCESSOS DE AQUISIÇÃO Preparação da Aquisição Seleção do Fornecedor Contrato Monitoramento do Fornecedor Aceitação do Cliente PROCESSOS DE FORNECIMENTO Proposta do Fornecedor Liberação do Produto Apoio a Aceitação do Produto PROCESSOS DE DESENVOLVIMENTO Elicitação de Requisitos Análise dos Requisitos do Sistema Projeto Arquitetural do Sistema Análise dos Requisitos de Software Projeto do Software Construção do Software Integração do Software Teste do Software Integração do Sistema Teste do Sistema Instalação do Software Manutenção do Software e do Sistema PROCESSOS DE OPERAÇÃO Uso Operacional Apoio ao Cliente PROCESSOS FUNDAMENTAIS PROCESSOS DE APOIO PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Norma ISO 12207

48 Processos de Ciclo de Vida de Software Reuso Gerência Melhoria Processos Organizacionais ProcessosFundamentais Aquisição Fornecimento Desenvolvimento Operação Recursos e Infraestrutura Reuso Gerência Melhoria Processos Organizacionais ProcessosFundamentais Aquisição Fornecimento Desenvolvimento Operação GarantiadaQualidade ProcessosdeApoio Controle da Configuração

49 Processos de Ciclo de Vida de Software GarantiadaQualidade ProcessosdeApoio Controle da Configuração Processos de Apoio Auxiliam e contribuem para o sucesso e qualidade de quaisquer outros processos nos vários pontos do ciclo de vida do software

50 Processos de Ciclo de Vida de Software GarantiadaQualidade ProcessosdeApoio Controle da Configuração Processos de Controle da Configuração Desenvolvimento de software sucessivas mudanças produto evolua para o seu estado final. Se as mudanças não são controladas o caos é praticamente inevitável. Os processos de controle da configuração têm o objetivo de orientar a organização a evitar esse caos.

51 PROCESSOS DE AQUISIÇÃO Preparação da Aquisição Seleção do Fornecedor Contrato Monitoramento do Fornecedor Aceitação do Cliente PROCESSOS DE FORNECIMENTO Proposta do Fornecedor Liberação do Produto Apoio a Aceitação do Produto PROCESSOS DE DESENVOLVIMENTO Elicitação de Requisitos Análise dos Requisitos do Sistema Projeto Arquitetural do Sistema Análise dos Requisitos de Software Projeto do Software Construção do Software Integração do Software Teste do Software Integração do Sistema Teste do Sistema Instalação do Software Manutenção do Software e do Sistema PROCESSOS DE OPERAÇÃO Uso Operacional Apoio ao Cliente PROCESSOS FUNDAMENTAIS PROCESSOS DE CONTROLE DA CONFIGURAÇÃO Documentação Gerenciamento da Configuração Gerenciamento da resolução de problemas Gerenciamento dos Pedidos de Alteração PROCESSOS DE APOIO PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Norma ISO 12207

52 Processos de Ciclo de Vida de Software GarantiadaQualidade ProcessosdeApoio Controle da Configuração Processos de Garantia de Qualidade Mudanças inerentes à produção de software medidas para garantir a qualidade dos produtos e serviços Os processos de garantia de qualidade orientam a organização fornecedora para garantir que o produto seja construído corretamente (com o mínimo de erros possível) e que o produto correto seja construído (esteja em conformidade com as necessidades do cliente).

53 PROCESSOS DE AQUISIÇÃO Preparação da Aquisição Seleção do Fornecedor Contrato Monitoramento do Fornecedor Aceitação do Cliente PROCESSOS DE FORNECIMENTO Proposta do Fornecedor Liberação do Produto Apoio a Aceitação do Produto PROCESSOS DE DESENVOLVIMENTO Elicitação de Requisitos Análise dos Requisitos do Sistema Projeto Arquitetural do Sistema Análise dos Requisitos de Software Projeto do Software Construção do Software Integração do Software Teste do Software Integração do Sistema Teste do Sistema Instalação do Software Manutenção do Software e do Sistema PROCESSOS DE OPERAÇÃO Uso Operacional Apoio ao Cliente PROCESSOS FUNDAMENTAIS PROCESSOS DE CONTROLE DA CONFIGURAÇÃO Documentação Gerenciamento da Configuração Gerenciamento da resolução de problemas Gerenciamento dos Pedidos de Alteração PROCESSOS DE GARANTIA DE QUALIDADE Garantia da Qualidade Verificação Validação Revisão Conjunta Auditoria Avaliação do produto PROCESSOS DE APOIO PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Norma ISO 12207

