A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof.º Armando Alves Júnior. Disciplina: Voleibol ministrada pelo Prof.º Armando Alves Junior.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof.º Armando Alves Júnior. Disciplina: Voleibol ministrada pelo Prof.º Armando Alves Junior."— Transcrição da apresentação:

1 Prof.º Armando Alves Júnior

2 Disciplina: Voleibol ministrada pelo Prof.º Armando Alves Junior

3 Voleibol Esférica de couro Circunferência: 65/67cm Peso: 260/280g Disciplina: Voleibol ministrada pelo Prof.º Armando Alves Junior

4 Voleibol Regras: – Deve-se golpear a bola sobre a rede, para quadra adversária, evitando que caia no solo do seu próprio lado. – Ponto inicia por um saque. – Para sacar o jogador deve ficar atrás da linha de fundo da quadra. – O saque deve passar por cima da rede, no espaço entre as antenas. Disciplina: Voleibol ministrada pelo Prof.º Armando Alves Junior

5 Voleibol Regras: – Quem recebe o saque deve devolver a bola para a quadra adversária: 3 toques Atletas alternados Não pode segurar ou conduzir a bola A bola não pode tocar seu campo – Arbitragem: 1º. Árbitro e 2º. Árbitro ( 1957) Apontador Fiscais de linha Boleiros e enxugadores de quadra Disciplina: Voleibol ministrada pelo Prof.º Armando Alves Junior

6 Voleibol Regras: – Posição na quadra – 12 jogadores (6 titulares) 1 líbero – Sentido do rodízio – Quando a equipe que não sacou vence o ponto, faz um rodízio. 4 3 2 5 6 1 4 3 2 5 6 1 Os jogadores da posição 2, 3, 4 podem atacar e bloquear O saque é sempre dado pelo jogador que estiver na posição 1 (8’) 1 set 25 pontos 1 partida 3 sets Disciplina: Voleibol ministrada pelo Prof.º Armando Alves Junior

7 Voleibol Contato com a bola: – Cada equipe pode tocar até três vezes na bola (além do toque de bloqueio) toda vez que ela é enviada à sua própria quadra; – Não é permitido a um jogador tocar duas vezes consecutivamente na bola, exceto em caso de bloqueio ou de primeiro toque da equipe; – A bola pode tocar qualquer parte do corpo dos jogadores, desde que seja retida ou conduzida; – Deve ser enviada para a quadra adversária por cima da rede e dentro do espaço de cruzamento (entre antenas). As interrupções: – Tempos de descanso; tempo técnico e – Substituição de jogadores. As invasões: – Não é permitido tocar na adversário no espaço de jogo deste, tampouco na bola enquanto não se consuma a ação de ataque. – Não é permitido tocar o solo adversário com qualquer parte do corpo enquanto a bola estiver em jogo. Disciplina: Voleibol ministrada pelo Prof.º Armando Alves Junior

8 Voleibol O Bloqueio: – Bloquear é uma ação próxima a rede e acima da borda superior desta. – São permitidos contatos consecutivos por um ou mais bloqueadores, desde que durante uma mesma ação. – O bloqueio não é contado como um toque de equipe. As limitações de atacantes e defensores: – É proibido a um jogador de defesa realizar um toque de ataque de dentro da zona de ataque; – Não é permitido bloquear o saque adversário nem atacá-lo, com a bola acima do bordo superior da rede e dentro da zona de ataque. O Líbero: – Membro da equipe que veste uniforme de cor diferente dos demais; – O líbero pode entrar no lugar de qualquer jogador de defesa e sua atuação está restrita às funções defensivas. – Não lhe é permitido sacar ou bloquear ou realizar levantamentos em toque por cima (com as mãos e acima da cabeça) de dentro da zona de ataque. Disciplina: Voleibol ministrada pelo Prof.º Armando Alves Junior

9 Evolução nas Regras 1921 - Uma linha é traçada sob a rede dividindo o campo de jogo em 2 metades iguais. 1937 - Múltiplos contatos com a bola são permitidos particularmente em defesas provenientes de ataques "violentos". 1942 - A bola poderá ser tocada com qualquer parte do corpo acima do joelho. 1947 - Somente aos jogadores da 1ª linha (posições 2,3 e 4) serão permitidas as trocas de posição para o bloqueio e o ataque. Disciplina: Voleibol ministrada pelo Prof.º Armando Alves Junior

