A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Aprendizado e Cooperação Local: Aspectos Conceituais e Indicadores Ana Lúcia Tatsch Rodolfo Torres Sérgio Almeida José Eduardo Cassiolato.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Aprendizado e Cooperação Local: Aspectos Conceituais e Indicadores Ana Lúcia Tatsch Rodolfo Torres Sérgio Almeida José Eduardo Cassiolato."— Transcrição da apresentação:

1 Aprendizado e Cooperação Local: Aspectos Conceituais e Indicadores Ana Lúcia Tatsch Rodolfo Torres Sérgio Almeida José Eduardo Cassiolato

2 Estrutura da Apresentação Introdução Introdução Contextualização Contextualização Objetivos e Motivações Objetivos e Motivações Taxonomia das Interações Taxonomia das Interações Visão do que é indicador Visão do que é indicador Metodologia dos Indicadores Metodologia dos Indicadores Questionário RedeSist Questionário RedeSist Questões Selecionadas Questões Selecionadas Indicadores Extraídos Indicadores Extraídos Regras de cálculo Regras de cálculo Considerações Finais Considerações Finais

3 Contextualização A relevância do conhecimento. Importância do acesso ao conhecimento, capacidade de aprendê-los, acumulá-los e utilizá-los para o estabelecimento do grau de competitividade A relevância do conhecimento. Importância do acesso ao conhecimento, capacidade de aprendê-los, acumulá-los e utilizá-los para o estabelecimento do grau de competitividade Economia do Conhecimento Economia do Conhecimento Processos de aprendizagem: interativos e cumulativos Processos de aprendizagem: interativos e cumulativos APLs como relevantes espaços de aprendizagem interativa APLs como relevantes espaços de aprendizagem interativa Geração e difusão de conhecimentos influenciada pelas características locais/particulares do conhecimento. Geração e difusão de conhecimentos influenciada pelas características locais/particulares do conhecimento.

4 4 Objetivos n Discutir métodos de mensurar cooperação e aprendizado em APLs.

5 5 Motivações n Carência de Indicadores n Extrair informações síntese a partir dos dados coletados pela RedeSist

6 Taxonomia das Interações Interação RegularIrregular Cooperação Formal (1) Cooperação Informal (2) Contato Multilateral (4) Contato Bilateral (3)

7 Visão do que é um indicador: Visão do que é um indicador: –atributo numérico em um intervalo definido que permite avaliar certa característica

8 Metodologia dos Indicadores Uma visão geral do Questionário da RedeSist (Bloco III) Uma visão geral do Questionário da RedeSist (Bloco III) Fonte de informações: As Questões Selecionadas Fonte de informações: As Questões Selecionadas Os Indicadores Extraídos Os Indicadores Extraídos Regra de Cálculo Regra de Cálculo

9 Uma Visão Geral do Questionário da RedeSist (I) – Bloco III Série de questões envolvendo, entre outras informações, aquelas que permitem inferir e qualificar atividades cooperativas e processos de aprendizado: Série de questões envolvendo, entre outras informações, aquelas que permitem inferir e qualificar atividades cooperativas e processos de aprendizado: 1.Caracteristicas da inovação e atividades inovativas 2.Fontes de treinamento e capacitação: contratação de mão-de-obra, cursos, estágios, etc. 3.Fontes de informação para o aprendizado: sua importância, formalização e localização. 4.Importância da cooperação, grau de formalidade e localização dos parceiros. 5.Foco/objetivo(s) da cooperação: compra de insumos, venda de produtos, capacitação, etc. 6.Avaliação dos resultados das alianças cooperativas e dos impactos do aprendizado sobre a capacitação da empresa.

