A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 A Revolução Russa O mundo em transformação A Primeira Guerra Mundial Índice Índice Idade Contemporânea II Charles Chaplin, o popular Carlitos, em cena.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 A Revolução Russa O mundo em transformação A Primeira Guerra Mundial Índice Índice Idade Contemporânea II Charles Chaplin, o popular Carlitos, em cena."— Transcrição da apresentação:

1 1 A Revolução Russa O mundo em transformação A Primeira Guerra Mundial Índice Índice Idade Contemporânea II Charles Chaplin, o popular Carlitos, em cena de seu filme Tempos modernos, de 1936, no qual satiriza a vida industrial sob o capitalismo e expõe um dos dramas da vida moderna: o desemprego. O cinema já era a essa altura um dos mais importantes veículos de propaganda do american way of life, mas era utilizado também para criticá-lo por cineastas como Chaplin. Fonte:United Artists Estados Unidos: euforia, depressão e recuperação

2 2 Belle Époque Período compreendido entre a segunda metade do século XIX e os primeiros anos do século XX. Entusiasmo com a Segunda Revolução Industrial. Invenções: bicicleta (1861), metrô (1863), bonde elétrico (1874), locomotiva elétrica (1879), automóvel (1886), telefone (1876), telégrafo (1895), fonógrafo (1877), cinema (1895). Até o sonho de voar tornou-se realidade com as experiências dos irmãos norte-americanos Orville e Wilbur Wright e do brasileiro Santos Dumont. O mundo em transformação Criada a linha de montagem. Produção em série. Novas formas de pagamento. Primeiros grandes magazines. Avanços científicos e melhoria da qualidade de vida. São identificados os agentes de diversas doenças. Desenvolvimento de vacinas. Cartão-postal francês do avião 14-Bis, desenvolvido pelo brasileiro Santos Dumont. Fonte: Wikipédia/Reprodução

3 3 Movimentos artísticos Impressionismo 1874 – primeira exposição de pintura impressionista. Claude Monet ( ), Auguste Renoir ( ). Pós-impressionismo Paul Cézanne ( ), Vicent van Gogh ( ), Henri de Toulouse-Lautrec ( ) Paul Gauguin ( ) Cubismo Pablo Picasso ( ) Abstracionismo Wassily Kandinsky ( ) Surrealismo Salvador Dalí ( ) Joan Miró ( ) Futurismo Obra típica do impressionismo francês, Gare St. Lazare, de Claude Monet, retrata uma estação de trem de Paris. Fonte: National Gallery of Art, Londres

4 4 Democratização da Europa Expansão da quantidade de eleitores. Extensão do direito de candidatura a pessoas das classes de baixa renda. Formação dos primeiros partidos políticos modernos. Adoção do sufrágio universal em diversas partes do mundo. Movimentos pelo direito de voto da mulher. Nova burguesia Aristocracia tradicional continuava a ter uma força simbólica importante. Burguesia enriquecida com as revoluções industriais procurava ligar-se à aristocracia por meio de casamento e do convívio social. O espaço político da nobreza passa, cada vez mais, a ser ocupado pela burguesia. Classes médias também conquistam um espaço político importante, constituindo a parte majoritária da opinião pública. Classe operária Classe mais numerosa da Europa e a que mais sofre com as desigualdades sociais decorrentes da Revolução Industrial. Votação em grupos socialistas. Tentativas de insurreições. Criação da Associação Internacional dos Trabalhadores – governo francês reconhece o direito à greve – governo inglês reconhece o direito de os trabalhadores se organizarem em sindicatos.

5 5 A Primeira Guerra Mundial Paz armada Período de tensão velada entre as novas potências europeias: Inglaterra, França, Alemanha, Rússia, Império Austro-Húngaro e Itália. As novas potências começaram a modernizar e fortalecer seus exércitos. Corrida armamentista começa no final da década de 1880 e se acelera nas duas primeiras décadas do século XX. 1882: os governos da Alemanha, do Império Austro-Húngaro e da Itália formam a Tríplice Aliança. 1907: os governos da Inglaterra, França e da Rússia criam a Tríplice Entente. O nacionalismo dos povos europeus acentuava antigos ressentimentos e instigava a rivalidade das nações. França não aceitava a perda da Alsácia-Lorena para Alemanha e tinha desejos de vingança. Alemanha desejava ampliar seu território. 1908: Bósnia-Herzegovina é formalmente anexada ao Império Austro-Húngaro. Os sérvios se opõem à anexação.