54 Processos de Ciclo de Vida de Software Reuso Gerência Melhoria Processos Organizacionais ProcessosFundamentais Aquisição Fornecimento Desenvolvimento Operação GarantiadaQualidade ProcessosdeApoio Controle da Configuração Recursos e Infraestrutura Reuso Gerência Melhoria Processos Organizacionais ProcessosFundamentais Aquisição Fornecimento Desenvolvimento Operação GarantiadaQualidade ProcessosdeApoio Controle da Configuração Recursos e Infraestrutura

55 Processos de Ciclo de Vida de Software Reuso Gerência Melhoria Processos Organizacionais Recursos e Infraestrutura Reuso Gerência Melhoria Processos Organizacionais Recursos e Infraestrutura Processos de Gerência orientam a organização a definir atividades genéricas que podem ser empregadas quando houver a necessidade de gerenciar algum processo.

56 PROCESSOS DE AQUISIÇÃO Preparação da Aquisição Seleção do Fornecedor Contrato Monitoramento do Fornecedor Aceitação do Cliente PROCESSOS DE FORNECIMENTO Proposta do Fornecedor Liberação do Produto Apoio a Aceitação do Produto PROCESSOS DE DESENVOLVIMENTO Elicitação de Requisitos Análise dos Requisitos do Sistema Projeto Arquitetural do Sistema Análise dos Requisitos de Software Projeto do Software Construção do Software Integração do Software Teste do Software Integração do Sistema Teste do Sistema Instalação do Software Manutenção do Software e do Sistema PROCESSOS DE OPERAÇÃO Uso Operacional Apoio ao Cliente PROCESSOS FUNDAMENTAIS PROCESSOS DE CONTROLE DA CONFIGURAÇÃO Documentação Gerenciamento da Configuração Gerenciamento da resolução de problemas Gerenciamento dos Pedidos de Alteração PROCESSOS DE GARANTIA DE QUALIDADE Garantia da Qualidade Verificação Validação Revisão Conjunta Auditoria Avaliação do produto PROCESSOS DE APOIO PROCESSOS DE GERÊNCIA Alinhamento Organizacional Gerenciamento da Organização Gerenciamento do projeto Gerenciamento da Qualidade Gerenciamento de Risco Medições PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Norma ISO 12207

57 Processos de Ciclo de Vida de Software Reuso Gerência Melhoria Processos Organizacionais Recursos e Infraestrutura Reuso Gerência Melhoria Processos Organizacionais Recursos e Infraestrutura Processos de Recursos e Infraestrutura Para que todos os processos e atividades sejam executados com sucesso é preciso que exista recursos e infraestrutura adequada.

58 PROCESSOS DE AQUISIÇÃO Preparação da Aquisição Seleção do Fornecedor Contrato Monitoramento do Fornecedor Aceitação do Cliente PROCESSOS DE FORNECIMENTO Proposta do Fornecedor Liberação do Produto Apoio a Aceitação do Produto PROCESSOS DE DESENVOLVIMENTO Elicitação de Requisitos Análise dos Requisitos do Sistema Projeto Arquitetural do Sistema Análise dos Requisitos de Software Projeto do Software Construção do Software Integração do Software Teste do Software Integração do Sistema Teste do Sistema Instalação do Software Manutenção do Software e do Sistema PROCESSOS DE OPERAÇÃO Uso Operacional Apoio ao Cliente PROCESSOS FUNDAMENTAIS PROCESSOS DE CONTROLE DA CONFIGURAÇÃO Documentação Gerenciamento da Configuração Gerenciamento da resolução de problemas Gerenciamento dos Pedidos de Alteração PROCESSOS DE GARANTIA DE QUALIDADE Garantia da Qualidade Verificação Validação Revisão Conjunta Auditoria Avaliação do produto PROCESSOS DE APOIO PROCESSOS DE GERÊNCIA Alinhamento Organizacional Gerenciamento da Organização Gerenciamento do projeto Gerenciamento da Qualidade Gerenciamento de Risco Medições PROCESSOS DE RECURSOS E INFRAESTRUTURA Gerenciamento de Recursos Humanos Treinamento Gerenciamento do Conhecimento Infraestrutura PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Norma ISO 12207