10 Questões Selecionadas para a Formulação dos Indicadores

11 8 - Quais dos seguintes agentes desempenharam papel importante como parceiros, durante os últimos três anos, 2000 a 2002? Favor indicar o grau de importância utilizando a escala, onde 1 é baixa importância, 2 é média importância e 3 é alta importância. Coloque 0 se não for relevante para a sua empresa. Indicar a formalização utilizando 1 para formal e 2 para informal. Quanto a localização utilizar 1 quando localizado no arranjo, 2 no estado, 3 no Brasil, 4 no exterior

12 Indicadores (Questão anterior - n.8) Grau de Importância da Cooperação Grau de Importância da Cooperação Grau de Formalização da Cooperação Grau de Formalização da Cooperação Endogenia da Cooperação Endogenia da Cooperação

13 Regra de Cálculo Grau de Importância da Cooperação Grau de Importância da CooperaçãoGrau de Importância da CooperaçãoGrau de Importância da Cooperação Grau de Formalização da Cooperação Grau de Formalização da CooperaçãoGrau de Formalização da CooperaçãoGrau de Formalização da Cooperação Endogenia da Cooperação Endogenia da CooperaçãoEndogenia da CooperaçãoEndogenia da Cooperação

14 Regra de Cálculo Grau de Importância da Cooperação Grau de Importância da Cooperação Quest. Lista

15 Regra de Cálculo Grau de Formalização da Cooperação Grau de Formalização da Cooperação Quest. Lista

16 Regra de Cálculo Endogenia da Cooperação Endogenia da Cooperação Quest. Lista

17 6. Quais dos seguintes itens desempenharam um papel importante como fonte de informação para o aprendizado, durante os últimos três anos, 2000 a 2002? Favor indicar o grau de importância utilizando a escala, onde 1 é baixa importância, 2 é média importância e3 é alta importância. Coloque 0 se não for relevante para a sua empresa. Indicar a formalização utilizando 1 para formal e 2 para informal. Quanto à localização utilizar 1 quando localizado no arranjo, 2 no estado, 3 no Brasil, 4 no exterior. (Observe no Box 3 os conceitos sobre formas de aprendizado).

18 Indicadores (Questão anterior - n.6) Endogenia do Aprendizado Endogenia do AprendizadoEndogenia do AprendizadoEndogenia do Aprendizado (Em Relação ao Arranjo) (Em Relação ao Arranjo) Baseado em informações sobre importância e localização dos agentes que representaram, em alguma medida, fontes importantes de aprendizado.

19 Regra de Cálculo Endogenia do Aprendizado Endogenia do Aprendizado (Em relação ao Arranjo) (Em relação ao Arranjo) Quest.

20 Aspectos e Possibilidades de Mensurar e Caracterizar Atividade Inovativa em APLs (Preliminar)

21 Indicadores (Preliminar) Viés da Inovação Viés da Inovação Eficiência da Inovação (Impactos) Eficiência da Inovação (Impactos) Grau de regularidade do Esforço Inovativo Grau de regularidade do Esforço Inovativo Financiamento Financiamento

22 1. Qual a ação da sua empresa no período entre 2000 e 2002, quanto à introdução de inovações? Informe as principais características conforme listado abaixo. (observe no Box 1 os conceitos de produtos/processos novos ou produtos/processos significativamente melhorados de forma a auxilia-lo na identificação do tipo de inovação introduzida)

23 Indicadores (Questão anterior - n.1) Viés da Inovação Viés da InovaçãoViés da InovaçãoViés da Inovação Baseado em informações firma à firma sobre participação relativa das inovações realizadas que foram, de um lado, do tipo processo/produto, e de outro, do tipo organizacional. Medida simplesmente aponta tipo de inovação predominante no arranjo.

24 Regra de Cálculo Viés da Inovação Viés da Inovação Quest.

25 Conclusões Indicadores permitem leitura sintética da intensidade e características dos processo de coperação, aprendizado e inovação no Arranjo Produtivo. Indicadores permitem leitura sintética da intensidade e características dos processo de coperação, aprendizado e inovação no Arranjo Produtivo. Taxonomia de formas de interação permite classificação conceitualmente mais rigorosa das interações e identificação de suas propriedades. Taxonomia de formas de interação permite classificação conceitualmente mais rigorosa das interações e identificação de suas propriedades. Resultados permitiram obter uma tipologia dos Arranjos a partir da correlação de indicadores. Resultados permitiram obter uma tipologia dos Arranjos a partir da correlação de indicadores.


Carregar ppt "Aprendizado e Cooperação Local: Aspectos Conceituais e Indicadores Ana Lúcia Tatsch Rodolfo Torres Sérgio Almeida José Eduardo Cassiolato."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google