6 6 Cronologia da guerra 28 de junho de 1914: o arquiduque Francisco Ferdinando, herdeiro do Império Austro-Húngaro, e sua esposa são assassinados por um estudante bósnio simpatizante da Sérvia, enquanto visitavam Sarajevo, na Bósnia. 28 de julho de 1914: Império Austro- -Húngaro declara guerra à Sérvia. Os alemães declaram guerra aos russos e franceses. 4 de agosto de 1914: Inglaterra entra no conflito contra austro-húngaros e alemães. 1915: Itália entra na guerra ao lado da França, Inglaterra e Rússia. 1917: Brasil entra na guerra contra a Alemanha. Abril de 1917: Estados Unidos entram no conflito, aos lado dos países da Entente. Assalto francês às posições alemãs em Champagne, França Fonte: Departamento de Defesa dos Estados Unidos O horror da guerra Os avanços tecnológicos da indústria bélica foram usados no conflito. Campanhas publicitárias mentirosas, buscando retratar o inimigo como bárbaro. Fases: guerra de movimento, guerra de posições ou trincheiras. Março de 1918: Rússia decide sair da guerra. 30 de outubro de 1918: o governo turco-otomano se rende. 3 de novembro de 1918: o governo austro- -húngaro se rende. 11 de novembro de 1918: os alemães se rendem.

7 Segundo estimativas, a Primeira Guerra Mundial provocou a morte de 8 milhões de pessoas, deixou 20 milhões de inválidos e milhões de órfãos, desempregados e desabrigados. Tratado de Versalhes (junho de 1919): impôs sanções principalmente à Alemanha. Enquanto a economia alemã estava arrasada, a economia norte-americana havia se tornado a maior do mundo, graças aos empréstimos concedidos a França e a Inglaterra e à venda de produtos bélicos. Adaptado de Grand atlas historique. Paris: Larousse, 2006.

8 8 A Revolução Russa Potência pouco desenvolvida Fim do século XVI: consolidação da Rússia como Estado com o governo de Ivan IV, o Terrível, que adota o título de czar. Inicia-se o absolutismo e a expansão territorial do país. Fim do século XIX: a Rússia se transforma em uma das mais extensas nações do planeta, com mais de 22 milhões de quilômetros quadrados. Por volta de 1914, sua população chegava a 174 milhões de pessoas. Apesar disso, 85% da população era constituída de camponeses pobres, que viviam sob regime feudal de servidão. A industrialização concentra-se em três pontos: São Petersburgo, Moscou e região do rio Don. O país vivia sob uma monarquia absolutista (czarismo), que tinha o apoio dos donos de terras, militares e da Igreja ortodoxa. A repressão e o autoritarismo favoreceram o surgimento de grupos clandestinos de oposição. Em uma ação terrorista, o czar Alexandre II foi morto. 1898: formação do Partido Operário Social-Democrata Russo (POSDR) 1903: POSDR abriga membros com duas tendências: bolcheviques e mencheviques.

9 9 Revolução de 1905 – Em janeiro desse ano, cerca de 200 mil pessoas saem às ruas de São Petersburgo, capital do país, em manifestação pacífica por melhores condições de vida e a implantação de uma Assembleia Constituinte. O governo revida com violência. O massacre, conhecido como domingo sangrento, leva à radicalização dos protestos. Em outubro, uma greve geral para o país. O czar Nicolau II atende a algumas solicitações, como a concessão de poderes políticos à Duma (espécie de Parlamento). Revolução de Fevereiro de 1917 – A participação na Primeira Guerra arruína a economia do país. No dia 27 de fevereiro de 1917 (12 de março no calendário ocidental) a população de São Petersburgo e de outras cidades se revoltou contra a situação de miséria. O czar foi obrigado a abdicar e o poder passou para as mãos de um governo provisório eleito pela Duma e composto de liberais e mencheviques. O czar e sua família foram presos. Revolução de Outubro de 1917 – Em abril, Lenin inicia protestos violentos contra o governo provisório. Com o lema Paz, pão e terra, os bolcheviques conquistam a liderança da maioria dos sovietes (conselhos formados por representantes dos trabalhadores) e, na noite de 24 para 25 de outubro de 1917 (6 para 7 de novembro no calendário ocidental), derrubaram o governo provisório por meio de uma insurreição organizada e dirigida por Trotski. Fonte:Wikipédia/Reprodução O líder revolucionário russo Vladimir Lenin ( ) discursa na praça Sverdlov em 5 de maio de 1920.

