A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Análise Sintática das Orações Entre Si Coordenação e Subordinação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Análise Sintática das Orações Entre Si Coordenação e Subordinação."— Transcrição da apresentação:

1

2 Análise Sintática das Orações Entre Si

3 Coordenação e Subordinação

4 Frase É todo enunciado de sentido completo.

5 Oração É um enunciado que possui um verbo.

6 Tipos de Orações :

7 Oração Absoluta n É uma oração única, sozinha, constituindo um período simples.

8 Oração Independente (Coordenada) n Não funciona como termo de outra oração.

9 Oração Intercalada n É independente e se insere no meio de outra a título de esclarecimento, ressalva, advertência, opinião.

10 Oração Principal n É aquela na qual se encaixa uma subordinada, que funciona como um de seus termos.

11 Período É a frase organizada em oração ou orações.

12 Período Simples É constituído de uma só oração.

13 Período Composto É constituído de duas ou mais orações

14 Período Composto por Coordenação

15 Orações Coordenadas Assindéticas São as que não possuem conjunções.

16 Exemplo : n Pela manhã, bebi o café enjoativo, comi um pedaço de pão sem manteiga.

17 Orações Coordenadas Sindéticas n1n1n1n1. Aditivas n2n2n2n2. Adversativas n3n3n3n3. Alternativas n4n4n4n4. Conclusivas n5n5n5n5. Explicativas

18 Orações Coordenadas Sindéticas Aditivas n Expressam n Expressam pensamentos similares ou equivalentes ; n Vêm n Vêm introduzidas pelas conjunções : e, nem, não só... mas também, mas ainda etc.

19 Exemplo : nAnAnAnAlice estudou e fez esplêndidos exames.

20 Orações Coordenadas Sindéticas Adversativas n Expressam n Expressam um pensamento que se opõe, que contrasta com o anterior. n Vêm n Vêm introduzidas por : mas, porém, todavia, contudo, entretanto, no entanto etc.

21 Exemplo : nOnOnOnOuvi, mas não compreendi.

22 Orações Coordenadas Sindéticas Alternativas n Expressam n Expressam pensamentos que se excluem ou se alternam. n Vêm n Vêm introduzidas por : ou, ou; ora, ora; já, já; quer, quer.

23 Exemplo : n Ou escuta música ou presta atenção no que está lendo.

24 Orações Coordenadas Sindéticas Conclusivas nEnEnEnEncerram a dedução ou conclusão de um raciocínio. nVnVnVnVêm introduzidas por : logo, portanto, por isso, pois (após o verbo).

25 Exemplo : nPnPnPnPenso, logo existo.

26 Orações Coordenadas Sindéticas Explicativas n Apresentam-se justificando a anterior. n Vêm n Vêm introduzidas por : pois (antes do verbo), porque, porquanto, que etc.

27 Exemplo : nEnEnEnEspere um pouco, que ele não demorará.

28 Período Composto por Subordinação nPnPnPnPrincipal + Subordinada

29 Orações Subordinadas Substantivas nDnDnDnDesempenham função sintática própria do substantivo.

30 As Orações Subordinadas Substantivas dividem-se em : n1n1n1n1. Subjetivas n2n2n2n2. Predicativas n3n3n3n3. Objetivas Diretas n4n4n4n4. Objetivas Indiretas n5n5n5n5. Completivas Nominais n6n6n6n6. Apositivas

31 Orações Subordinadas Substantivas Subjetivas nFnFnFnFuncionam como sujeito da oração principal.

32 Exemplo : nSnSnSnSeria desejável que ela participasse.

33 Orações Subordinadas Substantivas Predicativas nFnFnFnFuncionam como predicativo do sujeito da oração principal.

34 Exemplo : nNnNnNnNossos votos são que os alunos vençam.

35 Orações Subordinadas Substantivas Objetivas Diretas nFnFnFnFuncionam como objeto direto da oração principal.

36 Exemplo nAnAnAnA pátria deseja que todos lutem.

37 Orações Subordinadas Substantivas Objetivas Indiretas nFnFnFnFuncionam como objeto indireto da oração principal.

38 Exemplo : n Tua convocação depende de que existam vagas.

39 Orações SubordinadasSubstantivas Completivas Nominais n Funcionam n Funcionam como complemento nominal da oração principal.