10 Evolução nas Regras 1953 - Durante o Congresso da FIVB, foi definida as ações do árbitro e a terminologia a ser adotada. 1957 - Foi dada consideração à entrada de um 2° árbitro. 1959 - No Congresso realizado em Budapeste foi decidida a proibição da "cortina" feita durante o serviço e limitou-se a invasão na quadra adversária com o pé que ultrapassava totalmente a linha central. Disciplina: Voleibol ministrada pelo Prof.º Armando Alves Junior

11 Evolução nas Regras 1964 - A invasão por cima da rede durante o bloqueio é proibida, enquanto que aos bloqueadores é permitido o 2° toque após o toque feito durante a ação de bloqueio. 1968 - O uso das antenas para delimitação do espaço aéreo da quadra foi recomendado, ajudando assim, a delimitar o espaço aéreo de cruzamento da bola para a quadra adversária. 1974 - No Congresso realizado na Cidade do México ficou decidido que 2 alterações seriam introduzidas em 1976: a mudança do local de fixação das antenas (passando de 9,4m para 9m) e 3 toques após o bloqueio seriam permitidos. 1982 - A pressão da bola é alterada de 0,40 para 0,46 kg/cm2. Disciplina: Voleibol ministrada pelo Prof.º Armando Alves Junior

12 Evolução nas Regras 1984 - Fica proibido após as Olimpíadas de Los Angeles o bloqueio do serviço. Os árbitro são orientados a serem mais permissivos com a defesa. 1988 - Foi aprovada a mudança do 5° set para o Rally- point System, no qual cada saque equivale a 1ponto. A pontuação de cada set fica limitada a um máximo de 17 pontos com a diferença de 1 ponto entre as equipes. 1992 - Quando o set estiver empatado em 16-16, o jogo irá continuar até uma equipe obter 2 pontos de vantagem. Disciplina: Voleibol ministrada pelo Prof.º Armando Alves Junior

13 Evolução nas Regras 1998 - Começa a ser testada a adoção do Rally-point System com 25 pontos nos quatro primeiros sets e 15 pontos no tie-break durante os próximos 2 anos. Outras mudanças foram adotadas imediatamente: a mudança da cor da bola, a introdução do líbero e uma maior liberdade por parte dos técnicos para darem instruções (entre a linha de ataque e o fundo da quadra). 2004 - Está sendo testada uma nova regra em relação à "bola presa" na disputa por jogadores adversários na rede. Estudos da FIVB revelam um pequeno aumento no tempo de bola em jogo com a adoção desta regra. Se aprovada, deverá entrar em vigor logo após os Jogos Olímpicos ou no início de 2005. Disciplina: Voleibol ministrada pelo Prof.º Armando Alves Junior

14 Voleibol As punições: – Ocorrem por parte da arbitragem quando há conduções antidesportivas ou com a intenção de retardar o reinício da partida. – Há uma graduação das punições, de acordo com a gravidade e/ou com a reincidência: – Em caso de retardamento, a primeira ocorrência é punida com advertência a toda a equipe e os subseqüentes com penalidade, independentemente do jogador que tenha provocado o atraso. – Quanto às condutas antidesportivas: A primeira conduta rude é punida com a perda do rali; A segunda leva o reincidente à expulsão; A terceira. À desqualificação. – A primeira agressão é punida com desqualificação. – A desqualificação e a expulsão não acarretam perda do rali. Disciplina: Voleibol ministrada pelo Prof.º Armando Alves Junior

15 Principais marcações dos árbitros Disciplina: Voleibol ministrada pelo Prof.º Armando Alves Junior

16 Principais marcações dos árbitros Disciplina: Voleibol ministrada pelo Prof.º Armando Alves Junior

17 Principais marcações dos árbitros Disciplina: Voleibol ministrada pelo Prof.º Armando Alves Junior

18 Principais marcações dos árbitros Disciplina: Voleibol ministrada pelo Prof.º Armando Alves Junior

19


Carregar ppt "Prof.º Armando Alves Júnior. Disciplina: Voleibol ministrada pelo Prof.º Armando Alves Junior."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google