A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

6ª AULA Introdução à Economia. Informações Adicionais sobre o monopólio Argumentos favoráveis ao monopólio - Concentram-se principalmente nas vantagens.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "6ª AULA Introdução à Economia. Informações Adicionais sobre o monopólio Argumentos favoráveis ao monopólio - Concentram-se principalmente nas vantagens."— Transcrição da apresentação:

1 6ª AULA Introdução à Economia

2 Informações Adicionais sobre o monopólio Argumentos favoráveis ao monopólio - Concentram-se principalmente nas vantagens de produção em grande escala como elevação de rendimento propiciado pelas inovações tecnológicas; - Os monopólios podem racionalizar as atividades econômicas, eliminar excessos de capacidade e evitar a concorrência desleal.

3 Informações Adicionais sobre o monopólio Argumentos contrários ao monopólio - Concentram-se no fato de que o monopólio, graças a seu poder sobre o mercado, prejudica o consumidor ao restringir a produção e a variedade, e ao obrigá-lo a pagar preços arbitrariamente fixados pelo monopolista; - Também assinala que a ausência de concorrência pode incidir negativamente sobre a redução de custos e levar à subutilização dos recursos produtivos.

4 Classificação dos monopólios Monopólio Natural ou Puro - ocorre quando o mercado, por suas próprias características, exige a instalação de grandes plantas industriais, que operam normalmente com economias de escala e custos unitários baixos, possibilitando à empresa cobrar preços baixos por seu produto, o que acaba praticamente inviabilizando a entrada de novos concorrentes; Monopólio Legal - quando uma lei assegura ao vendedor a primazia no mercado; Ex.: concessão de rodovias. Monopólio Técnico - quando a produção de uma única empresa é a forma mais barata de fabricação do produto. Ex.: geração e distribuição de energia.

5 Outras formas de organização das empresas no mercado CARTEL Associação entre empresas do mesmo ramo de produção com objetivo de dominar o mercado e disciplinar a concorrência. As partes entram em acordo sobre o preço, que é uniformizado geralmente em nível alto, e quotas de produção são fixadas para as empresas membro. No seu sentido pleno, os cartéis começaram na Alemanha no século XIX e tiveram seu apogeu no período entre as guerras mundiais. Os cartéis prejudicam a economia por impedir o acesso do consumidor à livre-concorrência e beneficiar empresas não-rentáveis. Tendem a durar pouco devido ao conflito de interesses.

6 Outras formas de organização das empresas no mercado HOLDING Forma de organização de empresas que surge depois de os trustes serem postos na ilegalidade. Consiste no agrupamento de grandes sociedades anônimas. Sociedade anônima é uma designação dada às empresas que abrem seu capital e emitem ações que são negociadas em bolsa de valores. Neste caso, a maioria das ações de cada uma delas é controlada por uma única empresa, a holding. A ação das holdings no mercado é semelhante a dos trustes. Uma holding geralmente é formada para facilitar o controle das atividades em um setor. Se ela tiver empresas que atuem nos diversos setores de um mercado como o da produção de eletrodomésticos, por exemplo, abocanha gordas fatias desse mercado e adquire condições de dominar seu funcionamento.

7 Outras formas de organização das empresas no mercado DUMPING Prática comercial que consiste em vender um produto ou serviço por um preço irreal para eliminar a concorrência e conquistar a clientela. Proibida por lei, pode ser aplicada tanto no mercado interno quanto no externo. No primeiro caso, o dumping concretiza-se quando um produto ou serviço é vendido abaixo do seu preço de custo, contrariando em tese um dos princípios fundamentais do capitalismo, que é a busca do lucro. A única forma de obter lucro é cobrar preço acima do custo de produção. No mercado externo, pratica-se o dumping ao se vender um produto por preço inferior ao cobrado para os consumidores do país de origem.

8 Outras formas de organização das empresas no mercado JOINT VENTURE Joint venture ou empreendimento conjunto é uma associação de empresas, que pode ser definitiva ou não,com fins lucrativos, para explorar determinado(s) negócio(s), sem que nenhuma delas perca sua personalidade jurídica. Difere da sociedade comercial (partnershipp) porque se relaciona a um único projeto cuja associação é dissolvida automaticamente após o seu término. Um modelo típico de joint venture seria a transação entre o proprietário de um terreno de excelente localização e uma empresa de construção civil, interessada em levantar um prédio sobre o local.

9 Outras formas de organização das empresas no mercado MONOPSÔNIO Situação de mercado em que há apenas um comprador de um produto, geralmente matéria-prima. Modelo raro de mercado, em que as condições de marcado são determinadas pelo comprador, mesmo que haja vários vendedores. Normalmente representado por estatais. Ex.: É o caso da empresa que se instala em uma determinada cidade do interior e, por ser a única, torna-se demandante exclusiva da mão-de-obra local e das cidades próximas, conseqüentemente fixa os salários em patamares baixos.

10 Outras formas de organização das empresas no mercado OLIGOPSÔNIO Tipo de estrutura de mercado em que pouca empresas, de grande porte, são compradoras de determinados produtos, geralmente matéria-prima ou produtos primários. Representado pelas indústrias alimentícias e seus fornecedores. Ex.: em cada cidade existe dois ou três que adquirem a maior parte do leite de inúmeros produtores rurais locais.

11 Outras formas de organização das empresas no mercado TRUSTE Uma das formas mais agressivas de controle oligopolístico de mercado é aquela denominada "TRUSTE" (termo proveniente da palavra inglesa trust, que significa confiar, depositar confiança em). O TRUSTE consiste num acordo entre diversas empresas que passam a ser administradas por uma nova empresa ou grupo financeiro. Esta nova empresa ou grupo passa a ter controle absoluto sobre as empresas anteriores, que perdem sua independência e parte de sua autonomia administrativa. Dessa forma, o truste passa a ser o único produtor e vendedor de um determinado bem no mercado, eliminando progressivamente os demais concorrentes, absorvendo-os ou incorporando-os e, assim, controlando totalmente o preço do bem ou bens que produz. Embora o Estado imponha severas leis no sentido de impedir a formação de trustes, eles continuam operando e se expandindo através de várias manobras.


Carregar ppt "6ª AULA Introdução à Economia. Informações Adicionais sobre o monopólio Argumentos favoráveis ao monopólio - Concentram-se principalmente nas vantagens."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google