A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O negócio florestal no Brasil AT410-QUIMICA DA MADEIRA – Prof. Dr. Umberto Klock CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MADEIREIRA Fevereiro de 2008.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O negócio florestal no Brasil AT410-QUIMICA DA MADEIRA – Prof. Dr. Umberto Klock CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MADEIREIRA Fevereiro de 2008."— Transcrição da apresentação:

1 O negócio florestal no Brasil AT410-QUIMICA DA MADEIRA – Prof. Dr. Umberto Klock CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MADEIREIRA Fevereiro de 2008

2 O negócio florestal no Brasil Atividade Florestal Negócio Florestal

3 O negócio florestal no Brasil Decisão Política de Governo Definição de política para florestas plantadas Década de 60 Definição de política para florestas plantadas Década de 60 Foco dos objetivos Criar uma atividade de valor econômico para a nação; Gerar empregos; Proporcionar desenvolvimento regional; Criar infra estrutura e desenvolver mercados; Introduzir espécies de rápido crescimento; Programa direcionado a grandes projetos. Resultados esperados Diminuir impacto sobre florestas nativas; Alterar paradigmas; Criar indústria nacional de base florestal; Inserir o Brasil no contexto internacional; Desenvolver novas tecnologias, processos e produtos. Objetivo Criar base florestal para atender demanda potencial de madeira sustentavelmente. Ciclos Históricos

4 O negócio florestal no Brasil Decisão Política de Governo Plantações em larga escala Década de 70 e 80 Plantações em larga escala Década de 70 e 80 Foco das conseqüências Utilização de pinus temperados; Utilização de pinus tropicais; Utilização de várias espécies e híbridos de eucalipto; Plantação concentrada na região sul e sudeste; Instalação dos primeiros projetos industriais. Resultados encontrados Florestas de baixa produtividade; Desconhecimento de como manejar as florestas; Super oferta de madeira; Interesse reduzido na utilização do patrimônio criado; Grande dificuldade de manutenção do patrimônio criado; Criação de instituições de pesquisas florestais; Plantio de quase 6 milhões de hectares. Conseqüências Plantio massivo de pinus e eucalipto. Formação da base florestal Ciclos Históricos

5 O negócio florestal no Brasil Decisão Política de Governo Início da colheita de madeira Década de 80 Início da colheita de madeira Década de 80 Foco das conseqüências Determinação de modelos de manejo; Fixação de rotação para manejos diferentes; Criação do regime pulpwood; Criação do regime utility; Criação do regime solidwood; Reconhecimento da importância da genética; Novas plantações de alta produtividade. Resultados encontrados Criação de inúmeras indústrias florestais; Criação dos primórdios do mercado de madeira plantada; Criação de ambiente de competitividade mundial; Criação de modelos de otimização florestal; Descoberta de subprodutos florestais. Conseqüências Descoberta da necessidade de princípios de manejo e valorização da madeira. Formação da base florestal Início da colheita de madeira Ciclos Históricos

6 O negócio florestal no Brasil Decisão Política de Governo Novos projetos requerem suprimento industrial sustentado Década de 80 e 90 Novos projetos requerem suprimento industrial sustentado Década de 80 e 90 Foco das conseqüências Criação de grandes complexos industriais de papel e celulose; Criação de grandes plantas de painéis; Utilização crescente de pinus como madeira serrada e compensada; Interesse crescente pelo uso da madeira de eucalipto para produtos sólidos; Carvão vegetal de eucalipto ganha espaço. Conseqüências Criação contínua de valor na cadeia produtiva; Formação da base florestal Início da colheita de madeira Suprimento Industrial Resultados encontrados Reconhecimento internacional da competitividade florestal do Brasil; Inclusão da variável ambiental no negócio florestal; Criado um mercado de madeira de florestas plantadas. Ciclos Históricos

7 O negócio florestal no Brasil Decisão Política de Governo Comércio da madeira & subprodutos Décadas de 80 e 90 Comércio da madeira & subprodutos Décadas de 80 e 90 Foco das conseqüências Formação de preços para produtos de florestas plantadas; Produção de resinas em florestas de pinus; Produção de essências florestais; Utilização de resíduos florestais e de processamento mecânico da madeira. Resultados encontrados Criação do mercado de madeira de florestas plantadas; Consolidação da produção de madeira serrada e compensada; Valorização dos diversos resíduos; Início da rentabilização do negócio florestal; Conseqüência Madeira plantada ganha espaço perante ao extrativismo de florestas nativas. Formação da base florestal Início da colheita de madeira Suprimento Industrial Comércio da madeira & subprodutos Ciclos Históricos

