A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Scientific Literacy: A Conceptual Overview RÜDIGER C. LAUGKSCH.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Scientific Literacy: A Conceptual Overview RÜDIGER C. LAUGKSCH."— Transcrição da apresentação:

1 Scientific Literacy: A Conceptual Overview RÜDIGER C. LAUGKSCH

2 INTRODUÇÃO CONTEXTO HISTÓRICO O termo scientific Literacy é utilizado pela primeira vez (impresso) quando Paul Hurd publica Science Literacy: Its Meaning for American Schools Entre as décadas de 50 e 70 (Sputinic) - Preocupação do governo americano em educar suas crianças preparando-as para contribuir com o desenvolvimento científico e tecnológico, Roberts(1983) chama o período de 1957 a 1963 de Período de Legitimação do termo.

3 Entre 70 e 80 Crise Americana $ Japão e Países do Pacífico Queda da competitividade produtiva Norte Americana Progresso Científico e tecnológico.- Base do progresso econômico Luzes na Política de Incentivo à Ciência

4 - Aparente crise no sistema de ensino de ciências Interesse no desenvolvimento da Scientific Literacy ********************************* Relevância social e cultural da ciência responsabilidade social Reforma no ensino de ciências referenciada Scientific Literacy

5 Conceptual Overview Fatores que influenciam na conceituação e interpretação do termo Scientific Literacy: - Diferentes grupos de interesse - Diferentes conceitos definidos pelos termos - A natureza do conceito - Diferentes propostas e objetivos - Diferentes caminhos para mensurá-lo

6 Grupos de Interesse Comunidade educacional (a própria escola, professores de ciências...) - O ensino de ciências - Atitudes, idéias, valores pessoais, objetivos incorporados no currículo e efetivamente realizados pelos professores - Recursos necessários - Avaliação

7 Cientistas Sociais e opinião pública - Suporte tecnológico e científico para sociedade - Participação pública nas atividades políticas científicas e tecnológicas - Identificação das origens dos conhecimentos tecno-científicos - Mensurar atitudes publicas direcionadas a CT e a corrente política a que pertence

8 Sociólogos de Ciências e pesquisadores da área de ensino de ciências - Construção de autoridade (posse e controle) - Interpretação e negociação de conceitos científicos entre cientistas e com o meio social - Distinguir a opinião científica de forma consensual - Decidir como o conhecimento específico é utilizado em determinadas situações

9 Comunidade de Ensino de ciências dos espaços informais e não-formais - Comunicação científica - Oportunidade educacionais para familiarização do público com a ciência (Normalmente esta também associado aos interesse do primeiro grupo)

10 Concepções de Alfabetização Científica Durante o desenvolvimento desse conceito, várias posições, definições e interpretações diferentes foram proposta. Algumas destas interpretações estavam baseadas em pesquisas, e outras em percepções pessoais sobre as características de um indivíduo cientificamente alfabetizado e o que tal indivíduo deveria poder fazer.

11 Concepções de Alfabetização Científica Snow (1959) – Rede Lecture at Cambridge University. Divisão entre intelectuais alfabetizados e cientistas; Indivíduos não podem ser considerados instruídos a menos que eles tenham alguns fundamentando em ambas as culturas.

12 Concepções de Alfabetização Científica Pella et al. (1966) Base empírica para a definição de alfabetização científica; 100 trabalhos ( ) com temas relacionados a alfabetização científica Indivíduo cientificamente alfabetizado: (a) relação entre ciência e sociedade; (b) Valores éticos que permeiam o cientista; (c) natureza da ciência; (d) diferença entre ciência e tecnologia; (e) conceitos básicos em ciência; (f) relação entre ciência e filosofia (humanities)

13 Concepções de Alfabetização Científica Showalter (1974) (citado em Rubba & Anderson, 1978) 15 anos de pesquisa; 7 dimensões: I. A pessoa cientificamente alfabetizada entende a natureza do conhecimento científico. II. A pessoa cientificamente alfabetizada aplica conceitos de ciência apropriados com precisão, princípios, leis, e teorias interagindo com o seu universo. III. A pessoa cientificamente alfabetizada usa processos de ciência resolvendo problemas, decisões fazendo, e avançando o próprio entendendo do universo.

14 Concepções de Alfabetização Científica IV. A pessoa cientificamente alfabetizada interage com os vários aspectos do seu universo inerentes aos valores da ciência; V. A pessoa cientificamente alfabetizada entende e aprecia os empreendimentos em comum da ciência e tecnologia e a relação destes com os setores da sociedade; VI. A pessoa cientificamente alfabetizada desenvolve uma visão mais rica e sofisticada do universo como resultado da sua educação em ciência num processo contínuo, ou seja, ao longo da vida; VII. A pessoa cientificamente alfabetizada desenvolveu numerosas habilidades associadas com ciência e tecnologia.