10 10 Rússia comunista Com a Revolução de Outubro, a presidência foi assumida por Lenin, que proclamou a formação da República Soviética Russa. Ele se afastou do poder em 1922 devido a um ataque cardíaco. Estatização de fábricas, estradas de ferro e bancos. Confisco dos bens da Igreja. Propriedades expropriadas e distribuídas aos camponeses. Guerra civil entre Exército Vermelho (organizado por Trotsky) e Exército Branco (mobilizado pelas antigas classes dominantes. Centralização do poder em torno do Partido Bolchevique (Partido Comunista) Controle da imprensa. Com o afastamento de Lenin, Josef Stalin (secretário-geral do Partido Comunista) passou a disputar com Trotsky a liderança da União Soviética. O primeiro vencedor da disputa passa a dominar o país com mão de ferro, levando o autoritarismo ao extremo. Planos quinquenais. Prisão e execução dos adversários. Exílio de Trotsky que foi assassinado em 1940 a mando de Stalin. Potência mundial, mas sociedade burocratizada. A maior parte da população vivia em condições precárias.

11 11 Estados Unidos: euforia, depressão e recuperação Guerra e prosperidade 1914 e 1920: a riqueza dos Estados Unidos aumenta 250%. Esse aumento decorre, entre outros fatores, às exportações de alimentos, armamentos e outros produtos industrializados para a Europa, envolvida na Primeira Guerra. Também há o aumento do comércio com a América Latina e a Ásia. Os anos loucos 1923: PIB norte-americano cresce 14% em relação ao ano anterior. Agricultura mecanizada e aumento da produção nas fábricas. Início do período conhecido como Roaring Twenties (vibrantes anos vinte), marcado pela ideia (ilusória) de que a prosperidade estava ao alcance de todos. Publicidade forte, incentivadora do consumismo. American way of life. Influência das celebridades do cinema. Tempos de intolerância Durante a década de 1920, os Estados Unido foram governados por presidentes do Partido Republicano que isolaram ainda mais o país da comunidade internacional. Uma onda de preconceito contra imigrantes invadiu o país. Leis foram criadas para restringir sua entrada nos Estados Unidos. A Ku Klux Klan cresce. Persegue e é responsável pelo assassinato de negros, judeus, imigrantes, líderes trabalhistas, etc. Violentos conflitos raciais irrompem em todo o país. Surgem associações de proteção da moral e bons costumes. Lei Seca.

12 Queda da Bolsa de Nova York 1925 a 1929: valor global das ações passa de 27 bilhões para 67 bilhões de dólares. Outubro de 1929: pior crise dos Estados Unidos e do mundo capitalista até então, a Grande Depressão. Meados dos anos 1920: já recuperada da Primeira Guerra, a Europa diminui as importações de produtos agrícolas dos Estados Unidos. A indústria norte-americana também é atingida por essa diminuição, mas não reduz sua produção, ocasionando uma crise de superprodução. O valor das ações dessas empresas começa a cair. Preocupados, os donos das ações começam a vendê-las. 24 de outubro de 1929: o preço das ações despenca, levando ao crash (quebra) da Bolsa de Nova York. Oitenta mil fábricas e 32 mil casas comerciais faliram. 15 milhões de pessoas ficaram desempregadas. A fome e a miséria espalharam-se pelo país. Fonte: Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos Família vivendo em condições miseráveis, em Elm Grove, Califórnia, Estados Unidos. Sem dinheiro e sem ter onde morar, muitos norte-americanos passaram a viver em barracos de madeira ou tendas nas favelas surgidas em diversas cidades. Eram as chamadas horsevilles (numa menção ao presidente Hoover, que não tomou nenhuma atitude para amenizar esse quadro caótico.

13 New Deal Em 1933, ao assumir a presidência dos Estados Unidos, Franklin Roosevelt (Partido Democrata) propôs um plano, conhecido como New Deal, que articulava as ações do governo com as da iniciativa privada e tinha entre seus objetivos elevar a renda dos trabalhadores. Diversas medidas foram adotadas: desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas; empréstimos aos bancos para evitar novas falências; implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego; criação de um vasto programa de obras públicas com o intuito de gerar novos empregos; contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais; salário mínimo e direito de organização sindical; estímulo à produção agrícola. A economia do país se reaqueceu e a indústria voltou a produzir. Mais de 8 milhões de postos de trabalho foram criados e inúmeras obras públicas foram concluídas. Estudos recentes dizem, porém, que os benefícios resultantes do programa não foram democraticamente distribuídos e que o problema da exclusão racial também permaneceu. O que de fato teria impulsionado a economia norte-americana teria sido a deflagração da Segunda Guerra Mundial, em 1939.


Carregar ppt "1 A Revolução Russa O mundo em transformação A Primeira Guerra Mundial Índice Índice Idade Contemporânea II Charles Chaplin, o popular Carlitos, em cena."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google