A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O Senhor é minha luz, Ele é minha salvação. Que poderei temer? Que poderei temer? Sl 27.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O Senhor é minha luz, Ele é minha salvação. Que poderei temer? Que poderei temer? Sl 27."— Transcrição da apresentação:

1 O Senhor é minha luz, Ele é minha salvação. Que poderei temer? Que poderei temer? Sl 27

2 MISSIONÁRIOS Vivendo em comunidade e servindo aos irmãos. Eis-me aqui, Senhor, eis-me aqui, Senhor. Pra fazer tua vontade, pra viver do teu amor(bis) Eis-me aqui, Senhor!

3 MINISTÉRIO - Diakonia ( do grego ) Quer dizer: SERVIÇO PRESTADO INCUMBÊNCIA ENCARGO

4 Para compreender os ministérios é preciso relacioná-los com Cristo. QUE OS HOMENS NOS CONSIDEREM COMO MINISTROS DE CRISTO E ADMINISTRADORES DOS MISTÉRIOS DE DEUS. (1Cor 4,1) É DE DEUS QUE NOS VEM ESTA CAPACIDADE, FOI ELE QUE NOS TORNOU APTOS PARA O MINISTÉRIO DE UMA NOVA ALIANÇA. (2Cor 3,6) Ser ministro, então, será sempre ser ministro de Cristo.

5 A GRANDE REFERÊNCIA PARA OS MINISTÉRIOS ESTÁ EM: Mt 10,1-4 Mc 3, Escolha dos Doze Lc 6,12-16 É aos Doze que Jesus confia toda a sua missão, todo o seu ministério. Toda autoridade foi dada a mim no céu e na terra. Portanto vão e façam com que todos os povos se tornem meus discípulos, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, e ensinando-os a observar tudo o que ordenei a vocês. Eis que estarei com vocês até o fim do mundo. (Mt 28, 18-20)

6 Vai trabalhar pelo mundo afora: eu estarei até o fim contigo. Está na hora o Senhor me chamou, Senhor aqui estou! Jesus é o modelo, o referencial para todos os que querem servir. Eis que estou no meio de vós como aquele que serve. ( Lc 22,27) A vida cristã consiste no seguimento de Jesus Cristo, na vivência da diaconia, no amor, na simplicidade, humildade e disponibilidade. Pois o Filho do homem não veio para ser servido. Ele veio para servir e dar a sua vida como resgate em favor de muitos (Mt 20,28)

7 RELAÇÃO DOS MINISTÉRIOS COM A IGREJA O ministério nasce de Jesus, é confiado aos Doze e a partir deles os serviços são repartidos segundo as necessidades da Igreja. Em cada Igreja designaram presbíteros e depois de terem orado e jejuado, os confiaram ao Senhor, em quem tinham acreditado. (At 14,23) Foram vários modelos de organização até o século II quando aconteceu uma concentração dos ministérios que passaram a ser exercidos somente por um conjunto bem identificado de pessoas; bispos, padres e diáconos. (até o século xx)

8 SER IGREJA MINISTERIAL O Concílio Vaticano II nos convidou a retomar os ministérios, levando em consideração a igualdade de todos os batizados enquanto vivam a fé, (LG 32), tendo Jesus Cristo como modelo e as primeiras comunidades como referência. Quando Tu, Senhor, teu Espírito envias, todo mundo renasce, é grande alegria! (bis) Os ministérios leigos não são vistos numa perspectiva de suplência por falta de padres mas, a partir de uma visão de Igreja que quer ser toda ela ministerial. (Doc 20, CNBB)

9 Missão e ministérios dos cristãos leigos e leigas O Doc 62 CNBB destaca três tipos de ministérios: Reconhecidos: ligados a um serviço significativo na Comunidade, mas não permanentes; Confiados ou instituidos: por um rito litúrgico simples, para um determinado tempo; Ordenados: através do Sacramento da Ordem (bispos, padres e diáconos). Estes são ministros da presidência da comunidade, da comunhão, da animação, da coordenacão e organização.

10 A retomada dos ministérios dos leigos e leigas na Igreja hoje só pode partir da visão do sacerdócio comum dos fiéis (LG10) Pelo Batismo recebi uma missão: Vou trabalhar pelo Reino do Senhor, vou anunciar a Boa-Nova para os povos, vou ser profeta, sacerdote,Rei Pastor. Vou anunciar a Boa-Nova de Jesus: Como profeta recebi esta missão. Aonde eu for, serei fermento, sal e luz, levando a todos a mensagem do cristão.

11 Os ministérios nascem das necessidades da Comunidade de fé, pela ação do Espírito, numa estreita relação com Jesus Cristo que veio para servir e não ser servido. Ele é o referencial para que vivamos numa Igreja toda ela ministerial. Os ministros expressam a presença viva de Cristo que continua suscitando e animando a sua Igreja. Toda ela está a serviço da missão. Consequência: todos são chamados a exercer o grande ministério que a Igreja recebeu de Cristo. Portanto, receber, exercer um ministério é conatural a todos os cristãos.