8 O negócio florestal no Brasil Decisão Política de Governo A criação do negócio florestal Década de 1990 e início de 2000 A criação do negócio florestal Década de 1990 e início de 2000 Foco das conseqüências Alta produtividade das florestas plantadas; Valorização acentuada da madeira; Utilização das melhores práticas; Atratividade para investidores institucionais; Resultados encontrados Grandes empresas consumidoras iniciam a diversificação do negócio florestal; Grandes grupos internacionais investem no Brasil; Indústria nacional torna-se competitiva em quase todos os mercados; O negócio florestal ganha importância macro econômica; Primeiros sinais de escassez de madeira (apagão florestal). Conseqüência Mercado cria valor para o negócio florestal e mostra rentabilidade. Formação da base florestal Início da colheita de madeira Suprimento Industrial Comércio da madeira & subprodutos Criação do negócio florestal Ciclos Históricos

9 O negócio florestal no Brasil Base florestal atual ha ha ha ha ha ha ha ha ha MA PI CE RN PB PE AL BA ES RJ ha Experiência Acumulada

10 O negócio florestal no Brasil Base florestal atual Competitividade do negócio florestal CANADÁ EX URSS ESCANDINAVIA. EUA AUSTRÁLIA CHILE NOVA ZELÂNDIA NOVA ZELÂNDIA BRASIL Incremento médio anual (m 3 /ha/ano) Experiência Acumulada

11 O negócio florestal no Brasil Base florestal atual Competitividade do negócio florestal Ganhos de produtividade Diminuição dos custos de implantação (US$/ha) Aumento da densidade do carvão (Kg/m3) Produtividade florestal (st/ha.ano) Experiência Acumulada

12 O negócio florestal no Brasil Base florestal atual Importância do negócio florestal Competitividade do negócio florestal Ganhos de produtividade Importância do negócio florestal Geração de receita: US$ 21 bilhões em 2005; Participação no PIB: 3% Exportações: US$ 5,4 bilhões em 2005; 4 % da pauta exportadora do Brasil; Geração de 2,5 milhões de emprego; Presente em mais de 500 municípios; Preservação de mais de 1,6 milhões de hectares de ecossistemas nativos; Caráter de desenvolvimento pioneiro em áreas pobres; Fixação da mão de obra no campo; Pioneiro nas práticas de desenvolvimento sustentável; Capacidade de expansão continuada. Experiência Acumulada

13 O negócio florestal no Brasil Base florestal atual Competitividade do negócio florestal Ganhos de produtividade Importância do negócio florestal Rentabilidade no negócio florestal Distribuição de Rentabilidades Experiência Acumulada

14 O negócio florestal no Brasil Base florestal atual Competitividade do negócio florestal Ganhos de produtividade Importância do negócio florestal Rentabilidade no negócio florestal Seqüestro de carbono Carbono (C) por ha e idade em florestas de pinus Experiência Acumulada

15 O negócio florestal no Brasil Visão Estratégica do Negócio Florestal Ações Setoriais Mercado Indústria Florestal Base Florestal Posição Atual 2003 Mercado Indústria Florestal Base Florestal Posição Desejada 2040

16 O negócio florestal no Brasil Benchmarking com Uruguai, Chile e China

17 O negócio florestal no Brasil

18 Vantagens comparativas do Brasil 1.Solos e clima favoráveis; 2.Disponibilidade de terras ociosas, embora distantes dos centros de consumo; 3.Disponibilidade de mão-de-obra; 4.Conhecimento científico e tecnológico; 5.Produtividade; 6.Capacidade organizacional da iniciativa privada; 7.Experiências bem sucedidas com fomento; 8.Mercado; 9.Agregação de valor (cluster); 10.Ambiente operacional apto para criação de um plano estratégico florestal.

