A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Desfechos Bastante Tardios de Pacientes com Insuficiência Renal Diagnosticada Pelo Nível Sérico de Creatinina vs. Clearence de Creatinina Quando Tratados.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Desfechos Bastante Tardios de Pacientes com Insuficiência Renal Diagnosticada Pelo Nível Sérico de Creatinina vs. Clearence de Creatinina Quando Tratados."— Transcrição da apresentação:

1 Desfechos Bastante Tardios de Pacientes com Insuficiência Renal Diagnosticada Pelo Nível Sérico de Creatinina vs. Clearence de Creatinina Quando Tratados com Stents Farmacológicos José de Ribamar Costa, Jr., Amanda Sousa, Adriana Moreira, Ricardo Costa, Galo Maldonado, Manuel Cano, Cantidio Campos Neto, Edson Romano, Ricardo Pavanelo, J Eduardo Sousa

2 Nenhum conflito a declarar Conflito de Interesse

3 A despeito da marcante eficácia dos stents farmacológicos (SF), sobretudo nos cenários de maior complexidade, a presença de insuficiência renal (IR) persiste como preditor independente de pior prognóstico após intervenção coronária percutânea. Na prática diária, o diagnóstico de IR muitas vezes baseia- se exclusivamente nos níveis séricos de creatinina (Cr), o que pode subestimar a real incidência desta grave patologia quando comparado ao cálculo do ClCr Fundamentos

4 Objetivou-se comparar a evolução no longo prazo de pacientes com IR diagnostida pela Cr vs. ClCr, tratados com SF Objetivo Desfecho Primário Sobrevida livre de eventos adversos maiores (óbito, IAM e RLA) no longo prazo); Sobrevida livre de trombose.

5 Clearence de Creatinina ClCr = [(140 - idade) x IMC] / (Cr x 72) (x 0,85 p/ mulheres) Equação de Cockcroft e Gault

6 Pacientes >18 anos, com pelo menos uma lesão 50% abordável com ICP e SF Fluxograma de inclusão 98.4% de seguimento clínico/ mediana: 3.6 ±1.2 anos Função renal (FR) Cr 1.5mg/dL and ClCr < 60ml/min 754 pts (23.5%) Cr > 1.5mg/dL 253 pts (7.9%) FR normal 2,197 pts (68.6%) Inclusão consecutiva: Maio/2002 a Out /2011 N=3,204 patients* * Atualmente pacientes IP: Prof. Dr. J Eduardo Sousa

7 Definições ECAM: óbito cardíaco, IAM e RLA - -Óbito: classificado em cardíaco ou não-cardíaco. Todos os óbitos de causa desconhecida foram considerados como cardíacos; - -IAM: alterações no ECG e /ou elevação de CK-MB 3 x acima do valor de referência do laboratório. - -RLA: novo procedimento de revascularização (percutâneo ou cirúrgico) envolvendo a lesão previamente tratada com SF;

8 DEFINITIVA: SCA: Confirmação angiográfica da oclusão do stent; Corfimação anátomo-patológica da oclusão do stent PROVÁVEL: Morte súbida até 30 dias da ICP IAM no território tratado, ainda que sem confirmação angiográfica da oclusão do stent POSSÍVEL: Morte súbita decorridos > 30 dias da ICP Destribuição temporal das tromboses: Aguda: 24 h; Sub aguda: 24 h-30 d; Tardia: 30 d-12 m; Muito tardia: > 12 m * ARC = Academic Research Consortium Definição de trombose de stent (ARC*)

9 Análise Estatística As variáveis categóricas foram comparadas pelo teste do Chi- quadrado As variáveis quantitativas foram comparadas pelo teste de não- paramétrico de Kruskall-Wallis, devido a ausência de normalidade na distribuição dos valores Utilizou-se curva de Kaplan-Meir para estimar sobrevida livre de ECAM Um valor de p < 0,05 foi considerado significativo

10 Média das idades, anos60.1 ± ± ± 10.4 Sexo feminino, % ,5 HAS, % Dislipidemia, % Tabagsimo ativo, % IAM prévio, % CRM prévia, % ICP prévia, % Diabetes Mellitus, % IMC médio Cr sérica, mg/dL Características Clínicas * p < 0,05 FR normal Cr > 1.5mg/dL Cr 1.5mg/dL & ClCr < 60ml/min

11 FE < 30%, % Multiarterial (2/3 vasos), % Calcificação mod/sev, % Lesões B2/C **, % Apresentação inicial, % - Angina estável/isq. silenciosa SCA IAMcSST Características Angiográficas ** De acordo com a classificação do ACC/AHA * p < 0.05 FR normal Cr > 1,5mg/dL Cr 1,5mg/dL & ClCr < 60ml/min

12 Pre-dilatação, % Diâmetro do stent, mm 2.87 ± ± ± 0.34 Extensão do stent, mm19.1 ± ± 6.120,4 ± 6.6 Relação stent/vaso Pós dilatação, % Pressão max de insuflação, atm14.7 ± ± ± 2.6 Fluxo final TIMI 3, % Sucesso angiográfico, % Sucesso do procedimento, % Características do Procedimento * p < 0.05 FR normal Cr > 1.5mg/dL Cr 1.5mg/dL & ClCr < 60ml/min

13 Angiografia Coronária Quantitivativa Pre procedimento Extensão da lesão, mm17.6 ± ± ± 9.7* DRV, mm2.75 ± ± ± 0.43* DLM, mm1.13 ± ± ± 0.32 DE, %66.7 ± ± ± 9.3 Pós procedimento DML, mm2.9 ± ± ± 0.4* ER, %4.9 ± ± ± 6.4* Ganho agudo, mm1.71 ± ± ± 0.4 * p < 0.05 FR normal Cr > 1.5mg/dL Cr 1.5mg/dL & ClCr < 60ml/min

14 ECAM tardio (cumulativo) Patients, % P<0.001 p = NS FR normal Cr 1.5mg/d e ClCr < 60ml/min Cr > 1.5mg/dL P<0.01 p=NS p = 0.04

15 Sobrevida livre de ECAM Cr > 1.5mg/dL Cr 1.5mg/dL & ClCr < 60ml/min ECAM

16 Cr > 1.5mg/dL Cr 1.5mg/dL & ClCr < 60ml/min Sobrevida livre de óbito cardíaco Óbito cardíaco

17 Sobrevida livre de trombose Trombose Cr > 1.5mg/dL Cr 1.5mg/dL & ClCr < 60ml/min

18 O uso de Cr para identificar portadores de disfunção renal, pode subestimar a ocorrência desta patologia em até 70% dos casos Nesta experiência de mundo real, a disfunção renal aferida pela Cr ou pelo ClCr associou-se a maior mortalidade cardíaca, sem entretanto afetar a ocorrência de IAM, RLA e trombose no seguimento clínico bastante tardio de pacientes tratados com SF Conclusões


Carregar ppt "Desfechos Bastante Tardios de Pacientes com Insuficiência Renal Diagnosticada Pelo Nível Sérico de Creatinina vs. Clearence de Creatinina Quando Tratados."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google