A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Violência Familiar. A família, em parte, é responsável pelo desenvolvimento da personalidade de seus integrantes. A família, em parte, é responsável pelo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Violência Familiar. A família, em parte, é responsável pelo desenvolvimento da personalidade de seus integrantes. A família, em parte, é responsável pelo."— Transcrição da apresentação:

1 Violência Familiar

2 A família, em parte, é responsável pelo desenvolvimento da personalidade de seus integrantes. A família, em parte, é responsável pelo desenvolvimento da personalidade de seus integrantes. Geralmente seu modo de agir reflete na educação por ela imposta, e isso pode gerar na criança ou uma rejeição ou um caminho a ser seguido. Geralmente seu modo de agir reflete na educação por ela imposta, e isso pode gerar na criança ou uma rejeição ou um caminho a ser seguido.

3 A família representa o alicerce de toda a estrutura da sociedade, as raízes morais e a segurança das relações humanas. A família representa o alicerce de toda a estrutura da sociedade, as raízes morais e a segurança das relações humanas. Existe uma parcela muito significativa de pais que estão despreparadas para orientar seus filhos, pois em inúmeras famílias o modelo de educação sempre inclui a violência física. Existe uma parcela muito significativa de pais que estão despreparadas para orientar seus filhos, pois em inúmeras famílias o modelo de educação sempre inclui a violência física.

4 A violência pode ser definida de maneira geral como: A violência pode ser definida de maneira geral como: Ato de violentar, constrangimento físico ou força moral; coação; um ato carregado com intenção de causar dor física ou injúria a outra pessoa." Ato de violentar, constrangimento físico ou força moral; coação; um ato carregado com intenção de causar dor física ou injúria a outra pessoa."

5 Violência familiar: Violência familiar: "...refere-se àqueles atos de maus tratos, agressão e violência física, sexual ou psicológica que ocorre na unidade familiar por meio de um membro familiar com mais poder e autoridade com o objetivo de ganhar controle sobre um outro membro da família.

6

7 ECA Estatuto da Criança e do Adolescente Em seu artigo 5º garante que nenhuma criança ou adolescente poderá ser objeto de qualquer forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão, sendo punida na forma da lei qualquer ação ou omissão que atente contra seus direitos fundamentais. Em seu artigo 5º garante que nenhuma criança ou adolescente poderá ser objeto de qualquer forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão, sendo punida na forma da lei qualquer ação ou omissão que atente contra seus direitos fundamentais.

8

9 A partir de estudos publicados, pode-se dizer que a maioria dos pais agressores possuem história de abuso na infância, gravidez na adolescência, promiscuidade, vinculo afetivo pobre entre pai/mãe/filho, alcoolismo. A partir de estudos publicados, pode-se dizer que a maioria dos pais agressores possuem história de abuso na infância, gravidez na adolescência, promiscuidade, vinculo afetivo pobre entre pai/mãe/filho, alcoolismo. É estimado pela literatura internacional que mais de 80% dos que cometem abusos, possuem mais de 40 anos, e 70% são homens. É estimado pela literatura internacional que mais de 80% dos que cometem abusos, possuem mais de 40 anos, e 70% são homens.

10 As crianças que sofreram algum tipo de abuso, necessitam de ajuda psicológica para que não venham a agir da mesma forma para com outras pessoas no futuro. As crianças que sofreram algum tipo de abuso, necessitam de ajuda psicológica para que não venham a agir da mesma forma para com outras pessoas no futuro.

11 A partir de estudos estatísticos, se observa que uma entre cada quatro meninas e um em cada oito meninos serão abusados sexualmente antes de completar 16 anos de idade. A partir de estudos estatísticos, se observa que uma entre cada quatro meninas e um em cada oito meninos serão abusados sexualmente antes de completar 16 anos de idade. Em mais de 90% dos casos o abusador é masculino e em mais de 80% dos casos o abusador é uma pessoa próxima a criança. Em mais de 90% dos casos o abusador é masculino e em mais de 80% dos casos o abusador é uma pessoa próxima a criança.

12 TRÊS ASPECTOS: Violência psicológica: Violência psicológica: Bullying é uma palavra inglesa que significa usar o poder ou força para intimidar, excluir, implicar, humilhar, não dar atenção, fazer pouco caso, e perseguir os outros. Bullying é uma palavra inglesa que significa usar o poder ou força para intimidar, excluir, implicar, humilhar, não dar atenção, fazer pouco caso, e perseguir os outros.

13 Violência sexual: Define-se como estupro o ato de constranger a mulher de qualquer idade ou condição à conjunção carnal, por meio de violência ou grave ameaça. Define-se como estupro o ato de constranger a mulher de qualquer idade ou condição à conjunção carnal, por meio de violência ou grave ameaça.