59 Processos de Ciclo de Vida de Software Reuso Gerência Melhoria Processos Organizacionais Recursos e Infraestrutura Reuso Gerência Melhoria Processos Organizacionais Recursos e Infraestrutura Processos de Reuso Muitas funcionalidades são comuns a vários projetos É desejável que ao término de um projeto os componentes tenham sido desenvolvidos de uma forma que possam ser reutilizados em outros. O reuso de partes de software pode não ser tão trivial quanto aparenta ser

60 PROCESSOS DE AQUISIÇÃO Preparação da Aquisição Seleção do Fornecedor Contrato Monitoramento do Fornecedor Aceitação do Cliente PROCESSOS DE FORNECIMENTO Proposta do Fornecedor Liberação do Produto Apoio a Aceitação do Produto PROCESSOS DE DESENVOLVIMENTO Elicitação de Requisitos Análise dos Requisitos do Sistema Projeto Arquitetural do Sistema Análise dos Requisitos de Software Projeto do Software Construção do Software Integração do Software Teste do Software Integração do Sistema Teste do Sistema Instalação do Software Manutenção do Software e do Sistema PROCESSOS DE OPERAÇÃO Uso Operacional Apoio ao Cliente PROCESSOS FUNDAMENTAIS PROCESSOS DE CONTROLE DA CONFIGURAÇÃO Documentação Gerenciamento da Configuração Gerenciamento da resolução de problemas Gerenciamento dos Pedidos de Alteração PROCESSOS DE GARANTIA DE QUALIDADE Garantia da Qualidade Verificação Validação Revisão Conjunta Auditoria Avaliação do produto PROCESSOS DE APOIO PROCESSOS DE GERÊNCIA Alinhamento Organizacional Gerenciamento da Organização Gerenciamento do projeto Gerenciamento da Qualidade Gerenciamento de Risco Medições PROCESSOS DE RECURSOS E INFRAESTRUTURA Gerenciamento de Recursos Humanos Treinamento Gerenciamento do Conhecimento Infraestrutura PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Norma ISO PROCESSOS DE REUSO Gerencia dos Ativos Gerencia do Programa de Reuso Engenharia de Domínio

61 Processos de Ciclo de Vida de Software Reuso Gerência Melhoria Processos Organizacionais Recursos e Infraestrutura Reuso Gerência Melhoria Processos Organizacionais Recursos e Infraestrutura Processos de Melhoria Após o estabelecimento do processo dificilmente ele será o melhor possível. Sempre haverá melhorias a serem feitas. São previstos processos de melhoria de processo baseados em ciclos de melhoria

62 PROCESSOS DE AQUISIÇÃO Preparação da Aquisição Seleção do Fornecedor Contrato Monitoramento do Fornecedor Aceitação do Cliente PROCESSOS DE FORNECIMENTO Proposta do Fornecedor Liberação do Produto Apoio a Aceitação do Produto PROCESSOS DE DESENVOLVIMENTO Elicitação de Requisitos Análise dos Requisitos do Sistema Projeto Arquitetural do Sistema Análise dos Requisitos de Software Projeto do Software Construção do Software Integração do Software Teste do Software Integração do Sistema Teste do Sistema Instalação do Software Manutenção do Software e do Sistema PROCESSOS DE OPERAÇÃO Uso Operacional Apoio ao Cliente PROCESSOS FUNDAMENTAIS PROCESSOS DE CONTROLE DA CONFIGURAÇÃO Documentação Gerenciamento da Configuração Gerenciamento da resolução de problemas Gerenciamento dos Pedidos de Alteração PROCESSOS DE GARANTIA DE QUALIDADE Garantia da Qualidade Verificação Validação Revisão Conjunta Auditoria Avaliação do produto PROCESSOS DE APOIO PROCESSOS DE GERÊNCIA Alinhamento Organizacional Gerenciamento da Organização Gerenciamento do projeto Gerenciamento da Qualidade Gerenciamento de Risco Medições PROCESSOS DE RECURSOS E INFRAESTRUTURA Gerenciamento de Recursos Humanos Treinamento Gerenciamento do Conhecimento Infraestrutura PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Norma ISO PROCESSOS DE REUSO Gerencia dos Ativos Gerencia do Programa de Reuso Engenharia de Domínio PROCESSOS DE MELHORIA DE PROCESSO Estabelecimento do Processo Avaliação do Processo Melhoria do Processo

