A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Introdução Absorção, translocação e redistribuição Participação no metabolismo vegetal Exigências minerais das principais culturas Sintomatologia de deficiência.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Introdução Absorção, translocação e redistribuição Participação no metabolismo vegetal Exigências minerais das principais culturas Sintomatologia de deficiência."— Transcrição da apresentação:

1 Introdução Absorção, translocação e redistribuição Participação no metabolismo vegetal Exigências minerais das principais culturas Sintomatologia de deficiência e excessos nutricionais Manganês

2 Introdução

3 Mn Fatores que afetam a disponibilidade no solo: M.O. Pobreza no solo pH Encharcamento Mn (100x) Mn redução Introdução

4 Fatores que afetam a disponibilidade no solo Introdução

5 Pré-absorção de Mn Caminhamento da solução do solo para a superfície da raiz Absorção, transporte e redistribuição

6 Elemento Quantidade necessária para uma colheita de 9 t ha -1 kg ha -1 fornecidos por Intercepta- ção Fluxo de massa Difusão Mn0,3 0,1 0,05 0,08 Absorção, transporte e redistribuição Contato Mn-raiz

7 Forma absorvida: Mn 2+ Absorção, transporte e redistribuição

8 Transporte Na forma: Mn +2 (conc. no xilema: 7 a 11 µM); Absorção, transporte e redistribuição

9 Redistribuição Na forma: Mn +2 (pref.) (conc. no floema: 9 a 25 µM); Absorção, transporte e redistribuição

10 Mn & Mobilidade no floema Absorção, transporte e redistribuição

11 Mn- imóvel no floema Conseqüências (da imobilidade) Sintomas aparecem nos órgãos mais novos; A planta necessita de um suprimento contínuo para viver; A prevenção ou correção deve ser feita preferencialmente por via radicular Absorção, transporte e redistribuição

12 Figura. Efeito da aplicação foliar de Mn e Zn parcelada (25 e 35 DAE) na produção do feijoeiro em campo Absorção, transporte e redistribuição Zn = 280 g ha -1 Mn=315 g ha -1 No solo: (DTPA)/Baixo pH=6,9 (água) Zn = 0,5 mg dm -3 Mn= 1,0 mg dm -3

13 Figura. Efeito da aplicação de Mn no solo na produção da soja em vaso Absorção, transporte e redistribuição No solo: (DTPA)/Baixo Mn = 1,6 mg dm -3 (sem cal) Mn= 1,0 mg dm -3 (com cal)

14 Figura. Relação dos teores de Mn no solo e nas folhas da soja em vaso Absorção, transporte e redistribuição

15 Figura. Relação dos teores de Mn e a produção da soja em vaso Absorção, transporte e redistribuição

16 Função Processos Sintomas Fotossíntese Inibição da reação de Hill Inibição do crescimento Aumento da formação de radicais de O 2 Necrose (em cereais) Síntese de lipídeos Distúrbios na estrutura de cloroplastos Clorose (dicotiledênea) Síntese de isoprenóides Inib. da formação de pigmentos do cloroplasto e giberilinas Localização dos sintomas Limitação severa da retranslocação de Mn Folhas Novas Redutase nitrito Metabolismo

17 Figura. Influência do Mg e do Mn sobre a síntese de RNA em cloroplasto (Adaptado de Mess & Woolhoudr, 1980, citados por Marschner, 1986). Metabolismo

18 Tabela. Efeito da deficiência de Mn no crescimento e componentes orgânicos de plantas de feijão Metabolismo

19 Figura. Efeito do Mn no conteúdo de proteína e óleo de sementes de soja (Garimpo), (via foliar parcelada duas vezes), (Mann et al., 2002). Metabolismo

20 Tabela. Enzimas e processos biológicos influenciados pelo Mn (Malavolta et al., 1997) Metabolismo

21 Tabela. Probabilidade de resposta de diferentes culturas ao manganês em condições de solo e climas favoráveis à indução de deficiências (Lucas & Knezek, 1973, citados por Marinho,1988). Metabolismo

