A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sertek ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES pdev – programa de desenvolvimento de ética das virtudes Instituto de Engenharia do Paraná – IEP 27/09/2007 Paulo Sertek.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sertek ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES pdev – programa de desenvolvimento de ética das virtudes Instituto de Engenharia do Paraná – IEP 27/09/2007 Paulo Sertek."— Transcrição da apresentação:

1 sertek ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES pdev – programa de desenvolvimento de ética das virtudes Instituto de Engenharia do Paraná – IEP 27/09/2007 Paulo Sertek

2 sertek Cultura orientada aos valores éticos Paulo Sertek ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

3 sertek Cultura ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

4 sertek Crenças básicas Pressupostos básicos valores Comportamentos observáveis objetos DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS Cultura ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

5 sertek FESTA DO SOL NASCENTE A solução é combater a omissão! Atuar sempre de modo a usar bem a própria liberdade! Se eu não fizer é provável que ninguém faça! ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

6 sertek Capital Humano Capital ético-social Capital intelectual ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

7 sertek BOWLING ALONE ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

8 sertek BOWLING TOGETHER This moving story speaks for itself, but the photograph that accompanied this report in the Ann Arbor News reveals that in addition to their differences in profession and generation, Boschma is white and Lambert is African American. That they bowled together made all the difference. In small ways like this and in larger ways, too we Americans need to reconnect with one another. That is the simple argument of this book. Putnam (2000, p.28) ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

9 sertek CAPITAL ÉTICO-SOCIAL Base importante de competitividade e inovação, se houver crescimento em: –confiança mútua; –motivação colaborativa; –interação, trocas, intercâmbio e socialização do conhecimento; –Programa de Desenvolvimento de Ética das Virtudes – PDEV ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

10 sertek refere-se às recompensas ou punições, a ação é devida à resposta do entorno. MOTIVAÇÃO EXTRÍNSECA ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

11 sertek refere-se à satisfação ligada a realização de algo que se gosta de fazer ou aprender. MOTIVAÇÃO INTRÍNSECA ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

12 sertek refere-se à utilidade da ação ou das suas conseqüências para outra(s) pessoa(s). MOTIVAÇÃO TRANSCENDENTE ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

13 sertek Variáveis de estado numa organização EFICÁCIA (TER) ATRATIVIDADE (CONHECER) UNIDADE (BEM COMUM) motivação dominante extrínseca prêmio/punição motivação dominante intrínseca aprender/ambiente motivação dominante transcendente serviço ao outro ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES + +

14 sertek Missão Missão da instituição Contribuição que caracterize a sua identidade. Qual é o seu compromisso? Para que existe? Contribuição: um serviço eficaz ! Em que serve? Que problemas reais resolve, Para usuários, colaboradores, grupos, sociedade em geral? ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

15 sertek CAPITAL SOCIAL EMPOWERMENT EMPRENDEDORISMO Solidariedade Subsidiariedade Participação PRINCÍPIOS DA ORDEM SOCIAL ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

16 sertek COMPETÊNCIA Comportamento observável e habitual que possibilita o sucesso de uma pessoa em sua atividade ou função. ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

17 sertek VIRTUDE É o hábito operativo bom. Aperfeiçoa a pessoa na sua totalidade enquanto ser humano. Possibilita a sua realização plena. A realização se dá pela prática constante, dirigida ao bem pessoal e ao bem comum. ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

18 sertek META-COMPETÊNCIAS PRUDÊNCIA JUSTIÇA FORTALEZA MODERAÇÃO Qualidade de decisão Qualidade de relacionamento Qualidade de empreendimento Qualidade emocional conhecimento caracterológico ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

19 sertek Sofre muito a Humanidade de dois males: o dos homens bons, que não têm noção alguma das técnicas que deveriam empregar para que se torne mais eficiente a sua bondade, e o dos técnicos, em que se abalaram ou em que quase se perderam as qualidades humanas. Jorge Lacerda: Democracia e Nação (1960) DOIS MALES ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

20 sertek FACULDADES RACIONAIS nInteligência nVontade GUIA DECISÃO ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