63 Laboratório de engenharia de software Labe s

64 Histórico do Grupo de Engenharia de Software do ICMC Criado em anos!! Total: Mestrados: 99 Doutorados: 08

65 Grupo de Engenharia de Software do ICMC 1. Fernão S. Rodrigues Germano (Titular-aposentado) 2. Paulo Cesar Masiero (Titular) 3. Jose Carlos Maldonado (Titular) 4. Renata P. Mattos Fortes (Doutor) 5. Rosely Sanches (Doutor) 6. Elisa Nakagawa (Doutor) 7. Rosana T. Vaccare Braga (Doutor) 8. Adenilso S. Simão (Doutor) 9. Simone Rocio Senger de Souza (Doutor) 10. Ellen Francine Barbosa (Doutor)

66 Grupo de Engenharia de Software do ICMC 1. Fernão S. Rodrigues Germano (Titular-aposentado) 2. Paulo Cesar Masiero (Titular) 3. Jose Carlos Maldonado (Titular) 4. Renata P. Mattos Fortes (Doutor) 5. Rosely Sanches (Doutor) 6. Elisa Nakagawa (Doutor) 7. Rosana T. Vaccare Braga (Doutor) 8. Adenilso S. Simão (Doutor) 9. Simone Rocio Senger de Souza (Doutor) 10. Ellen Francine Barbosa (Doutor)

67 Grupo de Engenharia de Software do ICMC 1. Fernão S. Rodrigues Germano (Titular-aposentado) 2. Paulo Cesar Masiero (Titular) 3. Jose Carlos Maldonado (Titular) 4. Renata P. Mattos Fortes (Doutor) 5. Rosely Sanches (Doutor) 6. Elisa Nakagawa (Doutor) 7. Rosana T. Vaccare Braga (Doutor) 8. Adenilso S. Simão (Doutor) 9. Simone Rocio Senger de Souza (Doutor) 10. Ellen Francine Barbosa (Doutor)

68 Pesquisadores do LabES Pesquisadores (2006): –Alunos de Iniciação Científica: 25 –Alunos de Mestrado: 21 –Alunos de Doutorado: 07 –Colaboradores: 07

69 Linhas de Pesquisa Processos de software Ambientes de desenvolvimento de software Engenharia de requisitos Desenvolvimento orientado a objetos Desenvolvimento orientado a aspectos Desenvolvimento baseado em componentes Gerenciamento de configuração Gerenciamento e planejamento de projeto Métricas de software

70 Linhas de Pesquisa Métodos e modelos formais Qualidade de software Teste e validação de software Manutenção de software Engenharia reversa / reengenharia Reúso Padrões de software Projeto de Interface do Usuário Desenvolvimento Orientado por Modelos Ensino e treinamento

71 Alguns dos Projetos em Andamento –Pesquisa em Métodos e Ferramentas de Engenharia de Software (CNPq) Coordenadores: Paulo Cesar Masiero e José Carlos Maldonado –Métodos em Engenharia de Software Aplicados a Soluções Numéricas e Mecânica dos Fluidos (Multidisciplinar) (Fapesp) Coordenador: Paulo Cesar Masiero –Pesquisa em Qualidade de Software Coordenadora: Rosely Sanches –Plavis: Plataforma para Validação e Integração de Software em Sistemas Espaciais (CNPq) Coordenador: José Carlos Maldonado

72 –Design Rationale em Processos de Software e Web Engineering Coordenadora: Renata Pontin de Mattos Fortes –Software Engineering Available For Everyone – SAFE Coordenadora: Renata Pontin de Mattos Fortes Financiamento: FINEP –Reuso de Software e Desenvolvimento Orientado por Modelos Coordenadora: Renata Pontin de Mattos Fortes –Teste de Software aplicado a Programas Concorrentes Coordenadora: Simone do Rocio Senger de Souza –Desenvolvimento de Módulos Educacionais Coordenadora: Ellen Francine Barbosa –… Alguns dos Projetos em Andamento

73

74


Carregar ppt "Engenharia de Software e Sistemas de Informação Laboratório de Engenharia de Software 2008."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google