15 Concepções de Alfabetização Científica Shen (1975) 3 categorias de alfabetização cientifica: Alfabetização Científica Prática posse de um conhecimento científico que pode ser usado para ajudar a resolver problemas práticos, quer dizer, conhecimento que se dirige as necessidades humanas mais básica como alimentação, saúde e moradia.

16 Concepções de Alfabetização Científica Shen (1975) 3 categorias de alfabetização cientifica: Alfabetização Científica Cívica a base para políticas públicas; habilitar cidadãos para assuntos públicos da ciência relacionados saúde, energia, recursos naturais, alimentação, o ambiente, e assim adiante.

17 Concepções de Alfabetização Científica Shen (1975) 3 categorias de alfabetização cientifica: Alfabetização Científica Cultural Está incentivada por um desejo em saber algo sobre ciência como uma especialização e realização humana

18 Concepções de Alfabetização Científica Branscombs (1981) Examinou a raiz latina de science e literacy e definiu alfabetização científica como a habilidade de ler, escrever e entender o conhecimento humano sistematizado.

19 Concepções de Alfabetização Científica Branscombs (1981) 8 categorias de alfabetização cientifica: a) alfabetização de ciência metodológico; b) alfabetização de ciência profissional; c) alfabetização de ciência universal; d) alfabetização de ciência tecnológico; e) alfabetização de ciência amadora; f) alfabetização de ciência jornalística; g) alfabetização de ciência política; h) alfabetização de política de ciência pública

20 Concepções de Alfabetização Científica Branscombs (1981) Cada uma destas categorias estão relacionadas a um contexto particular; Como é o trabalho de cientistas profissionais?(alfabetização de ciência profissional); Como o cidadão comum compreende os fenômenos naturais do cotidiano?(alfabetização de ciência universal);

21 Concepções de Alfabetização Científica 1983 – Edição do Daedalus Muitas opiniões sobre Alfabetização Científica. Miller Numa sociedade democrática, o nível de alfabetização na população tem importantes implicações nas decisões políticas da ciência. Revisou as várias tentativas para medir componentes individuais de alfabetização científica desde 1930 e definiu a situação contemporânea da sociedade científica e tecnológica em três dimensões:

22 Concepções de Alfabetização Científica 1. compreensão das normas e métodos de ciência (natureza de ciência); 2. compreensão das condições científicas fundamentais e conceitos (conteúdo do conhecimento cientifico); 3. Compreensão e consciência do impacto da ciência e tecnologia na sociedade.

23 Concepções de Alfabetização Científica Arons (1983) enumerou 12 atributos de um indivíduo cientificamente alfabetizado que ele considerou importante. Ele incluiu três dimensões Miller na lista de atributos, mas enfatizou as habilidades intelectuais requeridas de pessoas cientificamente alfabetizadas. Alguns atributos: a) reconhecer que conceitos científicos são produzidos ou criados por atos da inteligência humana e imaginação; b) compreender a distinção entre observação e conclusão; c) compreender a estratégia deliberada de formar e testar hipóteses d) Saber questionar Como nós conhecemos...? Por que nós acreditamos...? Para que é a evidência... ?

24 Concepções de Alfabetização Científica Projeto 2061 três fases a longo prazo empreendendo da Associação Americana para o Avanço de Ciência projetou contribuir à reforma de educação em ciência, matemática, e tecnologia dentro o Estados Unidos com respeito a melhorar alfabetização científica (American Association for the Advancement of Science[AAAS], 1989)

25 Concepções de Alfabetização Científica Fase I e II Ciência para todos os Americanos(SFAA) e Pontos de Referência para a alfabetização científica 3 aspectos

26 Concepções de Alfabetização Científica 1. a extensão do conteúdo a ser dominado para ser considerado como cientificamente letrado não está limitado para conceitos fundamentais tradicionais e princípios em físicas, química, biologia, e assim sucessivamente, mas também inclui conceitos em matemática, tecnologia, e as ciências sociais. A inclusão das ciências sociais em um modelo conceitual de alfabetização científica no aspecto de sociedade humana em termos do indivíduo e comportamento de grupo, organizações sociais, e os processos de mudança social

27 Concepções de Alfabetização Científica 2. Uma pessoa cientificamente alfabetizada é tal um indivíduo que está entendendo do empenho científico. De acordo com SFAA, é a união de ciência, matemática e tecnologia que faz este modo de saber tão próspero. O foco é por conseguinte na visão mundial científica, métodos científicos de investigação, a natureza do empreendimento científico, características matemáticas e processos matemáticos, a conexão, entre ciência e tecnologia, os princípios de tecnologia, isto é a conexão entre tecnologia e sociedade.

