A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TRATAMENTO SISTÊMICO DO CÂNCER DE MAMA I workshop sobre os cuidados do paciente com câncer de mama Flávia de Andrade Lopes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TRATAMENTO SISTÊMICO DO CÂNCER DE MAMA I workshop sobre os cuidados do paciente com câncer de mama Flávia de Andrade Lopes."— Transcrição da apresentação:

1 TRATAMENTO SISTÊMICO DO CÂNCER DE MAMA I workshop sobre os cuidados do paciente com câncer de mama Flávia de Andrade Lopes

2 Encaminhamento: Encaminhamento: Suspeita Suspeita Diagnóstico Diagnóstico Diagnóstico + cirurgia Diagnóstico + cirurgia Formas de apresentação: Formas de apresentação: Carcinoma in situ Carcinoma in situ Carcinoma invasivo Carcinoma invasivo Localizado Localizado Localmente avançado Localmente avançado Avançado Avançado localmente localmente metastático metastático

3 Dúvidas: Dúvidas: O tratamento é igual para todas (os) as pacientes ? O tratamento é igual para todas (os) as pacientes ? Como será o tratamento ? Como será o tratamento ? Quais são os efeitos colaterais? Quais são os efeitos colaterais? Cuidados a serem tomados Cuidados a serem tomados

4 Tratamento sistêmico Decisão terapêutica está baseada em estimativas de risco de recidiva e/ou progressão da doença. Decisão terapêutica está baseada em estimativas de risco de recidiva e/ou progressão da doença. Objetivo: Objetivo: –tratamento da doença oculta já disseminada, ou seja, a doença micro-metastática

5 Fatores prognósticos – associados a um risco maior ou menor de recidiva Fatores prognósticos – associados a um risco maior ou menor de recidiva Fatores preditivos – características associadas ao benefício de um determinado tratamento Fatores preditivos – características associadas ao benefício de um determinado tratamento Características clínicas, patológicas e biológicas do tumor Características clínicas, patológicas e biológicas do tumor

6 Baixo risco Baixo risco LND neg + todas as características abaixo: LND neg + todas as características abaixo: T <= 2 cm T <= 2 cm grau I grau I ausência de invasão vascular peri-tumoral ausência de invasão vascular peri-tumoral RE+ e/ou RP + RE+ e/ou RP + HER-2 neg HER-2 neg idade > 35 anos idade > 35 anos Intermediário Situações que não se enquadram em baixo ou alto risco Alto risco LND positivos LND neg + uma das características abaixo: T > 2 cm Grau II ou III Presença de invasão vascular peri-tumoral RE – e RP – HER Idade < 35 anos

7 Quimioterapia O que é? O que é? Tratamento do câncer com medicamentos ( drogas anti-neoplásicas) Tratamento do câncer com medicamentos ( drogas anti-neoplásicas) Classes: agentes alquilantes, antimetabólitos, alcalóides da vinca, análagos da platina etc Classes: agentes alquilantes, antimetabólitos, alcalóides da vinca, análagos da platina etc Os agentes utilizados no tratamento do câncer afetam tanto as células normais como as neoplásicas Os agentes utilizados no tratamento do câncer afetam tanto as células normais como as neoplásicas Por este motivo, a quimioterapia é aplicada em ciclos periódicos. Por este motivo, a quimioterapia é aplicada em ciclos periódicos.

8 Classificação: Classificação: Adjuvante - quando se segue à cirurgia curativa, tendo o objetivo de esterilizar células residuais locais ou circulantes, diminuindo a incidência de metástases à distância. Adjuvante - quando se segue à cirurgia curativa, tendo o objetivo de esterilizar células residuais locais ou circulantes, diminuindo a incidência de metástases à distância. Neoadjuvante - quando indicada para se obter a redução parcial do tumor, visando a permitir uma complementação terapêutica com a cirurgia e/ou radioterapia. Neoadjuvante - quando indicada para se obter a redução parcial do tumor, visando a permitir uma complementação terapêutica com a cirurgia e/ou radioterapia. Paliativa - usada com a finalidade de melhorar a qualidade da sobrevida do paciente. Paliativa - usada com a finalidade de melhorar a qualidade da sobrevida do paciente.