22 Figura 81. Efeito da aplicação de manganês na produção da soja (Mascagni Júnior & Cox, 1985). Metabolismo

23 Exigências de Mn das principais culturas (Malavolta et al., 1997). Exigências nutricionais

24 Marcha de absorção (cumulativa) de Mn da soja em solução nutritiva (Bataglia & Mascarenhas, 1977) Exigências nutricionais

25 Número e época de aplicações foliares de Mn na cultura do milho (Mascagni & Cox, 1985). (1)Sulfato de manganês diluído em 150 L de água/ha. (2)4 a folha (cerca de 30 dias) e 12 a folha (cerca de 45 dias). Mn do solo (Mehlich 3)=2,8 mg dm -3 ; pH em água=6,3 Exigências nutricionais

26 Caracteriza-se por clorose da superfície das folhas jovens, podendo progredir para entre as nervuras, conhecida por um reticulado grosso (as nervuras formam rede verde espessa sobre um fundo amarelo). Sintomatologia Sintomas de deficiência

27 Deficiência de manganês em feijão Sintomatologia

28 DEFICIÊNCIA DE Mn EM SOJA Sintomatologia

29 DEFICIÊNCIA DE Mn EM SOJA clorose nos espaços internervais e com as nervuras verdes Sintomatologia

30 Deficiência de manganês em mandioca Sintomatologia

31 Deficiência de manganês em citros Sintomatologia

32 Deficiência de manganês em citros Sintomatologia

33 Deficiência de manganês em café Sintomatologia

34 Deficiência de manganês em café Sintomatologia

35 Deficiência de manganês em milho Sintomatologia

36 Deficiência de manganês em sorgo Sintomatologia

37 Deficiência de manganês em arroz Sintomatologia

38 Deficiência de manganês em cana-de-açúcar Sintomatologia Estrias amarelas e necróticas e folha + fina

39 Deficiência de manganês em coco Sintomatologia

40 Deficiência de manganês em algodão Sintomatologia

41 Deficiência de manganês em curcubitácea Sintomatologia

42 DEFICIÊNCIA DE Mn EM EUCALIPTO Sintomatologia

43 DEFICIÊNCIA DE Mn EM SERINGUEIRA Sintomatologia

44 A toxicidade aparece, inicialmente, também em folhas jovens, caracterizada por: C lorose marginal =>pontuações marrons => necrose [ Mn] Encarquilhamento das folhas (leguminosas). Sintomatologia Sintomas de excesso

45 Encarquilhamento dos folíolos Toxicidade de Mn em soja Toxicidade de Fe, causado por excesso de chuva (Bataglia) Sintomatologia

46 Toxicidade de Mn em soja Sintomatologia

47 Toxicidade de Mn em café Sintomatologia

48 Toxicidade de Mn em Feijão Sintomatologia

49 Toxicidade de Mn em feijão Sintomatologia

50 Toxicidade de Mn em algodão Pontas das brácteas necrosadas (< número de maças) Sintomatologia

51 Toxicidade de Mn em uva Sintomatologia

52 Questões

53 1- Como o aumento do valor pH do solo aumenta disponibilidade dos micros Mn, Fe, Cu, Cl e Mo? E como o encharcamento do solo poderia afetar a disponibilidade o Mn e Fe? 2- Quais as formas de absorção destes micros (Mn, Fe, Cu, Cl e Mo)? 3- Qual a mobilidade dos micros Mn, Fe, Cu, Cl e Mo nas plantas? 4-Qual o processo que a deficiência de Mn mais afeta? E qual a sintomatologia na planta devido a esta carência? 5- Qual a organela que situa a maior parte do Cu das folhas e qual o processo mais afetado com sua carência? 6- Em caso de deficiência de Fe, uma eventual aplicação foliar deste nutriente resolveria o problema? Justifique. 7-Qual o principal processo que o Mo participa na planta (leguminosa)? 8- O Cl é limitante para as culturas ? Porque? E qual o principal processo que este nutriente participa?

54 Tolerância dos híbridos de sorgo a Zn via sementes na forma de óxido Test.800 g Zn/ha Test. BR 310BR 304


Carregar ppt "Introdução Absorção, translocação e redistribuição Participação no metabolismo vegetal Exigências minerais das principais culturas Sintomatologia de deficiência."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google