A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

JOGOS, BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS I: uma revisão conceitual Profa. Ms. Rita de Cassia Fernandes AES/ 2008

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "JOGOS, BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS I: uma revisão conceitual Profa. Ms. Rita de Cassia Fernandes AES/ 2008"— Transcrição da apresentação:

1 JOGOS, BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS I: uma revisão conceitual Profa. Ms. Rita de Cassia Fernandes AES/

2

3 JOGOS, BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS I: uma revisão conceitual VAMOS BRINCAR? VAMOS JOGAR? JOGO E BRINCADEIRA: SÃO SINÔNIMOS? JOGO É SINÔNIMO DE COMPETIÇÃO?

4 PROBLEMA: No Brasil, os termos jogo, brinquedo e brincadeira são empregados como sinônimos, indistintamente = Falta de conceituação na área. Defini-los é uma tarefa complexa!

5 Jogo e brincadeira podem ser sinônimos de divertimento. Dicionário Larousse (1982): "Jogo = Ação de jogar; folguedo, brinco, divertimento". Exemplos: "jogo de futebol; Jogos Olímpicos; jogo de damas; jogos de azar; jogo de palavras; "Brinquedo = objeto destinado a divertir uma criança". "Brincadeira = ação de brincar, divertimento. / Gracejo, zombaria. / Festinha entre amigos ou parentes. / Qualquer coisa que se faz por imprudência ou leviandade e que custa mais do que se esperava: aquela brincadeira custou-me caro".

6 Segundo Wittgenstein (1999): jogo, brinquedo e brincadeira aproximam-se na questão conceitual em alguns momentos e se afastam em outros. SEMELHANÇAS DIFERENÇAS

7 O BRINQUEDO E O ATO DE BRINCAR Para Benjamin (1984) o brinquedo sempre foi um objeto criado pelo adulto para a criança.

8 Didonet: todas as culturas produziram e utilizaram brinquedos. Em túmulos egípcios de 4 a 5 mil anos atrás foram encontradas bonecas. Nas civilizações andinas, as crianças eram enterradas com elas.

9 O BRINQUEDO E O ATO DE BRINCAR Através do brincar a criança vê e constrói o mundo, expressa aquilo que tem dificuldade de colocar em palavras.

10 O BRINQUEDO O brinquedo diferentemente do jogo supõe uma relação bastante íntima com a criança. E também a ausência de um sistema organizado de regras que norteiam sua utilização (KISHIMOTO, 2000). O brinquedo estimula a representação. Ao contrário dos jogos que exigem o desempenho de certas habilidades determinadas pelos objetos e suas regras. (KISHIMOTO, 2000).

11 O BRINQUEDO E O ATO DE BRINCAR Brincar é algo espontâneo e tão próprio da criança, que não haveria como entender sua vida sem brinquedo Brincar é, sobretudo, uma atividade social e cultural.

12 Para Vigotsky, a brincadeira possui três características: a imaginação, a imitação e a regra.

13 O JOGO: um sistema de regras Possibilita o entendimento do mundo adulto. É a forma que as crianças encontram para representar o contexto em que estão inseridas. Nos jogos aparece toda a experiência acumulada da criança que aprende a obedecer e respeitar regras e normas. Além de proporcionar prazer e diversão, pode representar um desafio e provocar o pensamento reflexivo da criança.

14 EM SÍNTESE JOGO BRINQUEDO BRINCADEIRA


Carregar ppt "JOGOS, BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS I: uma revisão conceitual Profa. Ms. Rita de Cassia Fernandes AES/ 2008"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google