9 Esquemas terapêuticos carcinoma ductal in situ: carcinoma ductal in situ: Baixo grau: CIR + HT * Baixo grau: CIR + HT * Alto grau: CIR + RTX + HT * Alto grau: CIR + RTX + HT * * Se receptores hormonais positivos.

10 Carcinomas invasivos Carcinomas invasivos localizados (T1- T2, sem gg) localizados (T1- T2, sem gg) CIRURGIA >> CIRURGIA >> risco de recidiva local > RXT + QT+ HT * risco de doença a distancia > QT + RXT +HT* localmente avançados ( T3 – T4, gg +) localmente avançados ( T3 – T4, gg +) QT neoadjuvante >> CIR

11 Carcinoma metastáticos Carcinoma metastáticos QT paliativa e/ou HT * QT paliativa e/ou HT *

12 É recomendável iniciar a QT assim que houver recuperação do procedimento cirúrgico. É recomendável iniciar a QT assim que houver recuperação do procedimento cirúrgico. Regimes de combinação, incluindo um antracíclico (doxorrubicina, epirubicina), administrados em doses adequadas por 6 ciclos (FAC, FEC100, CAF), reduzem a taxa anual de mortalidade em 38% nas mulheres com menos de 50 anos e em cerca de 20% nas mulheres entre 50 e 69 anos. Regimes de combinação, incluindo um antracíclico (doxorrubicina, epirubicina), administrados em doses adequadas por 6 ciclos (FAC, FEC100, CAF), reduzem a taxa anual de mortalidade em 38% nas mulheres com menos de 50 anos e em cerca de 20% nas mulheres entre 50 e 69 anos.

13 A incorporação de Taxanos a regimes com antracíclicos em pacientes de alto risco tem demonstrado vantagens em relação à sobrevida livre de doença, e em alguns estudos também à sobrevida global. A incorporação de Taxanos a regimes com antracíclicos em pacientes de alto risco tem demonstrado vantagens em relação à sobrevida livre de doença, e em alguns estudos também à sobrevida global.

14 Trastuzumabe Trastuzumabe – é um anticorpo monoclonal humanizado, que se liga ao HER-2 (ou c-erbB2), um receptor de membrana presente em grandes quantidades (hiperexpresso) em 20 a 30% dos tu de mama. O HER-2 + confere maior chance de recidiva devido ao maior potencial proliferativo do tu. O HER-2 + confere maior chance de recidiva devido ao maior potencial proliferativo do tu.

15 Apresenta taxas de resposta objetiva de até 61% em pacientes com doença metastática e hiperexpressão do HER-2 (IMH 3+/3 ou FISH +) Apresenta taxas de resposta objetiva de até 61% em pacientes com doença metastática e hiperexpressão do HER-2 (IMH 3+/3 ou FISH +) A principal preocupação atual com o uso do trastuzumabe é o risco de toxicidade cardíaca (<5%), principalmente qdo combinado a doxorrubicina. A principal preocupação atual com o uso do trastuzumabe é o risco de toxicidade cardíaca (<5%), principalmente qdo combinado a doxorrubicina.

