A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ESCOLA DIOCESANA DE LITURGIA GUARAPUAVA, 23 de outubro de 2012. Pe. Claudemir da Silveira Didek

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ESCOLA DIOCESANA DE LITURGIA GUARAPUAVA, 23 de outubro de 2012. Pe. Claudemir da Silveira Didek"— Transcrição da apresentação:

1 ESCOLA DIOCESANA DE LITURGIA GUARAPUAVA, 23 de outubro de Pe. Claudemir da Silveira Didek

2 L iturgia O que é?...

3 Da língua grega clássica, como palavra composta por duas raízes: leit (de laós = povo) e érgon (= ação, empresa, obra). Por «Liturgia» se entendia um serviço público feito para o povo por alguém de posses. Este realizava tal serviço ou de forma livre ou porque se sentia como que obrigado a fazê-lo, por ocupar elevada posição social e econômica.

4 PASTORALDAMÚSICALITÚRGICA...

5 MÚSICA PARA DIVERSOS MOMENTOS DA VIDA...

6 É BOM LEMBRAR...

7 A liturgia não é primordialmente o lugar de evangelização e conscientização. Ela "não pode ser aproveitada (usada) quase que exclusivamente para fins que não lhe pertencem. Pois seu objetivo é a celebração da presença viva do mistério da vida. Daí se poderá concluir também que a missa não tem tema. Ela é o tema!

8 Existem coloridos diferentes para a celebração, segundo as 'cores' da vida da comunidade. Mas o único tema é sempre o mesmo na diversidade das situações: a luz do mistério pascal nas 'cores' diferentes da vida trazida com seu mistério para o encontro da celebração dominical.

9 Para dar aos meses e dias temáticos o seu justo lugar, é importante que a Equipe de Pastoral Litúrgica prepare bem a celebração, não reproduzindo apenas folhetos e subsídios oferecidos. Na missa, os "temas" podem ser lembrados no início (recordação da vida), na homilia e nas preces dos fiéis. Fonte: Guia Litúrgico-Pastoral, CNBB

10

11 Características do Grupo de Canto: 1)Ter consciência de que está a serviço da assembleia celebrante;

12 Características do Grupo de Canto: 2)Ter a preocupação de cantar com a assembleia e não para a assembleia;

13 Características do Grupo de Canto: 3) Estar em sintonia com a equipe que preparou a Celebração;

14 Características do Grupo de Canto: 4) Estar em sintonia com o Tempo Litúrgico e o Tema da Celebração.

15 Características do Grupo de Canto: 5) O importante é o canto. O instrumento não pode abafar a voz

16 Características do Grupo de Canto: 5) Buscar possuir o mínimo de formação litúrgica.

17 FUNÇÕES ESPECÍFICAS

18 O CANTOR: Anima, envolve a comunidade.

19 O CANTOR: Ao escolher os cantos, deve-se levar em conta: O Ano Litúrgico, o Tema da Celebração, o tipo de Assembleia e de acordo com as partes da Celebração. Não faz show. É ministro e não artista. Não é o centro da celebração!

20 É o cantor do Salmo Responsorial. O Salmo só poderá ser substituído se for o mesmo Salmo com outra melodia.

21 Tem como ministério acompanhar e sustentar o canto da Assembleia e ajudar a criar um clima de Celebração. Evite-se que os instrumentistas cobram as vozes da Assembleia. Qualquer instrumento pode ser utilizado, mas tudo depende da maneira religiosa de utilizá-lo. Deve favorecer momentos de silêncio e interiorização, tocando suavemente. INSTRUMENTISTAS:

22 PREPARAÇÃO! Time que não treina perde! Tirar tempo para preparar!

23

24 O que foi bom? O que não foi bom? Onde podemos melhorar

25 3 – ESCOLHER OS CANTOS Escolher os cantos que acompanham o Rito ou fazem parte do Rito, sendo que devem estar de acordo com o que est á sendo celebrado.

26 4 – EXERCÍCIO DE CRIATIVIDADE Através da Palavra de Deus do dia, buscar ideias que possam enriquecer a Celebração, como: Símbolos, encenações, etc.

27 5 – Distribuir as Responsabilidades Quem vai fazer o que? Não deixar para última hora. Não atrasar-se!

28 9 – PREPARAR O LUGAR DA CELEBRAÇÃO Som, afinação, letras... Preparar a Celebração com carinho, servindo o Senhor.

29 Sl 35,27s


Carregar ppt "ESCOLA DIOCESANA DE LITURGIA GUARAPUAVA, 23 de outubro de 2012. Pe. Claudemir da Silveira Didek"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google