28 Concepções de Alfabetização Científica 3. é relacionada a valores, atitudes, e habilidades dos indivíduos cientificamente alfabetizados deveriam possuir e deveriam exibir. Inclui valores inerente em ciência, matemática, e tecnologia; o valor social da ciência e tecnologia; o reforço de valores sociais gerais e as atitudes da pessoa para sua própria habilidade para entender ciência e matemática como também habilidades particulares (habilidades computacionais, manipulação e observação, habilidades de comunicação)

29 Concepções de Alfabetização Científica Hazen e Trefil (1991) Acredita que há uma distinção clara entre fazer e usar ciência. Ao invés do cidadão saber fazer o sequenciamento de DNA, pela alfabetização cientifica, por exemplo, o cidadão terá bastante conhecimento em biologia molecular e será capaz de entender como os novos avanços neste campo acontecem, e como provável conseqüência que estes avanços atingem sua família e seu meio. Eles assim definem alfabetização científica como o conhecimento que você precisa para entender assuntos públicos. É uma mistura de fatos, vocabulário, conceitos, história e filosofia

30 Concepções de Alfabetização Científica Hazen e Trefil (1991) Acreditam que os indivíduos cientificamente alfabetizados devem colocar as notícias do cotidiano sobre ciência em um contexto significante. Eles descrevem 18 princípios gerais de ciência (tópicos de zero absoluto à Radiografias). Brennan (1992) elabora uma lista de definições com cerca de 650 condições de ciência e tópicos que representam uma tentativa semelhante para prover um vocabulário necessário para gerar ao público debates que envolvem ciência - e assuntos relacionados a tecnologia.

31 Concepções de Alfabetização Científica Shamos (1995) propôs uma concepção de alfabetização cientifica que consiste em 3 dimensões: 1) Alfabetização Cientifica Cultural proposto por Hirsch (1987). É o mais simples das três formas de alfabetização científica, e na visão de Shamos representa o nível de alfabetização científica segurado pela maioria dos adultos educados que acreditam que eles são razoavelmente alfabetizado em ciência.

32 Concepções de Alfabetização Científica 2) Alfabetização Cientifica Funcional requer que o indivíduo não só tem um comando de um vocabulário científico mas também que o indivíduo possa conversar, ler e escrevercoerentemente em um contexto não técnico, mas em um contexto significante. Uma diferença importante entre estas formas de alfabetização científica é que a primeira forma é passiva (por exemplo, reconhecimento de condições da ciência usadas pelas mídia), considerando que o segundo é mais ativo. Um individuo cientificamente alfabetizado funcional poderia assim não só ler e compreender um artigo de jornal baseado em ciência, mas também poderia comunicar o conteúdo daquela noticia a um terceiro.

33 Concepções de Alfabetização Científica 3) Alfabetização Cientifica verdadeira é o mais difícil de atingir. Envolve as formas prévias, também o saber sobre o empreendimento científico. Tal indivíduo:... está ciente de alguns dos esquemas conceituais principais (as teorias) da base da ciência, como eles foram concebidos, e por que eles são aceitados amplamente, como ciência estabelece a ordem do universo, e o papel de experimentação em ciência. Este indivíduo também aprecia os elementos de investigação científica, a importância do questionar apropriado, do raciocínio analítico e dedutivo, de processos de pensamento lógicos, e na confiança das evidências. (Shamos, 1995, pág. 89).

34 Concepções de Alfabetização Científica O conhecimento científico não é recebido impessoalmente, como o produto de fatos desincorporados, mas vem como parte da vida, na vida real das pessoas, com interesses reais, em um mundo real Para uma interpretação particular de alfabetização cientifica, conforme descritas, deve ser levar em conta a natureza do conceito, o propósito de alfabetização científica, e como alfabetização científica deveria ser medida. Layton et al. (1986, 1993).

35 A Natureza do Conceito As 3 diferentes interpretações da palavra literate consideradas aqui (Kingten, 1988): Como aprendizado Como uma qualificação Como mínimo de conhecimento necessário para viver em sociedade (no contexto contemporâneo de consumidor e cidadão). PS: Habilidade intelectual ǂ habilidade técnica

36 Relative nature or Absolute nature? É impraticável pensar na Scientific Literacy como ciência absoluta, pois sempre dependerá do contexto em que está sendo desenvolvida, os objetivos propostos, a possibilidade de aplicação, a sociedade em questão...