19 O negócio florestal no Brasil Um plano estratégico para 15 milhões de hectares em 40 anos (uma estimativa conservadora para o Brasil) 1.Geração de empregos - 15 milhões de hectares plantados criarão 5 milhões de empregos adicionais aos já existentes. 2.Ecossistemas nativos - será assegurada a preservação de mais de 5 milhões de hectares. 3.Utilização de pastagens degradadas – seria necessário usar 6,0 % dos 177 milhões de hectares ocupados pela pecuária extensiva. 4.Parcerias com agricultores - nos 50 milhões de hectares utilizados na agricultura ocupar parte de terras degradadas 5.Volume potencial – com a área de 15 milhões de hectares, será possível produzir 300 milhões de m3/ano, substituindo em grande parte a utilização de madeira de reservas nativas para os mais diversos fins.

20 O negócio florestal no Brasil Decisão Política de Governo Ampliação do negócio florestal Década de 2040 Ampliação do negócio florestal Década de 2040 Foco dos objetivos Definir política florestal nacional; Estruturar instrumentos econômico-financeiros de apoio; Agregar e expandir valor econômico ao negócio florestal; Gerar 5 milhões de empregos; Proporcionar desenvolvimento regional em novos espaços; Otimizar a infra estrutura criada pelo agronegócio; Introduzir e melhorar espécies de rápido crescimento; Introduzir espécies nativas no programa; Estimular pequenos, médios e grandes projetos. Resultados esperados Diminuir impacto sobre florestas nativas; Desenvolvimento sustentável como novo paradigma; Expandir indústria nacional de base florestal; Ampliar a inserção do Brasil no contexto internacional; Desenvolver novas tecnologias, processos e produtos; Objetivo Brasil um dos maiores players no cenário mundial com base florestal plantada de 15 milhões de hectares. Brasil na década de 2040

21 O negócio florestal no Brasil Decisão Política de Governo Ampliação da base florestal Década de 2040 Ampliação da base florestal Década de 2040 Foco dos objetivos Utilização de pinus temperados e tropicais; Utilização de Araucaria angustifolia e outras; Utilização de espécies amazônicas; Utilização de várias espécies e híbridos de eucalipto; Plantar em várias regiões do Brasil; Resultados esperados. Florestas de melhor produtividade e adaptabilidade; Florestas de manejo otimizado; Oferta de madeira para todos os setores da economia; Ampliação da competitividade do negócio florestal; Ser um dos maiores exportadores de produtos florestais; Expandir e instalar novos projetos industriais; Geração de patrimônio genético estratégico para o País. Objetivo Plantar usando diferentes espécies & híbridos. Ampliação da base florestal Brasil na década de 2040

22 O negócio florestal no Brasil Decisão Política de Governo Criação de valor Década de 2040 Criação de valor Década de 2040 Foco dos objetivos Exportação de toras; Exportação de cavacos; Exportação de produtos sólidos; Utilização para fins energéticos; Expansão papel e celulose; Expansão da indústria de painéis e madeira sólida; Suporte a expansão da indústria moveleira; Incrementar uso de subprodutos e benefícios da floresta. Resultados esperados Ampliação e criação de inúmeras indústrias florestais; Fortalecimento do mercado de madeira; Inserção maior nos mercados mundiais; Alteração de centro de gravidade do negócio florestal; Distribuição espacial da riqueza do negócio florestal. Ampliação da base florestal Criação de valor Objetivo Capturar as vantagens competitivas do negócio florestal. Brasil na década de 2040

23 O negócio florestal no Brasil Decisão Política de Governo Ampliação da base florestal Criação de valor Novos espaços geográficos Base Florestal – mudança do centro de gravidade do negócio florestal (ciclo em décadas). Anos 80 & 90: migração para sul da Bahia. Anos 2000 & 2010: migração para extremo sul e oportunidades no Uruguai. Anos 2010 & 2020: migração para o centro-oeste e oportunidades na Argentina e Paraguai. Anos 2020 & 2040: migração para a região norte. Brasil na década de 2040

24 O negócio florestal no Brasil Sonhar é possível e realizar é imprescindível.


Carregar ppt "O negócio florestal no Brasil AT410-QUIMICA DA MADEIRA – Prof. Dr. Umberto Klock CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MADEIREIRA Fevereiro de 2008."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google