12 UNIDADE NA DIVERSIDADE NOS MINISTÉRIOS DEVE HAVER: UNIDADE - todos os ministérios nascem de Cristo, da missão que ele recebeu do Pai e confiou ao grupo dos apóstolos que ele educou para permanecerem unidos e saberem conviver entre si. DIVERSIDADE - porque Jesus escolheu diversos apóstolos, depois enviou mais discípulos e porque a missão leva a muitos lugares. E também porque cada ministro participa da missão segundo os dons que o Espírito lhe concede : Existem dons diferentes, mas o Espírito é o mesmo: diferentes modos de agir, mas é o mesmo Deus que realiza tudo em todos. (1 Cor 12,4)

13 Missão dos leigos Referência importante: crescimento da consciência da MISSÃO da Igreja. Todos os cristãos participam da missão. O que importa é ser cristão que assume a missão. Ser cristão dá o direito e o dever de participar da missão da Igreja e em consequência assumir ministérios.

14 Missão da Igreja: Evangelizar A comunidade eclesial é missionária pela própria existência: A Igreja é, em Cristo, como que sacramento da união íntima com Deus e da unidade de todo o gênero humano. LG 26 Para isso ela se alimenta da Palavra de Deus e da liturgia. A assembléia litúrgica constitui a Igreja. Sem ela não há Igreja. Nenhuma outra reunião dos membros da Igreja se equivale a uma assembléia litúrgica. Ela é sacramento da Igreja e seu sinal e seu instrumento. Formamos a Igreja viva, que caminha para o Reino do Senhor, Vivendo em Comunidade, nós faremos este mundo ser melhor.

15 FORMAÇÃO A atuação dos ministros exige formação séria e preparação. Necessita de vida interior e responsabilidade. Supõe uma formação espiritual adequada. Espiritualidade: Vida orientada e alimentada no Espírito. Tu és a luz, Senhor, do meu andar, Senhor, do meu lutar, Senhor, força no meu sofrer. Em tuas mãos, Senhor, quero viver. Faz parte também da formação: permanente formação na vivência da fé, no estudo da liturgia dos sacramentos.

16 CRITÉRIOS PARA ADMISSÃO Os candidatos sejam indicados pelo Conselho da Comunidade ou Paroquial, aprovados pelo pároco e apresentados às comunidades. Sejam pessoas maduras e equilibradas e deem testemunho de uma boa vivência cristã, participação ativa, no mínimo de um ano na Comunidade e estejam em sintonia com as opções e prioridades da Igreja de Vitória. Podem ser solteiros, casados ou separados. Se separados que não estejam vivendo em segunda união.

17 Devem ter, pelo menos 21 anos de idade. Leve-se em consideração a maturidade de fé e que tenham recebido os sacramentos da iniciação cristã. Receberão o mandato por 3 anos e serão identificados por uma carteirinha conferida pela Cúria Metropolitana. Seu mandato poderá ser renovado por mais um período, mediante solicitação do Conselho da Comunidade, avaliação do Conselho Paroquial e aprovação do padre. Quem possuir mandato de outra Diocese só ppoderá exercê-lo nesta Arquidiocese mediante cumprimento das normas acima elencadas e aprovação da Cúria Metropolitana.

18 ATRIBUIÇÕES Ajudar na distribuição da comunhão nas celebrações eucarísticas; Distribuir a comunhão a si a aos outros fiéis nas Celebrações da Palavra de Deus estabelecidas pela Paróquia; Levar comunhão aos doentes em casa e instituições de saúde, quando solicitados pelo próprio enfermo ou por algum membro da família, desde que o doente esteja preparado; Expor e repor o Santíssimo Sacramento para adoração;

19 Zelar pela segurança e conservação do sacrário; Estejam representados na Equipe de Liturgia; Participar na preparação das celebrações; Estar atento às necessidades da comunidade e colaborar na união de todos.

20 Ministério é serviço. Exige compromisso e disponibilidade. Não é promoção, não dá status ou privilégios. É, antes de tudo, um carisma, um dom do Pai, pelo Filho, no Espírito Santo. Ministério é um serviço silencioso e amoroso.

21 Compromisso: Me chamaste para caminhar na vida contigo, decidi para sempre seguir-te, não voltar atrás. Me puseste uma brasa no peito e uma flexa na alma, é difícil agora viver sem lembrar-me de ti. Te amarei, Senhor, te amarei, Senhor, eu só encontro a paz e a alegria bem perto de ti. (bis) Ó Jesus, não me deixes jamais caminhar solitário, pois conheces a minha fraqueza e o meu coração. Vem, ensina-me a viver a vida na tua presença, no amor aos irmãos, na alegria, na paz, na união.


Carregar ppt "O Senhor é minha luz, Ele é minha salvação. Que poderei temer? Que poderei temer? Sl 27."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google