16 Toxicidade dos quimioterápicos Toxicidade hematológica Toxicidade hematológica – Anemia – Leucopenia – Trombocitopenia *** atenção especial ao nadir da quimio Toxicidade mucosa oral Toxicidade mucosa oral Toxicidade cardiovascular Toxicidade cardiovascular Toxicidade pulmonar Toxicidade pulmonar

17 Toxicidade gastrointestinal Toxicidade gastrointestinal –Náuseas e vômitos – diarréia Toxicidade neurológica Toxicidade neurológica Toxicidade renal Toxicidade renal Toxicidade dermatológica Toxicidade dermatológica

18 Cuidados do paciente em quimioterapia: Cuidados do paciente em quimioterapia: alimentação alimentação atividade física atividade física trabalho trabalho bebidas alcoólicas bebidas alcoólicas vida social vida social atividade sexual atividade sexual comorbidades comorbidades

19 Hormonioterapia Tumores de mama podem ter seu crescimento modulado pela ação de hormônios. Tumores de mama podem ter seu crescimento modulado pela ação de hormônios. Hormônios femininos + receptores celulares da glândula mamária >> estimula a proliferação celular Hormônios femininos + receptores celulares da glândula mamária >> estimula a proliferação celular

20 O que é: O que é: – estratégia de tratamento que interfere na ligação dos hormônios com seu receptor nas células tumorais. Ação: Ação: – depende da presença de receptores hormonais no tumor

21 Formas Formas – castração cirúrgica ( ooforectomia) – diminuição drastica da quantidade de hormônio feminino –Castração química – inativação ovariana através de fármacos Adjuvante ou paliativa Adjuvante ou paliativa

22 Tamoxifeno Tamoxifeno – Ação de impedir que o estrógeno se ligue ao receptor na célula. * lembrar: mesmo mulheres na pós-menopausa apresentam um nível de estrógeno suficiente para manter o crescimento tumoral, de produção extra-ovariana.

23 Inibidores da aromatase : Inibidores da aromatase : –Medicações que interferem na produção extra-ovariana de hormônios – usadas na pós-menopausa

24 Fulvestrano Fulvestrano –Destrói os receptores celulares de estrógeno e funciona como um hormonioterápico, impedindo que o estrógeno se ligue à célula

25 efeitos colaterais: efeitos colaterais: – sintomas da menopausa ondas de calor, sangramento ou corrimento vaginal, intolerância gastrintestinal, pele seca, e, às vezes, retenção de fluídos ondas de calor, sangramento ou corrimento vaginal, intolerância gastrintestinal, pele seca, e, às vezes, retenção de fluídos – risco de trombose e ca. Endométrio (TMX) – fraturas ósseas (IA, FT)

26 Radioterapia Forma de tratamento local Forma de tratamento local Tratamento cujo o agente terapêutico é radiação ionizante, ou seja, aquele que, em razão de suas características físicas, tem capacidade de promover ionização no meio onde incide. Tratamento cujo o agente terapêutico é radiação ionizante, ou seja, aquele que, em razão de suas características físicas, tem capacidade de promover ionização no meio onde incide.

27 ação ação – alterações de macro-moléculas indispensáveis a funções vitais, levando a célula à morte ou à inviabilidade biológica. –Age durante a divisão celular, principalmente na fase de mitose

28 pré – operatória pré – operatória – promover redução tumoral pós - operatória pós - operatória – reduzir risco de recidiva local paliativa paliativa – anti-álgicas – metástases cerebrais

29 efeitos colaterais efeitos colaterais – alterações na pele –tosse

30 A sessão dura poucos minutos e é indolor. A sessão dura poucos minutos e é indolor. Antes da primeira dose, é feita uma marca na pele com um corante semipermanente para certificar da posição exata. Antes da primeira dose, é feita uma marca na pele com um corante semipermanente para certificar da posição exata. O paciente terá de ficar completamente imóvel durante a aplicação. O paciente terá de ficar completamente imóvel durante a aplicação.

31

32 Considerações finais Tratamento multidisciplinar Tratamento multidisciplinar Tratamento humanizado Tratamento humanizado

33


Carregar ppt "TRATAMENTO SISTÊMICO DO CÂNCER DE MAMA I workshop sobre os cuidados do paciente com câncer de mama Flávia de Andrade Lopes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google