21 sertek PRINCÍPIOS BÁSICOS nFaz o bem e evita o mal. nQuerer positivamente o bem dos outros assim como se quer o próprio bem. nNão querer conseguir um bem, fazendo o mal ! Bem é o que aperfeiçoa alguém com indepen- dência do prazer ou da dor que possa causar! HÁ COISAS DOLOROSAS QUE É PRECISO FAZER E PRAZENTEIRAS QUE É PRECISO EVITAR! ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

22 sertek PRINCÍPIOS As leis naturais são as regras do funcionar bem do homem! Ações contra estas leis desestruturam e corrompem a personalidade! ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

23 sertek ÉTICA-REALIZAÇÃO nRealização profunda da pessoa. nRealização do homem enquanto homem. nLeva a felicidade. nUltimum potentiae! O máximo da realização como homem! FELICIDADE ALEGRIA PRAZER orgânico espírito ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

24 sertek VIRTUDES nQualidade no agir: virtude -virtude: hábito bom. -aquisição pela repetição de atos bons. -a vontade se desenvolve quando é necessário exigir-se. -a vontade fica atrofiada quando só se busca a comodidade. -estatura moral desenvolve-se com as virtudes. Saber ouvir! ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

25 sertek (...) porque o grande heroísmo do homem é justamente manter-se de pé no fragor das batalhas a que se vê lançado, como aqueles carvalhos majestosos em meio à fúria das tempestades que se abatem sobre as florestas. Jorge Lacerda: Democracia e Nação (1960) ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

26 sertek VIRTUDES Uma pintura fraca? É de um pintor... fraco!!!! ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

27 sertek ÉTICA: DAR O MELHOR DE SI! A grandeza de uma ação não se mede pela dimensão externa, mas pela interna. Dimensão do agir. ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

28 sertek A história nos ensina que as forças materiais das nações também se nutrem das resistências do espírito, forjadas pela cultura, mercê das quais o seu poder de sobrevivência tem superado o impacto das catástrofes. Jorge Lacerda: Democracia e Nação (1960) CULTURA ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

29 sertek AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO análise de critérios apoio para o crescimento continuidade/ busca da excelência choque metanóia Pontos fortes Áreas de melhoria P.F. A.M. Percepção dos outros Percepção própria ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

30 sertek MUDANÇA COMPORTAMENTAL 1 inconsciência consciência competências incompetências aceitação 2 34 disposições hábitos 1.Saber 2.Querer 3.Fazer ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

31 sertek TEMPERAMENTO E CARÁTER Processo de aquisição de virtudes/competências. Configura-se uma "segunda natureza" Temperamento constitui a matéria prima sobre a qual edifica-se a personalidade. ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

32 sertek COMPETÊNCIAS ESTRATÉGICAS 1. VISÃO DA ATIVIDADE 2. ORIENTAÇÃO INTERFUNCIONAL 3. GESTÃO DE RECURSOS 4. ORIENTAÇÃO AO USUÁRIO 5. REDE EFETIVA DE RELAÇÕES 6. NEGOCIAÇÃO ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

33 sertek COMPETÊNCIAS INTRATÉGICAS 1. COMUNICAÇÃO 2. DIREÇÃO DE PESSOAS 3. DELEGAÇÃO 4. COACHING 5. TRABALHO EM EQUIPE 6. LIDERANÇA ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

34 sertek COMPETÊNCIAS DE EFICÁCIA PESSOAL 1. PRÓ-ATIVIDADE 2. RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS 3. AUTOGOVERNO 4. GESTÃO PESSOAL 5. INTEGRIDADE 6. DESENVOLVIMENTO PESSOAL PRUDÊNCIA JUSTIÇA FORTALEZA MODERAÇÃO ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

35 sertek Meta-competências/virtudes Competências Estratégicas Competências Intratégicas Competências de Eficácia Pessoal ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

36 sertek Auto-Avaliação Avaliação Externa sertek ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES ESTRATÉGICAS INTRATÉGICAS EFICÁCIA PESSOAL


Carregar ppt "Sertek ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES pdev – programa de desenvolvimento de ética das virtudes Instituto de Engenharia do Paraná – IEP 27/09/2007 Paulo Sertek."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google