A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL - SENAI O SENAI - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial - foi criado em 20.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL - SENAI O SENAI - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial - foi criado em 20."— Transcrição da apresentação:

1 APRENDIZAGEM INDUSTRIAL

2 SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL - SENAI O SENAI - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial - foi criado em 20 de janeiro de 1942, com o objetivo de suprir a demanda por recursos humanos qualificados pela indústria.

3 APRENDIZAGEM INDUSTRIAL Os cursos de Aprendizagem Industrial são oferecidos gratuitamente em diversas áreas industriais, visando atender à demanda de recursos humanos qualificados, nos mais diversos setores produtivos.

4 Principais Aspectos Legislação LDB 9394/96 Lei Decreto Estatuto da Criança e Adolescente Estatuto das Micro e Pequenas Empresas Resolução 394/2009 Outras normas regulamentadoras

5 Caracterização Cursos desenvolvidos na Unidade Operacional; Cursos desenvolvidos na Unidade Operacional do SENAI,quanto na empresa; Curso desenvolvido sobre sistema dual

6 Tipos de Contrato Contratos sem prática profissional; Contrato com prática com comitante; Contrato com prática profissional sequencial

7 APRENDIZAGEM INDUSTRIAL Orientações sobre a realização da Prática Profissional na Empresa A Prática Profissional na Empresa é uma oportunidade para que o aprendiz aprimore suas competências profissionais em ambiente real de trabalho. A prática profissional não se confunde com a produção. Trata-se de um período de realização de atividades profissionais pelo aprendiz no estabelecimento industrial que o contrata como tal.

8 APRENDIZAGEM INDUSTRIAL Orientações sobre a realização da Prática Profissional na Empresa Em decorrência do caráter educacional da Prática Profissional, é necessário que o aprendiz, ao realizar suas atividades, seja acompanhado e orientado por um empregado da empresa, formalmente designado para exercer a função de monitor. Durante a fase de Prática Profissional na Empresa, o aluno está sob a responsabilidade da empresa, sendo necessária a observância das normas de saúde e segurança aplicáveis.

9 APRENDIZAGEM INDUSTRIAL Orientações sobre a realização da Prática Profissional na Empresa As atividades práticas do aprendiz deverão assegurar o seu desenvolvimento profissional, sendo devidamente planejadas, diversificadas e coerentes com o curso em que o aluno foi matriculado. Cada empregado, designado formalmente pela empresa, poderá ser o monitor de, no máximo, 05 aprendizes, de forma simultânea.

10 APRENDIZAGEM INDUSTRIAL Orientações sobre a realização da Prática Profissional na Empresa O aprendiz, durante a realização da fase de prática profissional, permanece na condição de aluno. Razão pela qual não poderá assumir a responsabilidade por nenhuma atividade destinada a um profissional (formado e/ou experiente) contratado pela empresa, mas, exercerá a função de auxiliar, sempre orientado/acompanhado por monitor.

11 APRENDIZAGEM INDUSTRIAL Benefícios da realização da Fase de Prática Profissional na Empresa: Redução de custos com a contratação de aprendizes (admissão e rescisão bienal ao invés de anual, considerando cursos com duração de 01 ano), no caso de prática profissional na empresa após a conclusão da fase escolar. Banco de recursos humanos devidamente qualificados e que conhecem o processo produtivo da empresa.

12 APRENDIZAGEM INDUSTRIAL Benefícios para a unidade SENAI/MG: Possibilidade de maior aproximação junto à indústria, quando do acompanhamento da Prática Profissional do Aprendiz no estabelecimento; Diagnóstico da formação propiciada pela unidade operacional; Possibilidade de melhorias nos currículos a partir do feedback das empresas quanto ao desempenho dos aprendizes;

13 APRENDIZAGEM INDUSTRIAL Benefícios para o Aprendiz: Vivenciar de forma simulada o mundo do trabalho; Possibilidade de agregar e desenvolver competências profissionais; Possibilidade de fazer parte do banco de recursos humanos qualificados da empresa.

14 APRENDIZAGEM INDUSTRIAL Encaminhamento para fins de contrato Requerimento junto com código GEFIP; Declaração – FG 24 Contrato

15 Jornada da Aprendizagem Carga horária:400 horas = 6 meses Carga horária:750 horas = 1 ano Calendário Padronizado (disponível INTRANET)

16 Cursos Planos de Cursos (Padronizados e disponível na INTRANET)

17 Relação de Cursos Padronizados Alimentos e Bebidas; Automotiva; Construção Civil; Couro e Calçados; Eletroeletrônica; Gemas e Jóias; Mineração,etc.

18 Ingresso do Candidato PSU (Matrícula) Turma especificas para empresas Indicação a partir de vulnerabilidade social

19 Responsabilidade Social Termo de cooperação Técnica/Parceria indicação de aprendizes em vulnerabilidade social.

20 Responsabilidades do Pedagogo Indicação para contrato Aula inaugural Orientações e Acompanhamento do Aprendiz e da prática do instrutor. Informativos as empresas Acompanhamento da realização das práticas profissionais Pesquisas SAPES/Satisfação das Disciplinas

21 A educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tam pouco a sociedade muda. Paulo Freire


Carregar ppt "APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL - SENAI O SENAI - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial - foi criado em 20."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google