37 Por que Scientific Literacy é importante ? (Thomas &Durant, 1987; Shortland, 1988) Macro View: - Corrida tecnológica entre os países - Explorar pequenos nichos de produção no caso dos países em desenvolvimento Como? Formação de cientistas, engenheiros,treinamento e capacitação de técnicos...os cidadãos se tornam capazes de participar de forma mais inteligente e produtiva...e na economia de seu país...encoraja as pessoas ao exercício da democracia...

38 a ciência é o antídoto para anti- ciência Os objetivos da política de apoio a ciência são melhores compreendidos pela população, e contam com apoio e participação dos cidadãos Promove a relação entre ciência e cultura....os argumentos em favor da promoção da Sientific Literacy incluem benefícios para economia nacional, a própria ciência, aplicação de política de apoio à ciência, práticas democráticas, tão bem como para sociedade como um todo.

39 Micro view: Decisões pessoais (dieta, saúde, vícios,....), resistência a pseudo- ciência. O indivíduo cientificamente alfabetizado torna-se mais crítico nas decisões de trabalho e com maior compreesão sobre as tecnologias de seu ramo profissional Benefícios morais, estéticos e profissionais...capacidade de articulação nas relações Influência nos argumentos quanto à arte, música, literatura.. Valores que são construídos internamente e refletem na cultura social...diferentes visões sobre o que a sociedade é e daquilo que quer ser

40 Modos de medir a alfabetização Científica Dada as diferentes interpretações de alfabetização científica com respeito ao conceito, definição, natureza e propósito por promove-la também exista diferenças da maneira na qual alfabetização científica pode ser medida. a) os sociólogos da ciência ou educadores da ciência com uma aproximação sociológica para alfabetização científica; b) os cientistas sociais e investigadores de opinião pública; c) os educadores de ciência. Apresentam metodologias diferentes.

41 Modos de medir a alfabetização Científica Aproximação Sociológica Como a finalidade de identificar e descrever a escala de possíveis interações entre os conhecimentos existentes dos indivíduos das situações que envolvem a ciência daqueles que provem da ciência. Esta aproximação emprega necessariamente estudos contextuais, de pequena escala, e interpretativos para descrever a alfabetização científica de adultos. Os métodos principais de obter dados para esta aproximação qualitativa são estudos de caso, observação, participante usando, longitudinal panel interviews, entrevistas detalhadas estruturadas, e questionários locais em assuntos específicos.

42 Modos de medir a alfabetização Científica Pesquisas de Opinião Pública Os cientistas Sociais estão essencialmente interessados em descrever e comparar por exemplo, tendências com respeito a aquisição de um conhecimento especifico em ciência, atitudes para ciência e apoio a ciência entre uma amostra representativa de uma população. Estes investigadores usam então amplas amostras, perguntas unificadas, e técnicas de pesquisa para obter os seus dados. Influencia do trabalho de Miller (1983) sobre as três dimensões da alfabetização cientifica.

43 Dimensões - Miller 1. compreensão das normas e métodos de ciência (natureza de ciência); 2. compreensão das condições científicas fundamentais e conceitos (conteúdo do conhecimento cientifico); 3. Compreensão e consciência do impacto da ciência e tecnologia na sociedade.

44 Modos de medir a alfabetização Científica Ziman (1991): não é uma estrutura analítica adequada para muitos dos resultados de nossa pesquisa, pois se analisava aquilo que o individuo não sabe sobre ciência. Durant, Evans, e Thomas (1992) identificou três objeções: (a)falseia a ciência retratando-a como um corpo de conhecimentos sem problemas; (b) negligencia o fato que muito dos conhecimentos científicos são remotos e irrelevante a vida cotidiana; (c) é explicitamente ou implicitamente normativo, quer dizer, o modelo incorpora o julgamento específico do valor que a compreensão científica é inerente boa.

45 Modos de medir a alfabetização Científica Educadores de ciência Tenta avaliar as três dimensões da ciência em separado, não de modo multidimensional. Vários instrumentos foram desenvolvidos para investigar aspectos particulares dos estudantes sobre o entendendo da natureza de ciência dos quais os mais conhecidos são: Cooley e Klopfer (1961) Test of Understanding Science Kimball (1967/68) Nature of Science Scale Rubba e Anderson (1978) Nature of Scientific Knowledge Scale

46 Modos de medir a alfabetização Científica Educadores de ciência Lord e Rauscher (1991), em informação contido em livros de ensino de ciência de escolares primários, secundário e superiores; segundo, Todos os três testes empregaram um número grande de artigos e teste baseado em pesquisas da literatura atual de então (em ciência e a história e filosofia de ciência, e recentemente em trabalhos em alfabetização científica)


Carregar ppt "Scientific Literacy: A Conceptual Overview RÜDIGER C. LAUGKSCH."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google