14 Violência física: Ato carregado com a intenção de causar dor física, definindo-se como tais atos empurrões, socos, pontapés, beliscões, tapas, queimaduras dentre outros. Ato carregado com a intenção de causar dor física, definindo-se como tais atos empurrões, socos, pontapés, beliscões, tapas, queimaduras dentre outros.

15

16 Violência sexual É muito maior do que se pode imaginar, o número de crianças e adolescentes que sofrem abuso sexual dentro de suas casas. É muito maior do que se pode imaginar, o número de crianças e adolescentes que sofrem abuso sexual dentro de suas casas. Pesquisas apontam que em 70% dos casos registrados, o agressor é o pai ou padrasto da vítima. Pesquisas apontam que em 70% dos casos registrados, o agressor é o pai ou padrasto da vítima.

17 Os estudos mostram também que a violência sexual ocorre como decorrência de um conjunto de circunstâncias que uma vez configuradas, determinam à situação de abuso. Os estudos mostram também que a violência sexual ocorre como decorrência de um conjunto de circunstâncias que uma vez configuradas, determinam à situação de abuso.

18 Reflexos causados nas crianças e adolescentes Doenças sexualmente transmissíveis; Doenças sexualmente transmissíveis; Comportamento muito erotizado para a idade cronológica; Comportamento muito erotizado para a idade cronológica;

19 Distúrbios afetivos e distúrbios de conduta; Distúrbios afetivos e distúrbios de conduta; Aparência descuidada e suja; Aparência descuidada e suja; Desnutrição; Desnutrição; Evasão escolar e dificuldade na aprendizagem; Evasão escolar e dificuldade na aprendizagem;

20 Os sinais de abuso sexual nas crianças e adolescentes são: Chora facilmente sem nenhum motivo. Chora facilmente sem nenhum motivo. Mudanças bruscas na conduta escolar. Mudanças bruscas na conduta escolar. Chegar cedo na escola e sair tarde da mesma. Chegar cedo na escola e sair tarde da mesma. Ficar fora da escola. Ficar fora da escola.

21 Conduta sempre agressiva ou destrutiva. Conduta sempre agressiva ou destrutiva. Depressão crônica. Depressão crônica. Conhecimento sexual e conduta inapropriada para sua idade. Conhecimento sexual e conduta inapropriada para sua idade.

22 Irritação. Irritação. Dor ou lesão na zona genital. Dor ou lesão na zona genital. Medo de contato físico. Medo de contato físico.

23

24 O Trabalho de crianças/adolescentes também pode ser visto como um ato de violência?

25 Certamente que sim, pois agride os menores da mesma forma que a violência física e sexual. Certamente que sim, pois agride os menores da mesma forma que a violência física e sexual. Essas crianças são expostas a trabalhos agressivos até mesmo para um adulto. Essas crianças são expostas a trabalhos agressivos até mesmo para um adulto. O trabalho infantil não é algo novo, pois remete à época da revolução industrial. O trabalho infantil não é algo novo, pois remete à época da revolução industrial.

26 Estatística O Brasil tem atualmente 3,8 milhões de crianças entre cinco e 14 anos trabalhando, sendo que 2,7 milhões estão fora das salas de aula. O Brasil tem atualmente 3,8 milhões de crianças entre cinco e 14 anos trabalhando, sendo que 2,7 milhões estão fora das salas de aula.

27

28 Violência Psicológica Ocorre quando a coação é feita através de ameaças, humilhações, privação emocional. Ocorre quando a coação é feita através de ameaças, humilhações, privação emocional. O abuso psicológico é a exposição constante da criança/ adolescente às situações de constrangimento, através de agressões verbais, cobranças e punições exageradas. O abuso psicológico é a exposição constante da criança/ adolescente às situações de constrangimento, através de agressões verbais, cobranças e punições exageradas.

29 Violência Psicológica Esse tipo de comportamento conduz a vítima a sentimentos de rejeição e desvalia, bloqueia seus esforços de auto-estima, além de impedi-la de estabelecer uma relação de confiança com outros adultos. Esse tipo de comportamento conduz a vítima a sentimentos de rejeição e desvalia, bloqueia seus esforços de auto-estima, além de impedi-la de estabelecer uma relação de confiança com outros adultos.