40 Exemplo : nOnOnOnO professor tem confiança em que sejamos honestos.

41 Orações Subordinadas Substantivas Apositivas nFnFnFnFuncionam como aposto da oração principal.

42 Exemplo nPnPnPnPeço-te este grande favor : que sejas caridoso com as crianças.

43

44 Orações Subordinadas Adjetivas n Fazem n Fazem o papel de um adjetivo,ou seja, restringem ou explicam o sentido de um substantivo ou de um pronome da oração principal.

45 Exemplo : n Pedro n Pedro é um jovem que estuda muito. n Que n Que estuda muito modifica o substantivo jovem jovem e equivale ao substantivo estudioso estudioso.

46 As Orações Subordinadas Adjetivas n São n São introduzidas por pronomes relativos : que, o qual, quem, cujo e onde.

47 As Orações Subordinadas Adjetivas n Dividem-se n Dividem-se em : n Restritivas n Restritivas e n Explicativas

48 Orações Subordinadas Adjetivas Restritivas n Contribuem n Contribuem para definir, apontar, individualizar um nome ou pronome expressos anteriormente.

49 Exemplo : n O n O livro que comprei comprei é uma gramática.

50 Orações Subordinadas Adjetivas Explicativas n Revelam outra intenção por parte do autor : a de acrescentar mais uma idéia, merecedora de realce.

51 Observações : n Como n Como são idéias separadas, devemos ler fazendo pausa entre uma e outra, abaixando a voz ao proferirmos a adjetiva explicativa. n A n A vírgula é obrigatória.

52 Exemplo : n A inteligência, que nos distingue dos irracionais, tem um valor inestimável.

53

54 Orações Subordinadas Adverbiais n Expressam circunstâncias : finalidade, conformidade ou modo, comparação, proporção, tempo, condição, concessão, causa e conseqüência. n Exercem, assim, a função de adjunto adverbial. n São introduzidas por conjunções subordinativas.

55 Exemplos de Conjunções Subordinativas : n Finais : a fim de que, para que, porque, que.

56 Orações Subordinadas Adverbiais Finais n São as que expressam circunstâncias de finalidade.

57 Exemplo : n É necessário que lutemos a fim de que possamos triunfar.

58 Exemplos de Conjunções Subordinativas n Conformativas Conformativas : conforme, como, segundo, consoante.

59 Orações Subordinadas Adverbiais Conformativas nSnSnSnSão as que expressam circunstâncias de conformidade ou modo.

60 Exemplo n Tudo se realizou, conforme havia previsto o cineasta.

61 Exemplos de Conjunções Subordinativas n Proporcionais : à medida que, à proporção que, ao passo que etc.

62 Orações Subordinadas Adverbiais Proporcionais n São aquelas que indicam que as ações são proporcionais no tempo.

63 Exemplo n À medida que o professor falava, os alunos iam dormindo...

64 Exemplos de Conjunções Subordinativas n Temporais : quando, enquanto, apenas, mal, logo, antes que, depois que, até que, desde que etc.

65 Exemplo n Quando a vejo, bate meu coração mais forte.

66

67 Exemplo de Conjunções Subordinativas n Condicionais : se, a menos que, exceto se, sem que, salvo se etc.

68 Orações Subordinadas Adverbiais Condicionais n São as que expressam uma circunstância de condição para que outra ação ocorra.

69 Exemplo n Não permita Deus que eu morra, sem que eu volte para lá (G. Dias)

70

71 Exemplos de Conjunções Subordinativas n Concessivas : embora, ainda que, mesmo que, por mais que, por menos que, conquanto, apesar de que, se bem que etc.

72 Orações Subordinadas Adverbiais Concessivas n São as que expressam circunstância de concessão.

73 Exemplo nSuposto o uso vulgar seja começar pelo nascimento, duas considerações me levaram a adotar diferente método. (M. Assis)

74 Exemplos de Conjunções Subordinativas n Causais : porque, visto que, já que, uma vez que, porquanto, como etc.

75 Orações Subordinadas Adverbiais Causais n São as que expressam uma idéia de causa com relação a outra idéia.

76 Exemplo : n Como não estudou, foi reprovado.

77 Exemplos de Conjunções Subordinativas n Consecutivas :(tanto)... que, (tal)... que, (tamanho)... que etc

78 Orações Subordinadas Adverbiais Consecutivas n Expressam uma relação de conseqüência com relação a outra idéia.

79 Exemplo : nA moça chorou tanto, que ficou doente dos olhos olhos. (Eça)

80


Carregar ppt "Análise Sintática das Orações Entre Si Coordenação e Subordinação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google