30 Como perceber que seu filho está sendo vítima de intimidação na escola? Não quer ir para aula; Não quer ir para aula; Pede para trocar de classe; Pede para trocar de classe; Começa a tirar notas baixas; Começa a tirar notas baixas;

31 Apresenta manifestações de baixa auto- estima; Apresenta manifestações de baixa auto- estima; Perde seus pertences repetidamente; Perde seus pertences repetidamente; Chega em casa com roupas e livros rasgados; Chega em casa com roupas e livros rasgados; Evita falar sobre o que está acontecendo ou dá desculpas pouco convincentes; Evita falar sobre o que está acontecendo ou dá desculpas pouco convincentes;

32 Como os pais podem ajudar seu filho? Insista em conversar com ele sobre o assunto; Insista em conversar com ele sobre o assunto; Procure o professor e o diretor da escola; Procure o professor e o diretor da escola; Não exija aquilo que ele não se sente a vontade de realizar. Por exemplo enfrentar o agressor, pedir ajuda aos colegas; Não exija aquilo que ele não se sente a vontade de realizar. Por exemplo enfrentar o agressor, pedir ajuda aos colegas;

33 Não incentive a se vingar fisicamente; Não incentive a se vingar fisicamente; Não o culpe pelo que está acontecendo; Não o culpe pelo que está acontecendo; Elogie sua atitude de relatar o que está acontecendo; Elogie sua atitude de relatar o que está acontecendo;

34 Como tratar um filho que agride os outros? Não ignore a situação, fazendo de conta que está tudo bem; Não ignore a situação, fazendo de conta que está tudo bem; Converse e procure saber porque ele está agindo assim; Converse e procure saber porque ele está agindo assim; Não o intime nem o agrida. Mostre que a violência sempre deve ser evitada; Não o intime nem o agrida. Mostre que a violência sempre deve ser evitada;

35 Tente identificar algum problema atual que possa ter desencadeado essa atitude; Tente identificar algum problema atual que possa ter desencadeado essa atitude; Dê orientações e limites firmes para ajudá-lo a controlar seu comportamento; Dê orientações e limites firmes para ajudá-lo a controlar seu comportamento; Encoraje-o a pedir desculpas ao colega que ele agrediu; Encoraje-o a pedir desculpas ao colega que ele agrediu; Demonstre que apesar de tudo, você o ama; Demonstre que apesar de tudo, você o ama;

36 No Brasil, o Código Penal prevê punição somente para o castigo imoderado, e são casos por ano de violência doméstica contra crianças ou adolescentes de qualquer ordem dentro de seus próprios lares. No Brasil, o Código Penal prevê punição somente para o castigo imoderado, e são casos por ano de violência doméstica contra crianças ou adolescentes de qualquer ordem dentro de seus próprios lares.

37 O Código Penal Brasileiro caracteriza como crime de maus-tratos: O Código Penal Brasileiro caracteriza como crime de maus-tratos: expor a perigo a vida ou a saúde de pessoa sob sua autoridade, guarda ou vigilância, para fim de educação, ensino, tratamento ou custódia, quer privando-a de alimentação ou cuidados indispensáveis, quer sujeitando-a a trabalho excessivo ou inadequado, quer abusando dos meios de correção ou disciplina. expor a perigo a vida ou a saúde de pessoa sob sua autoridade, guarda ou vigilância, para fim de educação, ensino, tratamento ou custódia, quer privando-a de alimentação ou cuidados indispensáveis, quer sujeitando-a a trabalho excessivo ou inadequado, quer abusando dos meios de correção ou disciplina.

38

39 Conclusão Seria interessante que já no ensino fundamental as crianças/adolescentes pudessem ter noções básicas de seus direitos, até como uma alternativa de proteger-se contra abusos e agressões. Seria interessante que já no ensino fundamental as crianças/adolescentes pudessem ter noções básicas de seus direitos, até como uma alternativa de proteger-se contra abusos e agressões.

40 É preciso que sejam implantados programas de terapia familiar, especialmente junto as famílias mais carentes, visto que essas não possuem a rede de proteção e apoio dispensados as classes economicamente privilegiadas. É preciso que sejam implantados programas de terapia familiar, especialmente junto as famílias mais carentes, visto que essas não possuem a rede de proteção e apoio dispensados as classes economicamente privilegiadas.

41 Também em relação aos profissionais da área de saúde, é necessário que se viabilizem cursos/palestras com o objetivo de conscientizá-los sobre sua responsabilidade médica e ética em face de casos notórios de violência doméstica, estimulando as indicações a programas de amparo a família, bem como, em casos específicos, a utilização da denúncia. Também em relação aos profissionais da área de saúde, é necessário que se viabilizem cursos/palestras com o objetivo de conscientizá-los sobre sua responsabilidade médica e ética em face de casos notórios de violência doméstica, estimulando as indicações a programas de amparo a família, bem como, em casos específicos, a utilização da denúncia.

42


Carregar ppt "Violência Familiar. A família, em parte, é responsável pelo desenvolvimento da personalidade de seus integrantes. A família, em parte, é responsável pelo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google